Domingo, 31.03.13

Em Abril, Adriana Calcanhotto em Portugal:

Adriana Calcanhoto


Olhos de onda 


“Nunca vou esquecer do meu primeiro concerto em Lisboa, sozinha com minha guitarra e uma audiência mágica, em Outubro de 2000. Na primeira noite caí de amores pela cidade, e por Portugal, dentro dela... naquela noite entrei em Portugal, ou Portugal entrou em mim, vá lá, para sempre.”


Em Abril, Adriana Calcanhotto traz o seu novo espectáculo a solo a Portugal. A digressão que se prolonga por duas semanas, tem início no palco da Culturgest, para celebrar o 20º aniversário da sala Lisboeta, percorre o país e ilhas, terminando na Guarda, com um novo concerto pensado propositadamente para esta ocasião. Este espectáculo marca o seu regresso à guitarra depois da longa pausa forçada por uma lesão na mão direita “Andava doida para retomar a guitarra, portanto para inventar um roteiro pensado para Portugal, para pegar a estrada, pela janela do quarto, pela janela do carro, trancafiada em quartos de hotel enquanto Portugal está lá fora, tocando compulsivamente para que o concerto seja lindo e inesquecível como só em Portugal pode ser.”


Não é, contudo, um espectáculo de grandes êxitos (porque Adriana prefere o risco), nem aquilo que se possa esperar. São coisas suas, coisas de outros, êxitos, canções esquecidas, tudo na corda bamba ou, para ser mais preciso, na “crista da onda”. Porque o concerto se chama “Olhos de Onda”, a canção inédita acabada de escrever que lhe dá o nome.


“Aqui estamos, eu, a guitarra e algumas canções que adoro, nos reencontrando, como se fosse a primeira vez, nos encontrando pela primeira vez quando é o caso, desejando viver mais uma noite “daquelas”.”


 Em Abril, Adriana Calcanhotto em Portugal:


 12 Abril | Culturgest (Lisboa) * esgotado

13 Abril | Teatro Virgínia (Torres Novas) * esgotado

14 Abril | Culturgest (Lisboa) * esgotado

16 Abril | Casa da Música (Porto)

18 Abril | Teatro José Lúcio da Silva (Leiria)

19 Abril | Teatro Avenida (Castelo Branco) * esgotado

20 Abril | Teatro – Cine (Torres Vedras)

24 Abril | Teatro Micaelense (Ponta Delgada) * esgotado

25 Abril |  Centro Cultural e de Congressos (Angra do Heroísmo)

27 Abril | Teatro Municipal (Guarda)

publicado por olhar para o mundo às 22:23 | link do post | comentar

Travessuras de Freddie Mercury e lady Diana, Londres anos 80

Travessuras de Freddie e Diana, Londres anos 80

Cantor dos Queen e a Princesa de Gales, num bar gay londrino, em noite de festa. Com Lady Di disfarçada de homem. Memórias que agora vieram a público.

Esta é a história de Diana que faltava contar. Numa daquelas loucas noites do final dos anos 1980, o cantor Freddie Mercury, o actor Kenny Everett e a actriz Cleo Rocos conseguiram que Lady Di entrasse incógnita no Royal Vauxhall Tavern, famoso bar gay no sul de Londres. Disfarçada de homem, obviamente.

Um casaco militar, boné e óculos escuros bastaram para que ninguém a reconhecesse. Como Freddie, Kenny e Diana já morreram não há mais testemunhas além de Cleo Rocos que conta este episódio no seu livro de memórias, The Power of Positive Drinking, publicado pelo Sunday Times.

“Quando entrámos no bar, sabíamos obviamente que ela era a princesa Diana e que podia ser reconhecida a qualquer momento. Mas as pessoas ignoraram-na. Era como se ela tivesse desaparecido. Mas ela adorou”.

A presença de Mercury, Everett e de Rocos desviou a atenção dos presentes e Diana pôde pedir bebidas no bar sem ser reconhecida. Naquela noite “ela parecia mesmo um bonito rapazinho”.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:11 | link do post | comentar
Sábado, 30.03.13

Afrodisíacos light

Afrodisíacos light

Alimentos pouco calóricos que proporcionam momentos de intimidade intensos

Existem alimentos e substâncias que têm o condão de potenciar o apetite sexual. Muitas delas, como o chocolate, as bebidas alcoólicas, o abacate e as avelãs, têm contudo a desvantagem de ser demasiado calóricos.

 

 

É extensa a lista de alimentos a que são atribuídas propriedades afrodisíacas. Selecionámos alguns dos menos calóricos. Para que os possa consumir com todo o prazer, mesmo que esteja a fazer dieta.

 

 

O seu poder a este nível é indesmentível. Estes são os mais recomendados, de acordo com Vicki Edgson e Ian Marber, autores do livro «O Nutricionista – O que se deve comer para dormir melhor e ter melhor sexo», publicado em Portugal pela Didáctica Editora:

 

 

- Cogumelos

Contêm apenas 14 calorias por 100 g. São ricos em vitaminas do complexo B e cálcio. Contribuem para a produção de energia, sem a qual não existiria libido. Além disso, despertam a sensibilidade ao tato e ajudam à contração muscular associada à ereção masculina e ao orgasmo feminino.

 

 

- Tomate

Fornece apenas 19 calorias por 100 g. Este fruto, que muitos pensam ser um legume, tal como a abóbora, é rico em betacaroteno, precursor da vitamina A. É ital na produção das hormonas sexuais masculinas e femininas, promove a fertilidade e regula o desenvolvimento das hormonas sexuais.

 

 

- Papaia

Contém 39 calorias por 100 g. Fonte de vitamina C, estimula o impulso sexual, aumenta o volume do sémen e assegura a sua fluidez. Fortalece ainda os órgãos sexuais masculinos e femininos.

 

 

- Espargos

São um alimento hipocalórico que não vai além das 17 kcal por 100 g. Poderosos estimulantes dos rins e do fígado, libertam energia lentamente e têm um efeito laxante. São ricos em vitaminas C e K, betacaroteno, ácido fólico, fósforo, potássio e fibra.

 

 

- Morangos e framboesas

A sua cor estimulante e o seu formato pequeno tornam-nos ideais para brincadeiras apaixonadas. Leve um destes frutos lentamente à boca do seu parceiro, terminando com um beijo apaixonado. Se preferir, ingira um de forma insinuante e sensual, provocando-o e excitando-o. Uma dose de morangos contém apenas 29 calorias por 100 g.

 

 

- Espinafres

Contêm apenas 22 calorias por 100 g. Aumentam os níveis de energia no organismo, intensificando a relação e os movimentos dos músculos, incluindo os sexuais. O seu elevado teor de potássio tem ainda uma função reguladora, equilibrando os níveis de gordura no sangue.

 

Retirado do Sapo

publicado por olhar para o mundo às 23:12 | link do post | comentar

Belenenses está novamente na I Liga

Belenenses está novamente na I Liga

Os azuis do Restelo festejam a passagem à I Liga a 10 jornadas do fim do campeonato.

 

O Belenenses apesar de ter perdido, este sábado, por 2-0 com o Penafiel, subiu ao principal escalão do futebol nacional, depois do empate do Oliveirense e da derrota do Santa Clara.

 

O clube do Restelo só precisava de vencer em Penafiel para celebrar automaticamente o regresso à I Liga e o fim de três épocas na 2ª Liga, o maior período que passaram afastados do principal escalão. Apesar da derrota em Penafiel,  o Belenenses teve a ajuda do Oliveirense que empatou 0-0 com o Trofense e do Santa Clara que perdeu por 1-0 frente ao Atlético.

 

A equipa liderada por Van der Gaag conseguiu este feito a 10 jornadas do fim do campeonato o que confirma a brilhante época, de uma equipa de I Liga. Até agora, em toda a temporada só perdeu por cinco vezes, com três derrotas para o campeonato. Foi à Madeira perder por 1-0 com o União, para a Taça da Liga, teve a derrota mais pesada frente ao Benfica B por 6-0 e perdeu por 2-1 frente ao Desportivo das Aves, ambas para o campeonato, ficou atrás na 1ª mão da Taça de Portugal, na passada quarta-feira, quando recebeu e perdeu por 2-0 o Vitória de Guimarães e, este sábado, perdeu por 2-0 frente ao Penafiel a contar para a II Liga.

 

O clube, que já tem 93 anos de história, para além de ter no palmarés três Campeonatos de Portugal e três Taças de Portugal, durante décadas fez parte do quarteto do “grandes” do futebol português, juntamente com Benfica, FC Porto e Sporting.

 

Porém, o Belenenses teve quatro passagens pela II Liga. Na época de 1981-82, o clube foi despromovido e em 1983/84 voltou a subir ao principal escalão. Em 1990-91 voltou a descer e conseguiu a promoção em 1991-92. Novamente em 1997-98 jogou no segundo escalão e voltou a subir para a I Liga na época seguinte. Desde 2009-2010 que jogava na segunda divisão.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:47 | link do post | comentar

Anúncios de emprego recrutam cúmplices para redes de phishing

Falsos anúncios de emprego estão a ser usados por criminosos para angariar pessoas que ajudem a fazer sair do país dinheiro roubado de contas bancárias através de fraudes informáticas – os chamados esquemas de phishing.

 

Quem responde a estes anúncios de emprego acaba por receber um contacto a dizer que receberá uma transferência de dinheiro e que tem de encaminhar os fundos como parte das funções do novo emprego. Deve usar sistemas de transferência de dinheiro, como o Western Union, e reter uma parte a título de pagamento. O destino é normalmente o Brasil ou a Rússia, onde estes esquemas fraudulentos têm tipicamente origem.

 

Em muitos casos, é neste ponto que as chamadas money mules (designação também usado noutros esquemas fraudulentos, como o branqueamento de capitais) se apercebem de que estão prestes a participar numa fraude. Há quem decida fazer uma denúncia às autoridades. Mas, para quem está à procura de emprego, a tentação de ganhar rapidamente algumas centenas de euros pode ser demasiado grande. "É a exploração da fragilidade humana", diz o coordenador da investigação de criminalidade informática da Polícia Judiciária, Carlos Cabreiro.

 

Nem todas as money mules são recrutadas através de anúncios de emprego. Algumas são simplesmente pessoas conhecidas de alguém que faz parte da rede (àqueles cuja tarefa é encontrar mulas a polícia chama angariadores). O requisito das mulas é terem uma conta bancária no mesmo banco das vítimas - assim, a transferência do dinheiro é imediata (algo que não aconteceria se os bancos fossem diferentes) e o processo de enviar o dinheiro para fora do país pode ser feito em dois dias, às vezes até em apenas num, se a operação tiver começado de manhã.

 

Casos aumentam


O fenómeno de captura de dados para aceder a contas bancárias tem estado a crescer entre 15% e 20% ao ano em Portugal desde que "houve um boomentre 2009 e 2011", explica Carlos Cabreiro. Recentemente, a PJ anunciou a detenção de sete pessoas em Portugal por phishing. "Mulas, angariadores e alguém um pouco mais acima", refere o responsável, sem adiantar pormenores. Em Portugal, houve, ao longo de 2012, 1300 inquéritos nesta área. Destes, cerca de 800 foram na região de Lisboa, onde são mais fortes as comunidades de emigrantes da Rússia e do Brasil. Ao todo, estas fraudes terão rendido aproximadamente 1,4 milhões de euros. A PJ fez propostas de acusação em 60% dos casos. Sem ter números concretos, Carlos Cabreiro diz que o historial de condenações nesta área "não é famoso".

 

Há várias formas de obter os dados das vítimas de phishing. Há abordagens sobretudo técnicas, em que é instalado software malicioso no computador das pessoas, e outras que são aquilo a que se chama engenharia social: de forma simples, as pessoas são enganadas. Por exemplo, recebem um email, formatado para parecer de um banco, onde lhes é pedido para aceder a umsite, também desenhado para parecer o de um banco. Este site pede para que introduzam dados como a palavra-passe e os números do cartão matriz. E nem só aqueles que têm menos literacia informática caem na artimanha. "Há pessoas que não tinham razão nenhuma para terem caído, há quem actue com muito descuido", assegura Carlos Cabreiro.

 

Uma vez na posse dos dados e com as mulas seleccionadas para receber o dinheiro, é preciso contornar uma outra linha de defesa: a confirmação por SMS (o chamado SMS token) que os bancos pedem para transferências de valores mais elevados. Tipicamente, os criminosos fazem transferências nos limites máximos permitidos, o que requer que quem ordena a transferência receba no telemóvel um código de segurança, cujo prazo de validade é muito limitado e que deverá ser introduzido no site do banco.

 

Para ultrapassar este obstáculo, os criminosos pedem uma segunda via do cartão de telemóvel da vítima (o número pode já ter sido obtido por via dos emails fraudulentos). Em alguns casos, simplesmente enganam o funcionário na loja do operador de comunicações e convencem-no de que são o legítimo proprietário. Noutros casos, há um cúmplice nestas lojas, que emite a segunda via.

 

Depois disto, é preciso enganar novamente a vítima. Para a segunda via do cartão ficar a funcionar, é preciso que o cartão original não esteja ligado à rede. A técnica pode então passar por enviar uma mensagem à vítima como sendo do operador de comunicações, informando que esta deve desligar e voltar a ligar o aparelho com um pretexto inventado - uma actualização de software, por exemplo (outra possibilidade é infectar o telemóvel com software que o desligue). No momento em que o telemóvel da vítima é desligado, os criminosos podem simplesmente ligar um telemóvel com a segunda via do cartão e, assim, activá-lo para depois receber o SMS de confirmação do banco. As transferências para as contas das mulas são concluídas.

 

Mesmo com a cooperação das autoridades dos países envolvidos, chegar ao topo da pirâmide criminosa é uma tarefa complicada, admite Carlos Cabreiro. As investigações esbarram frequentemente na falta de dados para identificar quem levanta o dinheiro no país para onde as mulas o enviaram. Nesta última etapa, o dinheiro é simplesmente recebido mediante a apresentação de um número de controlo por alguém que se pode apresentar com uma identidade falsa.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:45 | link do post | comentar
Sábado, 23.03.13

O que acontece com o corpo da adolescente grávida

135-acontece-corpo-adolescente-gravida

 

A seguir, explicações para entender o que acontece quando o corpo de uma garota de 10 a 19 anos, que ainda está em desenvolvimento, recebe a tarefa de gerar uma criança

 

1. O número de adolescentes grávidas diminuiu no Brasil?

“Sim, a quantidade de adolescentes grávidas tem diminuído, mas, ainda assim, o número de partos é muito alto. No Amparo Maternal, fazemos 800 partos por mês e um terço deles é em adolescentes. Ou seja, todos os meses, cerca de 250 meninas com menos de 19 anos dão à luz aqui”, observa Eder Viana de Souza, obstetra do hospital Santa Catarina, de São Paulo. Eliane Terezinha Rocha Mendes, ginecologista e coordenadora médica do Hospital Estadual Mário Covas de Santo André (SP), completa: “A gravidez na adolescência está relacionada a fatores como baixa autoestima, dificuldade escolar, abuso de álcool e drogas, comunicação familiar escassa, conflitos familiares, pai ausente ou rejeitador, violência física, psicológica e sexual e rejeição familiar pela atividade sexual”.

 

2. Existe alguma vantagem na gestação de uma adolescente?

“Considerando que a adolescência vai até os 19 anos, não há nenhuma vantagem do ponto de vista médico. Os ossos da bacia não estão bem formados, o que dificulta a passagem do bebê. Além disso, existe a imaturidade comportamental. É difícil que as mães adolescentes façam o pré-natal de maneira correta e responsável. Em resumo, podemos apontar principalmente desvantagens em uma gravidez tão precoce. A única vantagem seria o fato de a adolescente ser muito fértil”, explica Alexandre Pupo, ginecologista do hospital Sírio Libanês, de São Paulo. “Alguns autores sustentam a ideia de que a gravidez pode ser bem tolerada pelas adolescentes desde que elas recebam assistência pré-natal adequada, ou seja, precocemente e de forma regular, durante todo o período gestacional. Isso nem sempre acontece, devido a vários fatores, que vão desde a dificuldade de reconhecimento e aceitação da gestação pela jovem até a dificuldade para o agendamento da consulta inicial do pré-natal. A meu ver, não existe vantagem da gestação na adolescência”, completa Eliane.

 

3. Quais são os perigos de uma gravidez na adolescência? Elas têm mais chance de ter um parto prematuro?

“A gravidez na adolescência gera impacto físico, emocional, familiar e social. Do ponto de vista médico, existe maior chance de parto prematuro, além de baixo peso ao nascer. Comparada a uma adulta, a adolescente tem maior incidência de anemia e infecção urinária ao longo da gestação”, alerta Eduardo Zlotnik, obstetra do hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. Além desses, Eliane Terezinha Rocha Mendes, ginecologista do Hospital Estadual Mário Covas, conta que essas meninas podem ter problemas relacionados a pressão arterial, complicações no parto, como lesões no canal do parto e hemorragias, o bebê pode ter sofrimento fetal e elas costumam ter ainda dificuldade para amamentar e maior incidência de infecções, especialmente no endométrio.

 

Para Alexandre Pupo, ginecologista do hospital Sírio Libanês, de São Paulo, a dificuldade está em conseguir o comprometimento das pacientes: “São mulheres ainda meninas. É difícil que assumam o compromisso de fazer o pré-natal direitinho. A maioria não tem responsabilidade. Pedimos exames e elas não fazem, tentamos controlar a alimentação e elas engordam muito além do planejado, faltam às consultas. Além disso, outro problema grave é quanto à imaturidade do corpo, que ainda não está pronto – o fato de a menina menstruar não significa que o corpo esteja preparado para uma gravidez. Existem órgãos que ainda estão em desenvolvimento, como o útero. Uma das consequências dessa imaturidade é que o parto normalmente precisa ser cesariano porque os ossos são muito estreitos”.

 

4. Adolescentes grávidas precisam de cuidados especiais ou são os mesmos de qualquer gravidez?

“A gravidez na adolescência deve ser considerada uma gravidez de risco. Deve ser atendida por uma equipe multidisciplinar, composta de obstetra, psicóloga, assistente social e outras especialidades quando se faz necessário”, indica a ginecologista Eliane Terezinha Rocha Mendes, do hospital Mário Covas. Alexandre Pupo, ginecologista do hospital Sírio Libanês, enfatiza a importância de a adolescente ter acompanhamento psicológico, “principalmente para manter a paciente na linha”.

 

5. O que muda no corpo de uma menina que teve uma gravidez aos 16 anos?

“As mudanças no corpo são as mesmas de uma mulher adulta, porém as marcas que ficam costumam ter maior impacto na adolescente. Marcas como espinhas, estrias e dificuldade de voltar ao peso habitual. Existe o impacto de sobrecarregar um corpo ainda em crescimento, o que poderia justificar, por exemplo, menor peso do recém-nascido. Porém ainda não se mostrou a relação entre causa e efeito em todas as gestantes”, alerta Eduardo Zlotnik, obstetra do hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. O aparecimento de estrias é realmente preocupante, como explica Alexandre Pupo, ginecologista do hospital Sírio Libanês: “A pele da adolescente é mais firme do que a de uma mulher de 30 anos, por exemplo, por isso a pele rasga mesmo enquanto a barriga e as mamas crescem. Além das estrias, que são para sempre, muda também a distribuição de gordura no corpo e os mamilos escurecem e não voltam ao que eram”.

 

6. Quem cuida da criança quando ela nasce?

“Na grande maioria dos casos, depois que o bebê nasce, quem cuida são os pais da menina (a mãe)”, informa o obstetra Eder Viana de Souza, do hospital Santa Catarina, de São Paulo.

 

7. As meninas que engravidam durante a adolescência param de estudar?

“Posso falar sobre a minha impressão pessoal graças ao contato com essas adolescentes no Amparo Maternal e no consultório particular. As pacientes do consultório, que são das classes A e B, continuam estudando porque a família normalmente apoia. As meninas de classes mais baixas param de estudar e muitas já nem estudam mais quando engravidam”, conta Eder Viana de Souza, obstetra do hospital Santa Catarina, de São Paulo.

 

8. Hoje em dia os adolescentes – meninos e meninas – têm acesso à informação. Por que continuam tendo filhos tão cedo?

“Existem fatores próprios da idade, como enfrentamento e rebeldia, que são normais na adolescência. Além disso, eles têm mais informações sobre prevenção, mas, na mesma medida, têm mais informações sobre sexo. Eu diria que o adolescente de hoje é mais precoce na atividade sexual e isso desencadeia outros fatores”, diagnostica o obstetra Eder Viana de Souza, do hospital Santa Catarina. Para Alexandre Pupo, ginecologista do hospital Sírio Libanês, a gravidez na adolescência está, muitas vezes, ligada a questões sociais: “Para algumas meninas, engravidar é uma fuga, pois elas saem da casa dos pais. Para outras, dá status. Ela é promovida de menina a mulher, ganha responsabilidades de dona e casa e, consequentemente, mais respeito”.

 

9. Adolescente grávida precisa de acompanhamento psicológico?

“O acompanhamento psicológico é importante para qualquer gestante, mas no caso da adolescente é necessário, pois a gravidez muda o destino dela. É uma gravidez indesejada – na maioria dos casos – e traz muitas sequelas, como punição dentro de casa, o grupo de amigos se afasta, elas correm mais risco de ter doenças sexualmente transmissíveis e o pré-natal já começa tarde porque elas escondem enquanto podem. Já tive, inclusive, uma paciente que deu à luz e a mãe dela nem sabia que a menina estava grávida”, relata o obstetra Eder Viana de Souza, do hospital Santa Catarina, de São Paulo.

 

10. O que o governo, as escolas e a sociedade deveriam fazer para diminuir o número de grávidas adolescentes?

“Muito. A sociedade tem de trabalhar juntamente com as escolas e educar, buscando novas formas de atingir o jovem. Não apenas fazê-los receber as mensagens ou ter conhecimento, mas assumir as responsabilidades próprias da expressão da sexualidade de cada um, em cada idade. O governo tem estimulado os programas de saúde da família a enfrentar esse problema como uma de suas prioridades”, analisa Eduardo Zlotnik, obstetra do hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. Eder Viana de Souza, obstetra do hospital Santa Catarina, de São Paulo, diz que a orientação nas escolas é feita, normalmente, por meio de palestras, mas isso não é suficiente. “É muito pouco. As escolas deveriam ter um médico lá dentro, orientando no dia a dia, falando sobre como se prevenir, o que fazer, o que não fazer”, completa.

 

Retirado de Bebe.com

publicado por olhar para o mundo às 19:10 | link do post | comentar
Sexta-feira, 22.03.13

Uma “guerra virtual” no Facebook de Cristiano Ronaldo

Uma “guerra virtual” no Facebook de Cristiano Ronaldo

Portugal e Israel empataram 3-3. Um resultado que poderá ajudar os fãs israelitas e palestinianos a superar o “conflito” gerado por uma foto de CR7

 

Uma foto que Cristiano Ronaldo colocou na sua página de Facebook, ao lado de outros jogadores da selecção de Portugal – Silvio, Pepe e Miguel Veloso – na véspera do jogo com Israel, desencadeou o que o jornal hebraico Ha’aretzdescreveu como “uma guerra virtual no Médio Oriente”.

 

Até à hora em que esta notícia foi escrita, mais de 300 mil pessoas “gostaram” da imagem na página de Facebook de Cristiano Ronaldo, mais de 55 mil comentaram e mais de dez mil partilharam-na nos seus murais, mas a legenda, em inglês, “Great morning in Israel with my colleagues” (Grande manhã em Israel com os meus colegas) motivou uma reacção virulenta por parte dos fãs palestinianos.

 

Alguns deram-se ao trabalho de escrever centenas de vezes: “Palestina”, seguida do símbolo de um coração. “Sou da Palestina. Amo-te Ronaldo. Diz que estás na Palestina ocupada, no lugar dos meus antepassados”, pediu outro, gerando o aplauso de 600 seguidores do jogador. Outro, mais indignado, incitou: “Vai para casa Ronaldo, és um bêbado. Isto é PALESTINA!” Mais afável, alguém identificado como Ahmed Alraei deixou esta mensagem: “Liberdade para a Palestina. Bem-vindo à Palestina CR7."

 

Em Novembro de 2012, o jogador que se transferiu do Manchester United para o Real Madrid por 93,9 milhões de euros deixara exultantes os palestinianos quando decidiu doar 1,5 milhões a crianças e escolas na Faixa de Gaza, depois de ter ganho uma Bota de Ouro, leiloada pela fundação do clube espanhol. Já em 2010, o madeirense que iniciou a carreira no Sporting vendera uma grande parte do seu calçado desportivo para financiar escolas no território fronteiriço com o Egipto e governado pelo movimento islâmico Hamas, onde nada ou ninguém entra sem autorização de Israel.

 

Quanto aos fãs israelitas, reagiram igualmente, talvez mais aos comentários dos palestinianos do que à foto da polémica. “Isto é ISRAEL e não Palestina”, sublinhou um. Outro desafiou: “O que é a Palestina? Isto é Israel!" Sem tomar partido, Mark Pik interveio para sossegar os ânimos, com esta observação: “Não creio que ele tenha querido iniciar um debate político.”

 

Não desistir da paz
É significativo que todo este fervor tenha coincidido com a visita do Presidente dos Estados Unidos – quase tão (ou menos) popular do que Ronaldo e ambos guardados por dezenas de guarda-costas. Num centro de congressos repleto de jovens, Barack Obama fez um discurso, unanimamente considerado brilhante, apelando a israelitas e palestinianos que não desistam da paz, não obstante os sacrifícios que ambos têm de fazer para viabilizar a solução de dois Estados.

 

O jogo da selecção decorreu no Estádio Nacional de Ramat Gan – os mais de 40.000 lugares estavam ocupados –, uma cidade nos arredores de Telavive criada por judeus sionistas em 1921 – antes da declaração de independência do Estado de Israel em 1948. Começou por ser uma moshava, comuna agrícola e, hoje, é um dos maiores centros mundiais de comércio de diamantes e de indústrias de alta tecnologia. 

 

Com a foto que gerou controvérsia no Facebook, o avançado que em 60 partidas, nesta temporada ao serviço da equipa dirigida por José Mourinho, marcou 50 golos, obteve mais publicidade do que imaginava. Como notou oHa’aretz, o novo videojogo em que CR7 é protagonista, e que começou a ser promovido no mesmo dia, não chegou aos 40 mil “gostos”.  

 

Lançado a nível mundial pela Digital Artists Entertainment e desenvolvido pela Biodroid em Portugal, recorrendo a tecnologia de captura de movimentos (em que os movimentos do jogador foram registados e posteriormente usados para animar a personagem digital), Cristiano Ronaldo Freestyle está disponível para telemóvel, do iPhone a smartphones Android. A aplicação, com cinco modos de jogo e 26 desafios, custa 2,39 euros. Os truques e habilidades atléticas e acrobáticas com a bola decorrem em seis locais distintos, desde Inglaterra ao Japão, até ao espaço do LX-Factory em Lisboa.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 21:57 | link do post | comentar

NOVO ÁLBUM DOS BON JOVI É UM SUCESSO MUNDIAL

Bon Jovi


NOVO ÁLBUM DOS BON JOVI É UM SUCESSO MUNDIAL, TORNANDO-SE O 5º ÁLBUM DA BANDA A CHEGAR AO Nº1 NOS EUA

«WHAT ABOUT NOW» MARCA PRESENÇA NO TOP 5 EM MAIS DE 60 PAÍSES E EM PORTUGAL OCUPA A 2ª POSIÇÃO NAS TABELAS

 

DIGRESSÃO MUNDIAL «BON JOVI BECAUSE WE CAN» JÁ ARRANCOU: NO DIA 26 DE JUNHO, OS BON JOVI ACTUAM NO PARQUE DA BELA VISTA, EM LISBOA

Embalado pela extraordinária energia do primeiro single, «Because We Can», o 12º álbum de estúdio dos Bon Jovi, que a Island Records editou na passada semana, tornou-se um sucesso instantâneo: «What About Now» entrou, directamente, para o nº1 da tabela Soundscan!


«What About Now» é o 5º disco dos Bon Jovi a chegar ao nº1 da tabela de álbuns da Billboard e o seu terceiro registo de estúdio consecutivo a entrar directamente para aquela liderança, sucedendo a «Lost Highway», em 2007, e «The Circle», em 2009. Em todo o mundo, «What About Now» ocupou o Top 5 do iTunes de mais de seis dezenas de países. Em Portugal o álbum ocupa a 2ª posição nas tabelas de álbuns mais vendidos.

A extraordinária reacção mundial a «What About Now»acompanha, desta forma, o caminho global que os Bon Jovi já iniciaram, com a digressão «Bon Jovi Because We Can», que, em 2013, vai percorrer a América do Norte, Europa, Oriente, África, América Latina e Austrália. O grupo vai passar por Portugal no dia 26 de Junho, com concerto marcado para o Parque da Bela Vista, em Lisboa. 

«Because We Can», a primeira amostra retirada de «What About Now», tornou-se o maior êxito dos Bon Jovi na era iTunes: entrou para o Top 5 em 24 países, liderando mesmo as tabelas iTunes de outros 12, tornando-se um marco imponente numa carreira que se espraia por mais de 25 anos e equiparando-se ao hino de 1986, «Livin’On A Prayer», que vendeu mais de 3 milhões de exemplares. Os quatro vídeos de «Because We Can», realizados por Fisher Stevens, tornaram-se, igualmente, um fenómeno, ultrapassando, já, as 5 milhões de visualizações.

publicado por olhar para o mundo às 21:28 | link do post | comentar
Quinta-feira, 21.03.13

Dia Mundial da Poesia lembrado a nivel nacional

Dia Mundial da Poesia lembrado a nivel nacional


Dia Mundial da Poesia lembrado a nivel nacional

Em Portugal, o Dia Mundial da Poesia, que até 23 de Março tem programadas várias manifestações culturais, celebra a diversidade do diálogo, a livre criação de ideias através das palavras, criatividade e inovação. 

É uma data onde fazendo um intervalo no dia a dia, se pretende fazer uma reflexão sobre o poder da linguagem e do desenvolvimento das capacidades criativas de cada pessoa.

A poesia contribui para a diversidade criativa, usando as palavras e os nossos modos de percepção e de compreensão do mundo.

 

Em Portugal de norte a sul serão muitos os eventos que lembrarão os poetas que fizeram a História deste país, que cantaram a sua beleza e contaram as desgraças do seu percurso, por vezes demasiado atribulado e insensato.

São muitos os poetas da História de Portugal. Luís de Camões, Fernando Pessoa, António Nobre, Florbela Espanca, José Régio, Florbela Espanca, Natália Correia, Eugénio de Andrade, Cesário Verde, Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner Andersen, são alguns dos muitos poetas portugueses que em palavras certas, amargas e doces fizeram a nossa língua e cultura chegarem mais longe que as fronteiras estabelecidas desde Afonso Henriques.

 

Retirado do hardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 20:02 | link do post | comentar

Em Junho, Paris é a capital do Portugal das artes

Em Junho, Paris é a capital do Portugal das artes

 

Programação acontece entre 3 e 16 de Junho no Théatre de la Ville e levará à capital francesa o teatro, a dança, a música, as artes plásticas, o cinema e a literatura portugueses

 

Música, teatro, dança, cinema e artes plásticas. Em Junho, Paris vai abrir portas à criação portuguesa. Durante duas semanas são cerca de 60 os artistas que, a convite do Théatre de la Ville, vão apresentar os seus projectos na capital francesa.

 

A iniciativa do teatro parisiense não é nova. Pelo contrário, tem um nome, Chantiers D’Europe, e vai já na sua quarta edição. Depois de Itália, Reino Unido e Grécia, Portugal foi o país escolhido para os palcos do Théatre de la Ville, como forma de mostrar que a crise é económica e não criativa. “Esta edição é dedicada aos artistas portugueses, a fim de mostrar um dinamismo criativo importante, em grande parte ofuscado nos últimos anos por um olhar quase exclusivamente económico”, escreve no programa, revelado esta quarta-feira, Emmanuel Demarcy-Mota, director do Théâtre de la Ville.

 

O director, filho de mãe portuguesa e pai francês, destaca ainda a resistência dos artistas portugueses num momento tão crítico como o que se vive nas artes nos últimos anos e que deu origem, segundo o próprio escreve, a um “‘laboratório’ de companhias emergentes, que trazem um verdadeiro olhar sobre o impacto social e politico para as suas criações”. “Uma cena cuja independência é a força”, acrescenta.

 

A inauguração desta programação, que acontece oficialmente entre 5 e 16 de Junho, apesar de durante todo o mês existirem actividades, fica a cargo de Carminho. A fadista portuguesa, que em 2012 editou o segundo álbum, Alma, apresentará no dia 5 no Théatre de la Ville um concerto especial, que está ainda a ser preparado. Lula Pena, a 10, e Mísia, ainda sem data definida, completam o programa de concertos.

 

O destaque da programação vai, no entanto, para o teatro e dança: Tiago Rodrigues, Sofia Dias e Vítor Roriz e os colectivos Teatro Praga, Bomba Suicida e Mala Voadora. Voltando ao trabalho das companhias emergentes que Emmanuel Demarcy-Mota destaca, toda a programação foi construída a pensar nesse princípio.

 

Como se pode ler no texto de apresentação destes espectáculos, assinado pelo jornalista Jean-Marque Adolphe e pelo crítico de artes performativas do PÚBLICO Tiago Bartolomeu Costa, consultor desta edição dos Chantiers, será possível “navegar entre a censura no teatro (Três dedos abaixo do joelho, de Tiago Rodrigues – 11 de Junho), o teatro como hipótese política (Eurovision, do Teatro Praga – 7 e 9 de Junho) e a realidade como ficção (What i heard about the world, Mala Voadora – 4 e 5 de Junho) ”. Ou ainda "perceber que a coreografia é, afinal, um jogo de palavras (Um gesto que não passa de uma ameaça,  Sofia Dias e Vítor Roriz – 14 e 15 de Junho). Ou será antes um arriscado exercício de desmontagem das formas (The Recoil of Words, do colectivo Bomba Suicida – 13 de Junho)?”, continua o texto. 

 

A abrir a programação de teatro e dança, entre 3 a 5 de Junho, está Catabrisa, peça infantil de Joana Providência, Gémeo Luís e Eugénio Roda. O Teatro Praga terá ainda três dias de carta-branca, onde para além dos dois espectáculos que constituem o programa, proporão leituras, instalações e perfomances de artistas portugueses de diferentes áreas. Mónica Calle apresentará a 12 de Junho Virgem Doida, a peça que fundou a Casa Conveniente há 20 anos.

 

Nas artes plásticas, João Onofre terá três instalações no Centquatre, assim como Pedro Barateiro e Susana Mendes Silva apresentarão alguns trabalhos na École Supérieure National des Beaux Arts. Nesta área, o Théâtre de la Ville conta com uma parceria com a Fundação Gulbenkian e Cenquatre, que levarão outros artistas à capital francesa.


Haverá ainda espaço para o cinema em parceria com o MK2 Beaubourg e ainda para leituras de textos de teatro dos autores José Maria Vieira Mendes, André Murraças e Jacinto Lucas Pires, cujas peças serão lidas em público e transmitidas pela rádio France Culture. O programa de leituras conclui com uma noite especial dedicada ao universo do escritor António Lobo Antunes, encenada por Georges Lavaudant.

 

O programa detalhado pode ser consultado aqui.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 10:20 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO