Terça-feira, 05.09.17

“Memorias de objetos escquecidos” no AMAC

memórias2.jpg

 

“Memorias de objetos escquecidos” no AMAC

 

No próximo dia 16 de setembro, pelas 17h00, será inaugurada a exposição “Memorias de objetos escquecidos”, de Opsis, no Auditório Municipal Augusto Cabrita, no piso 1, na Galeria Amarela.

 

Os trabalhos de ilustração e pintura ficarão expostos até ao dia 22 de outubro.

 

O artista nasceu a 2 maio de 1985, em Limassol no Chipre. Entre 2003 e 2008, estudou design em França e UK.

Nos últimos 5 meses, viajar, conhecer pessoas, ouvir histórias tem sido a sua prioridade na vida com o seguinte roteiro: da França aos Balcãs, Istambul através do Chipre e de volta ao frio da Europa.

 

Para mais informações contacte a Divisão de Promoção Cultural:  21 206 82 30, ou cultura@cm-barreiro.pt, ou www.opsisart.com .

 

CMB 2017-08-30

publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar
Sexta-feira, 11.08.17

Programação AMAC setembro

amac.jpg

 

Programação AMAC | setembro

 

As exposições de Pedro Espanhol e de Marios Stavrou e o Teatro de Revista “Tempestade num Copo d’Água” fazem parte da programação do Auditório Municipal Augusto Cabrita (AMAC) em setembro. Recorde-se que, em agosto, o AMAC está encerrado ao público para a sua manutenção e limpeza.

 

16 setembro a 22 outubro | Exposição de pintura de Pedro Espanhol

Piso 1 | Galeria Branca

Inaugura no dia 16 de setembro, pelas 17h00

 

Nasceu em Cascais em 1980. Obteve Licenciatura em Artes Plásticas pela ESAD das Caldas da Rainha. Fez várias exposições coletivas e individuais. Tem participado em vários projetos de Artes Visuais. Atualmente divide residência entre Borba e Barreiro. É professor e proprietário do Atelier de Artes Visuais Pedro Espanhol, no Barreiro. 

 

16 setembro a 22 outubro | Exposição de Marios Stavrou

Piso 1 | Galeria Amarela

Inaugura no dia 16 de setembro, pelas 17h00

 

Nasceu a 2 maio de 1985, em Limassol no Chipre.

Entre 2003 e 2008 estudou design em França e UK.

Nos últimos 5 meses, viajar, conhecer pessoas, ouvir histórias tem sido a sua prioridade na vida com o seguinte roteiro: da França aos Balcãs, Istambul através do Chipre e de volta ao frio da Europa.

 

23 setembro | sábado | 21h30 | “Tempestade num Copo d’Água”, Marina Mota | TEATRO DE REVISTA

M/12 anos

Duração: 120 min. c/intervalo

Ingressos:

Da Fila B à Fila I – 15,00€

Da Gila J à Q -  12,50€

Venda de ingressos (durante o mês de agosto): Posto de Turismo do Barreiro (21 206 8287).

 

Uma comédia de Roberto Pereira, com Marina Mota, Carlos Cunha, Rui de Sá, Érica Mota e Nuno Pires.

A ação decorre "durante um copo d’água de um casamento. Através de um sem número de personagens, e de um ritmo constante de entradas e saídas, vamos conhecendo a história de vários casais, de várias idades, que, embora apaixonados, escondem terríveis segredos uns dos outros, mas que durante o copo d’água vão sendo revelados.

Passando-se em ambiente casamenteiro, os mesmos casais de várias idades vão desmistificando o casamento, mostrando como este é geralmente entendido nas diferentes fases da vida. Para isso, temos um casal de namorados que ambiciona casar; um casal acabado de casar; um casal casado há quase quarenta anos; e outro casal que já nem se lembra há quantos anos estão casados (o Alzheimer também ajuda…).

Num dia repleto de fotografias, apita o comboio, cascatas de camarão, e muita loucura, o amor vai andar no ar. É preciso é que alguém o faça descer à terra…"

Do elenco constam Marina Mota, que assume também a encenação e direção de atores, Carlos Cunha, Rui de Sá, Érica Mota e Nuno Pires. Já a direção plástica está a cargo de Helena Reis e a direção musical é assinada por Ménito Ramos.

 

Exposições patentes no AMAC até outubro

 

Até 1 outubro | Contos Por um Fio, Petrushka, Exposição de Marionetas de Olga Neves

Piso 0 – Galeria Vermelha

 

A história passa-se durante a celebração do Maslenitsa, uma festa russa que acontece antes da Páscoa e que celebra o regresso do sol.

Nesse dia, na agitação da feira, um baterista anuncia o aparecimento de um Charlatão que encanta o povo com o seu pequeno teatro de três bonecos: Petrushka, a Bailarina e o Mouro. Estes ganham vida quando o charlatão toca a sua flauta. Saltam do pequeno palco e executam as vigorosas danças russas enchendo de espanto e satisfação os curiosos observadores.

Quando o pequeno teatro termina, a vida de Petrushka resume-se a uma vida sombria. Confinado a viver numa pequena sala com cores escuras, decorada com estrelas, uma meia-lua e montanhas cobertas de neve. Petrushka é um boneco que embora seja feito de palha tem emoções, sente-se angustiado por ser aprisionado pelo Charlatão numa caixa pequenina e horrível, mas também sente um grande amor pela Bailarina.

Petrushka tenta expressar o seu amor, mas o Charlatão coloca a Bailarina no quarto do Mouro, impedindo-o de manifestar os seus sentimentos para com a sua amada. Os sentimentos de Petrushka são tão fortes que se consegue libertar da caixa onde vive e irrompe pelo quarto do Mouro, contudo quando entra fica chocado, descobre que o Mouro é um boneco que vive com muitas mordomias, o seu quarto é espaçoso e ricamente decorado com cores alegres e desenhos bonitos. A bailarina sente-se fascinada pela bela aparência do Mouro que tudo faz para a atrair.

Petrushka invade o quarto e inicia uma luta com o seu rival, no entanto cedo descobre que o Mouro é um lutador experiente. Os dois prosseguem numa luta violenta que se prolonga para fora do pequeno teatro, o Mouro trespassa Petrushka com a sua espada e o boneco cai por terra sem vida, às mãos do insensível Mouro. Todos ficam horrorizados.

O Charlatão fica desorientado, afinal aquele boneco era o mais engraçado, o que mais cativava as crianças… e dançava com tanta energia. Era o fim! O Charlatão punha as mãos na cabeça e andava em volta do corpo do boneco.

Quando a polícia aparece e indaga sobre o pequeno cadáver, o Charlatão justifica que é apenas uma marioneta e toca em vão a flauta encantadora na esperança de restaurar a vida do boneco.

Quando a noite cai e a multidão dispersa, o Charlatão carrega o corpo inerte de Petrushka, de repente, o fantasma de Petrushka aparece no telhado do teatro e grita sob a forma de desafio. O Charlatão tem pavor de ver o fantasma de Petrushka e foge olhando assustado por cima do ombro.

 

Até 15 de outubro | ÁGUAS SONORAS - Exposição 80 Anos de Abastecimento de Agua no Barreiro – Associação Out.ra

Piso 0 | Galeria Azul

 

Por ocasião das comemorações do 80º Aniversário da Água Pública no Barreiro, “mergulhámos” durante alguns meses na complexa rede que sustenta o abastecimento e saneamento de águas na cidade, à procura dos sons que a caracterizam – dos locais, dos processos e da maquinaria, das pessoas.

O resultado desta documentação sonora é um amplo arquivo que ilustra uma dimensão quase toda ela oculta, um retrato feito de sons de estruturas invisíveis das quais conhecemos quase só o resultado final – quando abrimos a torneira lá de casa e a água, esse bem supremamente essencial a todos aparece, como por magia, à medida das nossas necessidades.

Esta exposição ilustra esse processo de documentação e coloca em evidência as relações possíveis entre a Água e o Som, enquanto paisagem auditiva, enquanto retrato daquilo que não se vê, e enquanto matéria para a música.

 

 

CMB 2017-08-10

publicado por olhar para o mundo às 00:13 | link do post | comentar
Terça-feira, 06.06.17

Auditório Municipal Augusto Cabrita - Exposições Junho

exposição.png

 

Junho

 

Exposições AMAC

 

 

Em junho, o Auditório Municipal Augusto Cabrita recebe as seguintes exposições:

 

Exposição da Coletiva de Artes do Agrupamento de Artes da Escola Secundária de Casquilhos

9 a 20 junho | Piso 1 – Galeria Amarela

Inauguração a 9 de junho, às 18h00

 

Exposição integrada nas Comemorações dos 80 Anos de Água no Barreiro

17 junho a 22 outubro | Piso 0 – Galeria Azul

Em parceria com a Associação Cultural Out.Ra

Inauguração a 17 de junho, às 17h00

 

Exposição Coletiva de Trabalhos dos Alunos da UTIB - Universidade da Terceira Idade do Barreiro 

24 junho a 8 julho | AMAC – Piso 1 – Galerias Branca e Amarela

Inauguração da Exposição no dia 24 de junho, às 15h00.

 

 

CMB 2017-06-05

publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar
Quinta-feira, 25.05.17

Auditório Municipal Augusto Cabrita - Programação de junho

luiz caracol.jpg

 

 

Auditório Municipal Augusto Cabrita

 

Programação de junho

 

Em junho, o Auditório Municipal Augusto Cabrita vai receber o espetáculo musical “Palavra Cantada” e os Concertos com Luiz Caracol e Orquestra Geração.

 

Música

 

3 junho | 16h00 | Espetáculo “Palavra Cantada” | Auditório Municipal Augusto Cabrita

No âmbito da programação AMAC Júnior

Até aos 8 anos
Ingresso: 5,00 €
Bilhete pago a partir dos 3 anos, inclusive
Entrada grátis para crianças com idade inferior a 3 anos, desde que sentadas ao colo.

 

Chegou a hora…a versão Portuguesa do projecto Brasileiro “Palavra Cantada” sobe aos palcos nacionais para encantar todas as famílias.

Com mais de 20 anos de sucesso no Brasil, as canções de Sandra Peres e Paulo Tatti são agora recriadas e apresentadas ao público nacional.

Todas as canções do CD/DVD que ocupou os primeiros lugares do top de vendas nacional nos últimos meses e presença regular no Canal Panda, serão agora apresentadas ao vivo num teatro musical imperdível!

Muita música e aventuras num espetáculo divertido, conduzido pelas personagens Sandrinha e Paulinho onde não faltarão temas como “Coloridos”, “Lavar as mãos” ou “ O Caranguejo, Cravo e a Rosa”.

Venham cantar connosco, a Palavra Cantada chegou!

 

 

10 junho | 22h00 | Concerto com Luiz Caracol | Auditório Municipal Augusto Cabrita

Apresentação do álbum “Metade e Meia” 
M/6 anos
Ingressos: 10,00 €

 

Com novo álbum Metade e Meia, editado em março de 2017, confirma-se a excelência deste artista singular cuja música apresenta uma mestiçagem muito própria, entre sonoridades de Portugal, Brasil e África. Tocou, entre outros, com Sara Tavares, Tito Paris, Jorge Drexler e Fernanda Abreu. Depois do sucesso do primeiro álbum Devagar, que apresentou nos EUA e em show case oficial na EXIB Música Iberoamericana, tem vindo a tocar em Portugal, Espanha e Brasil. Este ano está em nova tour em Portugal, passando por várias cidades do País onde se destaca a passagem pelo Porto (Casa da Música) por Lisboa (Cinema S. Jorge) e, naturalmente, pelo Barreiro, no Auditório Municipal Augusto Cabrita no dia 10 de Junho, dia de Portugal, Camões e das Comunidades.

 

18 junho | 16h00 | Concerto “Orquestra Geração” | Auditório Municipal Augusto Cabrita

M/6 anos
Ingressos: 2,00 €

 

A Orquestra Geração - Sistema Portugal é um projeto sociopedagógico inspirado no conhecido El Sistema, da Venezuela. O seu objetivo é promover o sucesso educativo e favorecer a inclusão social de crianças e jovens no âmbito do ensino da música. Através de parcerias, tanto institucionais como mecenáticas, e com o apoio pedagógico da Escola de Música do Conservatório Nacional, o projeto tem desenvolvido inúmeras propostas educativas e culturais, com resultados concretos. São muitos os alunos que hoje passaram para outros níveis de ensino, conseguindo inclusive o acesso a conhecidas escolas profissionais de música.

O projeto recebeu, entre outras, notáveis distinções como o Prémio Nacional de Professores, o Quadro de Excelência do Município da Amadora, 2013/14 e foi considerado um dos 50 melhores projetos sociais da União Europeia. Foi ainda convidado para eventos de índole nacional como a recepção ao Presidente do Parlamento Europeu, o Festival da UEFA, a sessão de lançamento do programa de fundos europeus 20/20, as comemorações oficiais dos 30 anos da entrada de Portugal para a Comunidade Europeia, entre tantos outros eventos.

No dia 18 de junho irão ser apresentados dois dos agrupamentos deste projecto - a Orquestra Geração de Almada, iniciada no presente ano lectivo, e a Orquestra Intermunicipal Geração do Atlântico, composta pelos municípios de Sesimbra, Oeiras e Sintra e dirigida pelo maestro José Eduardo Gomes.

 

M/6 anos

Ingressos: 2,00 €

 

VENDA DE INGRESSOS: AMAC (212 068 230) e Posto de Turismo do Barreiro (212 068 287).

OUTROS LOCAIS DE VENDA: www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, El Corte Inglés, C. C. Dolce Vita, Casino Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Ag. Abreu, A.B.E.P., MMM Ticket e C.C. Mundicenter, Fórum Aveiro, U-Ticketline, CCB, Time Out Mercado da Ribeira, Shopping Cidade do Porto, Lojas NOTE, SuperCor – Supermercados e ASK ME Lisboa.

 

 

Exposições

 

9 a 20 junho | Piso 1 – Galeria Amarela

Inauguração a 9 de junho, às 18h00

Exposição da Coletiva de Artes do Agrupamento de Artes da Escola Secundária dos Casquilhos

 

17 junho a 22 outubro | Piso 0 – Galerias Azul

Exposição integrada nas Comemorações dos 80 Anos de Água no Barreiro

Em parceria com a Associação Cultural Out.Ra

 

24 junho a 8 julho | AMAC – Piso 1 – Galerias Branca e Amarela

Exposição Coletiva de Trabalhos dos Alunos da UTIB - Universidade da Terceira Idade do Barreiro | Inauguração da Exposição no dia 24 de junho às 15h00

 

CMB 2017-05-23

publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar
Segunda-feira, 03.04.17

AMAC - Exposições inauguram a 23 de abril

Nuno Cabrita_1premio_web (3).jpg

 

 

Exposições inauguram a 23 de abril

 

Arbórea”, fotografia e “Tentationes”, escultura

 

O Auditório Municipal Augusto Cabrita recebe, de 23 de abril a 21 de maio, as exposições ARBÓREA, fotografia de Nuno Cabrita, vencedor da 3ª edição do Concurso do Mês da Fotografia do Barreiro, e escultura de Pedro Miranda da Silva. As mostras inauguram no dia 23 de abril, pelas 17h00.

 

23 abril a 21 maio | domingo | Piso 1 – Galeria Branca

ARBÓREA, exposição de fotografia de Nuno Cabrita, vencedor da 3ª edição do Concurso do Mês da Fotografia do Barreiro

Imagens soltas, captadas ao longo dos anos, que em conjunto fazem algum sentido.

Temos em nós um mundo submerso em informação, veloz, hiperativo, egoísta por opção e profundamente desumano. Subsistimos num meio desnecessariamente complexo. Perdemos há muito a capacidade de comunicarmos com nós próprios, de ver, de apreciar a lentidão do próprio tempo.

Arbórea, uma passagem por aquelas que, mesmo imóveis, muito tempo antes de nos afirmarmos como detentores de um subconsciente já produziam e transformavam o suporte para a nossa existência.

 

23 abril a 21 maio | domingo | Piso 1 – Galeria Amarela

TENTATIONES, exposição de Escultura de Pedro Miranda da Silva

Apresentação do trabalho desenvolvido ao longo de um ano pelo artista vencedor do III Concurso do Ateliê Municipal do Barreiro. Os trabalhos tiveram como ponto de partida o tríptico "Tentações de Santo Antão" de Hieronymus Bosch.

"(...) Todo o percurso inicial que nos é proposto por Pedro Miranda da Silva é preenchido por tentações e pelo “escuro” de vária ordem, mas que vai sendo gradualmente substituído pelo reconhecimento de uma “luz” que “está em viagem até nós” e que aqui nos é proposta pela pureza formal e a procura da perfeição (Perfectio quaerere) na arte." Francisco Palma (2017)

 

Recorde-se que o AMAC recebe também em abril as seguintes iniciativas:

 

1 abril | sábado | 22h00 | Concerto LIBERDADE, com SÉRGIO GODINHO - ESGOTADO

 

8 abril | sábado | 15h00 às 18h00 | Aniversário CORUTIB – Coro da Universidade da Terceira Idade

 

22 abril | sábado | 21h30 | Espetáculo SOLÁRIO, pelo PROJÉCTOR – Companhia de Teatro do Barreiro

 

Público-alvo: M/12

Duração: 60 min.

Ingresso: 3,00€

 

Organização: União de Freguesias do Alto Seixalinho, Santo André e Verderena

Informações: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

 

30 abril | domingo | 15h00 às 16h30 - Dia Mundial do Jazz | SALA DE ENSAIOS

AMAC JÚNIOR

JungleBrassBand da Escola de Jazz do Barreiro | OFICINA DE MÚSICA

Ingressos: 3,00 €

Duração: 1h30m

Faixa-etária: dos 6 aos 10 anos

Inscrições: 212 068 232

 

 

30 abril | domingo | 17h30 | Concerto com a Big Band da Escola de Jazz do Barreiro

Sob a temática “Let’s Swing”, onde serão interpretados temas dos compositores Glen Miller e Benny Goodman, coreografados pelo grupo de bailarinos de Lindy Hop, de Lisboa.

Ingressos: 5,00 €

M/6 anos

 

 

CMB 2017-03-30

publicado por olhar para o mundo às 09:13 | link do post | comentar
Segunda-feira, 20.03.17

AMAC - Programação Abril

liberdade.jpg

 

 

AMAC

 

Programação Abril

 

A programação cultural do Auditório Municipal Augusto Cabrita, em abril, inicia, no dia 1, com o Concerto LIBERDADE, com Sérgio Godinho.

 

 

1 abril | sábado | 22h00 | Concerto LIBERDADE, com SÉRGIO GODINHO

 

LIBERDADE

“Liberdade” é de todas as palavras e conceitos que uso na minha vida, e por arrasto nas canções, a que mais acarinho e que mais defendo, aquela que dá ao norte a sua bússola.

A frase é de Sérgio Godinho e dirige o público para o que poderá assistir em “Liberdade” - a partir de uma canção composta em 1974 e publicada nesse mesmo ano no álbum “À Queima Roupa”, o “escritor de canções” revê, através do seu repertório, a vivência do Portugal democrático.

Estreado em Abril de 2014 em três memoráveis noites no São Luiz Teatro Municipal, em Lisboa, tem percorrido o país provocando grande do entusiasmo junto de todos quantos a ele têm assistido, motivando inclusive, a publicação de um disco ao vivo no final do ano com o mesmo título – “Liberdade”.

Por entre releituras e reproduções, Sérgio Godinho aborda a quase totalidade da sua vasta discografia tendo como ponto de partida a liberdade em sentido lato ou, se quisermos, as diversas liberdades, em sentido particular – “Já Joguei Ao Boxe”, “Fotos do Fogo”, “Maçã Com Bicho”, “Que Força É Essa” ou “O Acesso Bloqueado” são, entre outras, canções presentes – mas há ainda espaço para a novidade, para os inéditos, e “Tem O Seu Preço” sobe ao palco; ou ainda para a descoberta de “Na Rua António Maria”, tema de Zeca Afonso nunca antes publicado e que Sérgio Godinho traz a “Liberdade”, literalmente, de memória.

Desde a música empenhada, bandeira de causas e consciência social, ao diário íntimo e plural, uma visão de nós próprios a partir do trabalho de um dos mais importantes criadores de imaginário das últimas quatro décadas.

“Liberdade” – Actual! Fundamental!

 

SÉRGIO GODINHO voz

NUNO RAFAEL guitarras, percussões, coros

MIGUEL FEVEREIRO guitarras, coros

NUNO ESPIRITO SANTO baixo

JOÃO CARDOSO teclado, coros

SÉRGIO NASCIMENTO bateria, percussões

 

NELSON CARVALHO operação de som de sala e palco

JORGE PATO operação de iluminação

PEDRO BORGES, JOÃO COSTA técnicos de backline

PRODUÇÃO - VACHIER & ASSOCIADOS LDA

 

 

VENDA DE INGRESSOS: AMAC (212 068 230) e Posto de Turismo do Barreiro (212 068 287).

OUTROS LOCAIS DE VENDA: www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, El Corte Inglés, C. C. Dolce Vita, Casino Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Ag. Abreu, A.B.E.P., MMM Ticket e C.C. Mundicenter, Fórum Aveiro, U-Ticketline, CCB, Time Out Mercado da Ribeira, Shopping Cidade do Porto, Lojas NOTE, SuperCor – Supermercados e ASK ME Lisboa.

 

 

8 abril | sábado | 15h00 às 18h00 | Aniversário CORUTIB – Coro da Universidade da Terceira Idade

 

 

22 abril | sábado | 21h30 | Espetáculo SOLÁRIO, pelo PROJÉCTOR – Companhia de Teatro do Barreiro

 

Início dos anos 70 do século XX. Clínica de luxo na zona de Sintra.

Um Solário quase sempre nevoento como é normal naquela região, mas onde se respira o ar puro do mar e da serra. Para ali eram depositados os filhos ou familiares, gente de uma gama social superior. Uns com traumas da guerra, outros de doença do foro psíquico.

Quatro personagens cheios de tiques, birras, medos e preconceitos, uma denúncia angustiada de uma enorme hipocrisia social que os vitimou. Cada um tenta desvalorizar o motivo que os levou para aquele lugar. Com histórias, agressões, de família, de guerra, que desabafam com mais ou menos violência como se a confissão fosse o tratamento adequado. Acaba sempre violência. E ali estava a enfermeira, no fundo também ela vítima dos mesmos males, mas que se impõe e tenta esconder a sua sensibilidade como se uma pedra de gela se tratasse.

Esta peça recorda-me o filme “Voando sobre um ninho de cucos”.

O final é trágico, como trágico é o mundo de mentiras em que vivemos quase nunca reagindo contra os falsos valores impostos pela sociedade decadente.

 

Público-alvo: M/12

Duração: 60 min.

Ingresso: 3,00€

 

Organização: União de Freguesias do Alto Seixalinho, Santo André e Verderena

Informações: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

 

30 abril | domingo | 15h00 às 16h30 - Dia Mundial do Jazz | SALA DE ENSAIOS

AMAC JÚNIOR

JungleBrassBand da Escola de Jazz do Barreiro | OFICINA DE MÚSICA

Ingressos: 3,00 €

Duração: 1h30m

Faixa-etária: dos 6 aos 10 anos

Inscrições: 212 068 232

 

 

30 abril | domingo | 17h30 | Concerto com a Big Band da Escola de Jazz do Barreiro

Sob a temática “Let’s Swing”, onde serão interpretados temas dos compositores Glen Miller e Benny Goodman, coreografados pelo grupo de bailarinos de Lindy Hop, de Lisboa.

Ingressos: 5,00 €

M/6 anos

 

 

De 3 a 9 de abril, o Parque da Cidade recebe o Vaivém Oceanário, dirigido ao público escolar e ao público em geral.

 

3 A 9 ABRIL | VAIVÉM OCEANÁRIO | PARQUE DA CIDADE DO BARREIRO

VAIVÉM OCEANÁRIO no Parque da Cidade do Barreiro, com visitas guiadas durante a semana para as escolas (do pré-escolar ao secundário) mediante marcações e visitas livres ao fim-de-semana para as famílias e interessados.

Profissões dos Oceanos -O Oceanário de Lisboa convida os professores, os alunos e o público em geral, a conhecerem as profissões relacionadas com os oceanos.

Uma oportunidade única para vestir a pele de diferentes profissionais do mar, como mergulhadores, biólogos, veterinários, investigadores polares e até advogados do mar. A descoberta de tarefas, curiosidades e rotinas destas profissões vão tornar esta experiência a mais original de sempre!

Portugal é mar - O mapa de Portugal que conhecemos mostra o território terrestre e o território marítimo que se estende até ao limite da Zona Económica Exclusiva. A proposta de extensão da Plataforma Continental revela uma nova dimensão do território que integra o leito e o subsolo do mar além das 200 milhas náuticas. O novo mapa de Portugal representa um dos maiores países do mundo, com um território marítimo 40 vezes superior ao terreste. Os conteúdos desenvolvidos têm o objetivo de consciencializar para todo o potencial do mar português e alertar para a necessidade de conservação do meio marinho, através de um conjunto de atividades que poderão ser exploradas em diferentes áreas curriculares, desde o ensino pré-escolar ao secundário. As visitas têm uma lotação máxima de 50-60 alunos (2 turmas por sessão) e duração 50min. Cercis, séniores 15 adultos/sessão. Poderão receber pessoas com mobilidade reduzida, lares de idosos, cercis, entre outros.

Pré-escolar ao secundário/Público em geral

 

Horário de funcionamento

4 de abril – 14h00 às 17h00 (Escolas)

5 a 7 de abril - 9h30 às 12h30 e 14h00 às 17h00 (Escolas)

8 de abril – 10h00 às 13h00 e 14h30 ás 17h30 (Público em geral)

9 de abril – 10h00 às 13h00 (Público em geral)

 

 

CMB 2017-03-16

publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar
Quarta-feira, 01.02.17

AMAC - “A Menina do Mar” abre ciclo de programação infantil no dia 4 de fevereiro

palmoemeio.jpg

 

Palmo e Meio

 

“A Menina do Mar” abre ciclo de programação infantil no dia 4 de fevereiro

 

Em fevereiro, o Barreiro recebe, mais uma vez, o PALMO E MEIO, um ciclo de programação cultural, promovido pela Câmara Municipal do Barreiro, dedicado ao público infantil. A peça do Teatro da Terra “A Menina do Mar”, de Sophia de Mello Breyner, com encenação de Maria João Luís, abre a programação do Palmo e Meio 2017, no dia 4 de fevereiro, pelas 16h00, no Auditório Municipal Augusto Cabrita.

 

4 fevereiro | sábado| 16h00 | “A Menina do Mar”, de Sophia de Mello Breyner, com encenação de Maria João Luís | Teatro da Terra | Auditório Municipal Augusto Cabrita

Esta é uma história da amizade entre um menino e uma menina que vive no mar e é bailarina da Rainha dos mares, “A Grande Raia”. Esta Rainha proíbe os seus súbditos de se aventurarem em terra firme pelo que a menina anseia por concretizar esse desejo. Por seu lado o menino tem o sonho de conhecer o fundo do mar, e toda a história se desenrola à volta da tentativa dos dois de realizar os seus sonhos.

Peça a partir do livro de Sophia de Mello Breyner, que integra o Plano Nacional de Leitura. Um teatro feito a partir de um universo infantil/juvenil, recorrendo a uma estética contemporânea, pelo uso de novos mídia de autor, permitindo assim que este público específico tome contacto com as novas linguagens tanto dramatúrgicas como plásticas.

https://teatrodaterra.wordpress.com/

Faixa Etária – M/4

Duração  – 60m

Ingresso  – 3,00 €

Iniciativa inserida nas comemorações dos 80 anos do abastecimento público de água no Barreiro.

 

11 fevereiro| 11h00 | Grãozinho de Areia - Oficina e inauguração de Exposição de Ilustração | Autoria - Joana Mauricio; Ilustrações - Cristina Arvana | Biblioteca Municipal do Barreiro - ESGOTADO

Quando o polvo amoroso encontrou uma garrafa a flutuar no mar com uma estranha mensagem, decidiu partilhar o seu achado com o seu amigo grãozinho para poderem, juntos, desvendar o mistério que esta encerra e compreender o que verdadeiramente significa ser amigo.

Da autoria de Joana Maurício, com ilustrações de Cristina Arvana, a história “Grãozinho de Areia” aborda o tema da amizade num lindo cenário aquático, em que os protagonistas nos ensinam, de uma forma simples, a importância destes laços na sua e na nossa vida.

Faixa Etária – Dos 3 aos 8 anos

Duração  – 45m aprx.

Limite de inscrições – 15 crianças| Inscrições – 212068659

Gratuito

Iniciativa inserida nas comemorações dos 80 anos do abastecimento público de água no Barreiro.

 

18 fevereiro | sábado | 11h00 | Contos de Cá cará cá cá de Ângela Ribeiro | Biblioteca Municipal do Barreiro

Histórias na ponta da língua é um projeto de narração oral criado pela atriz e contadora Ângela Ribeiro. Com o uso da voz, do corpo e dos objetos, a atriz dá-nos a conhecer contos e histórias da tradição oral e escrita. A sessão Contos de Cá, CáRá Cá Cá leva-nos até ao mundo dos contos tradicionais portugueses. Mas a atriz não vai contar sozinha! O público também vai ser contador… Como? Vem ouvir e descobrir.

Para que as histórias fiquem bem vivas nas nossas memórias!

Criação e interpretação: Ângela Ribeiro

Faixa etária: M/4

Duração: 40m

Gratuito

 

25 fevereiro até 21 maio | VAGA MENTE | EXPOSIÇÃO DE ILUSTRAÇÃO de ANDRÉ LETRIA | Auditório Municipal Augusto Cabrita - Piso 0, Galeria Azul

Inauguração no dia 25, às 17h00

Nasceu em Lisboa, em 1973. Trabalha como ilustrador desde 1992. Ganhou o Prémio Gulbenkian, o Prémio Nacional de Ilustração, um Award of Excellence for Illustration, atribuído pela Society for News Design (EUA), medalhas de prata e bronze do Children’s Book Annual, da revista americana 3×3, entre outros. Tem livros publicados em diversos países, como EUA, Brasil, Espanha ou Itália. Participou em exposições como a Bienal de Bratislava, a Exposição de Ilustradores da Feira de Bolonha, Sarmede ou Ilustrarte. Realizou filmes de animação e fez cenários para teatro. Foi membro do Júri do Prémio Digital da Feira do Livro Infantil de Bolonha. Em 2010, criou o Pato Lógico. O livro MAR, com ilustrações suas e texto de Ricardo Henriques, recebeu em 2014 uma menção dos Bologna Ragazzi Awards, na categoria Não Ficção.

 

26 fevereiro | domingo | 15h00 e 16h30 | CONCHAS | d´Orfeu AC, Marionetas de Mandrágora, Franzisca Aarflot | Auditório Municipal Augusto Cabrita | Teatro de Marionetas

“Conchas” é uma coprodução internacional para bebés, resultante do projeto «Hands full of Shells and Feet full of Flowers», um processo criativo colaborativo desenvolvido entre Portugal e Noruega.

Partindo da memória coletiva de ambos os países (Portugal e Noruega), misturou-se a música, a expressão dramática e corporal, o movimento e as marionetas e encontrou-se um compromisso cultural identitário. Um espetáculo icónico onde a abordagem não-verbal ganha forma através da fusão fonética das duas línguas, criando novas palavras e sons, aliada à musicalidade e à linguagem corporal. "Conchas" conta a história de viajantes, pintados na tela, reais e imaginários, privilegiando os bebés e as suas famílias, porque este público é a semente que germina.

www.dorfeu.pt/conchas

 

FICHA TÉCNICA: Encenação | Filipa Mesquita

Elenco Portugal: Clara Ribeiro - interpretação e manipulação-Ricardo Falcão - interpretação e música

Elenco Noruega: Idun Losnegård - interpretação e dança Lenka Rozenahl - interpretação e manipulação Apoio à Dramaturgia- Franziska Aarflot Criação musical- Manuel Maio e Ricardo Falcão|Marionetas, cenário e adereços - enVide neFelibata Produção Executiva - Tiago Castro|Coordenação do Projeto - Luís Fernandes

 

Faixa Etária – Dos 0 aos 5 anos

Duração  – 35´aprox.

Ingresso  – 7,50 € (Bebé e adulto)

 

 

CMB 2017-01-30

publicado por olhar para o mundo às 09:13 | link do post | comentar
Domingo, 22.01.17

AMAC - Programação de Fevereiro

tiago.jpg

 

AMAC | Programação de Fevereiro

 

Além do programa dirigido ao público infantil Palmo e Meio 2017 (http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6103), o Auditório Municipal Augusto Cabrita irá receber, em fevereiro, exposição de artes plásticas, fotografia e ilustração e o Concerto com Tiago Bettencourt.

 

4 fevereiro | sábado| 16h00 | “A Menina do Mar”, de Sophia de Mello Breyner | Teatro da Terra

Esta é uma história da amizade entre um menino e uma menina que vive no mar e é bailarina da Rainha dos mares, “A Grande Raia”. Esta Rainha proíbe os seus súbditos de se aventurarem em terra firme pelo que a menina anseia por concretizar esse desejo. Por seu lado o menino tem o sonho de conhecer o fundo do mar, e toda a história se desenrola à volta da tentativa dos dois de realizar os seus sonhos.

Peça a partir do livro de Sophia de Mello Breyner, que integra o Plano Nacional de Leitura. Um teatro feito a partir de um universo infantil/juvenil, recorrendo a uma estética contemporânea, pelo uso de novos mídia de autor, permitindo assim que este público específico tome contacto com as novas linguagens tanto dramatúrgicas como plásticas.

https://teatrodaterra.wordpress.com/

Faixa Etária – M/4

Duração  – 60m

Ingresso  – 3,00 €

Iniciativa inserida nas comemorações dos 80 anos do abastecimento público de água no Barreiro e na programação PALMO E MEIO.

 

11 fevereiro | sábado | 22h00 | Concerto com TIAGO BETTENCOURT | MÚSICA

Autor de várias composições de referência da nova música portuguesa, foi há mais de dez anos que embarcou naquela que seria a sua primeira aventura em estúdio, com Toranja, marcando para sempre o panorama musical português.

A riqueza da simplicidade dos seus poemas e melodias depressa captou a atenção do público e se "Esquissos" foi um sucesso de vendas, o álbum "Segundo" também não ficou aquém. Temas inesquecíveis como "Carta" e "Laços" são indissociáveis das suas melodias e da sua voz marcante. Já em 2006 os Toranja anunciam uma pausa prolongada. É então que Tiago Bettencourt parte para o Canadá e tendo como banda de apoio os Mantha, grava o álbum "Jardim", editado em 2007 com o grande êxito "Canção Simples".

Em 2010, é editado "Em fuga" com o single "Só mais uma volta". A mesma edição exclusiva CD DVD contém imagens inéditas de estúdio durante a gravação de «Em Fuga», juntamente com uma filmagem de músicas do primeiro álbum a solo do músico.

No final do ano de 2011 é editado "Tiago na Toca e os Poetas". Neste álbum, que surge acompanhado de um livro, Tiago o músico canta poemas de autores portugueses como Florbela Espanca e José Carlos Ary dos Santos, na companhia de amigos, entre eles, Carminho, Camané, Fernando Tordo, entre outros.

A 26 de Novembro de 2012 chega às lojas “Acústico”. O regresso aos discos é também uma imensa celebração: reunido de convidados (Lura e Jorge Palma) e munido dos melhores momentos de uma carreira exemplar, «Acústico» assinala um percurso de uma década de muitas experiências e sucesso, que não só revelou uma das maiores vozes nacionais como trouxe um dos grandes autores da sua geração.

Em 2014, Tiago Bettencourt apresenta o novo disco “Do Princípio”, contando com três colaborações de luxo (Jacques Morelenbaum, Mário Laginha e Fred Pinto Ferreira) além dos seus músicos habituais. Neste disco Tiago renova-se apresentando, entre outros, os surpreendentes “Aquilo que eu não fiz”, “Morena” e “Maria”, que podem ser ouvidos nas principais rádios nacionais.

Desde então, Tiago Bettencourt tem-se dedicado à apresentação ao vivo do mais recente álbum. Concertos onde não faltarão todos os grandes sucessos da sua carreira.

 

Faixa Etária – M/6

Duração  – aprox. 60 min.

Ingressos – 12,50 €

 

4 fevereiro a 25 março | Aventura modernista, Exposição de Tapeçaria de Delei | EXPOSIÇÃO DE ARTES PLÁSTICAS

Piso 1 | Galeria Amarela

Inauguração: 11 fevereiro | Sábado – 17h00

(Inauguração conjunta com a exposição de Fotografia de Flávio Andrade)

Artista Plástico brasileiro.

 

Variações em tapetes de grandes formatos sobre o tema da pintura Abaporu / 1928, de Tarsila do Amaral. Os desenhos transpostos para as tapeçarias são estudos do ícone do Grupo Antropofágico e do modernismo brasileiro iniciado com a Semana de arte em 1922 / São Paulo.

No quadro original o personagem é apresentado em primeiro plano, de perfil e com proporções agigantadas, em posição estática e central sobre fundo plano. A pose é “clássica”, mas o tratamento plástico é antiacadêmico e tem gerado, ao longo de seus quase 90 anos, uma gama de interpretações para além das recorrentes alusões à escultura: O Pensador (1904) de Rodin,  ou à síntese do universo primitivo da arte indígena.  

Represento a grande figura solar ao abandonar sua postura fixa pela movimentada curiosidade da Aventura Modernista em busca de fontes da Arte Universal. Os tapetes retratam o roteiro da viagem do Abaporu pelos continentes: América do sul e central, África, Europa e Ásia. Revelam encontros com o ideal de beleza personificado por figuras femininas em diferentes paisagens culturais.

A arte propaga sua presença acima das fronteiras geo-ideológicas. Esta apropriação da imagem Tarsiliana coloca o Abaporu como obra-signo que alimenta o imaginário no  polêmico território das resignificações artísticas.

 

Entrada Livre

 

 

4 fevereiro a 25 março | Split, Fotografias Flávio Andrade | EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

Piso 1 | Galeria Branca

Inauguração: 11 fevereiro | Sábado – 17h00

(Inauguração conjunta com a exposição de Tapeçaria de DELEI)

Flávio Andrade é formado em Fotografia pelo Ar.co - Centro de Arte e Comunicação Visual. Tem também formação específica em foto reportagem, pós-produção digital de imagem fotográfica, web design, teoria e gestão prática da cor e produção de vídeo HD para a web com DSLR.

Como artista dedica-se exclusivamente à realização de projetos pessoais tendo como suporte a fotografia. Expõe com regularidade desde 1999.

É formador no Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas (CENJOR), onde leciona cursos de fotografia e fotojornalismo.

Colaborou na área do fotojornalismo durante vários anos para várias instituições, jornais e entidades públicas e privadas, tanto nacionais como estrangeiras onde ainda mantém ligação.

Foi professor assistente na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa durante dez anos, onde co-lecionou a cadeira de Teoria e Prática da Fotografia, no Curso de Comunicação Social e Cultural.

 

SPLIT Em Split, proponho uma visão sobre despojos que poderiam ser de um qualquer ambiente apocalíptico, como se tratassem de estruturas de um pós-guerra. A luz direta na maioria das fotografias serve como reforço, realçando os aspectos primários dos materiais/instalações, dando-lhes uma impressão táctil, textural. São rasgos de luz, cisões na paisagem, contrapontos. Procurei com a cor, criar ambiências lumínicas, quer pelo espaço organizado - enquadramento, quer pela ausência - sombra, criar momentos psicológicos e estéticos, que garantissem um olhar mais íntimo e pormenorizado sobre o espaço de trabalho. É também uma referência/saudação ao primeiro momento em que a aldeia viu energia elétrica. Certamente um momento sublime e mágico. Projeto realizado tendo como base a Mina de São Domingos no concelho de Mértola e distrito de Beja em Portugal. Ano 2016. Fotografia digital. História da Mina: A tradição mineira na zona de São Domingos remonta aos Fenícios e Cartagineses e, depois destes aos romanos, cujo trabalho mineiro se estendeu desde o inicio do séc. l até aos finais do séc. lV, sendo o seu principal objetivo a extração de cobre, ouro e prata. A exploração mineral no local de São Domingos é anterior à invasão romana da península Ibérica, período em que os trabalhos se intensificaram com a exploração do "chapéu de ferro" que cobria a massa piritosa, para a exploração de cobre, ouro e prata. Em 1858 tem início a moderna exploração da mina, por iniciativa da companhia de mineração "Mason & Barry". Os trabalhos prolongaram-se até 1965, ano em que esgotou o minério e encerrou a mina. Neste período, a lavra foi feita a céu aberto até aos 120 metros de profundidade, tendo os trabalhos continuado por meio de poços e galerias até aos 400 metros. Como curiosidade a aldeia de Mina de São Domingos foi a primeira aldeia do país a ter luz elétrica.

 

Entrada Livre

 

19 fevereiro | domingo | Photobook Club Barreiro – Apresentação de Flávio Andrade | ENCONTRO DE FOTOGRAFIA

Conversa em torno de um livro fotográfico.

Entrada Livre

 

25 fevereiro até 21 maio | VAGA MENTE | EXPOSIÇÃO DE ILUSTRAÇÃO de ANDRÉ LETRIA | Piso 0, Galeria Azul

Inauguração no dia 25, às 17h00

Nasceu em Lisboa, em 1973. Trabalha como ilustrador desde 1992. Ganhou o Prémio Gulbenkian, o Prémio Nacional de Ilustração, um Award of Excellence for Illustration, atribuído pela Society for News Design (EUA), medalhas de prata e bronze do Children’s Book Annual, da revista americana 3×3, entre outros. Tem livros publicados em diversos países, como EUA, Brasil, Espanha ou Itália. Participou em exposições como a Bienal de Bratislava, a Exposição de Ilustradores da Feira de Bolonha, Sarmede ou Ilustrarte. Realizou filmes de animação e fez cenários para teatro. Foi membro do Júri do Prémio Digital da Feira do Livro Infantil de Bolonha. Em 2010, criou o Pato Lógico. O livro MAR, com ilustrações suas e texto de Ricardo Henriques, recebeu em 2014 uma menção dos Bologna Ragazzi Awards, na categoria Não Ficção.

Iniciativa inserida na programação PALMO E MEIO

 

26 fevereiro | domingo | 15h00 e 16h30 | CONCHAS | d´Orfeu AC, Marionetas de Mandrágora, Franzisca Aarflot | Teatro de Marionetas

“Conchas” é uma coprodução internacional para bebés, resultante do projeto «Hands full of Shells and Feet full of Flowers», um processo criativo colaborativo desenvolvido entre Portugal e Noruega.

Partindo da memória coletiva de ambos os países (Portugal e Noruega), misturou-se a música, a expressão dramática e corporal, o movimento e as marionetas e encontrou-se um compromisso cultural identitário. Um espetáculo icónico onde a abordagem não-verbal ganha forma através da fusão fonética das duas línguas, criando novas palavras e sons, aliada à musicalidade e à linguagem corporal. "Conchas" conta a história de viajantes, pintados na tela, reais e imaginários, privilegiando os bebés e as suas famílias, porque este público é a semente que germina.

www.dorfeu.pt/conchas

 

FICHA TÉCNICA: Encenação | Filipa Mesquita

Elenco Portugal: Clara Ribeiro - interpretação e manipulação-Ricardo Falcão - interpretação e música

Elenco Noruega: Idun Losnegård - interpretação e dança Lenka Rozenahl - interpretação e manipulação Apoio à Dramaturgia- Franziska Aarflot Criação musical- Manuel Maio e Ricardo Falcão|Marionetas, cenário e adereços - enVide neFelibata Produção Executiva - Tiago Castro|Coordenação do Projeto - Luís Fernandes

 

Faixa Etária – Dos 0 aos 5 anos

Duração  – 35´aprox.

Ingresso  – 7,50 € (Bebé e adulto)

Iniciativa inserida na programação PALMO E MEIO

 

De salientar que, ainda durante o mês de janeiro, o AMAC acolhe, até dia 29, a Exposição VENDE-SE, com fotografias de Augusto Brázio, e, até março, a Exposição de Escultura de Carlos Ribeiro.

 

No âmbito do AMAC JUNIOR, tem lugar, no dia 22 de janeiro, pelas 10h30, a Oficina de Dança para Famílias “Na Barriga do Mar”, na Sala de Ensaios do AMAC.

 

Reserva e venda de ingressos: AMAC - 21 206 82 30; Posto de Turismo - 21 206 82 87

 

CMB 2017-01-19

publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar
Quinta-feira, 22.12.16

Auditório Municipal Augusto Cabrita - Programação de Janeiro

FBook-ConcAnoNovo_Barreiro-jan16.jpg

 

Auditório Municipal Augusto Cabrita

Programação de Janeiro

 

O Concerto de Ano Novo marca o início de 2017 na programação do Auditório Municipal Augusto Cabrita.

A restante programação para janeiro é a seguinte:

 

ARTES PERFORMATIVAS

 

8 janeiro | 16h00 | Concerto de Ano Novo com a Orquestra Metropolitana de Lisboa | MÚSICA

 

VALSAS, MARCHAS, POLCAS E OUTROS SORTILÉGIOS

  1. Rossini Abertura da Ópera Guilherme Tell
  2. Strauss II Valsa Rosas do Sul, Op. 388
  3. Strauss II Polca rápida Sangue Ligeiro, Op. 319
  4. BieleckiParáfrases (arr. I. Boczek)
  5. Strauss II Polca Tritsch-Tratsch, Op. 214
  6. Strauss II Valsa Vozes da Primavera, Op. 410
  7. Glinka Abertura da ópera Ruslan e Ludmilla
  8. Strauss IINova Polca Pizzicato, Op. 449
  9. Strauss II Valsa Imperador, Op. 437
  10. BieleckiMetamorfoses (estreia absoluta; arr. I. Boczek)
  11. Strauss II Polca rápida Sob trovões e relâmpagos, Op. 324
  12. Strauss II Valsa Danúbio azul, Op. 314

 

Maestro: Sebastian Perłowski

 

Pode entrar-se com o pé direito, vestir cores de vida nova, comer passas e romãs, bater tachos e panelas, e até mesmo mergulhar no mar gelado... Faça-se o que se queira. O novo ano só começa, verdadeiramente, com o Concerto de Ano Novo da Orquestra Metropolitana de Lisboa. A receita é de requinte. Junta-se a sedução das valsas à determinação das marchas, pontua-se com a fogosidade das polcas e tudo se mistura nos ocultos sortilégios de um mago da boa-disposição, o maestro Sebastian  Perłowski. O encontro fica marcado, para recebermos juntos 2017.

 

Faixa Etária – M/6

Duração  – aprox. 60 min.

Ingressos: Plateia €15 | Frisa €12,50

 

 

29 janeiro | 15h00 | Festa da Dança da Universidade da Terceira Idade do Barreiro | DANÇA

Faixa Etária – M/6

Duração  – aprox. 60 min.

Entrada Livre

 

 

ARTES VISUAIS

EXPOSIÇÕES

 

Até 29 janeiro | VENDE-SE, fotografias de Augusto Brázio | EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

Piso 0 - Galeria Azul

 

Até 15 janeiro | POR AÍ ..., Fotografias de Rui Palha | EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

Piso 1 - Galeria Amarela

 

14 janeiro a março | CARLOS RIBEIRO | EXPOSIÇÃO DE ESCULTURA

Piso 0 - Galeria Vermelha

 

 

AMAC JÚNIOR

 

 

AMAC JUNIOR

22 janeiro | domingo | 10h30 | Na Barriga do Mar | Sala de Ensaios do Auditório Municipal Augusto Cabrita | DANÇA – Oficina para famílias

 

Nascemos num meio aquático e a água é um elemento primordial da vida. Talvez por isso mesmo, o mar exerce sobre os bebés um enorme fascínio e afeição natural. Nesta oficina de dança para bebés, vamos dançar com água, dançar embalados como se nas ondas do mar, ouvir o mar e explorar sons marinhos, experimentar o movimento através das formas dos vários objetos e estímulos sensoriais que nos rodeiam. Corpo-pedra, corpo-búzio, corpo-areia, corpo-gaivota, corpo-golfinho, corpo-barco. Corpo a dançar na barriga do mar.

 

Faixa Etária – Bebés + 9 Meses

Duração  – 1h30 min.

Ingresso  – 5,00 € (bilhete duplo - bebé e adulto)

 

 

A ESCOLA VEM AO AMAC

 

 

10, 17 e 31 janeiro | 10h00 às 11h00 ou 14h30 às 15h30 | Visita Guiada às exposições

DESTINATÁRIOS: Comunidade educativa do concelho.

Atividade gratuita, mediante inscrição prévia.

Lotação de uma turma por atividade.

Inscrições: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

 

24 janeiro | 2 Sessões: 10h00 – 14h30 | Desculpa!, um filme de Dave Schram

Cinema para alunos do 3º Ciclo e Ensino Secundário | CINEMA

 

Jochem é vítima de bulling pelos seus colegas de escola. O seu amigo David não quer participar, mas tem medo de dizer alguma coisa. Uma manhã, o diretor da escola conta à turma que Jochem não voltou para casa depois de uma festa. David sente-se culpado e juntamente com um amigo, vai à procura de Jochem para lhe dizer que está arrependido. Mas será que é tarde demais?

 

Ficção, Holanda, 2013, 95’

 

Tema Bulling

Tópicos de exploração:

O que é o Bulling - o papel dos pais e dos professores;

  • Comportamentos e indícios das vítimas de bulling; o bulling pode levar ao suicídio?
  • Formas de depressão e angústia;
  • O poder das nossas palavras e ações nos outros;
  • Valores morais;
  • O poder do grupo;
  • Responsabilidade civil e criminal.

 

DESTINATÁRIOS: Dirigido a alunos do 3º Ciclo e Ensino Secundário.

Atividade gratuita, mediante inscrição prévia.

Inscrições: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

 

CMB 2016-12-16

publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar
Sexta-feira, 30.09.16

Barreiro - Programação AMAC Outubro

A voz do Silêncio.png

 

 

Programação AMAC | Outubro

 

Além da programação do Mês da Música 2016 (http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=5919), o Auditório Municipal Augusto Cabrita recebe, em outubro, o Lançamento da 3ª Edição do Mês da Fotografia do Barreiro, o Workshop de Ilustração de Fátima Afonso e o Teatro de Marionetas “O Nabo Gigante”.

 

LANÇAMENTO DA 3ª EDIÇÃO DO MÊS DA FOTOGRAFIA

15 outubro | sábado | 17h00 | Galeria Vermelha

“A voz do Silêncio”, exposição de fotografia de Pedro Lopes

Durante o Mês da Música, far-se-á o lançamento do programa da 3ª edição do Mês da Fotografia com a realização de uma exposição “A voz do Silêncio”, de Pedro Lopes.

 

“A Voz do Silêncio” trata-se de um diário fotográfico inspirado em músicas, desenvolvido ao longo de todo o ano de 2015. O autor compromete-se a fotografar todos os dias de 2015, e a selecionar uma foto por dia que retratasse uma música.

A ideia do projeto baseia-se nas músicas que teimam em não sair da cabeça. O vulgo "earworm" que, como escreveu Oliver Sacks em "Musicophilia", é um sinal claro da "esmagadora e, por vezes, impotente sensibilidade do nosso cérebro à música".

Alguns meses antes de ter iniciado o projeto, o autor andou uma pequena eternidade a entoar uns versos de Capicua: "Quero uma casa no campo que pode ser na cidade, mas tem de ser de verdade, mesmo não tendo morada." Aquilo criou-lhe um dilema: "Como é que uma casa assim poderia ser real?" A resposta à pergunta surgiu-lhe sobre a forma de uma casa de um pescador na Costa da Caparica: ”Uma casa de campo real, na cidade, e não tendo propriamente uma morada".

O projecto "A Voz do Silêncio", nome inspirado no livro de Helena Blavatsky, parte destas bandas sonoras do quotidiano, das imagens que podem ser traduzidas em som, e dos sons que se traduzem em imagens. Um ano depois da ideia, o autor voltou à tal casa do pescador, para que aquela fosse a fotografia correspondente à música “Casa no Campo' de Capicua".

As fotos apresentadas são um resumo das 365 fotos correspondentes a um ano do projecto.

 

 

WORKSHOP DE ILUSTRAÇÃO de Fátima Afonso “QUE PARTES A PLANTA TEM”

16 outubro | domingo | 16h00

A partir das ilustrações de Fátima Afonso, da obra “A Cambalhota” de Maria de Lourdes Soares

Ilustração / construção de uma planta a partir de um pormenor dado (semente), com utilização de materiais diversos de pintura, recortes e colagens.

Faixa etária: Dos 5 aos 12 anos

Duração: 1h30 aprox.

Ingresso: 5 euros

Mais informações / inscrições: 212 068 230

 

TEATRO DE MARIONETAS | “O NABO GIGANTE”

23 outubro | domingo | 16h00

Partículas elementares

Inserido na Programação da Festa da Marioneta da Artemrede

 

Num pequeno e bonito quintal, onde vive um simpático casal de velhinhos juntamente com os seus animais, a vida decorre calmamente ao ritmo da natureza. Agora… imaginem se, neste quintal, nascesse um nabo. Não um nabo qualquer!... Mas um NABO GIGANTE!! Tão gigante que ninguém o conseguisse arrancar. O que fazer?

 

Faixa etária – M/4 | Duração 45m | 3€

Mais informações / inscrições: 212 068 230

 

 

CMB 2016-09-28

publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

  • Minha esposa dorme durante a relacao eu viro chego...
  • Minha esposa as vezes dorme , aí eu paro viro de l...
  • hmmm fixe! Será uma daquelas edições para colecion...
  • Interessante
  • gosto do suave tom da sua voz :)
  • Vou procurar para ouvir =)Beijinhos
  • Neste Natal só te desejo duas coisas: TUDO e NADA!...
  • Recomendadíssimo!!Para quem não conhece a sonorida...
  • Great article!

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO