Sexta-feira, 04.08.17

FEST e Coca-Cola levam cinema a Paredes de Coura

fest.png

 

 
FEST – Coca-Cola Cool Down

13 – 15 de Agosto de 2017

Praia Fluvial do Tabuão | Festival Vodafone Paredes de Coura

 

O FEST – Coca Cola Cool Down, a jeito de pós-fest, sobe ao palco Jazz na Relva durante os dias 13, 14 e 15 de Agosto, com actividades que começam às 19h e permitem à população e campistas já instalados participarem em actividades cinematográficas entre concertos. O programa inclui ambiciosos filmes do universo FEST, bem como conversas descontraídas com convidados FEST: profissionais nacionais e internacionais do mundo do cinema.
As actividades vão de encontro àquele que foi o lema do festival de cinema, que terminou em Junho: “Stop Oppression, Stop Regression, Stop Agression”. Os filmes exibidos abordam temas como a sobrepopulação, o direito à manifestação pacífica, bem como as consequências da austeridade económica. Documentário, drama e comédia garantem um início de noite irreverente, com olhares frescos de realizadores que não baixam os braços face à adversidade.
Não faltará diversão, introspecção e, claro, pipocas, neste evento apoiado pela Coca-Cola, que assim destaca os novos realizadores e se alia à promoção do cinema independente.


PROGRAMA


13 de Agosto
19h – Conversa com Ruth Llopis | Actriz e Produtora
21h – Exibição “The One Eyed King” | Marc Cruhuet | ES | 85’


14 de Agosto
19h – Conversa com Peter Webber | Realizador
21h – Exibição “10 Billion” | Peter Webber | UK | 83’


15 de Agosto
19h – Conversa com Ricardo Leite (Prémio da Audiência FEST 2017)
21h – Exibição “A Instalação do Medo” | Ricardo Leite | PT | 14´
         “São Jorge” | Marco Martins | PT | 112’


 

publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar
Quinta-feira, 20.07.17

Jodorowsky e Corman na 11.ª edição do MOTELX

motelx.png

 

 

A grande festa do cinema de terror está de volta a Lisboa entre 5 e 10 de Setembro com um programa recheado de filmes, workshopsmasterclasses e actividades para os mais novos. A easyJet é o Patrocinador Principal do Festival.

MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa apresentou hoje os principais destaques de programação da sua 11.ª edição, que decorre entre 5 e 10 de Setembro no Cinema São Jorge, no Teatro Tivoli BBVA e na Cinemateca Júnior (Palácio Foz).

Os dois mestres do terror com presença confirmada este ano são Alejandro JodorowskyRoger Corman. Psico-mago chileno que com o seu “El Topo” foi o pioneiro das sessões da meia-noite, Jodorowsky criou ao longo dos anos um legado único no campo do surrealismo cinematográfico que atraiu a atenção de figuras como Salvador Dalí, John Lennon, Pink Floyd ou Orson Welles. Corman é um dos maiores cineastas e produtores independentes da história do cinema americano. Rebelde de Hollywood que a Academia reconheceu com um Óscar Honorário, com ele começaram nomes como Martin Scorsese, Jack Nicholson e Robert de Niro.

De regresso está o Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa, que incentiva a produção nacional de cinema de género com o maior prémio atribuído a curtas-metragens em Portugal: 5000€, a que este ano se juntam mais 5000€ em serviços de pós-produção Kino Sound Studio e um fim-de-semana de inspiração nos Hotéis Belver. Em paralelo continua também a competição pelo Prémio MOTELX – Melhor Longa de Terror Europeia, atribuído pela primeira vez o ano passado e já um sucesso junto do público. Regressa ainda a competição Yorn microCURTAS, que premeia curtas-metragens com um máximo de dois minutos de duração que sejam filmadas integralmente com smartphoneou tablet. Todos podem participar até 26 de Agosto.

Na programação destacam-se filmes como “The Limehouse Golem” de Juan Carlos Medina, uma revisitação feminista do mito de Jack, o Estripador, ou “Kuso”, a experimental proposta escatológica do músico Flying Lotus que causou sensação nas meias-noites de Sundance. Não falta também o humor negro em filmes como “The Bar”, do mestre do terror espanhol Álex de la Iglesia, e o politicamente incorrecto “68 Kill” de Trent Haaga, protagonizado pelo actor de “Mentes Criminosas” Matthew Gray Gubler.

Em 2017 o MOTELX associa-se à programação Passado e Presente – Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura com “O Estranho Mundo do Terror Latino”, uma retrospectiva que propõe explorar a diversidade do cinema de género produzido na América do Sul e na Península Ibérica. A secção Quarto Perdido traz à luz duas co-produções entre Portugal e Espanha entretanto esquecidas, “Crime de Amor” (1971) e “O Espírita” (1976), e há sessão especial dedicada ao luso-brasileiro Jean Garrett, o artesão do cinema exploitation paulistano dos anos 70.

Não esquecendo os mais novos, o MOTELX apresenta o filme de animação “O Livro da Vida”, exibido em sala pela primeira vez em Portugal. A proposta da secção infanto-juvenil Lobo Mau inclui ainda um peddy paper no Cinema São Jorge, um workshop de programação informática pela Academia de Código Júnior e sessões de curtas-metragens para toda a família na Cinemateca Júnior e no Museu Coleção Berardo.

A programação da 11.ª edição do MOTELX não ficaria completa sem o MOTELX LAB e os eventos paralelos que atravessam os seis dias do Festival. Há muito por onde escolher entre o imprevisível MOTELquiz, a nostalgia das VHS Nights, workshops de caracterização, exposições, a apresentação do livro “Os Melhores Contos de Edgar Allan Poe” pela editora Saída de Emergência ou uma maratona de escrita fora de horas. Antes há ainda três dias de Warm-Up entre 31 de Agosto e 2 de Setembro com festas, concertos e sessões de cinema ao ar livre no Largo de São Carlos e na Rua da Moeda (Cais do Sodré).

Para acompanhar toda a programação o MOTELX criou com a Virtual Fest e a Muxima Design uma App com conteúdos exclusivos que estará disponível gratuitamente para iOS e Android. Diz-se que quem a descarregar vai saber mais do que os outros e gritar mais do que os outros.

publicado por olhar para o mundo às 00:13 | link do post | comentar
Segunda-feira, 03.07.17

25º Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema

curtas.jpg

 

25º Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema

O Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema regressa entre 8 e 16 de julho para uma edição especial: a do 25º aniversário. Através de uma programação arrojada, o festival volta a mostrar o melhor cinema contemporâneo com sessões de cinema para toda a família, filmes-concerto, exposições, debates, festas e muito mais. Nos primeiros dias de julho, o início do verão tem um lugar de passagem obrigatória!

Como não podia deixar de ser, esta edição assinala o 25º aniversário do festival a partir de múltiplos olhares, com uma carta branca e um livro, partilhados por vinte e cinco individualidades que atuam em diversas áreas artísticas e culturais (serão nove sessões com filmes “clássicos” do Curtas Vila do Conde). O Curtas regressa também ao Auditório Municipal de Vila do Conde, a casa do festival entre 1993 e 2008, com concertos, sessões de cinema gratuitas e uma exposição fotográfica em homenagem aos realizadores portugueses que passaram pelo Curtas Vila do Conde: A Glória de Fazer Cinema em Portugal.

Para assinalar esta data especial, o Curtas Vila do Conde promove também, na noite de 13 de julho, uma festa de aniversário no Forte S.João com um concerto dos Sensible Soccers seguido de um Dj set do coletivo Os 7 Magníficos.

O programa completo já está disponível no jornal do festival.

publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar
Terça-feira, 27.06.17

Cinema de terror ibero-americano em destaque na 11.ª edição do MOTELX

 

motelx.jpg

 

27 de Junho de 2017

“O Estranho Mundo do Terror Latino”: Cinema de terror ibero-americano em destaque na 11.ª edição do MOTELX

***

O MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa associa-se à programação Passado e Presente - Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017 com filmes, debates e masterclasses que exploram a diversidade do cinema de género produzido na América do Sul e na Península Ibérica.

“O Estranho Mundo do Terror Latino” atravessa toda a programação da 11.ª edição do MOTELX, que este ano regressa ao Cinema São Jorge e ao Teatro Tivoli BBVA entre 5 e 10 de Setembro. A proposta do Festival passa pela exibição de títulos clássicos, filmes menos conhecidos do grande público e produções recentes, como é o caso de “The Bar”, filme do mestre Álex de la Iglesia que estreou em Fevereiro no Festival de Berlim.

Da mostra de filmes contemporâneos faz também parte o inclassificável “The Untamed” de Amat Escalante, um dos nomes mais promissores do cinema mexicano depois de em 2013 ter ganho o prémio de Melhor Realizador do Festival de Cannes com o thriller “Heli”. “The Untamed” valeu-lhe o Leão de Prata no Festival de Veneza em 2016.

Do Brasil vem “Excitação” de Jean Garrett (1976), realizador de um dos maiores sucessos de bilheteira do cinema brasileiro de todos os tempos, “A Ilha do Desejo”. Nascido José António Nunes na ilha das Flores, o luso-brasileiro foi um dos grandes nomes do cinema exploitation paulista dos anos 70. A ponte entre Portugal e o restante universo ibero-americano faz-se ainda com “Crime de Amor” (1972), uma co-produção Portugal/México/Espanha entretanto esquecida e que ocupa um lugar único no cinema de género nacional.

A programação dedicada à Capital Ibero-americana de Cultura contempla também os mais novos, com duas exibições especiais do filme de animação “O Livro da Vida” ("The Book of Life") na secção infanto-juvenil do MOTELX, Lobo Mau. Produzido por Guillermo del Toro, o filme desenrola-se no contexto da celebração mexicana do Dia dos Mortos e explora o universo da vida e da morte de uma forma adaptada ao público jovem.

Destaque ainda para sessões de clássicos do cinema de terror latino na Cinemateca Portuguesa, que se alia ao MOTELX durante o popular Warm-Up que precede o Festival.

No dia 18 de Julho serão revelados mais detalhes sobre a programação da 11.ª edição do MOTELX.

publicado por olhar para o mundo às 23:03 | link do post | comentar
Terça-feira, 20.06.17

Competições Lince de Ouro e de Prata arrancam no FEST em Espinho

fest.jpg

 

 
Competições Lince de Ouro e de Prata arrancam  no FEST em Espinho
 
 

Old Stone e The Invisible Hand marcam o início da competição internacional de longas metragens do FEST esta terça-feira. No total serão dez os filmes de ficção e documentário em competição pelos dois Linces de Ouro em disputa. Com realização de Johny Ma, Old Stone é um filme que arranca como um drama social sobre as consequências do complexo sistema burocrático chinês, para cedo desenrolar num dos mais imprevisíveis thrillers dos últimos anos. Estará em exibição no Auditório Multimeios de Espinho, às 21h00. Para os adeptos do cinema de cariz social, alternativa é também The Invisible Hand, do espanhol David Macián, uma descrição invulgar sobre o estado das relações laborais na nova Espanha, vítima de anos seguidos de austeridade. 

No campo documental destaque a As You Are do americano Miles Joris Peyrafitte, vencedor do prémio do júri de Sundance, considerado um ex-libris do novo cinema independente (Quinta, 22 Junho, 21h00, Auditório Centro Multimeios). Road Movie, do bielorrusso Dmitri Kalashnikov, um filme absolutamente obrigatório, que, ao disfarçar-se de compilação de acidentes no You Tube, oferece uma oportunidade rara conhecer o verdadeiro carácter do povo russo na era de Putin (Sábado, 24 Junho, 23h00, Casino Espinho). No mesmo dia, um dos mais referenciados filmes da selecção deste ano, Park, de Sofia Exarchou, frequentemente descrito como um Kids (Larry Clark) pela visão crua sobre a falta de rumo da Grécia contemporânea (Sábado, 24 Junho, 21h00, Auditório Centro Multimeios). A realizadora estará presente na sessão para apresentar a obra e responder às questões do público.
Ainda na ficção, Needle Boy, de Alexander Bak, um exercício provocador que tenta decifrar a mente de um potencial assassino em série (Quarta, 21 Junho, 23h00, Auditório Centro Multimeios); Filthy, de Tereza Nvotová, com um drama pessoal de autosuperação (Quarta, 21 Junho, 21h00, Casino Espinho); 8:30, Laura Naysmith, uma peça única de cinema experimental, temperado por um trabalho notável de fotografia, edição e som (Quinta, 22 Junho, 23h15, Casino Espinho). As três sessões serão apresentadas pelos realizadores.
Em destaque na última edição do IDFA de Amesterdão, Sacred Water, de Oliver Jourdain, fala sobre a sexualidade feminina no Sudão, num olhar único para a sociedade do país (Sexta, 23 Junho, 19h00, Casino Espinho). Em Icon, Wojciech Kaspersky visita um hospital psiquiátrico perdido na Sibéria, abrindo as portas à reflexão sobre o tratamento de idosos em instituições (Sexta, 23 Junho, 23h00, Casino Espinho). 

publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar
Segunda-feira, 19.06.17

Fest arranca em Espinho com cinema na praia e no planetário

fest2.jpg

 

 
FEST arranca segunda com uma programação repleta de vozes para descobrir
 
 

Começa na próxima segunda, dia 19 de Junho, a décima-terceira edição do FEST – Festival Novos Realizadores | Novo Cinema de Espinho. Até dia 26 de de Junho, passam pela cidade nortenha vários artistas e filmes novos para descobrir.

Onze filmes de ficção e documentário estarão em competição pelos dois Linces de Ouro em disputa, estão presentes alguns dos filmes mais badalados do momento. Um deles será certamente As You Are, do jovem norte-americano Miles Joris Peyrafitte, vencedor do Prémio do Júri em Sundance e amplamente considerado como o ex-libris do novo cinema independente norte-americano. Um thriller que retrata os anos 90 como nenhum outro, tudo sob um formato de um crime trágico e consequente investigação policial repleta de surpresas. Dentro do mesmo género, Old Stone de Johnny Ma, um filme que começa como um drama social sobre as consequências do complexo sistema burocrático chinês e, quando menos se espera, desenrola num dos mais imprevisíveis thrillers dos últimos anos. Para os adeptos do cinema de cariz social, não faltarão alternativas, comoThe Invisible Hand, do espanhol David Macián, que nos traz uma descrição invulgar sobre o estado das relações laborais na nova Espanha, vitima de anos seguidos de austeridade.

No campo documental destaque a Road Movie, do bielorrusso Dmitri Kalashnikov, um filme absolutamente obrigatório, que, ao disfarçar-se de compilação de acidentes no You Tube, oferece uma oportunidade rara conhecer o verdadeiro carácter do povo russo na era de Putin.

As curtas-metragens estão também em destaque no FEST, com as competições do Lince de Prata e Grande Prémio Nacional repletas de alguns dos melhores filmes produzidos nos últimos doze meses. Haverá ainda tempo de visitar o Irão e a Grécia, os dois países em destaque na secção Flavors of the World e de ficar a conhecer novas visões sobre o futuro da Europa na secção Be Kind Rewind. A fechar a programação, o FESTinha, a secção infantil que regressa com mais matinés para toda a família, e o FEST Surf, que transformará a praia de Espinho numa sala de cinema ao ar livre.

Paralelamente, o FEST volta a trazer a Espinho alguns dos mais reputados profissionais da área. O programa do Training Ground deste ano prevê mais de 25 ações formativas, em diferentes áreas da produção cinematográfica, por 30 oradores convidados. Destaque às presenças de Ed Lachman, diretor de fotografia norte-americano cuja carreira inclui os filmes As Virgens Suicidas, de Sofia Coppola (1999), Erin Brockovich(2000), de Steven Soderbergh, e Carol (2015), de Todd Haynes; Allan Starski, designer de produção polaco que trabalhou na direção de arte de filmes como O Pianista (2002, por Roman Polanski) e A Lista de Schindler (1993, por Steven Spielberg);Brian Muir, escultor britânico que em 1976 concebeu a máscara de Darth Vader para o filme Star Wars e, entretanto, criou outros elementos decisivos para sagas como as deAlien e Harry Potter; e Melissa Leo, actriz galardoada com um Óscar. Pelo Pitching Forum passarão mais de duas dezenas de projectos à procura de apoio e conselhamento com profissionais.

Toda a programação poderá ser consultada em www.fest.pt, assim como os preços e locais para cada sessão.

publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar
Domingo, 11.06.17

Ed Lachman, Brian Muir e Gareth Wiley entre os convidados deste ano do FEST

 

 Ed Lachman, Brian Muir e Gareth Wiley em Espinho

19 – 26 de Junho

Centro Multimeios | Casino Espinho | Biblioteca Municipal de Espinho | Praia de Espinho 

Ed Lachman é um dos mais destacados directores de fotografia da nossa geração. Ao longo das quatro décadas da sua carreira, trabalhou com Steven Soderbergh (Erin Brockovich), Todd Haynes ou Sofia Coppola (The Virgin Suicides), acumulando uma lista de prémios que são prova para a sua abordagem única ao storytelling. No ano em que dirige a fotografia de Wonderstruck, um dos sérios candidatos aos óscares, estará em Espinho para uma das masterclasses que mascarão o Training Ground do FEST 2017.


Aguardada é também a presença de Brian Muir, o homem por detrás da mácara de Darth Vader e um dos escultores e artistas mais respeitados da indústria cinematográfica. Ao longo dos 48 anos da sua extensa carreira, Brian trabalhou em mais de 70 filmes, deAlien a 007, de Planet of the Apes a Lara Croft: Tomb Raider.


Em destaque para esta edição do ciclo de aulas e wokshops está também a vinda a Portugal de Gareth Wiley, o homem que esteve ao lado de Woody Allen em filmes comoMatch Point, Vicky Cristina Barcelona ou Scoop.


A ter lugar entre os dias 20 e 25 de Junho, o Training Ground é um evento educacional que propõe uma semana de formação de luxo, através de workshops, masterclasses, palestras e debates orientados por peritos de topo e sucesso reconhecido. Cobrindo todas as áreas da produção cinematográfica, desde a realização, à edição, produção, design de produção, design de som, pesquisa criativa, distribuição, o FEST - Training Ground garante a possibilidade de estabelecer novos contactos e novos caminhos de aprendizagem.


O evento terá lugar no Centro Multimeios de Espinho, de forma paralela ao FEST - Festival Novos Realizadores | Novo Cinema, que regressa à cidade entre os dias 19 e 26 de Junho.

 

PROGRAMAÇÃO TRAINING GROUND

Allan Starski (The Pianist, Schindler's List)

Masterclass Production Design: The Architecture of a Film's Visual

21 Junho . 18H00 . Auditório Centro Multimeios

 

Brian Muir (Star Wars, Guardians of the Galaxy)

Masterclass Sculpting for Film: Past Challenges, New Challenges

21 Junho . 18H00 . Auditório Centro Multimeios

 

Cecil Baldwin (Star Wars, Guardians of the Galaxy)

Masterclass The Act of Storytelling || 22 Junho . 10H00 . Sala 2 Centro Multimeios

Film Against Prejudice || 22 Junho . 15H30 . Auditório Centro Multimeios

 

David Turner (Les Misérables, X-Men)

Masterclass Sonoplastia | Som em Cinema

 

Ed Lachman (Carol, Erin Brockovich) .

Masterclass Though the Lens: A DOP Perspective || 23 Junho . 18H00 . Auditório Centro Multimeios

Atelier Live Commentary: DOP's Insight . 25 Junho || 10H00 . Sala 2 Centro Multimeios

 

Eddy Joseph (Harry Potter & the Sorcerer’s Stone, Cold Mountain)

Masterclass de Edição de Som

24 Junho . 10H00 . Auditório Centro Multimeios

 

Gareth Wiley ("Vicky Cristina Barcelona", "Match Point", "Orthodox") .

Masterclass The Business within film: How to Plan the Finances of Filmmaking

24 Junho . 10H00 . Sala 2 Centro Multimeios

 

Gary Yershon (Mr Turner, Another Year)

Masterclass Why Music

21 Junho . 15H30 . Auditório Centro Multimeios

 

Iain Smith (Mad Max Fury Road, Children of Men)

Masterclass The Perilous Lifecycle of the Producer

20 Junho . 18H00 . Auditório Centro Multimeios

 

Jen Gatien (Midnight Sun, Eating Crow, Face the Wind)

Masterclass de Produção de Cinema

 

Luísa Sequeira

Masterclass Filmmaking with mobile phone

21 de Junho . 10H00 . Sala 2 Centro Multimeios

 

Paul Miller (Snow Angels, Prozac Nation)

Masterclass de Produção

 

Melissa Leo, Jen Gatien & Nicole Quinn

Masterclass

24 de Junho . 18H00 . Auditório Centro Multimeios

 

Nancy Bishop .

Masterclass Strategies for Screen Casting and Screen Acting Techniques

25 Junho . 15H30 . Auditório Centro Multimeios

 

Nick Drew, David Turner & James Gregeen

Masterclass Secrets from the Dark Room: Working in VFX

23 Junho . 15H30 . Auditório Centro Multimeios

 

Polly Duval ( An Education, Brooklyn, Notes on a Scandal)

Masterclass Post Production Management

21 Junho . 13H00 . Auditório Centro Multimeios

 

Richard Morrison (Dark Shadows, Batman)

Masterclass When The Lights Go Down The Dream Begins. Title Sequences and Beyond

22Junho . 13H00 . Auditório Centro Multimeios

 

William Brown

Masterclass Filmmaking Against the Odds

23 Junho . 10H00 . Sala 2 . Centro Multimeios

publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar
Quarta-feira, 07.06.17

Verão com cinema ao ar livre e agenda cheia nos parques e monumentos de Sintra

Cartaz_Esplendor_na_Relva.jpg

 

 

Verão com cinema ao ar livre e agenda cheia nos parques e monumentos de Sintra

 

- Parque de Monserrate recebe ciclo de cinema

- “Aqui Há Burro!” todos os sábados de julho junto ao Convento dos Capuchos

- “ Viagem à Corte do Século XVIII” no Palácio Nacional de Queluz

- “É uma Quintinha Saloia Com Certeza!” na Quintinha de Monserrate

 

Sintra, 5 de junho de 2017 – O mês de julho chega aos parques e monumentos de Sintra com agenda cheia e uma proposta imperdível: um ciclo de cinema no Parque e Palácio de Monserrate.

 

 

 

 

publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar
Domingo, 04.06.17

Tom of Finland abre o FEST em Espinho

fest.jpg

 

Realizador de Tom of Finland estará em Espinho

19 – 26 de Junho

Centro Multimeios | Casino Espinho | Biblioteca Municipal de Espinho | Praia de Espinho 

 
 
 

Tom of Finland é o filme escolhido para fazer a abertura de mais uma edição do FEST - Festival Novos Realizadores | Novo Cinema. Aquela que é a mais ambiciosa produção escandinava dos últimos anos conta a história de Touko Laaksonen, um dos nomes que definiu a arte homoerótica mundial. Com data marcada para o próximo dia 19 de Maio, a ficção realizada por Dome Karukoski mostra-nos como o ambiente homofóbico e asfixiante vivido em Helsínquia no pós-Segunda Guerra Mundial, serve de ponto de ignição para a libertação artística do ex-militar Touko Laaksonen. Sob a assinatura de “Tom of Finland”, o artista torna-se o estandarte de uma geração de homens e abre caminho à revolução gay. Tom of Finland será exibido no Auditório Multimeios pelas 21h00. O realizador estará em Espinho para acompanhar a exibição do filme.

Num olhar sobre a actualidade europeia, o filme de encerramento do Festival Novos Realizadores | Novo Cinema leva-nos para a Espanha a braços com a crise financeira. Da autoria de Marc Crehuet, The One Eyed King é uma comédia negra sobre os efeitos da crise espanhola, mostrando um olhar particularmente provocador sobre a sociedade europeia da actualidade. Dia 25 de Junho, às 18h00 horas no Auditório Multimeios. O realizador estará em Espinho para acompanhar a exibição do filme.

Os passes gerais para o Fest 2017 já estão à venda na Bilheteira Online, lojas FNAC e locais habituais. Os ingressos apenas para o Training Ground podem ser cmomprados em www.fest.pt

publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar
Sexta-feira, 02.06.17

IndieLisboa continua por todo o país

indie.jpg

 

IndieLisboa continua por todo o país

Após a realização do 14.º Festival Internacional de Cinema Independente, em Lisboa, o IndieLisboa continua com diversas extensões em diversas cidades portuguesas, para já, em Junho e Julho, nas cidades de Famalicão, Vila Franca de Xira, Faro, Ílhavo e Leiria.

No dia 1 de Junho, é exibido Golden Exits, de Alex Ross Perry, na Casa das Artes de Famalicão (Cineclube de Joane).

Nos dias 2, 3 e 4 de Junho, o IndieLisboa chega a Vila Franca de Xira, no Museu do Neo-Realismo, com a exibição de três longas metragens: Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans (Prémio Especial do Júri Canais TVCine & Séries), Viejo Calavera, de Kiro Russo (Grande Prémio de Longa Metragem Cidade de Lisboa) e Museum Hours, do Herói Independente, Jem Cohen. Há ainda uma sessão IndieJúnior, com seis curtas metragens dedicadas a um público com idades a partir dos 6 anos: Grande Booom (Big Booom), de Marat Narimanov, Na Gaiola (La Cage), de Loic Bruyère, O Despertar (Prebúdzac), de Filip Diviak, O Homem de Bolso (Le petit bonhomme de poche), de Ana Chubinidze, Doninha (Podlasica), de Timon Leder e Príncipe Ki Ki Do: O Chá (Princ Ki Ki Do: Skodelica Caja), de Grega Mastnak.

Faro recebe a extensão do festival no dia 6 de Junho, no Teatro das Figuras, onde os filmes são Golden Exits, de Alex Ross Perry e Viejo Calavera, de Kiro Russo (Grande Prémio de Longa Metragem Cidade de Lisboa). Os espectadores mais novos têm também a oportunidade de ir ao festival com a sessão IndieJúnior +3 anos com 10 pequenos filmes: O Cão e o Passarinho (Buzka i dziobek zimowy turniej), de Maciej Pestka, O Trenó (The Sled), de Olesya Shchukina, Faça Chuva ou Faça Sol (Rain or Shine), de Felix Massie, O Pequenito Concerto (Piccolo concerto), de Ceylan Beyoglu, Marte 3752 (Mars 3752), de Nicolas Bianco-Levrin, A Casa (Domek), de Veronika Zacharová, Lobo (Wolf), de Julia Ocker, O Deserto (Sabaku), de Marlies van der Wel, A Vida de Coati (About Coati), de Aleksandra Slepchuk e Silêncio! Pela Saúde do Pedro (Ruhe. Zumdonnerwetternocheinmal!), de Kai Pannen.


Nos dias 25, 26 e 26 de Junho cabe a Ílhavo receber os filmes vencedores do IndieLisboa 2017. A abertura desta extensão do festival, organizada pela Associação 23 Milhas, acontece dia 25, com Viejo Calavera, de Kiro Russo (Grande Prémio de Longa Metragem Cidade de Lisboa). No segundo dia (26 de Junho), às 14h00, é exibida a sessão IndieJúnior para maiores de 6 anos e, às 21h30, apresentamos Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans (Prémio Especial do Júri Canais TVCine & Séries). O encerramento dá-se com um bloco de curtas metragens vencedoras da competição nacional e internacional, às 21h30, de dia 27, com Antão, o Invisível, de Maya Kosa e Sérgio da Costa (Prémio Árvore da Vida), Os Corpos que Pensam, de Catherine Boutaud (Prémio Walla Collective para Melhor Filme da Secção Novíssimos), Wiezi (Close Ties), de Zofia Kowalewska (Grande Prémio de Curta Metragem), The Hollow Coin, de Frank Heath (Prémio Melhor Documentário – Curta Metragem) e Find Fix Finish, de Mila Zhluktenko e Sylvain Cruiziat (Prémio Amnistia Internacional).


Finalmente, dia 11 de Julho, apresentamos, em Leiria, no Teatro Miguel Franco, Golden Exits, de Alex Ross Perry.

Em breve, serão anunciadas mais datas e cidades que irão receber o melhor do cinema independente.

O IndieLisboa é organizado pela IndieLisboa - Associação Cultural, com o apoio financeiro do Ministério da Cultura/ICA - Instituto do Cinema e do Audiovisual, da CML - Câmara Municipal de Lisboa, do Programa Creative Europe da União Europeia e da Allianz; em co-produção com a Culturgest e o Cinema São Jorge e em parceria estratégica com a EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, EEM.

publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO