Quinta-feira, 09.11.17

Beja recebe a Festa do Cinema Francês

TERÇA 07 NOVEMBRO
21h30 AVA de Léa Mysius
comédia dramática, 2017, 1h45


QUARTA 08 NOVEMBRO
10h00 LOUISE EN HIVER de Jean-François Laguionie
animação, 2015, 1h15 *sessão escolar 

21h30 BOB LE FLAMBEUR de Jean-Pierre Melville
policial, 1955, 1h40


QUINTA 09 NOVEMBRO
14h30 CORNICHE KENNEDY de Dominique Cabrera
comédia, 2016, 1h34 *sessão escolar 

21h30 PETIT PAYSAN de Hubert Charuel
drama, 2017, 1h30


SEXTA 10 NOVEMBRO
21h30 CARRÉ 35 de Éric Caravaca
documentário, 2017, 1h07


SÁBADO 11 NOVEMBRO
21h30 CRASH TEST AGLAÉ de Éric Gravel
comédia, 2017, 1h25

publicado por olhar para o mundo às 09:13 | link do post | comentar
Quarta-feira, 08.11.17

18ª FESTA DO CINEMA FRANCÊS No CINEMA CHARLOT - AUDITÓRIO MUNICIPAL

cinema frances.jpg

 

 

Entre 10 e 12 de Novembro apresenta-se em Setúbal mais uma extensão da FESTA DE CINEMA FRANCÊS, que neste ano realiza a sua 18ª edição.

 

Programação detalhada:

http://festadocinemafrances.com/18a/setubal/

 

Informação de bilheteira:

http://festadocinemafrances.com/18a/infos-uteis-2/

publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

Festival Brasileiríssimos comemora 5 anos de história no Cine Jóia

brasileirissimos.jpg

 

 

Festival Brasileiríssimos comemora 5 anos de história no Cine Jóia
Evento terá shows de Plutão Já Foi Planeta, Ana Gabriela, Ana Muller e Thifany Kauany


Contando com mais de 9 milhões de seguidores nas redes sociais, o Brasileiríssimos hoje é uma das principais referências em cultura brasileira na internet. Ciente do papel influenciador, a marca se dividiu em vertentes de entretenimento com foco em divulgação e valorização de artistas independentes, nascendo assim o selo Garimpo e agora o primeiro festival de música da marca.

Em sua primeira edição, o festival Brasileiríssimos irá trazer quatro artistas emergentes e apostas dos players jovens do país. Plutão Já Foi Planeta, Ana Muller, Ana Gabriela e Thifany Kauany subirão ao palco do Cine Joia (Praça Carlos Gomes, 82 – Liberdade, São Paulo-SP) no dia 18 de novembro, às 20hs. Os ingressos já estão à venda em versão online e física a partir de 60 reais. A classificação é 18 anos. Maiores de 16 entram somente acompanhados de responsável legal.

O festival irá comemorar os seus primeiros cinco anos do Brasileiríssimos, vindo como uma forma de reverenciar e mostrar o cenário musical independente brasileiro e valorizar a paixão do público nacional aos seus novos ídolos. É também um agradecimento a todos os artistas que já passaram ou foram revelados pela página, de AnaVitória a Caetano Veloso, de Marisa Monte a Marília Mendonça.

A primeira edição do festival tem curadoria e produção do Brasileiríssimos em parceria com a Rec-Beat Produções, produtora tradicional que tem no currículo o Festival Rec-Beat, um dos principais eventos de música do País. O player oficial do festival é o Spotify.

 

Sobre os Artistas:

 

Plutão Já Foi Planeta – A banda estreou em 2014 seu primeiro álbum, “Daqui Pra Lá”, sendo consagrada como Revelação Musical do RN pelo Prêmio Hangar de Música. Em 2016 foram vice campeões do reality show Superstar, da rede Globo, assinando um contrato com a SLAP, selo de revelações da gravadora Som Livre. Em 2017 lançou “A Última Palavra Feche a Porta”, seu segundo disco, com participação de Liniker e Maria Gadú, e segue em turnê nacional de divulgação do conteúdo.

Ana Gabriela – Com a câmera do celular, a jovem começou a gravar vídeos em seu quarto mostrando versões intimistas para suas canções favoritas. Hoje Ana Gabriela tem cerca de 70 milhões de visualizações no Youtube, 1,8 milhões de curtidas no Facebook, 700 mil inscritos no seu canal e um EP lançado, “Do Quarto Pro Mundo”, pela Deck. O registro foi produzido por Tó Brandileone (5aseco) e agora é o destaque no repertório de sua turnê nacional de lançamento

Ana Muller – Ex-vocalista da premiada banda capixaba Aurora, Ana decidiu por suas canções na internet de forma despretensiosa e viu um de seus vídeos viralizar rapidamente, impulsionando outras canções e propiciando seu primeiro EP, auto-intitulado, lançado em 2017. Com novo material em mãos, a artista disponibilizou uma coletânea de registros com faixas antigas e vem se apresentando pelo país em turnê de divulgação de seus materiais.

Thifany Kauany – Expectadora das novas tendências via Youtube, agora a cantora se vê como personagem da plataforma. Aos 18 anos, acaba de disponibilizar seu EP de estreia, produzido por Jeff Pina (AnaVitória, Tiago Iorc e Roberta Miranda) e gravado pelos músicos dos principais artistas do mainstream brasileiro. O show será o lançamento oficial do EP, com destaque ao hit pop folk “Vem Cá” e a canção “Tonight”, produzida por Rick Bonadio para a coletânea “#NewActs Vol.1”.

Serviço:

Festival Brasileiríssimos
Shows: Plutão Já Foi Planeta, Ana Gabriela, Ana Muller e Thifany Kauany
Data: Sábado, 18 de novembro de 2017
Abertura da casa - 20h
Vendas:
Sympla - https://www.sympla.com.br/festival-brasileirissimos__196066
Bilheteria do Cine Joia - horários de funcionamento no rodapé

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 18 anos. Entrada de pessoas com 16 ou 17 anos apenas será permitida se acompanhados de um responsável legal ou de um maior de idade portando autorização registrada em cartório. Modelo de autorização: http://bit.ly/autorizaçãodemenorescinejoia

Cine Joia:
Praça Carlos Gomes, 82 - Liberdade - São Paulo/SP
Fone: (11) 3101-1305

publicado por olhar para o mundo às 09:13 | link do post | comentar
Segunda-feira, 06.11.17

ACERT - PAULA REGO HISTÓRIAS & SEGREDOS - Cinema

paula rego.jpg

 

PAULA REGO HISTÓRIAS & SEGREDOS 
Nick Willing Reino Unido 2017, 92’
Cinema

Local:  Auditório 2
Data/Hora:  Sáb. 11 novembro de 2017 às 21:45


Preço: 3,50/2,5 €

Primeira sessão apresentada em parceria com o Cine Clube de Viseu, que voltará para outros visionamentos 

Este podia ser mais um daqueles impecáveis documentários de factura clássica da BBC, combinação de resumo de carreira e introdução a uma figura importante do mundo das artes — o que por si só já seria bastante bom. Mas Histórias & Segredos (que foi, de facto, produzido pela BBC) traz algo mais — não apenas por ser Paula Rego que está no seu centro, nem por ser o filho da pintora, Nick Willing, que está por trás da câmara, nem por ser um “filme de família” que fica pela rama das coisas para não suscitar crispações. Não, Histórias & Segredos é um filme que leva essa convenção a limites aonde a maioria dos documentários geralmente não vai, abrindo verdadeiramente uma gaveta de segredos sobre a vida pessoal de Paula Rego e o modo como a educação, a história familiar, o amor (retribuído) por Victor Willing e a sua vida entre Portugal e o Reino Unido ao longo dos anos se reflectiram na arte que foi produzindo.
É evidente que estar o filho da artista atrás da câmara dá uma mais-valia de franqueza e abertura, mas é ainda mais evidente que, precisamente por isso, e pela própria reputação “sem papas na língua” de Paula Rego, Willing quis fazer um filme à altura da mãe. (…) É um filme à imagem do seu objecto: frontal, descomplexado, desconcertante na sua franqueza, e sem para isso precisar de recorrer a mais do que o que tem à sua frente. Uma câmara, uma pessoa que conta histórias, uma imagem fixa que se abre a mil leituras.

Jorge Mourinha, Público (excertos). 05.04.2017


“São bem raros os filmes que nos deixam sem nada para dizer. Tudo a sentir. Tudo a pensar. Tudo a fazer. A não perder”
Cláudia Varejão

PREÇO: 3,50€ / Associado: 2,50€ 

publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar
Sexta-feira, 27.10.17

MOTELX apresenta curtas de terror portuguesas na Cinemateca Francesa em Paris

motelx.jpg

 

MOTELX apresenta curtas de terror portuguesas na Cinemateca Francesa em Paris

***

No dia 30 de Outubro, o MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa vai estar em Paris para uma sessão especial com a exibição de filmes que passaram pelo Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa, na presença de alguns dos seus realizadores.

Em parceria com a Cinemateca Francesa e o Instituto Camões, o MOTELX programa uma sessão especial que recupera oito curtas dos últimos anos de competição pelo maior prémio em Portugal para curtas-metragens, criado em 2009.

É praticamente uma década de criação nacional num território outrora inexplorado e de certo modo marginalizado em Portugal. Hoje, é com orgulho que se pode dizer que se faz cinema de terror no país com regularidade num género que exige tanto de saber fazer como de talento e criatividade. Sem dogmas nem preconceitos foi-se desbravando caminho com sangue novo e propostas arrojadas às quais o MOTELX procurou desde a primeira hora dar a maior projecção e visibilidade, cá dentro e lá fora.

Este ano avançamos com uma tournée internacional deste conjunto de curtas nomeadas para o Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa, que irá decorrer em cidades de vários países a anunciar brevemente e que tem início em vésperas de Halloween em Paris.

MOTELX on Tour - Curtas de Terror Portuguesas
Segunda-feira, 30 Outubro 2017, 19h00
Salle Georges Franju | Cinémathèque Française
Paris

publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar
Quinta-feira, 26.10.17

SET’CURTAS - CINEMA PARA BEBÉS na Casa da Cultura de Setúbal

setecurtas.jpg

 

 

29 de Outubro | Domingo | 10h30 e 11h00 | Sala José Afonso

 

SET’CURTAS - CINEMA PARA BEBÉS

 

Programa “Set’Curtas” com duas sessões de curtas-metragens (às 10h30 e às 11h00), vocacionadas para bebés dos 8 meses aos 2 anos.

 

 

Lotação máxima: 10 pessoas | Duração aproximada: 18 minutos

 

Entrada: € 1,00

 

Reservas e inscrições: casacultura@mun-setubal.pt | 265 236168

 

Organização: CMS

 

 

Casa da Cultura de Setúbal

publicado por olhar para o mundo às 00:13 | link do post | comentar
Terça-feira, 24.10.17

‘Coros do Anoitecer’ vence Grande Prémio CineEco 2017

cineeco.png

 

 ‘Coros do Anoitecer’ vence Grande Prémio CineEco 2017

 

O filme italiano ‘Coros do Anoitecer’, de Nika Saravanja e Alessandro D’Emilia, sobre as experiências do compositor eco-acústico David Monarch, na sua busca para registar uma paisagem sonora pura e contínua em 3D, no mundo distante e esquecido das florestas tropicais é o vencedor do CineEco 2017.

 

Palmarés CineEco 2017


Competição Internacional Longas-Metragens

Grande Prémio CineEco 2017

Coros do Anoitecer (Dusk Chorus), de Nika Saravanja e Alessandro D’Emilia, com David Monarch, (Italy), 2016, 75’

Prémio Antropologia Ambiental _ Liberty Seguros

Como Deixar o Mundo Seguir em Frente e Amar Todas as Coisas que o Clima não Pode Mudar? (How to Let Go of the World and Love All The Things Climate Can’t Change?), de Josh Fox, (EUA), 2016, 127’

Prémio Educação Ambiental _ Associação Mares Navegados

Perseguindo Corais (Chasing Corals), de Jeff Orlowski (EUA), 2017, 93’

Menção Honrosa

Rio Azul: Pode a Moda Salvar o Planeta? (Riverblue: Can Fashion Save the Planet?), deDavid McIlvride, Roger Williams (Canada), 2016, 95’


Competição de Curtas-Metragens Internacionais, Documentários e Reportagens para Televisão

Prémio Internacional de Curtas-Metragens _ Turistrela

Sob o Véu da Vida Oceânica (Unravelling the Ocean's Veil), de Quico Meirelles (Brazil), 2017, 9’

Menções Honrosas:

Film Cego (Blind Film), de Jae Hyung Oh (Corea do Sul), 2016, 7’

Coração Limpo (Clean Heart), de Dina (Rússia), 2017, 2’

Prémio Internacional Água _ Comissariado Português para o Fórum Mundial da Água – Brasília 2018

O Fim da Neve (The End of Snow), de Morgan Heim (EUA), 2016, 20’35’’

Prémio  Documentários e Reportagens para Televisão _ Casas do Vidoeiro

Monopólio dos Oceanos (Oceans Monopoly), de Alexander Lahl, Max Mönch (Alemanha), 2016, 52’, ZDF/ARTE

Menção Honrosa:

Longyearbyen, Um Cidade Bipolar (Longyearbyen, Ville Bipolaire), de Manuel Deiller, (França), 2016, 56’


Competição de Filmes de Língua Portuguesa

Grande Prémio Lusofonia / Camacho Costa

Baía Urbana (Urban Bay), de Ricardo Gomes, (Brasil), 2017, 73’

Prémio Panorama Regional / Casa da Passarella:

Criados Na Serra (Raised In The Mountains), de Maria Inês Santos Mesquita, (Portugal), 2016, 10’46’’

Menção Honrosa:

Nyo Vweta Nafta, de Ico Costa (Portugal), 2017, 20’


Prémio Júri da Juventude

Grande Prémio da Juventude:

Como Deixar o Mundo Seguir em Frente e Amar Todas as Coisas que o Clima não Pode Mudar? (How to Let Go of the World and Love All The Things Climate Can’t Change?), de Josh Fox, (EUA), 2016, 127’

Menções Honrosas:

Rio Azul: Pode a Moda Salvar o Planeta? (Riverblue: Can Fashion Save the Planet?), de David McIlvride, Roger Williams (Canadá), 2016, 95’

Hamoun Outra Vez (Once Hamoun), de Mohammad Ehsani (Irão), 2016, 35’

Plantae, de Guilherme Gehr (Brasil), 2017, 10’25’’

Criados Na Serra (Raised In The Mountains), de Maria Inês Santos Mesquita, (Portugal), 2016, 10’46’’

 

O CineEco 2017, é organizado como habitualmente pelo município de Seia sendo este ano reforçado pela valorização dos recursos naturais preconizada pelo Festival iNATURE Serra da Estrela e que estará bem patente as atividades paralelas do Festival, como nas comemorações que antecedem a semana do CineEco.

O CineEco é um dos mais antigos festivais de cinema de ambiente do mundo e integra a Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais, da qual é igualmente membro fundador.

publicado por olhar para o mundo às 09:13 | link do post | comentar
Quarta-feira, 18.10.17

Cine'Eco Seia prossegue, mas sem festa

cineeco.jpg

 

 

Portugal está de luto pela tragédia dos fogos florestais.

A região Centro e Norte do país conheceu um dos seus dias mais trágicos com o flagelo dos fogos que lavraram neste mês de outubro atipicamente quente e ventoso. Quando ainda saramos as feridas do outro trágico fogo do mês de agosto que vitimou 64 pessoas num dia.

Neste momento de dor, curvamo-nos perante a memória das vítimas mortais e desalojadas, num clima de desolação e consternação.

Viveram-se dias de guerra em tempo de paz.

Seia foi um dos concelhos bastante afetado e não há memória de cenários dantescos, de pânico e de terror, pela fúria do fogo.

Uma tragédia ocorrida no segundo dia do festival de cinema de temática ambiental. E, por isso, o festival CineEco foi suspenso de imediato em memória das vítimas. Assim como, suspenso ficou o ambiente de festa que era suposto acontecer.

Contudo, e apesar desse ambiente de consternação, a direção do festival decidiu manter as sessões que estavam previstas, porque nos filmes em exibição se enaltece a necessidade de mudança para um mundo melhor. Porque os filmes exibidos alertam precisamente para o fenómeno das alterações climáticas, do aquecimento global e da necessidade de mudanças.

O festival cumpre serviço público e presta relevante contributo educativo em matéria ambiental, por isso, o melhor contributo nesta hora é dar expressão aos gritos de alerta que os filmes dão.

É difícil prosseguir em pleno campo de batalha a missão de alertar para a necessidade de mudança na relação do homem com a natureza. É o que acontece em Seia, entre escombros e dor, prosseguimos com a realização do CineEco, em homenagem aos que foram vitimas desta tragédia e em reconhecimento pela solidariedade prestada pelos convidados que vêm de vários países do mundo.

Sem festa, mas com redobrado serviço de missão, prossegue esta 23ª edição do CineEco, com a exibição de filmes que podem ajudar a mudar-nos e a mudar o mundo!

 

Seia, 18 de outubro de 2017

A Direção do Festival

O CineEco 2017, é organizado como habitualmente pelo município de Seia sendo este ano reforçado pela valorização dos recursos naturais preconizada pelo Festival iNATURE Serra da Estrela e que estará bem patente as atividades paralelas do Festival, como nas comemorações que antecedem a semana do CineEco.

O CineEco é um dos mais antigos festivais de cinema de ambiente do mundo e integra a Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais, da qual é igualmente membro fundador.

publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar
Terça-feira, 17.10.17

Banda Sonora do filme “Coco”, da Disney•Pixar

 

coco.jpg

 

Banda Sonora do filme “Coco”, da Disney•Pixar, nas lojas a 17 de novembro

Miguel e Natalia Laourcade interpretam o tema “Remember Me”

Coco” é um dos filmes de animação da Disney•Pixar mais aguardados da temporada e em breve será também editada a banda sonora. O filme conta com música original do compositor oscarizado Michael Giacchino, uma canção dos também oscarizados Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez, e canções compostas por Germaine Franco e pelo co-realizador e argumentista Adrian Molina. Também faz parte da equipa o consultor musical Camilo Lara, do Mexico Institute of Sound. Os cantores vencedores de Grammys Miguel e Natalia Lafourcade juntam-se para interpretar a canção dos créditos finais do filme, “Remember Me”. O disco será editado a 17 de novembro, sendo que a versão em CD já está disponível em regime de pré-venda.

Coco” conta a história de Miguel, de 12 anos, um aspirante a músico que ambiciona seguir o caminho do seu ídolo, apesar da sua família ter-lhe banido a música. “‘Coco’ tem a música no seu ADN”, disse o realizador Lee Unkrich.

Coco” conta com música original do compositor Michael Giacchino, que compôs a banda-sonora do premiado filme da Disney•Pixar “Up”. “Quando vi o ‘Coco’ surgiu-me um mosaico de emoções”, disse Giacchino. “Fez-me pensar na minha família e nas minhas relações com os meus familiares em Itália. O filme fala a todas as pessoas.”

 

 

 

Giacchino trabalhou com Franco, que compôs a banda sonora de “Dope” (2015), para supervisionar as orquestrações e concretizar um som específico e envolvente. Franco explorou uma vasta gama de sonoridades e instrumentos tipicamente mexicanos, incluindo um guitarrón, a harpa folclórica, uma quijada, charchetas, jaranas, requintos, marimba, entre outros instrumentos.

A banda sonora foi gravada em agosto com uma orquestra de 83 elementos.

Coco” conta ainda com várias canções tradicionais mexicanas, que dão vida à cidade natal de Miguel, Santa Cecilia. Franco e o consultor musical Camilo Lara, do Mexian Institute of Sound, foram desafiados a criar um mapa sonoro do mundo de Miguel, com a ajuda dos consultores culturais Benjamín Juárez Echenque e Marcela Davison Avilés.

Já Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez, os autores da canção vencedora de um Óscar “Let it Go”, de “Frozen”, assinam o tema “Remember Me”, cuja versão nos créditos finais é interpretada por Miguel e Natalia Lafourcade, sendo produzida por Miguel e Steve Mostyn. “A canção é especial porque é sobre a família e lembrarmo-nos de onde viemos”, afirma Miguel, que venceu o seu primeiro Grammy em 2013.

Entre as canções originais que integram também a banda sonora de “Coco” estão “Un Poco Loco”, “Everyone Knows Juanita”, “The World Es Mi Familia” e “Proud Corazón”, que dão cor à história inspiradora da personagem Miguel e do filme “Coco”.

O disco chega às lojas no próximo dia 17 de novembro, enquanto o filme estreia a 23 de novembro.

 

publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar
Terça-feira, 10.10.17

Documentário sobre Terry Jones em Crowdfunding

citizen jones.png

 

 

Documentário sobre Terry Jones em Crowdfunding

O documentário “Citizen Jones”, do realizador Frederico Corado encontra-se neste momento com uma campanha de crowdfunding aberta na plataforma PPL.

Em Dezembro de 2007, Terry Jones, estava em Lisboa, no São Luiz Teatro Municipal a encenar o seu espectáculo “Evil Machines”, com música de Luís Tinoco, direcção musical de Cesário Costa, figurinos Vin Burnham.

Frederico Corado, acompanhou os ensaios com a sua câmara, e durante esse período teve a oportunidade de falar durante algum tempo com Terry Jones, propondo-lhe a possibilidade de fazer um pequeno filme sobre a construção do espectáculo e sobre o próprio Terry Jones.

Gravou-se uma longa entrevista mas o filme nunca foi concluído por falta de financiamento. Hoje, 10 anos depois, procuramos conseguir terminar o filme que conta na voz da primeira pessoa a história da carreira de Terry Jones.  

Pela conversa passam os Monty Python, os filmes, a universidade, o teatro, as relações familiares, com os amigos, os colegas, a música, Inglaterra, Eric Idle, Graham Chapman, John Cleese, Michael Palin, os surrealistas, os Irmãos Marx, Rupert The Bear, Spike Milligan, Lewis Carroll e tanto tanto mais.

É para a conclusão deste projecto que se encontra aberta uma campanha de crowdfunding aberta na plataforma PPL emhttps://ppl.com.pt/prj/citizen-jones, onde todos podem colaborar com valores a partir de 1€ e receber recompensas que vão desde o nome no genérico ao DVD do filme, entre muitas outras.

O financiamento dado pelos apoiantes através destas plataformas veio transformar o cinema independente e viabilizar alguns projectos que nunca teriam a possibilidade de encontrar financiamento em meios mais tradicionais.

“Citizen Jones”

Realização: Frederico Corado; Operação Câmara: Frederico Corado e Nuno Bernardo; Edição: Frederico Corado e Hélder Magalhães; Pós-Produção: Hélder Magalhães; Produção da Área de Serviço

publicado por olhar para o mundo às 09:13 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

  • Minha esposa dorme durante a relacao eu viro chego...
  • Minha esposa as vezes dorme , aí eu paro viro de l...
  • hmmm fixe! Será uma daquelas edições para colecion...
  • Interessante
  • gosto do suave tom da sua voz :)
  • Vou procurar para ouvir =)Beijinhos
  • Neste Natal só te desejo duas coisas: TUDO e NADA!...
  • Recomendadíssimo!!Para quem não conhece a sonorida...
  • Great article!

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO