Sábado, 04.01.14

Aumenta a procura da alma gémea na Internet

Aumenta a procura da alma gémea na Internet

Estudo realizado nos Estados Unidos conclui que muitos internautas visitam sites de relacionamentos

 

Um estudo realizado nos Estados Unidos concluiu que são cada vez mais as pessoas que procuram a sua alma gémea na Internet, nomeadamente em sites dedicados a relacionamentos.

 

O Instituto Pew avança que, no total, 11% dos utilizadores de Internet nos Estados Unidos, ou cerca de 9% dos adultos, disseram ter visitado essas páginas. O estudo mostra que 66% desses utilizadores encontraram par graças a esses sites e 23% deles iniciaram uma relação de longo prazo ou casaram-se com a pessoa que conheceram no ciberespaço.

 

"Há dez anos, quando realizámos o nosso primeiro estudo sobre estes encontros digitais, os utilizadores tinham pouco acesso a este tipo de site e encaravam-nos com uma boa dose de cepticismo", afirmou Aaron Smith, diretor do estudo. "Apesar de ainda persistirem dúvidas, agora é culturalmente mais aceitável sair com alguém que se conheceu na Internet", acrescentou.

 

Cerca de 53% afirmam ainda que encontrar a alma gémea na web é muito mais fácil do que na vida real, porque a Internet permite conhecer melhor as pessoas. Os dados desse estudo coincidem com os de um estudo de junho, feito pela Universidade de Chicago, que indicou que mais de um terço dos casamentos americanos entre 2005 e 2012 teve início em encontros online. 

 

Retirado do Sapo Mulher

 

publicado por olhar para o mundo às 23:51 | link do post | comentar
Terça-feira, 08.10.13

Dez dicas para ficar «invisível» na Internet

Dez dicas para ficar «invisível» na Internet

tudo o que fazemos na Internet deixa rasto. Cada clique, cada tecla...tudo é monitorizado por empresas e até mesmo pelo governo norte-americano, como foi descoberto recentemente. Além disso, no caso de pessoas mais desatentas, é possível ser acompanhado de perto por conhecidos ou por hackers comuns.


É difícil evitar a monitorização por completo. Ser invisível na Internet é quase como ser invisível na vida offline: impossível. Mas, com os cuidados certos, consegue-se ser mais discretos, dificultar que terceiros sigam os nossos passos e, assim, conseguir mais privacidade.

Ficam algumas dicas para navegar pela web de forma quase imperceptível:

 

Use o modo anónimo dos navegadores


O passo mais básico e simples da lista. Muitos navegadores contam com um modo anónimo, normalmente activado pelas teclas CTRL + SHIFT + N, que permite navegar pela web sem deixar marcas no histórico ou na barra de autopreenchimento.

 

Mas, atenção. Isso não garante que os seus passos estejam blindados da leitura feita pelo Google, por exemplo. O recurso é útil apenas para evitar que as pessoas com as quais divide o computador saibam do seu histórico de navegação.

 

Utilize o Tor para esconder o IP


O Tor é um browser muito utilizado para navegar pela Internet evitando que estranhos observem o seu IP e saibam das suas actividades. A navegação pode até ficar mais lenta, mas, com certeza, estará muito mais discreto na Internet.

 

Configure aplicações e serviços


Muitas aplicações e e plugins pedem autorização para ter acesso aos seus dados. Na maioria das vezes, é possível configurar a privacidade e evitar a monitorização. Portanto, sempre que usar um novo serviço, atente para as configurações de privacidade.

 

Além disso, veja se as aplicações que usa estão vinculadas às principais redes sociais, como Facebook e Twitter. É possível que existam vários serviços inutilizados e que, portanto, podem ser desvinculados da conta.

 

Use o Ghostery


Quando entra num site que tenha widgets do Facebook, Google e Twitter, por exemplo, essas redes sociais conseguem monitorizar parte da sua actividade dentro daquela página. Esta excelente aplicação evita tudo isso, bloqueando o rastreamento automático.

 

Experimente o HTTPS Everywhere


Outro plugin muito útil. Criado pela Electronic Frontier Foundation, força alguns sites a usarem o protocolo HTTPS, que é mais seguro e utiliza comunicação encriptada.

 

Pense bem antes de fornecer os seus dados


Muitas vezes quando registamo-nos em algum site ou serviço que oferece um formulário a pedir nome, endereço e outras informações. Em alguns casos, até vale a pena oferecer tais dados caso confie naquela empresa ou quando a partilha traz benefícios e promoções. No entanto, entregar os dados pessoais não é recomendável. Fique à vontade para inventar as informações sem peso na consciência.

 

Substitua o Google pelo DuckDuckGo


O Google rastreia cada uma das suas pesquisas e sabe muito do que você faz na Internet. Se isso o incomodar, experimente o DuckDuckGo. Ele é um motor de busca alternativo que promete não espiar as suas actividades. Os resultados podem não ser tão bons quanto os do Google, mas são melhores no que toca ao anonimato.

 

Experimente o Hushmail


Um serviço de e-mail que promete utilizar criptografia nas mensagens tanto quando elas estão a ser enviadas quando estão guardadas na sua caixa. Os responsáveis pelo serviço garantem não olhar nada a menos que recebam uma intimação judicial.

 

Guarde os seus arquivos na nuvem do SpiderOak


Este serviço de armazenamento em nuvem promete encriptar todos os seus arquivos. O lado mau é que ele só oferece 2GB de espaço.

 

Configure a sua VPN


O acrónimo, que representa uma «Rede Virtual Privada» permite o tráfego de dados de forma segura e também permite o acesso a uma rede interna de uma empresa, mesmo trabalhando em casa, por exemplo.

 

Retirado do Diario Digital

publicado por olhar para o mundo às 22:49 | link do post | comentar
Sexta-feira, 21.06.13

Um beijo através da Internet

Um beijo através da Internet

Burberry e Google firmam parceria que permite enviar beijos através da Internet

A Burberry e a Google criaram uma ferramenta que permite capturar e enviar beijos através da Internet. A Burberry Kisses está disponível a todos os que tiverem uma câmara no telemóvel ou computador que capta o beijo e o transforma em imagem digital.

 

Este pode depois tomar diferentes tons através dos batons disponíveis, da última colecção da Burberry, e serve para selar uma carta que será enviada para o email do destinatário. Uma vez enviado, o emissor pode ver uma apresentação do beijo a ser enviado da sua cidade até à cidade do destinatário, utilizando imagens 3D do Google Earth.

 

O projecto de ambas as empresas visa humanizar mais a tecnologia através de experiências emocionais digitais. 

 

Retirado do Sapo mulher

publicado por olhar para o mundo às 10:06 | link do post | comentar
Quinta-feira, 20.06.13

Tabacaria é o poema de Fernando Pessoa mais citado na Internet

Tabacaria é o poema de Fernando Pessoa mais citado na Internet

Estudo das citações nas redes sociais mostra também que é o poeta português mais conhecido dentro e fora de Portugal

Tabacaria é o poema de Fernando Pessoa mais citado nas diferentes redes sociais, revela um estudo do Projecto Sapo Labs com a Universidade de Lisboa, hoje divulgado.

 

Fernando Pessoa, nascido há 125 anos, é, segundo o mesmo estudo, “o poeta português mais conhecido dentro e fora de Portugal, [e] é também provavelmente o mais citado”, lê-se no comunicado do portal Sapo. “Tabacaria é o poema mais citado, nomeadamente os versos ‘À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo’ e ‘Serei sempre o que esperou que lhe abrissem a porta ao pé de uma parede sem porta’”, lê-se na nota.

 

Esta pesquisa foi feita através do sítio O Mundo em Pessoa, que faz “a recolha automática de citações de Fernando Pessoa, ortónimo e heterónimos, a partir das redes sociais”, explica o mesmo comunicado.

 

Através deste sítio na Internet pretende-se “mostrar quais as frases e versos de Fernando Pessoa que mais inspiram os seus leitores de todo o mundo”, mas também “conduzir todos aqueles que usam as palavras de Pessoa até ao seu texto original, ampliando o número de leitores e o conhecimento da sua obra”, escreve o portal Sapo. Segundo a mesma fonte, “nos últimos sete dias foram recolhidas quase 500 citações”.

 

“Sempre que é citado um texto de Fernando Pessoa no Twitter ou em páginas públicas do Facebook, O Mundo em Pessoa identifica e mostra essa mensagem num interface próprio. Para saber se um texto é uma citação da obra de Fernando Pessoa, recorre-se a arquivos da obra do poeta disponíveisonline, com os quais são comparados os textos do post”, explica a mesma nota.

 

Também é possível “filtrar os resultados por heterónimo e aceder ao top de poemas mais citados nos últimos 30 dias”. Utilizando este critério, o poemaTabacaria, de Álvaro de Campos, heterónimo de Fernando Pessoa, foi o mais citado nas redes sociais no último mês. O segundo poema mais citado é da série O Guardador de Rebanhos, de Alberto Caeiro, outro heterónimo do autor de Mensagem.

 

O investigador e estudioso da obra de Fernando Pessoa Richard Zenith realçou recentemente à Lusa que grande parte do interesse em torno de Fernando Pessoa se deve ao facto de o poeta “ser muito mais nosso contemporâneo que a maioria dos escritores nascidos no século XIX”. O interesse pela obra de Pessoa tem a ver também com “a particularidade da sua visão do mundo, assim como a maneira de escrever que o aproxima do mosso tempo, e é significativo que grande parte da sua obra tenha sido conhecida na segunda metade do século XX e no actual”, acrescentou o investigador.

 

Fernando Pessoa (1888-1935) publicou poucos textos em vida, tendo a maior parte da sua obra sido publicada na segunda metade do século XX e actualmente continuam a surgir inéditos. O autor, além de produzir poesia – que assinava com o seu nome –, criou vários heterónimos, nomeadamente Álvaro de Campos, Ricardo Reis, Alberto Caeiro, Bernardo Soares, entre outros, que produziram variada poesia e prosa.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:04 | link do post | comentar

Instagram passa a permitir partilha de vídeos

Instagram passa a permitir partilha de vídeos

Os vídeos poderão ter um máximo de 15 segundos e os utilizadores têm 13 filtros à disposição.

 

O Instagram, a popular ferramenta de partilha de fotografias que o Facebook comprou no ano passado, pode a partir de agora ser usado também para vídeos.

 

O anúncio foi feito nesta quinta-feira, numa conferência de imprensa, onde estiveram o director executivo do Instagram, Kevin Systrom, e o director executivo do Facebook, Mark Zuckerberg.

 

Os vídeos partilhados via Instagram poderão ter um máximo de 15 segundos e estão à disposição dos utilizadores 13 filtros, do género dos que tornaram o Instagram popular com fotografias. A versão para iOS, da Apple, passa também a ter uma funcionalidade para estabilizar a captação de imagem.

 

A novidade coloca o Facebook a rivalizar directamente com uma funcionalidade semelhante do Twitter, que em Outubro do ano passado comprou o Vine, uma ferramenta para partilha de vídeos, que não podem aqui exceder os seis segundos.

 

Systrm, disse na conferência que o Instagram tem 130 milhões de utilizadores mensais

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:02 | link do post | comentar
Quarta-feira, 10.04.13

Plataforma na Internet denuncia "empregadores sem vergonha"

Plataforma na Internet denuncia Trabalhos mascarados de estágios pedindo altas qualificações a troco de salário zero ou claramente mal pagos para as exigências feitas, há de tudo um pouco na plataforma "Ganhem Vergonha", criada para denunciar "empregadores sem vergonha".

  

Tudo começou em dezembro, quando um dos mentores do projeto ficou desempregado e começou a deparar-se diariamente com a realidade dos anúncios de emprego, desde "estágios não remunerados de seis meses a propostas onde oferecem o salário mínimo", contou Francisco.

 

O objetivo da plataforma, que segundo Francisco já recebeu cerca de 50 denúncias, é que seja criada uma regulamentação efetiva das ofertas de emprego e que estas passem a ter informação como a que consta nos anúncios do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

 

A plataforma "Ganhem Vergonha" existe desde março e Francisco admite que nunca esperaram tamanha adesão, já que têm sido cada vez mais as pessoas que não só denunciam casos, como também aqueles que pedem ajuda para a situação particular que estão a viver.Um desses casos que está na página na Internet da plataforma é o de uma jornalista que conta ter sido contratada por um grupo de comunicação social para ser correspondente de um novo canal de televisão nos distritos de Vila Real e Bragança a troco de 680 euros, pagos a recibos verdes.

 

"Fui informada que, além de ser, na altura, a única pessoa no país que iria desenvolver uma espécie de "one woman show" (repórter de imagem, editora de imagem, jornalista de tv, jornalista de imprensa e fotógrafa,) para as áreas de Vila Real e Bragança, (...), também seria a única pessoa no país a utilizar viatura própria e a ter de suportar com o meu ordenado (...) os gastos associados ao desgaste do carro", conta na plataforma.

 

Segundo conta, aderiu ao projeto televisivo em janeiro, mas decidiu "despedir-se" em março.

 

Retirado do DN

 

Site da plataforma Ganhem Vergonha

publicado por olhar para o mundo às 23:31 | link do post | comentar
Domingo, 13.01.13

Amor,sexo, e internet em 2013

O que esperar do próximo ano em questões que envolvem comportamento, saúde e sexualidade dos jovens, temas frequentes desta coluna? Quando se trata desses assuntos, é importante lembrar que é difícil fazer previsões de curto prazo. Novos padrões se estabelecem de forma gradual, e as mudanças, quando acontecem, tendem a ser processos prolongados. De qualquer forma, vamos arriscar alguns palpites do que esperar em 2013.

Sexo: a tendência a um início precoce deve continuar. Há alguns anos, trabalha-se com a perspectiva de que metade dos garotos e um terço das garotas iniciam a sua vida sexual antes dos 15. Ao encerrar o ensino médio, três em cada quatro jovens já fazem sexo. O diálogo sobre o tema, em casa e na escola, deveria ser reforçado. Que pais conseguem conversar sobre isso com os filhos?

Aids: apesar de a epidemia estar, segundo o Ministério da Saúde, sob controle, foram notificados 39 mil casos novos em 2011, o maior número de registros dos últimos anos. Mais da metade em jovens de 15 a 24 anos. Isso acentua a necessidade de reforçar a prevenção nessa faixa etária. Se o garoto faz sexo com outros homens, o risco é ainda maior. A maioria dos casos novos em jovens acontece entre homo e bissexuais.

Gravidez precoce: embora haja uma tendência de queda da gestação na adolescência em praticamente todo o país, muitas garotas de nível social mais baixo ainda enxergam na maternidade um projeto de vida. Sem perspectivas de crescimento pessoal, muitas copiam o modelo das mães e avós e engravidam cedo. A nova gestação, em geral, reforça um ciclo de abandono por parte do parceiro e de distanciamento da educação e do sucesso profissional. Se houver uma manutenção da estabilidade econômica no país e de projetos sociais eficazes, essa situação pode melhorar.

O vazamento de fotos e vídeos com conteúdo íntimo na internet continuará  

Prevenção: se dá para remediar, por que prevenir? No universo de vida do jovem, onde o tempo é curto e a pressa é grande, tudo acontece rápido. As preocupações estão muito mais voltadas para aqui e agora, do que para um incerto futuro distante. Para que perder tempo se protegendo e se prevenindo, quando pode haver uma solução mais rápida e imediata se algum problema aparecer? Não é à toa que o consumo de anticoncepcional no país ainda é baixo entre os jovens e que o uso consistente da camisinha tem caído ano após ano. Em contrapartida, a pílula do dia seguinte, um método de emergência, é tomada cada vez mais. Essas tendências devem se manter no próximo ano.

Internet: cada vez mais jovens passarão mais tempo na rede. Com o crescimento da banda larga e do Wi-Fi em casa e com a profusão da venda de tablets, PCs e smartphones, não deve causar espanto se um jovem trocar almoço, jantar e televisão pela internet. Menos horas de sono e de estudo pela frente! Em compensação, maior risco de exposição na rede e de invasão e evasão da privacidade. Episódios de vazamento de fotos e vídeos de conteúdo mais íntimo devem continuar a pipocar. É fundamental discutir a questão da conduta na rede para evitar riscos e exageros.

Bebida: da mesma forma que sexo começa cedo, o contato com a bebida também. Na geração em que tudo é precoce, é importante o cuidado para evitar que problemas maiores apareçam. Pressionado a tomar decisões, muitas vezes nos momentos em que a maturidade ainda não deu as caras em sua vida, o jovem pode se expor a riscos. Pesquisas mostram que um em cada sete jovens que começam a beber terá complicações como abuso e dependência. Sem contar os riscos de acidentes de trânsito associados ao consumo de álcool. Houve uma explosão de casos em 2012. A lei promete vir mais dura em 2013, mas será que os jovens entenderão o impacto que isso pode ter em sua vida?

Consumo: cada vez mais o jovem pressionará seus pais para ganhar tecnologia. E essa pressão pode começar muito cedo. Se consumir é importante para essa geração, o que dizer, então, de produtos que agreguem a possibilidade de conexão com o mundo, uma das razões de existir para eles. Tablets, smartphones, netbooks e tudo o que seja fácil de carregar e rápido de conectar será motivo de muito choro, pedido insistente e chantagem emocional. 

 

Retirado de Época

publicado por olhar para o mundo às 22:48 | link do post | comentar
Sábado, 12.01.13

Sabe o que o seu filho anda a comprar no iPhone ou no iPad?

Sabe o que o seu filho anda a comprar no iPhone ou no iPad?

Um gráfico do jogo Smurf Village DR

 

Multiplicam-se casos de pais que receberam contas astronómicas depois de terem descarregado aplicações e deixado os filhos brincar com os aparelhos logo de seguida. É que estes podem fazer compras durante 15 minutos sem que lhes seja pedida qualquer palavra-passe ou código.

 

O aviso vem do Reino Unido mas é útil para todos os que já se renderam às novas tecnologias da Apple. Especialistas em controlo parental estão a alertar os pais para que tenham cuidados redobrados quando deixam os seus filhos brincar no iPhone e no iPad, para evitarem surpresas desagradáveis quando virem a conta bancária.

 

Vários sites que ajudam os pais a controlar o acesso dos seus filhos a conteúdos impróprios têm tido conhecimento de muitos casos de pais que receberam contas no valor de 600 euros ou mais, depois de os filhos terem feito compras através das aplicações (in-app purchases – IAPs) enquanto jogavam no iPhone ou no iPad jogos como Playmobil PiratesCoin Dozer e Racing Penguin.

 

Isto acontece porque quando as crianças tentam explorar novas áreas de um jogo ou querem armas mais avançadas para evoluir nas personagens, é-lhes oferecida a possibilidade de as comprar através de um clique.

 

“Sabemos de casos em que os pais receberam contas de centenas de libras, uma vez que as aplicações estão muitas vezes ligadas aos dados dos seus cartões através do iTunes. Muitas vezes o dinheiro não é debitado logo e só dias depois descobrem que lhes foi cobrado esse valor”, explica Siobhan Freegard, fundador do Netmums, um site de controlo parental, citado pelo jornal britânico Guardian.

 

O cantor, compositor, bailarino e actor norte-americano Chris Brown é um dos que já tiveram que pagar a factura de deixar o seu filho de seis anos brincar com estes aparelhos. O artista comprou o jogo Smurfs Village para o filho e poucos dias depois descobriu que lhe tinham saído da conta cerca de 195 euros. “Primeiro pensei que a conta tinha sido alvo de um ataque informático, mas quanto fui à minha conta na Apple vi que me tinham cobrado 160 libras em créditos para o Smurf Village”, diz Chris Brown.

 

O filho do actor comprou os créditos através da janela que ficou activa durante 15 minutos enquanto ele jogava o jogo. “Contactei a Apple e descobri que não era o único pai ingénuo no mundo. É uma situação recorrente e a Apple recusou dar qualquer tipo de reembolso”, afirma.

 

Depois deste episódio, Brown aprendeu a lição: desactivou a opção para comprar através das aplicações, restringindo o acesso às IAPs. É isso que recomendam os especialistas em controlo parental.

 

A legislação permite que, depois de os utilizadores escreverem o código do seu cartão para comprar um produto, fique activa durante 15 minutos uma janela que lhes permite fazer novas compras sem voltar a escrever o código.

 

Ou seja, se os pais fizerem download de uma aplicação no iPhone ou no iPad e deixarem que os filhos usem os aparelhos logo de seguida, estes podem fazer compras livremente durante 15 minutos, até que lhes seja pedido o código novamente.

 

“Os criadores das aplicações não são muito altruístas”, ironiza Spencer Whitman, da AppCertain, uma empresa que trabalha com os sistemas de protecção das aplicações. O que acontece é que, muitas vezes, os jogos são gratuitos numa primeira fase, mas depois é preciso pagar para continuar a jogá-los, ou para evoluir no jogo, o que é tentador para as crianças.

 

Os analistas da Gartnet estimam que as IAPs representem 41% das receitas das aplicações em 2016 – em 2012 representaram 10%.

 

A Apple defende-se: “Todos os aparelhos iOS têm formas de controlo que dão aos pais a possibilidade de restringir o acesso a conteúdos, como o acesso à Internet e a conteúdo impróprio para menores”. Os pais, ou todas as pessoas que sejam responsáveis pelas crianças que podem aceder a estes aparelhos, devem desligar os IAPs e escolher a opção que exige uma palavra-passe para voltar a ligar aquela função, nas definições dos iPhones e dos IPad.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 19:20 | link do post | comentar
Terça-feira, 18.12.12

Os Manuscritos do Mar Morto à distância de um clique

Os Manuscritos do Mar Morto à distância de um clique

Disponíveis online desde esta terça-feira.

 

Muitos anos depois de terem sido descobertos, e milhares de anos depois de terem sido escritos, os Manuscritos do Mar Morto já estão disponíveis online, através de uma colaboração entre a Google e a Autoridade de Antiguidades de Israel. No total, são mais de cinco mil os documentos e imagens disponíveis em alta resolução desde esta terça-feira, à distância de um clique.

 

Entre os manuscritos encontram-se fragmentos dos mais antigos pergaminhos bíblicos do Antigo Testamento, entre os quais  os referentes aos Dez Mandamentos, aos Salmos, ao Livro de Isaías e aos textos apócrifos. Existe ainda um capítulo do Génesis, datado do I século a.C.

 

Os Manuscritos do Mar Morto incluem as versões mais antigas da Bíblia hebraica e outros textos apócrifos e livros de regras da seita que os compilou, os essénios. Desde que foram encontrados, apenas um reduzido número de investigadores podia consultá-los, o que, ao longo dos anos, tem gerado  controvérsia. Foi para fazer frente às críticas e tornar os manuscritos acessíveis a um maior número de pessoas que as autoridades israelitas avançaram com este projecto online.

 

“Apenas cinco conservadores em todo o mundo têm acesso aos Manuscritos do Mar Morto”, disse à AP Shuka Dorfman, arqueólogo e director da Autoridade de Antiguidades de Israel, acrescentando que agora o acesso é livre. “Todos podem clicar.”

 

Esta é a segunda fase do projecto que começou a ficar disponível no ano passado, quando o Museu de Israel anunciou que cinco fragmentos desta vasta colecção ficariam disponíveis online. Agora, não são apenas cinco, mas todos os manuscritos, praticamente os únicos documentos bíblicos do primeiro século da era cristã (e alguns possivelmente do século III a.C.) que chegaram até hoje.

 

Na transposição dos documentos para a sua visualização online foram utilizadas técnicas desenvolvidas por especialistas da agência espacial norte-americana NASA. As imagens dos manuscritos têm uma definição 200 vezes superior à de uma câmara fotográfica digital comum, tendo cada uma cerca de 1200 megapíxeis, o que permite uma melhor análise dos documentos e do seu próprio estado de conservação.

 

Para o responsável da Google em Israel, Yossi Matias, a parceria com a Autoridade de Antiguidades "é mais um passo em frente que permite aos utilizadores de todo o mundo desfrutarem deste tipo de material cultural". "Estamos a trabalhar para disponibilizar online material importante cultural e historicamente, preservando-o para as gerações futuras", acrescentou Matias. 

 

Muitos destes manuscritos, que se acredita terem sido descobertos numa gruta de Qumran por um pastor em 1947, têm permanecido guardados no Museu de Israel, tendo raramente sido expostos ao público devido aos cuidados que o seu estado de conservação exige.


 Notícia do Público
 

publicado por olhar para o mundo às 18:49 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 05.10.12

FACEBOOK TEM MAIS DE MIL MILHÕES DE UTILIZADORES

Facebook tem mais de mil milhões de utilizadores

Marca animou os investidores da empresa em bolsa

O Facebook atingiu um marco histórico, ao registar pela primeira vez mais de mil milhões de utilizadores ativos. A marca foi estabelecida na segunda-feira de manhã, tendo sido depois partilhada pelo fundador num post de blog.

«Esta manhã, há mais de um mil milhão de usuários ativos a utilizar o Facebook todos os meses», disse Mark Zuckerberg, segundo cita a Lusa.

«Obrigado por nos darem, a mim e à minha pequena equipa, o prazer de servi-los. Ajudar na ligação de mil milhões de pessoas é incrível, uma lição de humildade e, de longe, a coisa que mais me orgulho na minha vida», acrescentou.

O jovem milionário prometeu ainda continuar a trabalhar para tornar a plataforma social melhor e maior, com o objetivo de ligar o mundo.

Os últimos números oficiais foram revelados em junho de 2012, altura em que o Facebook registava 955 milhões de utilizadores, dos quais 83 milhões eram perfis falsos.

Depois do anúncio oficial dos mil milhões de utilizadores ativos - que usam a rede social pelo menos uma vez por mês - as ações da empresa seguiam a valorizar quase um por cento, para os 22,03 dólares.

 

noticia do Push

publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO