Domingo, 30.06.13

Estímulos - Ter intimidade emocional é o maior desejo a nível sexual

Ter intimidade emocional é o maior desejo a nível sexual

 

Embora os casais possam discordar em muitos aspetos da sua vida sexual, tais como a frequência ou as fantasias sexuais, um novo estudo revela qual o desejo comum ao ser humano: ter intimidade emocional.

 

Numa pesquisa realizada junto de mil pessoas, pelas empresas Durex e Your Tango, 96 por cento disseram que o melhor sexo que já tiveram foi com pessoas a quem estavam emocionalmente ligadas. E 92 por cento disse ser estimulante ter um parceiro que mostra vulnerabilidade a esse nível.

 

Ou seja, no que toca ao sexo, os cinco sentidos e o cérebro têm um papel muito importante, mas o coração é o protagonista da relação. Porém, a audiência questionada também disse que não pode haver bom sexo sem atração física. Além destes dois pontos – atração física e ligação emocional -, estar bem com a sua sexualidade, complementaridade sexual e sensação de segurança são também itens considerados importantes para uma boa relação sexual.

 

Apesar de a passagem do tempo refrear o ímpeto sexual do casal, 90 por cento dos inquiridos acreditam que o sexo sobrevive à passagem do tempo e pode até melhorar. Como manter então a chama acesa? 

 

Retirado do Sapo Mulher

publicado por olhar para o mundo às 23:16 | link do post | comentar

Shortmedia no Solar do Dão, em Viseu

Shortmedia arranca hoje no Solar do Dão, em Viseu


Shortmedia arranca hoje no Solar do Dão, em Viseu

São 48 horas "a abrir", numa maratona que arranca esta sexta-feira no Solar do Dão, em Viseu. O 48 Shortmedia, organizado pela Escola Profissional Mariana Seixas, recebe até domingo 12 equipas que vão até à cidade beirã para mostrar em apenas dois dias do que são capazes nas áreas do cinema, fotografia e multimédia. A avaliar os trabalhos, que têm a categoria rainha na curta-metragem, vai estar um júri que integra o actor Nicolau Breyner, revelou a RTP.


Trata-se no entanto, como o nome indica, de um evento em cotrarrelógio, já que os grupos que disputam os prémios das várias categorias (Curta, Sonorização, Argumento, Reportagem Fotográfica, Cartaz, Presença na Web e Melhor Conjunto das Categorias) têm apenas até à tarde de domingo para apresentar o produto do seu trabalho. O trabalho de 48 horas.


O 48 Short Media realiza-se nos dias 28, 29 e 30 de junho de 2013. Tem início marcado para as 14:00 de 28 e ficará concluído com a entrega de prémios, no Solar do Vinho do Dão, no domingo à noite.

 

Nessa altura, o público poderá assistir no jardim do Solar à projeção das curtas-metragens e passar os olhos pela exposição de fotografia, cartaz e presença na web.

 

Trata-se de um evento que desafia à criação de objetos multimédia num contexto condicionado (…) no que diz respeito à sua duração, ao local em que se deve desenrolar e às condições técnicas e criativas proporcionadas, como explica a RTP.


A decisão estará depois nas mãos de um júri constituído pelo ator Nicolau Breyner, o realizador Nuno Rocha, o fotógrafo António Homem Cardoso, a designer Margarida Oliveira e Pedro Albuquerque, um nome da web.

 

Com a organização deste 48 Shortmedia, a Escola Profissional Mariana Seixas (EPMS) - uma escola profissional na área da comunicação e do marketing - pretende divulgar a oferta formativa que tem para oferecer, “nomeadamente o curso Multimédia”. Ao mesmo tempo, procura “promover a criação de objetos multimédia de qualidade na região de Viseu”, atraindo à cidade “artistas locais e nacionais”.

 

A EPMS refere a este propósito que “os grupos [participantes] são oriundos de vários pontos do país”, tendo havido “inscrições desde Lisboa até Braga”.

 

São grupos “constituídos por elementos com uma média de idades de 24 anos, em que os mais velhos têm 37 anos e o mais novo, 17 anos. As habilitações dos participantes estão ligadas às indústrias criativas (…) alguns ainda a frequentar o Ensino Superior”, acrescenta a EPMS, que garante o envolvimento de toda a comunidade escolar para que nada falhe este fim de semana.

 

A escola faz ainda questão de sublinhar que não teria sido possível levar a cabo as “48 horas” sem a colaboração da Câmara Municipal de Viseu, da Comissão Vitivinícola do Dão, do IPDJ e de algum do tecido empresarial e comercial da região.

 

Retirado do HardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 23:12 | link do post | comentar
Sábado, 29.06.13

Crianças do Alentejo levam à cena “O Principezinho” de Saint Exupéry

Crianças do Alentejo levam à cena “O Principezinho” de Saint ExupéryCrianças do Alentejo levam à cena “O Principezinho” de Saint Exupéry

No âmbito da vertente cultural e pedagógica do Festival Terras sem Sombra foi feito um desafio às escolas das freguesias de Melides, Carvalhal e Comporta no sentido de apresentarem um peça de teatro.

 

Deste modo centraram o objectivo no musical “O Principezinho”, de Victor Palma, uma adaptação da obra de Saint-Exupéry, num trabalho que abrange as artes e a educação ambiental. 

A estreia terá lugar pelas 21:30 do dia 29 de Junho, no recinto de feiras do Carvalhal, sendo os actores e os figurantes os próprios alunos, dirigidos pelo maestro Nuno Lopes, do Teatro Nacional de São Carlos, e acompanhados pelo Coro Juvenil de Lisboa. 


A direcção coreográfica é de Maria Luisa Carles, da Companhia Nacional de Bailado

 

Segundo Nuno Lopes, esta iniciativa surge numa perspectiva de dinamizar a comunidade escolar na vertente artística. “Com o gosto e a disciplina transmitidos pelo ensino da música – salienta Nuno Lopes –, as crianças ligam-se ao canto, aos instrumentos, ao movimento e, finalmente, ao espectáculo em si.” 

A escolha recaiu na bonita e poética escrita de Antoine de Saint-Exupéry pois, como explica Victor Palma, “tal como a história do Principezinho, um menino que vive sozinho com a sua rosa no asteróide B612, nos deixa a mensagem de que "o essencial é invisível aos olhos", também nós, através deste projecto, pretendemos demonstrar às crianças e à população local, que a cultura e o ambiente são fundamentais para o desenvolvimento de uma sociedade, e que o seu comportamento e práticas sustentáveis tem repercussões evidentes nestas duas áreas tão sensíveis”.

 

Retirado do HardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 12:44 | link do post | comentar

UB40 de regresso a Portugal no Campo Pequeno

UB40 de regresso a Portugal no Campo Pequeno


UB40 de regresso a Portugal no Campo Pequeno

No dia 28 de Junho, pelas 21:00, no Campo Pequeno, regressa a portugal a famosa banda reggae e ícone de uma geração, os UB40. Concerto a não perder para fãs e novas gerações.

 

Este grupo composto pelos irmãos Ali (voz e guitarra) e Robin Campbell (guitarra), Earl Falconer (baixo), Mickey Virtue (teclados), Brian Travers (saxofone), Jim Brown (bateria) e Norman Hassan (percussão), em 1978, e agora com o novo vocalista também irmão da dupla de fundadores, Duncan Campbell, depois de Ali Campbell abandonar o grupo, em 2009, depois de 30 anos como vocalista, conheceu-se na fila da Segurança Social Britânica de onde idealizou o seu nome a partir de um impresso do fundo de desemprego, designado por Unemployment Benefit 40.

 

Com esta formação, os UB40, inseriram, entre os ingleses brancos de classe operária, ritmos jamaicanos com uma forte componente político-social.

Filhos de uma juventude insatisfeita, rebelde e interessada no movimento revivalista, criaram albuns memoráveis como Labour of Love (1983) e singles como Falling In Love With You (1993), música tema do filme Sliver de Phillip Noyce, tendo como protagonist Sharon Stone.

 

Com um percurso invejável, os UB40 são sinónimo de sucesso e são também verdadeiras fontes de inspiração, inspirando diferentes gerações.


Retirado do HardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 10:07 | link do post | comentar

Cruz de Navajas - Mecano

 

Letra

 

A las cinco se cierra la barra del 33 
pero mario no sale hasta las seis 
y si encima le toca hacer caja despídete 
casi siempre se le hace de día 
mientras maría ya se ha puesto en pié 
ha hecho la casa 
ha hecho hasta el café 
y le espera medio desnuda 
mario llega cansado y saluda 
sin mucho afán 
quiere cama pero otra variedad 
y maría se moja las ganas en el café 
magdalenas del sexo convexo 
luego al trabajo en un gran almacén 
cuando regresa no hay más que un somier 
taciturno que usar por turnos 
Cruz de navajas por una mujer 
brillos mortales despuntan al alba 
sangres que tiñen de malva 
el amanecer 
Pero hoy como ha habido redada en el 33 
mario vuelve a las cinco menos diez 
por su calle vacía a lo lejos sólo se ve 
a unos novios comiéndose a besos 
y el pobre mario se quiere morir 
cuando se acerca para descubrir 
que es maría con compañía 
Cruz de navajas por una mujer 
brillos mortales despuntan al alba 
sangres que tiñen de malva 
el amanecer 
sobre mario de bruces tres cruces 
una en la frente la que más dolió 
otra en el pecho la que le mató 
y otra miente en el noticiero 
dos drogadictos en plena ansiedad 
roban y matan a mario postigo 
mientras su esposa es testigo 
desde el portal 
en vez de cruz de navajas por una mujer 
brillos mortales despuntan al alba 
sangres que tiñen de malva el amanecer.

publicado por olhar para o mundo às 10:07 | link do post | comentar
Sexta-feira, 28.06.13

Os Pixies já não são os mesmos: Kim Deal saiu de cena

Os Pixies já não são os mesmos: Kim Deal saiu de cena

 

Há uma semana anunciou que abandonava os Pixies, a banda que co-fundou em Boston com Black Francis, Joey Santiago e David Lovering.

 

Há umas semanas vimo-la descontraída e feliz da vida a atacar no Optimus Primavera Sound as canções de Last Splash, o segundo álbum das suas The Breeders, editado há 20 anos. Esse passado, visto desde o público, parece fazer-lhe bem. A ela, a Kim Deal, mulher feita do rock no ambiente roqueiro misógino de Dayton, Ohio. Para o seu outro passado, porém, Deal deixou de ter pachorra: há uma semana anunciou que abandonava os Pixies, a banda que co-fundou em Boston com Black Francis, Joey Santiago e David Lovering. Os restantes membros da banda, que terminara em 1994 e se reagrupara em 2004 para digressões de revisita à sua discografia, emitiram um comunicado em que se dizem “tristes” com a saída e “muito orgulhosos” por terem trabalhado com Kim Deal ao longo dos últimos vinte e cinco anos. “Iremos sempre considerá-la um membro dos Pixies, e o seu lugar estará sempre disponível para ela”.

A banda está inactiva desde o final da digressão Lost Cities de 2011. Voltará a reunir-se? E serão os Pixies verdadeiramente os Pixies sem Kim Deal?

 

Retirado do Ipsilon

publicado por olhar para o mundo às 22:05 | link do post | comentar

Teatro Aberto estreia peça de Arthur Miller

Teatro Aberto estreia peça de Arthur Miller


Teatro Aberto estreia peça de Arthur Miller

Tem estreia marcada para sexta feira 28 de Junho, no Teatro Aberto em Lisboa a peça de Arthur Miller, “O Preço”, numa encenação de João Lourenço.

 

Nesta peça a acção passa-se em Nova Iorque, em 1968. Dois irmãos reencontram-se dezasseis anos depois da morte do pai, na velha casa deste,para desocuparem e venderem os moveis que por lá restam.

Um avaliador dá-lhes o preço dos móveis e objectos de que se querem desfazer. Mas afinal a venda não parece ser assim tão facil.


Aquelas velharias contam a história de uma família, guardam memórias e recordaçõe tanto boas como menos boas.

 

E de repente vêem-se confrontados com o passado e com as escolhas que fizeram ao longo da vida.


E neste desfiar de recordações, pleno de emoção, debatem-se as grandes questões da vida, e sobretudo a esperança de compreensão e tolerância pela realidade humana.

 

Embora numa situação económica e financeira complicada a peça de Arthur Miller vai ficar em cena até finais de Julho.

“O Preço” tem dramaturgia de Vera San Payo Lemos e encenação de João Lourenço.

 

 

A interpretação é de António Fonseca, João Perry, Marco Delgado e São José Correia

 

Retirado do HardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 22:03 | link do post | comentar
Quinta-feira, 27.06.13

DVD “AS CANÇÕES DO BAIRRO DO PANDA” DISPONÍVEL A PARTIR DE 1 DE JULHO

Bairro panda
   
DVD “AS CANÇÕES DO BAIRRO DO PANDA” DISPONÍVEL A PARTIR DE 1 DE JULHO

 

A partir de 1 de julho, os mais pequenos vão poder cantar e dançar ao som do DVD “As Canções do Bairro do Panda”, o mais recente lançamento musical do Canal Panda, baseado nas músicas que compõem a produção própria “Bairro do Panda”, que serviu de mote para o primeiro parque temático do canal que reuniu mais de 20.000 visitantes em Lisboa.

Considerado o grande sucesso de produção própria do Canal Panda com 52 episódios produzidos, “O Bairro do Panda” surge disponível num novo formato composto por doze divertidas performances musicais que marcaram presença no bairro mais famoso da televisão nacional.

‘As Canções da Maria – Maria de Vasconcelos’, Xana Toc Toc, “Panda e os Caricas” e Luísa Sobral, autora e intérprete do tema principal deste formato televisivo, formam alinhamento desta nova aposta musical composta por vídeos originais, lúdicos e pedagógicos, indicados sobretudo para crianças em idade pré-escolar.

“Bairro do Panda” é especialmente concebido para todas ascrianças em idade pré-escolar, dos 0 aos 8 anos, conciliando, em cada programa de 10 minutos, o entretenimento com a aprendizagem de conceitos e temáticas consideradas fundamentais para esta faixa etária.

“As Canções do Bairro do Panda” é um projeto com a chancela da Universal Music que os mais pequenos poderão conhecer a partir de 1 de julho, nos pontos de venda habituais.

Alinhamento DVD “As Canções do Bairro do Panda”:

1 Luisa Sobral O bairro do Panda
2 Panda e os Caricas Os sons dos animais
3 Xana Toc Toc A dança Toc Toc
4 Panda e os Caricas Pinguim
5 As Canções da Maria-Maria de Vasconcelos Contar pelos dedos
6 Panda e os Caricas Ponho-me de pé
7 Xana Toc Toc A mala cor de rosa
8 Panda e os Caricas A dança do arco
9 As Canções da Maria-Maria de Vasconcelos Os ditongos a cantar
10 Panda e os Caricas Baile olímpico
11 Xana Toc Toc A biclinha buzina
12 Panda e os Caricas Os Caricas

publicado por olhar para o mundo às 22:05 | link do post | comentar

«MAGNA CARTA HOLY GRAIL» É O GRANDE REGRESSO DE JAY-Z

jayz


«MAGNA CARTA HOLY GRAIL» É O GRANDE REGRESSO DE JAY-Z

 

NOVO ÁLBUM VAI SER EDITADO EM JULHO

É um dos mais importantes membros da realeza do hip-hop mundial e, em Julho, vai regressar aos registos originais: «Magna Carta Holy Grail» é o 12º álbum de Jay-Z e o sucessor de «The Blueprint 3», de 2009.

Depois da aclamada experiência partilhada com Kanye West em «Watch The Throne», de 2011, Jay-Z voltou ao estúdio em 2012 e começou a trabalhar no seu novo disco em nome próprio. Considerado um dos mais aguardados álbuns deste ano, por publicações como a Complex Magazine e XXL Magazine e pela cadeia televisiva MTV, em «Magna Carta Holy Grail», Jay-Z trabalhou com produtores de renome, como Timbaland, Pharrell Williams, Rick Rubin e Swizz Beatz. Depois de Jay-Z ter marcado presença no novo álbum de Justin Timberlake, Timberlake retribui e dá voz a uma das canções de «Magna Carta Holy Grail», sendo uma das figuras presentes na lista de colaboradores, ao lado de Drake eNas.

Em todo o mundo, Jay-Z já vendeu mais de 50 milhões de álbuns. Natural de Brooklyn, em Nova Iorque, ao longo da sua carreira, o rapper, produtor, empresário e fundador da Roc-A-Fella Records venceu 17 prémios Grammy, sendo presença habitual nas listagens dos melhores registos de hip-hop da história da música. «Magna Carta Holy Grail» é o 12º álbum de Jay-Z, que se estreou em 1996, com a edição de «Reasonable Doubt».

publicado por olhar para o mundo às 21:26 | link do post | comentar

Século XIV recriado na Feira Medieval de Torres Novas

Século XIV recriado na Feira Medieval de Torres Novas


Século XIV recriado na Feira Medieval de Torres Novas

A Feira Medieval de Torres Novas é o principal evento do ano que se realiza naquela cidade e vai já na sua quarta edição, resultado da imensa adesão que tem conquistado.


A Feira Medieval de Torres Novas é considerada uma das melhores Feiras Medievais da Península Ibérica, destacando-se pela sua forte componente pedagógica.

 

Para além disso o rigor histórico que apresenta permite uma seguranaça relativamente à História que é representada.

 

Para este ano com o tema “Por Terras de Rainha Santa”, o evento é inteiramente dedicado a Isabel de Aragão, a “Rainha Santa”, enquanto donatária da vila de Torres Novas, por vontade de D. Dinis.

 

Do programa que a organização pretende muito diversificdo e sobretudo divertido constam performances musicais e teatrais que fazem a contextualização histórica, cortejos e danças, a par de um programa de atividades lúdicas e de interpretação histórica, numa vertente pedagógica,

 

Será uma festa cheia de cor, cheiros e sabores de outrora, que convida o visitante a uma viagem pelas memórias da História.


Retirado do HardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 21:16 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO