Sábado, 23.11.13

Eu quero ser como o (Luís Filipe) Vieira

Eu gostava de ser como Luís Filipe Vieira (tirando a parte de ele ser do Benfica, sendo eu do Sporting e talvez em matéria de orelhas prefira as minhas). Porque o Estado assumiu uma dívida do presidente do Benfica no valor de 17 milhões de euros. Vieira e a sua empresa deviam esse dinheiro ao BPN e parece que foi dado como incobrável.

 

Eu juro que não preciso tanto, mas se for preciso fico incobrável também. A mim quaisquer 170 mil, que é só 1% do que lhe perdoam, já me deixava feliz. Mas 1,7 milhões, ou seja 10% deixava-me muito rico, mas se não quiserem dar-me mais de 0,1%, ou seja 17 mil euros, eu já vos agradeço bastante.

 

Pensando melhor, isto deve ser tudo mentira, uma cabala contra o presidente do Benfica (apesar de ainda não ter visto qualquer desmentido). Porque um senhor que tem uma dívida de 17 milhões não deve poder estar à frente de uma instituição de utilidade pública que recebe dinheiros públicos. Se acaso o presidente do Sporting, do Porto ou do Braga forem também prejudicados por uma norma assim, paciência. Gosto muito do meu clube, mas gosto mais de contas bem feitas e de verdade e transparência.

 

Se for verdade, no entanto, deixem-me gritar: ESCÂNDALO! Ao pé disto, o que se diz dos políticos é - como dizia o Berardo - 'penauts', ou, em português, amendoins. Não gozem mais com o Zé pagante, porque eu sinceramente já não aguento!

 

Luís Filipe, grande homem. Andar todos os dias na televisão sabendo que nós lhe pagamos as dívidas (mesmo aqueles que como eu foram contra a nacionalização do BPN porque já sabiam no que ia dar...) é de homem. E de homem corajoso!

Eu não tinha cara para isso...  

 

PS - Os policias manifestantes terem rompido a barreira da polícia no Parlamento, embora sem consequências, é preocupante, pelo menos do ponto de vista simbólico. Também o facto de Soares ter dito que o Presidente e o primeiro-ministro devem ir para casa "enquanto o podem fazer pelo próprio pé" constituí uma ameaça que só se desculpa pela idade avançada de quem a disse. Um facto e outro demonstram, sobretudo, a falta de cultura democrática que por aí campeia. Os nossos órgãos políticos foram eleitos de acordo com regras que não foram alteradas e têm prazos, que não foram alterados, para ser substituídos. Ser democrata é saber que pode protestar, pressionar, indignar-se, propor, manifestar-se, mas nunca ameaçar quem foi legitimamente escolhido.


Retirado do Expresso

publicado por olhar para o mundo às 23:05 | link do post | comentar
Domingo, 29.09.13

Benfica joga muito pouco mas a culpa é do árbitro

Presidente do Benfica fala em “faixas encomendadas”

Presidente do Benfica fala em “faixas encomendadas”

 

Luís Filipe Vieira indignado com arbitragem depois do empate a um golo entre o Benfica e o Belenenses.

 

O presidente do Benfica manifestou-se indignado com a arbitragem de Jorge Tavares no jogo Belenenses-Benfica (1-1) e afirmou mesmo não saber se “se já há faixas encomendadas”.

 

"Nas primeiras seis jornadas, temos quatro penáltis por assinalar a nossa favor e dois golos marcados em fora-de-jogo. Não sei se já há faixas encomendadas por alguém, mas quero relembrar que continuamos a depender de nós", afirmou Luís Filipe Vieira

 

O líder “encarnado apontou baterias ao árbitro e ao FC Porto: "Para não ver um fora-de-jogo daquele tamanho, o árbitro ou é cego ou não tem competência. Há outras equipas que por vezes também não são competentes mas têm sempre quem os ajude. E ontem [sexta-feira] isso ficou claro. Isto compete a quem dirige a arbitragem, olhar para o que se está a passar. Os erros são flagrantes e têm sempre o mesmo destinatário."

"A impunidade mantém-se. É notório o que se está a passar no futebol português. Quando as pessoas deviam ter sido castigadas não foram e é normal que isto se continue a passar", acrescentou.

 

Vieira admitiu, porém, que o Benfica esteve longe de fazer uma boa exibição.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 10:30 | link do post | comentar
Segunda-feira, 03.06.13

João Moutinho: “Fui do Benfica, mas passou-me”

João Moutinho

Internacional português diz que só foi do Benfica até começar a pensar pela própria cabeça.

O futebolista João Moutinho admitiu ter sido adepto do Benfica, até ter começado a pensar pela sua própria cabeça. “Já fui do Benfica, mas passou-me completamente”, disse o jogador numa conversa informal com o humorista Luís Borges, durante a apresentação das botas da Adidas.

 

Moutinho, de 26 anos, admitiu que a simpatia pelo Benfica foi motivada por questões familiares: “O meu pai sempre foi do Benfica, jogou no Benfica. Eu e os meus irmãos torcíamos pelo Benfica. Mas depois cresci, comecei a pensar pela minha cabeça e decidi mudar”.

 

João Moutinho, que após dez anos em Alvalade se transferiu para o FC Porto, admitiu que vai continuar a torcer pelos “dragões”, agora que vai representar os franceses do Mónaco.

 

“Torço pelo FC Porto. Vou continuar a ser adepto do FC Porto e espero que continue a ganhar títulos como é natural, como foi feito comigo e como foi feito anteriormente”, afirmou o jogador que no final de Maio um contrato válido por cinco anos com os franceses do Mónaco.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 23:10 | link do post | comentar
Quinta-feira, 30.05.13

Acabou-se a novela, Jorge Jesus assinou por mais duas épocas

Jorge Jesus assinou por mais duas épocas

Depois de alguma expeculação, Jorge Jesus vai continuar à frente da equipa do Benfica por mais duas épocas.

 

O treinador português, Jorge Jesus, renovou contrato com o Benfica por mais duas épocas e o mesmo salário, avança a Rádio TSF.

 

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, já tinha mostrado abertura para renovar contrato com o técnico português por duas temporadas, mais uma de opção, e nem a oposição de vários elementos da SAD encarnada para não renovar com treinador demoveu o dirigente encarnado em dar o seu voto de confiança ao projeto de Jorge Jesus para o futebol do Benfica.

 

Segundo o diário O Jogo, treinador e presidente já estão a preparar a nova época do Benfica e a reformulação da estrutura do futebol encarnado, onde Jorge Jesus pretende ter plenos poderes e mais influência junto da equipa B com o técnico da sua confiança.

 

Quem estará de saída do Benfica é o diretor geral do futebol encarnado António Carraça, avança o semanário Expresso. Com esta saída, Jorge Jesus reforça a sua posição na estrutura do futebol do Benfica.

 

A oficialização da renovação de Jorge Jesus deverá acontecer na próxima semana.

 

Retirado do Sapo Desporto

publicado por olhar para o mundo às 21:19 | link do post | comentar
Domingo, 26.05.13

V. Guimarães dá a volta ao jogo e conquista a sua primeira Taça de Portugal

V. Guimarães dá a volta ao jogo e conquista a sua primeira Taça de Portugal

À sexta tentativa, o Vitória venceu o troféu, à custa de um Benfica que falhou em todas as frentes na recta final.

 

O V. Guimarães venceu este domingo a Taça de Portugal, ao bater o Benfica por 2-1, no Estádio do Jamor. A reviravolta foi operada na segunda parte do encontro.

 

Foi até o Benfica a começar melhor. Ezequiel Garay teve na cabeça a primeira oportunidade de golo da partida, na sequência de um pontapé de canto, mas Douglas opôs-se com eficácia. Foi aos 10’de jogo.

 

O V. Guimarães responderia apenas aos 29’, num contra-ataque perigoso que Addy, já muito perto de Artur na altura em que recebeu a bola, não conseguiu concretizar.

 

Não marcou o Vitória, marcou o Benfica. No lance seguinte, Maxi Pereira desceu pelo flanco direito, cruzou atrasado para Lima, que não conseguiu dominar. Kanu tentou aliviar com um pontapé forte mas a bola tabelou em Gaitán e acabou no fundo da baliza.

 

No segundo tempo, e contra a corrente do jogo, um erro de Artur repôs a igualdade no marcador. O guarda-redes do Benfica pontapeou mal a bola, Crivellaro interceptou e lançou Soudani, que rematou com frieza

 

E no lance seguinte, deu-se a reviravolta completa no marcador. Ricardo fez uma diagonal para o centro do terreno, rematou de pé esquerdo, a bola tabelou em Luisão e traiu o guarda-redes do Benfica.

 

O Benfica ainda procurou o empate até ao final, mas, já sem discernimento, não foi capaz de contrariar um Vitória que conquistou, à sexta tentativa, a primeira Taça de Portugal do seu palmarés.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 19:22 | link do post | comentar
Quarta-feira, 15.05.13

Benfica volta a morrer na praia

Benfica volta a cair nos descontos

Um golo de Ivanovic, no último minuto do período de compensação, garantiu ao Chelsea a conquista da final da Liga Europa.

Quatro dias depois o filme repetiu-se. Tal como tinha acontecido no passado sábado, no Estádio do Dragão, o Benfica foi derrotado por 2-1, após sofrer um golo no período de descontos. Os “encarnados” foram quase sempre superiores aos ingleses, mas a Liga Europa vai para Londres.

 

Ao contrário do que aconteceu no Estádio do Dragão, o Benfica apresentou-se na Arena de Amesterdão em 4x4x2, com Oscar Cardozo a jogar mais avançado e Rodrigo no apoio ao paraguaio. Lima, autor do golo “encarnado” frente ao FC Porto, ficou no banco de suplentes.

A audácia táctica de Jorge Jesus acabou por reflectir-se de forma positiva no futebol benfiquista. Sem medo do nome dos ingleses, o Benfica assumiu o controlo da partida desde o primeiro minuto e desde cedo começou a chegar com perigo junto da baliza de Cech, mas Gaitán, por duas vezes, e Cardozo não conseguiram bater o guarda-redes checo.

Aparentemente surpreendido pela atitude benfiquista, o Chelsea sentia dificuldade para libertar-se da pressão “encarnada” e, no primeiro tempo, apenas Lampard, com um remate traiçoeiro, aos 38’, teve perto de marcar para os londrinos.

No início da segunda parte o filme do jogo não foi diferente. Confiante, a equipa portuguesa instalou-se no meio campo inglês e, aos 51’, a bola entrou na baliza de Cech. No entanto, o golo foi invalidado pelo árbitro holandês Bjorn Kuipers por fora de jogo, milimétrico, de Cardozo.

A partida parecia controlado pelo Benfica, que aos 58’ voltou a criar perigo por Salvio, mas, na jogada seguinte, contra a corrente do jogo, foi o Chelsea que marcou: lançamento longo de Cech para Torres, o espanhol ganhou no duelo com Luisão, fintou Artur e colocou a bola no fundo da baliza “encarnada”.

Em desvantagem, Jorge Jesus arriscou, trocou Rodrigo e Melgarejo por Lima e Ola John e o Benfica chegou ao empate logo a seguir: mão de Azpilicueta na área, grande penalidade e Cardozo faz o 1-1.

Com as equipas a refazerem-se das emoções fortes, surgiu uma forte contrariedade para o Benfica: aos 78’, Garay teve que sair lesionado e Jorge Jesus foi obrigado a esgotar as substituições com a entrada de Jardel. No entanto, os benfiquistas não deixaram de atacar e, aos 81’, Cech evitou com uma grande defesa o segundo golo a Cardozo.

A resposta do Chelsea surgiu pelos pés do inevitável Lampard. Tal como tinha acontecido na primeira parte, o capitão dos “bleus” arriscou de fora da área, aos 88’, e o remate forte do internacional inglês bateu com estrondo na barra da baliza de Artur. A final parecia que ia ser decidida no prolongamento, mas no último minuto do período de descontos, após um canto, Ivanovic fez de cabeça 2-1 e garantiu o triunfo do Chelsea.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 21:48 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Recomeçar uma história interrompida há 51 anos

Recomeçar uma história interrompida há 51 anos

Benfica regressa a Amesterdão para tentar conquistar um troféu europeu.

 

Cerca de dez quilómetros separam o passado do presente do Benfica. É esta a distância que separa o Estádio Olímpico de Amesterdão, onde o Benfica conquistou, a 2 de Maio de 1962, o seu segundo e último título de campeão europeu, e a Arena de Amesterdão, onde os "encarnados" disputam hoje a final da Liga Europa frente ao milionário Chelsea. 51 anos depois, o Benfica vai à procura de retomar uma bela história europeia que teve capítulos de sucesso nas suas duas primeiras finais, mas que não conseguiu retomar nas seis oportunidades seguintes que teve.

 

Das duas equipas, é o Benfica quem tem, sem dúvida, o melhor pedigreeeuropeu, com os dois títulos conseguidos numa altura em que o Real Madrid era a potência dominante. Mas é o Chelsea, construído à base dos bolsos sem fundo de Roman Abramovich, quem aparece como favorito. Não apenas porque é o actual campeão europeu, num dos desfechos mais inesperados da história da competição, mas também porque é o terceiro da Premier League, porque tem alguns dos melhores jogadores do mundo e tem um treinador, Rafael Benítez, com experiência destes grandes jogos.

 

O Benfica tem menos argumentos financeiros, mas tem demonstrado solidez durante a época - ao contrário do Chelsea, que despediu em Novembro o seu treinador campeão europeu e anunciou Benítez como "técnico interino" -, com uma constância de resultados só abalada pelos dois últimos jogos no campeonato e que colocaram em causa a conquista do título português, agora à mercê do FC Porto. O empate com o Estoril e a derrota no Dragão transformaram esta Liga Europa numa prioridade "encarnada" e é nesta prova que Jorge Jesus, que está na sua primeira final europeia, tem de apostar tudo.

 

Troféu dá visibilidade

 

Para o Benfica, apesar de se ter ficado pela fase de grupos da Liga dos Campeões, esta final de hoje é uma progressão natural e sustentada em relação a outras épocas. Há dois anos, foi uma meia-final da Liga Europa (perdida para o Sporting de Braga), no ano passado foi até aos quartos-de-final da Champions, apenas parado por um Chelsea sofrível que tinha acabado de despedir André Villas-Boas e que teve muita sorte naquela final em Munique com o Bayern. Vencer um troféu, mesmo que o segundo na hierarquia da UEFA, seria um relançamento do Benfica na alta-roda do futebol europeu.

 

Apesar de ter sempre assumido que o campeonato era uma prioridade, Jorge Jesus não esconde que lhe dá grande satisfação estar numa final como esta, com visibilidade internacional. "De certeza que vou ter mais passagens como esta, e estou a vivê-la com orgulho e satisfação", foi uma das suas primeiras frases na conferência de imprensa de ontem. Ele, Jesus, tem comandado o Benfica, passo a passo, neste crescimento europeu, e a Liga Europa será a validação que precisa para que reparem mais nele como um treinador de grandes méritos.

 

Vencer ou não esta final pode até mesmo ser o que faz a diferença entre Jesus continuar ou não no Benfica, até porque a renovação tem sido apenas uma demonstração de intenções por parte do próprio e de Luís Filipe Vieira, mas ainda sem a assinatura no papel. Numa época em que o Benfica podia (e ainda pode) ganhar tudo, esta final contra o Chelsea é "a" final que interessa, um reencontro com o seu estatuto europeu que se foi diluindo ao longo dos anos, e que 15 mil benfiquistas esperam ver hoje, ao vivo, renascer.

 

Não custa relembrar quem marcou os golos há 51 anos, a dez quilómetros deste Arena de Amesterdão: Águas, Cavém, Coluna e dois de um tal Eusébio da Silva Ferreira.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 13:28 | link do post | comentar
Segunda-feira, 06.05.13

Estoril empata na Luz abre a porta ao Porto para o campeonato

Estoril empata na Luz e Benfica vai ao Dragão só com dois pontos de vantagem

Equipa de Jorge Jesus foi travada (1-1) em casa pelo Estoril.

O Benfica regressou à Luz depois de garantir a presença na final da Liga Europa, mas o regresso revelou-se amargo para os “encarnados”. A equipa de Jorge Jesus esteve a perder frente ao Estoril, mas acabou por conseguir restabelecer a igualdade. No entanto, jogou a parte final do encontro em inferioridade numérica, e não conseguiu ir além do empate, interrompendo uma série de nove vitórias consecutivas na I Liga.

 

A duas jornadas do final da I Liga, o Benfica viu diminuir de quatro para dois pontos a vantagem sobre o FC Porto na classificação. E, na próxima jornada, as duas equipas defrontam-se no Dragão. Um jogo que assume ainda maior importância nas contas do título.

Não houve surpresas nas escolhas de Jorge Jesus: jogaram os 11 que têm sido normalmente titulares, embora o treinador “encarnado” tenha sido obrigado a fazer uma alteração na equipa logo aos 32’. Enzo Pérez, lesionado, teve de sair, cedendo o lugar a Carlos Martins. Mas o internacional português não esteve em campo até ao final: foi expulso aos 78’, por acumulação.

 

Por essa altura já o Estoril tinha equilibrado os acontecimentos na Luz. O Benfica entrou melhor na partida, com Lima a levar perigo à baliza de Vagner logo aos dez segundos. O avançado brasileiro rematou de cabeça, mas o guarda-redes estorilista segurou a bola. Aos 22’, após um livre, Lima surgiu sozinho na área mas, com tudo para fazer golo, rematou de pé esquerdo para fora.

Se, numa fase inicial, o domínio pertenceu ao Benfica, a equipa de Marco Silva melhorou consideravelmente e começou a ameaçar a baliza de Artur. Luís Leal, lançado em velocidade pelo lado esquerdo, caiu na área (25’) e nas imagens televisivas viu-se uma ligeira pisadela do guarda-redes “encarnado” ao avançado do Estoril. O árbitro Paulo Baptista nada assinalou. Aos 29’ Luís Leal voltou a estar em destaque: rematou de longe, para defesa apertada de Artur, quando Licá já surgia para fazer a recarga.

 

Lima ainda dispôs de dois lances antes do intervalo, mas não houve golos. Aos 33’ acertou no poste da baliza do Estoril, e aos 45’, após cruzamento de Cardozo, não conseguiu fazer o desvio e Vagner segurou a bola.

 

O segundo tempo começou com outra oportunidade de golo para o Benfica. Maxi Pereira recebeu a bola na área, passou pelo guarda-redes e atirou para a baliza, mas surgiu Jefferson a evitar o golo (55’).

 

Porém, foi o Estoril que fez o marcador funcionar. Depois de evitar o golo do Benfica, Jefferson foi ao outro lado do campo dar vantagem aos visitantes. O lateral esquerdo marcou um livre directo, Licá surgiu na área (e em aparente posição irregular) mas não tocou na bola e o seu movimento ludibriou Artur, que deixou a bola passar-lhe por baixo. Logo a seguir o Estoril quase voltava a marcar: Licá, isolado por Carlos Eduardo, rematou por cima (62’).

 

Mas o Benfica conseguiu reagir e restabelecer a igualdade aos 68’: Maxi Pereira recebeu a bola na área e rematou forte, sem hipóteses para Vagner. Foi o terceiro golo do uruguaio na I Liga.

 

Porém, o Benfica sofreu uma contrariedade com a expulsão de Carlos Martins, aos 78’, que viu o segundo cartão amarelo. Em inferioridade numérica, os “encarnados” continuaram a procurar o golo, mas sem o discernimento necessário.

 

Este empate deixa o Benfica com 74 pontos na classificação, mais dois que o FC Porto. Na próxima jornada as duas equipas defrontam-se no Dragão. Já o Estoril passa a somar 39 pontos e segue na sexta posição da tabela, a última que pode dar uma participação nas competições europeias. A equipa de Marco Silva tem mais três pontos que o Sporting.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:42 | link do post | comentar
Quinta-feira, 02.05.13

Benfica numa final europeia 23 anos depois

Cardozo

Equipa de Jorge Jesus venceu Fenerbahçe por 3-1 e estará pela nona vez na luta por um título europeu. Chelsea será o adversário.

 

Pela primeira vez desde 1990, o Benfica volta a estar numa final europeia. A equipa portuguesa apurou-se para o jogo decisivo da Liga Europa, após derrotar o Fenerbahçe (3-1), e vai discutir o título com o Chelsea.

 

Depois de uma derrota por 1-0 em Istambul, o Benfica precisava de ganhar na Luz para estar pela nona vez numa final europeia. E as coisas começaram a correr bem. Fruto de uma entrada pressionante, a equipa de Jorge Jesus empatou a eliminatória logo aos nove minutos de jogo, com Gaitán a finalizar, após um cruzamento de Lima.

 

Só que aos 22 minutos o árbitro assinalou penálti num lance em que Garay tocou a bola com a mão, embora tenha ficado a sensação de que não houve intenção. O holandês Kuyt não desperdiçou e empatou o jogo (1-1), colocando outra vez os turcos em vantagem na eliminatória.

 

O golo do Fenerbahçe obrigava o Benfica a marcar por duas vezes para se apurar para a final de Amestersão. E a equipa de Jesus voltou a mostrar boa capacidade de reacção.

 

Ainda antes do intervalo, Cardozo fez o 2-1, com um remate à entrada da área (35’).

 

Já na segunda parte, a equipa conseguiu o tão desejado golo do apuramento, outra vez por Cardozo (66’), após um lançamento de linha lateral.

 

Depois de ter vencido duas finais da Taça dos Campeões Europeus, em 1961 e 1962, o Benfica tentará agora um terceiro triunfo europeu, o primeiro na Liga Europa. Será em Amesterdão, precisamente a cidade onde há 51 anos a equipa lisboeta venceu o Real Madrid (5-3) na conquista do segundo título europeu.

 

O adversário será o Chelsea, que venceu o Basileia por 3-1, confirmando o apuramento para a segunda final europeia seguida, depois de na época passada ter conquistado a Liga dos Campeões.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:29 | link do post | comentar
Sexta-feira, 01.03.13

Benfica TV vai ser canal pago a partir de Julho

Benfica TV vai ser canal pago a partir de Julho

Clube está em negociações com os vários operadores de televisão por cabo, incluindo a Zon.

O canal de televisão do Benfica vai passar a ser pago a partir de Julho. A informação foi avançada nesta sexta-feira por Domingos Soares de Oliveira, administrador da SAD do Benfica, num encontro com jornalistas.


Os responsáveis “encarnados” recusaram revelar qual o valor da mensalidade a pagar pela assinatura do canal, considerando que é "prematuro" referir qualquer montante. O emblema da Luz está ainda em negociações com as três plataformas (Meo, Optimus Clix e Cabovisão) que disponibilizam a Benfica TV, mas também com a Zon, que ainda não tem o canal benfiquista.

“Não deixamos ninguém de fora. Temos falado com todos os parceiros”, disse Soares de Oliveira, justificando as negociações com a Zon.

A mudança de canal normal no cabo para um canal premium deve-se ao facto de a BenficaTV passar a ter um “conteúdo mais rico”, explicou Soares Oliveira. “Não pode continuar a ser um canal oferecido [no pacote do cabo]”, justificou o administrador.

Além dos jogos do campeonato brasileiro, o canal vai transmitir a partir da próxima época os 15 jogos do Benfica em casa na Liga portuguesa e ainda a Liga inglesa.

Questionados sobre os valores que o Benfica pode vir a obter com esta estratégia, tendo em conta a rejeição dos 111 milhões oferecidos em Março de 2012 pela Olivedesportos de Joaquim Oliveira por sete épocas de jogos do Benfica, os responsáveis do clube mostraram-se confiantes: “De certeza que vamos superar esses números”, frisou Luís Filipe Vieira, presidente do clube.

A Benfica TV vai continuar a ser apenas um canal, estando excluído qualquer desdobramento, mesmo que na Liga inglesa – competição que o canal vai transmitir em exclusivo nas próximas três temporadas – por vezes se realizem jogos em simultâneo. "Vamos fazer opções", disse Soares Oliveira, destacando também a capacidade de o clube gerir os horários dos seus próprios jogos, de forma a que não coincidam com outros conteúdos do canal.

Os “encarnados” garantiram também que não têm, para já, intenção de comprar jogos nem de outros clubes do campeonato português, nem de outras ligas internacionais.

Quanto à exploração dos jogos do Benfica no estrangeiro, há dois cenários em aberto. Um é a disponibilização da Benfica TV nos moldes actuais, o que implicará um bloqueio da transmissão (ou a oferta de um conteúdo diferente) sempre que estiverem em causa jogos sobre os quais o canal tem apenas direitos para o território português. O outro cenário é vender em pacote os jogos caseiros do Benfica na Liga portuguesa para operadores estrangeiros.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 19:16 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

  • Minha esposa dorme durante a relacao eu viro chego...
  • Minha esposa as vezes dorme , aí eu paro viro de l...
  • hmmm fixe! Será uma daquelas edições para colecion...
  • Interessante
  • gosto do suave tom da sua voz :)
  • Vou procurar para ouvir =)Beijinhos
  • Neste Natal só te desejo duas coisas: TUDO e NADA!...
  • Recomendadíssimo!!Para quem não conhece a sonorida...
  • Great article!

Posts mais comentados

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO