Quarta-feira, 01.01.14

Novo Código da Estrada já está em vigor

Mais de 60 alterações ao Código da Estrada entram hoje em vigor, abrangendo a redução da taxa de álcool para condutores profissionais e recém-encartados, novas regras para ciclistas e para quem circula nas rotundas.

Entre as novas regras que entram hoje em vigor estão também a obrigatoriedade do uso do cartão de contribuinte, caso o condutor não tenha o cartão do cidadão, e a proibição de auriculares duplos durante a condução.

 

Nas rotundas a circulação também sofre alterações, passando a estar regulamentada e os automobilistas que ocupem a faixa da direita sem terem intenção de usar a saída imediatamente a seguir arriscam-se a uma coima entre 60 e 300 euros.

 

O novo Código da Estrada reduz a taxa de álcool permitida para 0,2 gramas por litro de sangue, para os condutores em regime probatório (com menos de três anos de carta de condução) e de veículos de socorro ou de serviço urgente, de transportes colectivos de crianças, táxis, automóveis pesados de passageiros e de mercadorias perigosas.

 

Estes condutores, quando apresentarem uma taxa de álcool igual ou superior a 0,2 gramas por litro de sangue, serão multados.

As mexidas no Código da Estrada prevêem também a criação das "zonas residenciais de coexistência", áreas partilhadas por peões e veículos, onde vigoram regras especiais de trânsito, tais como limites reduzidos de velocidade, nomeadamente a velocidade máxima de 20 quilómetros por hora.

 

As cadeirinhas passam a partir de hoje de ser obrigatórias para crianças com 1,35 metros ou mais, quando até agora a altura era de 1,50 metros. Já a idade, 12 anos, mantém-se inalterada.

 

Em caso de acidente, além dos habituais testes ao álcool, será também obrigatório o despiste de consumo de drogas.

 

Os ciclistas ganham novos direitos com as regras que entram hoje em vigor, passando a ser equiparados aos veículos motorizados.

 

Os polícias são obrigados a informar o condutor que tem a possibilidade de pagar a coima em prestações, quando for superior a 200 euros. As prestações não deverão ter um valor inferior a 50 euros e não exceder os 12 meses.

 

Retirado do Sol

publicado por olhar para o mundo às 11:51 | link do post | comentar
Sexta-feira, 21.06.13

Um beijo através da Internet

Um beijo através da Internet

Burberry e Google firmam parceria que permite enviar beijos através da Internet

A Burberry e a Google criaram uma ferramenta que permite capturar e enviar beijos através da Internet. A Burberry Kisses está disponível a todos os que tiverem uma câmara no telemóvel ou computador que capta o beijo e o transforma em imagem digital.

 

Este pode depois tomar diferentes tons através dos batons disponíveis, da última colecção da Burberry, e serve para selar uma carta que será enviada para o email do destinatário. Uma vez enviado, o emissor pode ver uma apresentação do beijo a ser enviado da sua cidade até à cidade do destinatário, utilizando imagens 3D do Google Earth.

 

O projecto de ambas as empresas visa humanizar mais a tecnologia através de experiências emocionais digitais. 

 

Retirado do Sapo mulher

publicado por olhar para o mundo às 10:06 | link do post | comentar
Quinta-feira, 23.05.13

Os meus pais não são gays

Os meus pais não são Gays

Uma criança só quer amor. Não lhes interessa se é de um homem ou uma mulher. O importante é mesmo ser amado. É ter alguém que lhes oriente para a vida

Para começar devo deixar bem claro que sou um indivíduo instável emocionalmente. Algo que, verdade seja dita, não deve estranhar a quem lê os meus artigos. Além disso defendo coisas incrivelmente absurdas como a liberalização das drogas, do aborto ou da adopção de crianças por quem quer que seja independentemente das suas orientações sexuais.

 

Tenho amigos homossexuais. Pior, e como se ainda isso não bastasse — como portuense —, sou um apaixonado pelo Sport Lisboa e Benfica (já agora os parabéns à malta do Futebol Clube do Porto por mais um campeonato). Ou seja, tenho sérios problemas ao nível do foro psicológico.

 

A culpa, essa, é dos meus pais. Eles são, segundo os muitos psiquiatras e psicólogos que tenho consultado, a causa para todos os meus distúrbios mentais. Tudo porque são heterossexuais.

 

Como vocês também eu fiquei confuso. Vou tentar explicar de forma simples o porquê.

 

Pelos vistos o facto de, até à fase adulta, a minha mãe me ter dado demasiado carinho — abraços constantes, beijos e elogios à minha pessoa (físicos e intelectuais) — era visto por mim como uma espécie de “sedução”. Achava eu, na confusão dos meus pensamentos, que ela tinha segundas intenções. Coitado de mim…

 

Depois era a cena com o meu pai. Muitas actividades físicas (agricultura e desporto) com suor à mistura. Gajos em tronco nu a despejarem água pelo corpo… Mas o verdadeiro pânico era quando ele entrava na casa-de-banho como a vida o trouxe ao mundo. Felizmente nunca foi homem de muitos abraços. O que me deixava mais aliviado. Agora penso de outra forma…

 

Para concluir, a resposta de um psiquiatra de renome internacional: “Pá, Jorge, se tivesses sido criado por um casal de gays eras uma pessoa perfeitamente normal (quero dizer gajos e gajas)”. E eu: “Ora então porquê?”. E diz-me ele: “Não é óbvio? Eles e elas já o fazem uns com os outros. Não têm dúvidas. E sabem que se forem demasiado afectuosos com uma criança o mundo lhes cai em cima. Logo controlam as suas emoções (não o deveriam fazer). Ou seja, nunca terias estes problemas. Não te parece lógico?”.

 

Não. Claro que não. Até me soa a pura estupidez.

 

E agora falando a sério. Uma criança só quer amor. Não lhes interessa se é de um homem ou uma mulher. O importante é mesmo ser amado. É ter alguém que lhes oriente para a vida. Que os faça perceber qual a diferença entre bem e mal. Que os ensine a ser uma boa pessoa. A respeitar os outros. A ser íntegro. A amar. A ser correcto. Os meus pais fizeram isso. Mas se ambos fossem homem ou mulher fariam o mesmo. Não tenho dúvidas disso.

 

O que realmente importa é o amor que se dá e a educação. É o criar as condições para que uma criança cresça saudável e feliz. A parte da sexualidade só vem depois. E é sempre detalhe.

 

Eu não sei qual é a história de pessoas como a Isabel Pegado, a Maria Teresa Alves e muitos outros da mesma corrente ideológica. Mas incomoda-me a opinião desta gente. Tanto mais quando estão sempre a falar dos países do Norte da Europa como um exemplo a seguir em termos democráticos, económicos e sociais. Mas será que eles alguma vez pensaram que aqui se copula livremente, aborta e se é LGBT sem problema? Que se tem filhos ou se adoptam crianças independentemente do género? Ou só algumas coisas dos ditos países “desenvolvidos” é que interessam?

 

Ou são eles, como algumas pessoas que conheço, defensores daquele ditado do “olha para o que digo e não para o que faço?”. Pessoas, essas, que votaram contra a Lei da Interrupção Voluntária da Gravidez apesar de terem filhas e filhos que realmente abortaram. Tudo, diziam eles, porque era escolha dos miúdos e não a “nossa convicção”. Mas pagaram e o resto é treta.

 

Resumindo: hipocrisia. Mas é disso que o nosso Portugal social ainda vive. Ainda estamos muito presos à moralidade do antigo regime. Uma pena.

 

A terminar duas questões para quem tem dúvidas sobre escolhas sexuais: os gays nascem de onde? São todos filhos de homossexuais?

 

Retirado do P3

publicado por olhar para o mundo às 21:11 | link do post | comentar
Segunda-feira, 04.03.13

A cura para o vírus para o HIV - Sida?


A cura para o  vírus para o HIV - Sida?

Criança infectada à nascença por VIH foi tratada com medicamentos mais agressivos e ficou com níveis do vírus quase indetectáveis.

Um grupo de médicos norte-americanos apresentou aquele que consideram ser o primeiro caso de “cura funcional” de um bebé infectado com o vírus da sida pela mãe.

 

A criança tinha sido infectada à nascença pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), transmitido pela mãe seropositiva, que desconhecia estar infectada durante a gravidez. Para os virologistas, não se trata da erradicação do vírus, mas sim do seu enfraquecimento, de tal maneira que o sistema imunitário da criança pôde controlá-lo sem medicamentos antirretrovirais.

 

A apresentação do caso foi feita no domingo na 20.ª Conferência Anual de Retrovírus e Infecções Oportunistas, em Atlanta, Estados Unidos, adianta a AFP. O bebé, natural do Estado rural do Mississippi, começou a ser tratado com antirretrovirais cerca de 30 horas após o seu nascimento, um método pouco habitual e que poderá ter sido a chave da mudança.

 

A terapêutica usada, mais agressiva e precoce, poderá explicar a cura funcional da criança, ao bloquear a formação de reservatórios virais difíceis de tratar, de acordo com os médicos. As células contaminadas "dormentes" relançam a infecção na maior parte das pessoas seropositivas, em algumas semanas após a suspensão dos antirretrovirais.

 

Deborah Persaud, médica e professora associada no Centro Infantil Johns Hopkins, que liderou a investigação, assegura que a criança, agora com dois anos e meio, esteve quase um ano sem medicação, período durante o qual não apresentou sinais do vírus activo. Segundo a especialista, principal autora do relatório clínico, a carga viral no sangue do bebé começou a baixar assim que começou a ser tratado.

 

Persaud e outros médicos garantem que a criança esteve realmente infectada com o VIH, ao responder positivo à presença do vírus no sangue em cinco testes, efectuados no primeiro mês de vida. O bebé foi tratado com antirretrovirais até ter um ano e meio, idade a partir da qual os médicos perderam o seu rasto, durante dez meses. Ao longo deste período, a criança não recebeu qualquer terapêutica. Os médicos fizeram, posteriormente, uma série de testes sanguíneos, sem detectar a presença do VIH no sangue do bebé.

 

Uma vida sem medicamentos


Também a médica Hannah Gay, que acompanhou a criança, adiantou aoGuardian que apesar dos níveis indetectáveis nas análises existem alguns vestígios do vírus no organismo da criança, mas que lhe permitirão ter uma vida normal e sem medicamentos já que não tem capacidade de se multiplicar.

 

De acordo com os virologistas, a supressão da carga viral do VIH, sem tratamento, é extremamente rara, sendo observada em menos de 0,5% dos casos de adultos infectados, cujo sistema imunitário impede a replicação do vírus e o torna clinicamente indetectável.

 

Novos estudos estão a ser equacionados para aferir se tratamentos precoces e agressivos, como os da criança do Mississippi, funcionam noutros bebés infectados.Os tratamentos antirretrovirais na mãe permitem evitar a transmissão do vírus ao feto em 98% dos casos, segundo os especialistas.

 

Contudo, o anúncio feito na conferência internacional já gerou algumas reacções entre os mais cépticos, que acreditam que a criança nunca esteve realmente infectada e que os testes apenas deram positivo logo após o parto por a mãe ter o vírus. O caso também se torna bastante particular já que os médicos nunca parariam intencionalmente a medicação se a mãe não tivesse deixado de comparecer nas consultas, escreve o Los Angeles Times.

 

A investigação foi financiada pelo Instituto Nacional de Saúde norte-americano (National Institutes of Health) e a Fundação Americana para a Investigação da Sida (American Foundation for AIDS Research).

 

Este bebé torna-se na segunda pessoa em todo o mundo em que é referida uma “cura funcional”. O primeiro caso aconteceu em 2007 mas só foi oficializado em Dezembro de 2010, quando a comunidade médica confirmou que um norte-americano, na altura com 42 anos, residente em Berlim e infectado pelo VIH, tinha desenvolvido uma leucemia aguda. A quimioterapia falhou e seguiu-se um transplante de medula óssea. Após a intervenção, as análises revelaram que o vírus responsável pela sida tinha desaparecido do seu corpo e os médicos deram-no como curado.

 

Portugal com transmissão residual


Em Portugal, os casos de transmissão de VIH mãe/filho já são quase residuais. Entre 1999 e 2010 nasceram 2656 crianças em risco de infecção, sendo que em 70 casos houve transmissão da mãe para o bebé, segundo dados do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA).

 

Neste momento, por ano nascem mais de 250 crianças de mães infectadas pelo vírus da sida. Em 2010, último ano com os dados totais disponíveis, nasceram 264 crianças de mães com VIH, com a taxa de transmissão nos 1,9%, o que significa que houve cinco positivos para o vírus. Ainda assim, estes são números muito diferentes dos de 1999, quando nasceram 97 crianças, seis delas infectadas, o que corresponde a uma taxa de 6,2% – a mais elevada até hoje.

 

A redução das taxas anuais de transmissão mãe-filho do VIH para níveis próximos do 1% até 2016 é precisamente um dos principais objectivos do Programa Nacional para a Infecção VIH/Sida em Portugal.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 09:57 | link do post | comentar
Terça-feira, 26.02.13

Manifestação de 2 de março convocada para 33 cidades

Manifestação de 2 de março convocada para 33 cidades

Até à data, a manifestação "Que se Lixe a Troika. O Povo é quem mais ordena" já foi convocada para 29 cidades portuguesas, bem como para Barcelona, Paris, Londres e Boston. Os promotores do evento propõem opor “a esta onda que tudo destrói” a “onda gigante da nossa indignação”. A convocatória da iniciativa conta com 120 subscritores. Em atualização permanente.

Os promotores da manifestação de 15 de setembro, que se tornou na maior ação popular que se viveu em Portugal desde o 1º de maio de 1974, reunindo cerca de 1 milhão de pessoas um pouco por todo o país, agendaram uma nova iniciativa para dia 2 de março.

 

No comunicado de imprensa no qual anunciam a manifestação "Que se Lixe a Troika. O Povo é quem mais ordena", os organizadores esclarecem que na origem desta nova iniciativa está a “austeridade criminosa” que se abate “sem contemplações sobre cada um e cada uma de nós, sobre a estrutura da nossa sociedade, sobre os nossos direitos, as nossas escolas, os nossos hospitais, a nossa água, a nossa cultura, a nossa arte, sobre toda a nossa vida”.

 

Os 120 subscritores da convocatória do evento, publicada no facebook, entre os quais se encontram Carlos Mendes, músico, Camilo Azevedo, porta voz da Comissão de Trabalhadores da RTP, Maria do Rosário Gama, coordenadora da Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados, António Avelãs, dirigente sindical, Chullage, músico, e São José Lapa, atriz, apelam “a todos os cidadãos e cidadãs, com e sem partido, com e sem emprego, com e sem esperança” e a “todas as organizações políticas e militares, movimentos cívicos, sindicatos, partidos, colectividades, grupos informais” para que se juntem ao protesto.

A manifestação já foi convocada para 33 cidades, sendo que a iniciativa agendada para Lisboa conta atualmente com perto de 230 mil convidados.

 

Pode consultar aqui a lista de manifestações:

Aveiro. Ver evento no facebook.
Barcelona, Consulado Geral de Portugal, 17h. Ver evento no facebook.
Beja, 16h. Ver evento no facebook.
Boston, Boston Public Library, 18h. Ver evento no facebook.
Braga, Avenida Central, 15h. Ver evento no facebook.
Caldas da Rainha, Pç 25 de abril (Câmara Municipal), 14h30. Ver evento no facebook.
Castelo Branco, em frente à Câmara Municipal, 16h. Ver evento no facebook.
Coimbra. Ver evento no facebook.
Chaves, Lg das Freiras, 16h. Ver evento no facebook.
Covilhã, 15h. Ver evento no facebook.
Entroncamento, em frente à estação da CP, 16h. Ver evento no facebook.
Évora, Pç do Giraldo, 16h. Ver evento no facebook.
Faro. Ver evento no facebook.
Funchal, Pç do Município, 16h. Ver evento no facebook.
Guarda. Ver evento no facebook.
Horta, Pç da República, 10h. Ver evento no facebook.
Leiria, Fonte Luminosa, 15h. Ver evento no facebook.
Lisboa, Marquês de Pombal, 16h. Ver evento no facebook.
Londres, Embaixada Portuguesa15h. Ver evento no facebook. 
Loulé16h. Ver evento no facebook.
Marinha Grande, Parque da Cerca, 15h. Ver evento no facebook.
Paris, Consulado Geral de Portugal, 15h. Ver evento no facebook.
Ponta Delgada. Ver evento no facebook.
Portalegre, Pç da República, 16h30. Ver evento no facebook.
Portimão. Ver evento no facebook.
Porto, Pç da Batalha, 15h. Ver evento no facebook.
Santarém. Ver evento no facebook.
Setúbal. Ver evento no facebook.
Tomar15h. Ver evento no facebook.
Torres Novas, Pç 5 de Outubro, 14h. Ver evento no facebook.
Viana do Castelo, Pç da República, 15h. Ver evento no facebook.
Vila Real. Ver evento no facebook.
Viseu. Ver evento no facebook.

 

Retirado do Esquerda Net

publicado por olhar para o mundo às 22:25 | link do post | comentar
Quinta-feira, 17.01.13

Governo não concede tolerância de ponto no Carnaval

Governo não concede tolerância de ponto no Carnaval

No ano passado já tinha sido anunciado que continuaria a não haver tolerância de ponto no Carnaval e na tarde de Quinta-Feira Santa.

 

O Governo confirmou nesta quinta-feira que não será concedida tolerância de ponto no Carnaval este ano, adiantando que esse princípio vai manter-se, pelo menos, durante a aplicação do Programa de Assistência Económica e Financeira a Portugal.

 

Em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, o secretário de Estado da Presidência, Luís Marques Guedes, disse que o mesmo princípio se aplicará à tarde da Quinta-Feira Santa, repetindo-se a decisão de não conceder tolerância de ponto aos funcionários públicos.

 

Este ano, a terça-feira de Carnaval é no dia 12 de Fevereiro.

 

Em Fevereiro do ano passado, o ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, anunciou que este ano o Governo voltaria a não conceder tolerância de ponto no Carnaval.

 

"Naturalmente que a decisão deste ano no próximo ano se repetirá", afirmou Miguel Relvas, em entrevista à TVI24, considerando que "não passa pela cabeça de ninguém que um Governo que tem coerência, uma linha orientadora e um denominador comum andasse a saltitar de ano para ano".

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 19:32 | link do post | comentar
Sexta-feira, 14.12.12

AS MELHORES E MAIS DIVERTIDAS MENSAGENS SMS DE NATAL E ANO NOVO

Vidas não são presentes

Imagem do Pontos de Vista

 

 

As melhores e as mais divertidas mensagens SMS de natal e ano novo para telemóvel.

 

 

Festeje, comemore, coma e beba bastante, pois o que engorda não é o que se come entre o Natal e o Ano Novo, mas sim o que se come entre o Ano Novo e o Natal 

 

 
Um optimista fica acordado até meia-noite para ver a entrada do ano novo. Um pessimista fica acordado para ter a certeza de que o ano velho se foi 
 
Que entres neste novo ano com o pé direito. Se és canhoto problema teu, eu avisei!
 
Ano Novo, vida nova…Vamos para minha casa criar uma nova vida? 
 
 Feliz Natal. Boas entradas, um 2010 em grande. Feliz aniversário, bom carnaval e uma páscoa feliz. Um óptimo 25 de Abril, dia do pai e da mãe. Goza bem o S. João, o Santo António e os restantes feriados. E excelentes férias. Pronto, já está tudo despachado.
 
Todos os dias aprendemos, a todo o tempo erramos, assim desejo-te um excelente 2010 e que cada minuto seja uma nova oportunidade para ti :)
 
Muda-se de ano.Muda-se de sonhos.Muda-se de objectivos.Muda-se de aparência... mas jamais se muda de amigos.

Não sei se te guardo num banco, porque vales muito; na geladeira, porque és um doce, ou em uma ilha, porque és um tesouro... enfim, só queria te desejar tudo de bom para o ano novo!
 

Nesta data queria enviar algo engraçado, incrível, terno, sexy, doce e muito interessante. Mas, sinto muito, eu não entro pela tela. Feliz Ano Novo!

 

Nesse momento, nesse país, 66.000 pessoas estão fazendo amor, 15.820 estão terminando, 19.965 estão começando, 28.819 estão em pleno prazer, e só uma está lendo mensagens. Acorda para a vida! Feliz Ano Novo.

 

Um sábio disse: a riqueza de um ser humano se mede pela quantidade e qualidade dos amigos que tem. Obrigado por fazer parte da minha fortuna. Feliz Ano Novo!

Que este ano encontres felicidade, saúde, amor, dinheiro, paz, e tudo o que necesites. E que o que não encontres, busques no GOOGLE.

 

Que nunca te falte um sonho pelo que lutar, um projecto para realizar, algo que aprender, um lugar onde ir, e alguém a quem amar... Feliz Ano Novo!

 

Os amigos são como os radares de trânsito, mesmo que você não os veja, sempre estão aí. Feliz Ano Novo!

 

Li seu horóscopo para o próximo ano: SAÚDE, os astros sorriem para você. DINHEIRO, os astros sorriem para você. SEXO, os astros se matam de rir.

Espero que seus problemas durem tanto quanto seus propósitos de ano novo. Feliz Ano Novo!

 

Se neste Ano Novo a Ciência continuar investindo mais em virilidade que em Alzheimer, com 80 anos, ele vai estar bem duro, mas não nos lembraremos para quê.

 

Aviso a toda a população: o simulacro de paz e amor terminou. Guardem o bacalhau, insultem aos sogros e cunhados e separem-se. Feliz Ano Novo!

 

Os amigos são como o vinho, melhoram com o tempo. A todos os que fazem parte da minha adega: Bom Ano Novo!

 

Não penses no passado porque não o podes mudar, não penses no futuro porque não o podes prever, não penses no presente porque ainda não o comprei! Feliz ano novo!

 

Nunca desistas de um sonho. Se não houver em casa, vai a uma pastelaria!

 

Espero que o ano novo te traga aquilo de que mais precisas... Parafusos.
 
Recebido por mail, obrigado amiga
 
Bom Ano para todos

publicado por olhar para o mundo às 16:49 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 30.11.12

PERSONALIDADES ASSINAM CARTA ABERTA A PEDIR DEMISSÃO DE PASSOS

PERSONALIDADES ASSINAM CARTA ABERTA A PEDIR DEMISSÃO DE PASSOS

Uma carta aberta encabeçada pelo ex-presidente da República Mário Soares pede a demissão do primeiro-ministro, Passos Coelho, por «embuste» e acusa o Governo de «fanatismo cego». A missiva, a que a TVI teve acesso, foi enviada a São Bento e entregue ao primeiro-ministro, com cópia para Cavaco Silva. 

Personalidades políticas e de vários quadrantes da sociedade, num total de 78 nomes, admitem «ser seu dever retirar as consequências políticas que se impõem, apresentando a demissão ao Senhor Presidente da República».

Na carta pode ler-se que o Governo não pode invocar desconhecimento da situação do país, pois o memorando de entendimento com a troika já estava assinado quando se realizaram eleições, há um ano e meio. 

«O Programa eleitoral sufragado pelos Portugueses e o Programa de Governo aprovado na Assembleia da República, foram em muito excedidos com a política que se passou a aplicar. As consequências das medidas não anunciadas têm um impacto gravíssimo sobre os Portugueses e há uma contradição, nunca antes vista, entre o que foi prometido e o que está a ser levado à prática».

Missiva é encabeçada por Mário Soares e tem 78 nomes de personalidades de várias áreas da sociedadePor essa razão, os signatário não têm dúvidas em considerar que «os eleitores foram intencionalmente defraudados» e que «nenhuma circunstância conjuntural pode justificar o embuste».

A carta dá conta de um «clamor» nacional «contra o Governo», mas mesmo assim «o Governo não hesita porém em afirmar, contra ventos e marés» que não irá ceder na austeridade. 

«Ao embuste, sustentado no cumprimento cego da austeridade que empobrece o País e é levado a efeito a qualquer preço, soma-se o desmantelamento de funções essenciais do Estado e a alienação imponderada de empresas estratégicas, os cortes impiedosos nas pensões e nas reformas dos que descontaram para a Segurança Social uma vida inteira, confiando no Estado, as reduções dos salários que não poupam sequer os mais baixos, o incentivo à emigração, o crescimento do desemprego com níveis incomportáveis e a postura de seguidismo e capitulação à lógica neoliberal dos mercados».

Os signatários lamentam: «O Governo, num fanatismo cego que recusa a evidência, está a fazer caminhar o País para o abismo». 

Face a um «Orçamento de Estado iníquo, injusto, socialmente condenável, que não será cumprido e que aprofundará em 2013 a recessão», os signatários desta carta consideram que «o crescente clamor que contra o Governo se ergue, como uma exigência, para que o Senhor Primeiro-Ministro altere, urgentemente, as opções políticas que vem seguindo, sob pena de, pelo interesse nacional, ser seu dever retirar as consequências políticas que se impõem, apresentando a demissão ao Senhor Presidente da República, poupando assim o País e os Portugueses ainda a mais graves e imprevisíveis consequências»

Além de Mário Soares, a carta leva a assinatura de personalidades como o arquiteto Álvaro Siza Vieira, o sociólogo Boaventura Sousa Santos, o sociólogo Bruto da Costa, o socialista Eduardo Ferro Rodrigues, o filósofo Eduardo Lourenço, o professor João Ferreira do Amaral, o historiador Fernando Rosas, o ex-ministro Manuel Maria Carrilho, o ex-sindicalista Carvalho da Silva, o jurista Vítor Ramalho, entre muitos outros.

 

Ler a carta aqui

 

Noticia do Push

publicado por olhar para o mundo às 08:21 | link do post | comentar
Sábado, 24.11.12

DECO, em Portugal o gasóleo é todo igual

DECO, em Portugal o gasóleo é todo igual

A Deco alertou hoje que o gasóleo é todo igual, mesmo aqueles que são considerados 'premium', acrescentando que já denunciou o caso às autoridades e vai levar um abaixo-assinado ao Ministério da Economia.

 

«Não há razão para o consumidor não comprar o gasóleo mais barato», afirmou em conferência de imprensa o secretário-geral da associação de defesa do consumidor Deco, Jorge Morgado, explicando que os testes realizados a quatro gasóleos diferentes comprovaram não existirem diferenças em termos de consumo, de emissões e de desgaste dos automóveis.

 

Para chegar a esta conclusão, a Deco comparou quatro automóveis novos, todos iguais, que durante um mês foram conduzidos no autódromo por quatro pilotos profissionais, que trocaram com regularidade de veículo, acabando os motores por ser desmontados e as peças enviadas para o estrangeiro para análise num laboratório certificado.

 

Em cada um dos veículos foram colocados diferentes tipos de gasóleo - Galp Force, Galp Hi-Energy, Jumbo e Intermarché, «os líderes de mercado nos seus segmentos» segundo a Deco - tendo os testes da associação revelado não terem diferenças e serem «igual ao litro».

 

«A diferença de preço entre o gasóleo Gforce e Hi-Energy, ambos da Galp, resulta de uma acção enganosa e estamos perante uma prática comercial desleal», lê-se no estudo da Deco, que alerta para o facto de «as promessas de menor consumo, menores emissões poluentes e maior protecção do motor com poupanças futuras não passam de 'marketing' para cobrar mais uma dezena de cêntimos ao litro».

 

O gasóleo de baixo custo, o regular ou o 'premium', após 12 mil quilómetros percorridos com quatro carros idênticos «exibiram consumos muito idênticos», diz a associação, salientando também não existirem «diferenças relevantes nos depósitos».

 

Em matéria de consumo, a Deco mediu as diferenças e considerou-as «sem significado», traduzidas em «0,13 litros aos 100 km entre o pior e o melhor caso, ou seja, uma diferença de 2%».

 

Em consequência das conclusões do estudo, a associação diz ser «urgente» a criação de um regulador para o sector «que defenda os consumidores e fixe coimas realmente eficazes», tendo também informado a Direcção geral do Consumidor e a ASAE do que considera ser uma situação de publicidade enganosa.

 

As primeiras assinaturas do abaixo-assinado começaram hoje a ser recolhidas e nos próximos dias vários colaboradores da associação vão estar em seis cidades do país para esse efeito.

 

A Deco entregou hoje as conclusões dos testes às gasolineiras visadas, assim como a todos os grupos parlamentares.

 

«Mostrámos a ponta do 'iceberg'», disse Jorge Morgado, acrescentando esperar que o poder político «faça o resto», nomeadamente promover testes aos outros combustíveis e a criação de uma entidade reguladora para o sector.

publicado por olhar para o mundo às 12:24 | link do post | comentar
Sexta-feira, 23.11.12

Luta contra o VIH/sida, Preservativos gratuitos próximos da ruptura

luta contra o VIH/sida

Alerta é das associações de luta contra o VIH/sida. Coordenador nacional reconhece atraso mas garante que problema está em vias de ser resolvido.

 

O Fórum Nacional da Sociedade Civil para o VIH/sida, que representa mais de 20 organizações não governamentais de luta contra aquela doença, questionou esta quinta-feira a Direcção-Geral da Saúde sobre a ruptura iminente dos stocks de preservativos que são distribuídos gratuitamente à população.

De acordo com aquele fórum, que integra associações como o colectivo Panteras Rosa e o Grupo Português de Activistas Sobre Tratamentos de VIH/sida, no armazém da Coordenação Nacional para a Infecção VIH existem apenas mil preservativos em stock. É quase nada, considerando que aquele organismo distribuía uma média de três milhões de preservativos gratuitos por ano e, segundo o Fórum, várias associações receberam respostas negativas ao pedido de novos preservativos para distribuição.

 

Ao PÚBLICO, o coordenador nacional para o VIH, António Diniz, confirmou que “houve uma redução acentuada dos stocks”, mas que o concurso público para a aquisição de mais preservativos “está em fase muito adiantada”.

 

“Houve efectivamente um atraso, por razões administrativas, do concurso de aquisição de preservativos, mas contamos poder voltar a disponibilizar preservativos para a comunidade dentro de muito pouco tempo”, declarou.

 

Troca de seringas preocupa


O programa de troca gratuita de seringas nas farmácias é outra das preocupações das organizações, porque o contrato entre o Ministério da Saúde e a Associação Nacional de Farmácias (ANF), termina no próximo dia 27, tendo sido já denunciado pela ANF por causa das dívidas do Estado às farmácias, “sem que esteja estabelecido qualquer mecanismo alternativo que assegure a continuação deste instrumento de prevenção do VIH/sida”.

 

Confrontado com esta situação, António Diniz assevera que o programa de troca de seringas “vai-se manter” e que “terá de ser estabelecido um novo contrato com a ANF ou com outra estrutura qualquer”.

 

O coordenador nacional do VIH/sida admite que, dada a proximidade do fim do contrato actual, poderá haver um hiato temporal no tocante à troca de seringas, mas promete que irá fazer “todos os possíveis para que esse hiato não seja prolongado”.

 

António Diniz aproveita também para esvaziar outra das preocupações dos activistas — o “desmantelamento progressivo” dos Centros de Rastreio Anónimo do VIH — e garantir que, pelo contrário, a ideia é alargar o diagnóstico precoce a outras estruturas.

 

As verbas para a Coordenação Nacional para a Infecção VIH deverão, de acordo com o mesmo responsável, manter-se próximo dos valores dos anos anteriores, atendendo ao despacho governamental de 31 de Outubro passado que prevê “a atribuição ao programa de sete ou oito por cento das verbas dos jogos sociais”.

 

António Diniz reconhece que, “do ponto de vista social e económico, estão reunidas as condições para que possa haver algum recrudescimento dos factores que levam ao aumento da frequência das infecções”. E lembra que, por isso mesmo, “não faz qualquer sentido falar do fim da distribuição gratuita de preservativos, da troca de seringas ou do desaparecimento dos centros de diagnóstico precoce”.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 08:43 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO