Quarta-feira, 01.01.14

Novo Código da Estrada já está em vigor

Mais de 60 alterações ao Código da Estrada entram hoje em vigor, abrangendo a redução da taxa de álcool para condutores profissionais e recém-encartados, novas regras para ciclistas e para quem circula nas rotundas.

Entre as novas regras que entram hoje em vigor estão também a obrigatoriedade do uso do cartão de contribuinte, caso o condutor não tenha o cartão do cidadão, e a proibição de auriculares duplos durante a condução.

 

Nas rotundas a circulação também sofre alterações, passando a estar regulamentada e os automobilistas que ocupem a faixa da direita sem terem intenção de usar a saída imediatamente a seguir arriscam-se a uma coima entre 60 e 300 euros.

 

O novo Código da Estrada reduz a taxa de álcool permitida para 0,2 gramas por litro de sangue, para os condutores em regime probatório (com menos de três anos de carta de condução) e de veículos de socorro ou de serviço urgente, de transportes colectivos de crianças, táxis, automóveis pesados de passageiros e de mercadorias perigosas.

 

Estes condutores, quando apresentarem uma taxa de álcool igual ou superior a 0,2 gramas por litro de sangue, serão multados.

As mexidas no Código da Estrada prevêem também a criação das "zonas residenciais de coexistência", áreas partilhadas por peões e veículos, onde vigoram regras especiais de trânsito, tais como limites reduzidos de velocidade, nomeadamente a velocidade máxima de 20 quilómetros por hora.

 

As cadeirinhas passam a partir de hoje de ser obrigatórias para crianças com 1,35 metros ou mais, quando até agora a altura era de 1,50 metros. Já a idade, 12 anos, mantém-se inalterada.

 

Em caso de acidente, além dos habituais testes ao álcool, será também obrigatório o despiste de consumo de drogas.

 

Os ciclistas ganham novos direitos com as regras que entram hoje em vigor, passando a ser equiparados aos veículos motorizados.

 

Os polícias são obrigados a informar o condutor que tem a possibilidade de pagar a coima em prestações, quando for superior a 200 euros. As prestações não deverão ter um valor inferior a 50 euros e não exceder os 12 meses.

 

Retirado do Sol

publicado por olhar para o mundo às 11:51 | link do post | comentar
Quinta-feira, 26.09.13

Algarve recebe mais cinco prémios de Turismo

Algarve recebe mais cinco prémios de Turismo


Algarve recebe mais cinco prémios de Turismo

Conhecidos que são os vencedores dos prémios “Publituris Portugal Travel Awards 2013”, o Algarve conta com mais cinco galardões atribuídos pelo Publituris. 

Para o presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), Desidério Silva, “é uma grande honra para o setor esta distinção pelo mais antigo jornal nacional dedicado aos profissionais da hotelaria e turismo”.

Os hotéis premiados foram o Vila Galé Lagos, na Meia Praia, em Lagoa (melhor hotel de quatro estrelas), o Dom José Beach Hotel, em Quarteira (melhor hotel de três estrelas), o Martinhal Beach Resort & Hotel, na praia do Martinhal, em Sagres (melhor resort hotel) e o Vila Joya, na praia da Galé, em Albufeira (melhor boutique hotel).

O campo de golfe Onyria Palmares, também na Meia Praia, foi ainda eleito o melhor campo de golfe pelo segundo ano consecutivo.


Este prémio comprova que o Algarve é o grande responsável pela recente reeleição de Portugal como melhor destino europeu de golfe”, salienta Desidério Silva, recordando a cerimónia europeia dos World Travel Awards, uma espécie de óscares do turismo, que também declarou o Algarve como melhor destino de praia da Europa.


Estão todos de parabéns, empresários, municípios e os próprios algarvios, que têm uma oferta turística reconhecida no País e no estrangeiro”, concluiu o presidente da RTA.


A 10.ª edição da gala “Publituris Portugal Travel Awards” decorreu no espaço Montes Claros, em Monsanto (Lisboa.

 

Retirado do HardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 10:42 | link do post | comentar
Segunda-feira, 10.06.13

Como é feita a doação de óvulos e esperma?

 Como é feita a doação de óvulos e esperma?

Existem pré-requisitos obrigatórios para mulheres e homens se tornarem candidatos.

 

Antes de uma mulher ou um homem serem considerados dadores, há um processo para avaliar as suas condições físicas e psicológicas. Em ambos os casos, existem pré-requisitos obrigatórios para se tornarem “candidatos”: têm que ter entre 18 e 35 anos e serem saudáveis, sem antecedentes de doenças de transmissão genéticas ou infecciosas.

 

No caso da mulher é feita uma avaliação psicológica. À candidata são colocadas questões sobre o que a levou a considerar ser dadora, se tem conhecimento do processo médico que irá iniciar e restantes informações relacionadas com a doação.

Ultrapassado este ponto, a mulher inicia a fase de exames médicos, que passam por um exame ginecológico e análises sanguíneas destinados a confirmar se do ponto de vista reprodutivo a potencial dadora não tem quaisquer problemas.

É também nesta fase que o centro onde será feita a doação procura características físicas e genéticas na dadora que sejam o mais compatíveis possível com as de uma mulher candidata a receber a doação, como seja a etnia, estatura, pele, cor de olhos e/ou de cabelo e grupo sanguíneo.

No seu site, a Associação Portuguesa de Fertilidade explica que “o emparelhamento entre as características da dadora e as da paciente do casal permite actualmente uma igualdade de 70% entre os genes maternos e os da dadora”. “Como o contributo materno para o bebé é de 50%, o ovócito doado leva 50x70=35% de genes maternos e 15% de genes externos. Se juntarmos os 50% do contributo paterno, dá um bebé com 85% (35%+50%) de identidade genética dos pais e só 15% de genes exógenos [que ficam limitados aos orgãos internos, e que não interferem nem no aspecto físico nem no tipo de sangue]”.

Considerada apta para doar, a mulher inicia um tratamento de hiper-estimulação dos ovários destinado a provocar uma produção de óvulos superior ao que seria habitual num ciclo. Este processo é feito através de injecções que deverão ser administradas durante nove a 12 dias, um procedimento que pode ser feito pela própria dadora. Durante este período a dadora é sujeita a ecografias para acompanhar a resposta à estimulação dos ovários. Confirmada a presença de ovócitos é feita a recolha dos mesmos. A mulher é sedada e procede-se ao que tecnicamente se chama de punção, ou seja, são aspirados os óvulos produzidos. Findo este processo, a dadora deverá ser vigiada durante algumas horas no centro onde foi feita a recolha e depois pode regressar a casa no próprio dia. As mulheres podem fazer três ciclos com doação de ovócitos, com pelo menos seis meses de intervalo entre cada um.

Os ovócitos da dadora são depois inseminados com os espermatozóides do membro masculino do casal em tratamento. A transferência dos embriões que resultaram da inseminação para a mulher receptora acontece ao terceiro ou quinto dia do desenvolvimento embrionário.

Processo mais simples para os homens
No caso da doação de espermatezóides, o processo é mais simples. O potencial dador passa pelo mesmo processo de análise psicológica e física e emparelhamento físico e genético com o elemento masculino do casal infértil. Depois de entregue uma amostra de esperma é feita uma selecção do semén doado através de um espermograma.

Perante resultados que comprovem que são respeitados os parâmetros obrigatórios, o esperma fica criopreservado para quarentena durante seis meses. Nesta fase, os homens são considerados dadores provisórios até ter passado esse período.

Ao fim dos seis meses, o dador é sujeito a novos exames clínicos para confirmar que continua com um quadro clínico saudável. A partir deste momento, o seu esperma é considerado apto para ser utilizado em técnicas de Procriação Medicamente Assistida (PMA). No caso dos homens, as suas doações não podem dar origem a mais de oito gravidezes de termo.

A doação de ovócitos e de espermatozóides é feita de forma anónima e os dadores não têm qualquer responsabilidade sobre as crianças que nasçam com a ajuda da sua dádiva.

As doações de óvulos são aceites na esmagadora maioria dos centros médicos de reprodução assistida do país. No caso das doações de esperma, essa lista é mais reduzida.

O Banco Público de Gâmetas recebe os dois tipos de doação. O contacto pode ser feito por telefone (915676551) ou por email (bancodegametas@chporto.min-saude.pt), mas deverá ser estabelecido apenas de segunda a quinta-feira entre as 14h30 e as 17h30.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 15:11 | link do post | comentar
Domingo, 02.06.13

Portugal tem mais praias com "qualidade ouro" este ano

Portugal tem mais praias com

Associação Quercus distinguiu 355 praias pela excelente qualidade da água. No estuário do Tejo, uma praia passou a integrar lista oficial de zonas balneares.

As praias portuguesas estão numa maré positiva: a associação ambientalista Quercus atribuiu medalha de ouro a 335 zonas balneares, mais 40 do que em 2012. E até o estuário do Tejo quebrou um enguiço com mais de dez anos e voltou a ter uma zona balnear classificada.

 

Com base na informação da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), a Quercus procurou as praias que cumprem três requisitos: tiveram qualidade da água com a classificação máxima nos últimos cinco anos.

Segundo a lista divulgada neste domingo, a qualidade da água das praias está a melhorar. De um total de 543 praias classificadas pela APA como zonas balneares este ano (mais 17 do que no ano passado), 335 têm qualidade de ouro, com destaque para Albufeira. Neste concelho algarvio há 20 praias que cumprem os critérios da Quercus. A seguir na lista está Vila Nova de Gaia com 16, Almada com 15, Vila do Bispo com 12, Torres Vedras com 11 e Grândola com dez.

 

A tendência positiva é visível também nas praias interiores, que no ano passado tinham obtido piores resultados. Na época balnear deste ano, que começou oficialmente neste sábado, há 20 praias interiores com qualidade de ouro. Macedo de Cavaleiros, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila de Rei são os concelhos com mais distinções, com duas praias cada um.

 

As restantes seis premiadas são águas de transição, ou seja, onde se mistura a água do mar com a dos rios.

 

Ainda assim, nem tudo é ouro. Ainda há quatro praias com qualidade “má”, menos uma do que na época balnear passada. São elas a praia de São Roque, em Machico, na Madeira, a do Pontilhão da Valeta, em Arcos de Valdevez, Fragas de S. Simão, em Figueiró dos Vinhos, e Agroal, em Ourém. Além disso, 23 praias têm o uso limitado por situações de risco associado à estabilidade das arribas.

 

Em comunicado, a Quercus sublinha uma boa notícia: a praia dos Corvos, no Seixal, também conhecida como “praia dos Tesos”, integra a lista das zonas balneares assim classificadas este ano pela APA. Esta praia no esuário do Tejo estava interdita a banhos desde 2001 devido à má qualidade da água, mas nem por isso os banhistas deixaram de a frequentar, apesar de não ter vigilância.

 

O regresso da praia dos Corvos ao mapa das zonas balneares classificadas “é sem dúvida resultado do esforço de tratamento de efluentes domésticos que tem sido feito em ambas as margens do estuário nos últimos anos”, diz a Quercus em comunicado. Desde 2005, foram construídas 22 estações de tratamento de efluentes nas margens norte e sul do Tejo e na zona de Cascais, num investimento de 600 milhões de euros.

A classificação oficial de uma praia como zona balnear significa que ela é reconhecida como uma área muito frequentada por banhistas, e por isso tem de estar sujeita a uma série de normas e cuidados, sobretudo a análises regulares à qualidade da água durante o Verão.

A distinção de ouro da Quercus junta-se à classificação da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), que este ano atribuiu 277 bandeiras azuis. Destas, 262 são costeiras e 15 são fluviais. Veja a infografia com o mapa das praias premiadas aqui.

 

retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 21:56 | link do post | comentar
Quarta-feira, 24.04.13

39 anos do 25 de Abril: há festa em todo o país

39 anos do 25 de Abril: há festa em todo o país e começa já hoje

As comemorações do 39º aniversário do 25 de Abril já estão agendadas. A Revolução dos Cravos volta a ser lembrada com manifestações, fogo-de-artifício, exposições e concertos. O PÚBLICO fez um roteiro para que se possa juntar aos festejos.

 

Pinhal Novo e Palmela

23 a 29 de Abril

Exposição “25 de Abril um cravo vivo do sonho” – Apresentação de onze painéis que ilustram o período fascista de 1926 a 1974.

Avenida da Liberdade (Pinhal Novo) e Largo de São João (Palmela)

 

Almada

24 de Abril


22h00: Concerto de Sérgio Godinho

00h00: Fogo-de-artifício seguido do concerto de Boss AC  

Praça da Liberdade

25 de Abril

21h30: Espectáculo Canções ao Serão

Auditório Municipal Fernando Lopes-Graça

 

Grândola

24 de Abril 


21h00: Corrida da Liberdade
21h30: Arruada da Banda da SMFOG
22:45 - Concerto com músicas de intervenção dos “contracorrente”

 

25 de Abril
00h00: Fogo-de-artifício

11h00: Hastear da bandeira e sessão solene
Paços do Concelho
15h00: Festa Popular
Jardim 1º de Maio

 

Lisboa

24 de Abril


11h30: Presidente da Câmara Municipal de Lisboa apresenta o projecto “Museu do Aljube – Resistência e Liberdade”

Antiga Cadeia do Aljube

20h00: Interpretação da canção “O que faço aqui” por, entre outros, Afonso de Melo, Anabela Teixeira e Catarina Wallenstein.

20h00 - 22h00: Microfone Aberto - O microfone estará aberto a comunicações, poemas, discursos e palavras de ordem.

Largo Camões

 

25 de Abril

9h00 – 4h00:Mensajódromo - O que falta para se cumprir Abril hoje? Espaço aberto à participação de todos por mensagem (910778121) ou por e-mail (abrilagora@25abril35.com)

Largo Camões

10h00: Projecto“De l´autre côté de l´Atlantique”Deslocação a Portugal de alunos caribenhos estudantes de português. Associação do movimento cívico “Não Apaguem a Memória” organizou um roteiro denominado “da ditadura à democracia” para dar a conhecer a jovens da ilha Martinica como foi o período anterior ao 25 de Abril

Antiga Cadeia do Aljube

15h00: Tradicional desfile com partida da Praça Marquês de Pombal, para onde seguirá até ao Rossio.

16h00: Apresentação da “Enciclopédia da Constituição Portuguesa”, coordenada pelos Professores Doutores Jorge Bacelar Gouveia e Francisco Pereira Coutinho

Biblioteca da Assembleia da República.

16h00: “Encontros à esquina” Percurso, orientado por Guilherme Oliveira Martins, director do Centro Nacional de Cultura, entre o Largo do Carmo e a Rua António Maria Cardoso.

Quartel do Carmo (necessária pré-inscrição)

18h30: Assembleia Popular

Largo do Carmo

18h30: Associação 25 de Abril convida à participação de todos para cantar Grândola Vila Morena, à hora a que Marcelo Caetano foi detido por Salgueiro Maia.

Largo do Carmo

00h20: Associação 25 de Abril convida à participação de todos para cantar Grândola Vila Morena, à hora em que a Rádio Renascença emitiu a segunda senha do 25 de Abril, em 1974.

Junto às instalações da Rádio Renascença

18h00 – 22h00: Teen Garage Venham + 5 - Convite aberto aos músicos mais jovens de Lisboa e às suas bandas de garagem para se apresentarem publicamente. Participação de Kimo Ameba, Outword, The Sirrian, Brain Dance, Os Passos em Volta e ATM.

Jardim de São Pedro de Alcântara

19h00: Chuva de Cravos- Um helicóptero da Força Aérea Portuguesa lançará uma chuva de cravos sobre o Largo Camões.

21h30 - Comício organizado pelo Bloco de Esquerda (BE) que contará com a presença deAlexis Tsipras, líder da coligação grega Syriza, Marisa Matias, eurodeputada e João Semedo, coordenador do BE.

Fórum Lisboa

A Assembleia da República estará de portas abertas para comemorar o aniversário do 25 de Abril  

10h00: Sessão Solene Comemorativa do XXXIX Aniversário do 25 de Abril no hemiciclo da Assembleia da República  (condicionado à lotação das galerias)

14h30 - 17h00: Visitas livres 

15h00 - 16h00: Visitas guiadas

14h30 - 17h00: Oficinas pedagógicas: "Concerto da Papelada" e "Jogo da História”
16h00:  Lançamento da "Enciclopédia da Constituição Portuguesa"
Coordenada por Jorge Bacelar Gouveia e Francisco Pereira Coutinho, apresentada por Marcelo Rebelo de Sousa e José João Abrantes

Biblioteca da Assembleia da República

 

Porto

24 de Abril


18h00: Sessão evocativa da Câmara Municipal do Porto - homenagem à Universidade do Porto com a medalha de honra.

Salão Nobre dos Paços do Concelho


25 de Abril

14h00: Desfile com partida junto ao Museu Militar (Rua do Heroísmo), de onde seguirá para a Praça da Liberdade.

 

28 de Abril

16:00 - Palestra do Capitão de Abril Vasco Lourenço sobre os 40 anos do 25 de Abril
Museu Nacional da Imprensa

 

Matosinhos

24 de Abril


Exposição de fotografia da autoria de Alfredo Cunha sobre o 25 de Abril. Patente até 3 de Maio.
Átrio da Câmara Municipal
10h00: Apresentação do Livro "Flor de Abril", de Pedro Simões
Biblioteca Municipal Florbela Espanca
21h30: Concerto do Coro Misto de Orfeão de Matosinhos com participação da Escola de Ballet de Leça da Palmeira
Salão Nobre

 

25 de Abril


11h00: Hastear de bandeira junto aos Paços do Concelho
00h00: Fogo-de-artifício
Parque Basílio Teles

 

Braga

25 de Abril


10h00: Marcha Solidária

Escola Secundária de Maximinos

 

Coimbra

15h00 – Manifestação “Cumprir Abril com a Força do Povo”, com partida da Praça da República, de onde seguirá para o Pátio da Inquisição

 

Aveiro

24 de Abril


22h00: Concerto com Adelino Sobral
Auditório do Círculo Experimental de Teatro de Aveiro

00h20: “Vamos cantar a Grândola”
Bar Posto 7

 

Dia 25 de Abril
16h00: "Audácia da Contemporaneidade" - Acervo Avenida de Arte Contemporânea de Aveiro
Museu de Aveiro

 

Guarda
24 de Abril


10h00: Representação das crianças do Dia da Liberdade com poemas, canções e apresentações multimédia.
Escola Básica do Bonfim

 

25 de Abril
09h00: Hastear da bandeira com participação dos Bombeiros Voluntários Egitanienses e da Banda Filarmónica de Famalicão.
Praça do Município

 

Seixal


24 de Abril

22h00: Concerto de Carlos do Carmo e Sinfonieta de Lisboa

 

25 de Abril

00h00: Fogo-de-artifício

00h30: Concerto de Pedro Abrunhosa

 

Faro

24 de Abril


22h00: "Vamos cantar Grândola Vila Morena, pela demissão do Governo, para cumprir Abril"

Largo de S. Pedro

 

Leiria

25 de Abril


Inauguração da exposição "Álvaro Cunhal - Vida, pensamento e luta: exemplo que se projecta na actualidade e no futuro.
Foyer do Teatro José Lúcio da Silva

09h30: Hastear da bandeira nacional
Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho

21h30: Pedro Barroso com o espectáculo "Antes que seja tarde"
Teatro José Lúcio da Silva

 

Santarém

25 de Abril


11h00: Cravos para Salgueiro Maia. Habitual cerimónia com animação de rua.
Jardim dos Cravos
12h30:Almoço comemorativo do 25 de Abril, com a presença de várias entidades oficiais e militares de Abril
Antiga Escola Prática de Cavalaria de Santarém.
17h00: Encontro de Coros na Igreja da Graça
Igreja da Graça

 

Setúbal
25 de Abril


09h00: Hastear da bandeira

Paços do Concelho

11h00: Actuação da Banda Filarmónica da Sociedade Musical Capricho Setubalense
11h30: Cerimónia evocativa com deposição de flores no Monumento à Resistência, iniciativa organizada pela Autarquia em conjunto com a União de Resistentes Antifascistas Portugueses.
18h00: Concerto "AJA Sempre", a cargo da Associação José Afonso. Participam os músicos Chullage, Francisco Fanhais, Titina Rodrigues.
Fórum Municipal Luísa Todi

 

Évora
Noite de 24 para 25 de Abril


Évora em defesa da Cultura pelos Valores de Abril – Construção de um muro de papel que procura expressar a indignação pela situação de ruptura social do país

Praça do Giraldo

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 08:36 | link do post | comentar
Quarta-feira, 10.04.13

Plataforma na Internet denuncia "empregadores sem vergonha"

Plataforma na Internet denuncia Trabalhos mascarados de estágios pedindo altas qualificações a troco de salário zero ou claramente mal pagos para as exigências feitas, há de tudo um pouco na plataforma "Ganhem Vergonha", criada para denunciar "empregadores sem vergonha".

  

Tudo começou em dezembro, quando um dos mentores do projeto ficou desempregado e começou a deparar-se diariamente com a realidade dos anúncios de emprego, desde "estágios não remunerados de seis meses a propostas onde oferecem o salário mínimo", contou Francisco.

 

O objetivo da plataforma, que segundo Francisco já recebeu cerca de 50 denúncias, é que seja criada uma regulamentação efetiva das ofertas de emprego e que estas passem a ter informação como a que consta nos anúncios do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

 

A plataforma "Ganhem Vergonha" existe desde março e Francisco admite que nunca esperaram tamanha adesão, já que têm sido cada vez mais as pessoas que não só denunciam casos, como também aqueles que pedem ajuda para a situação particular que estão a viver.Um desses casos que está na página na Internet da plataforma é o de uma jornalista que conta ter sido contratada por um grupo de comunicação social para ser correspondente de um novo canal de televisão nos distritos de Vila Real e Bragança a troco de 680 euros, pagos a recibos verdes.

 

"Fui informada que, além de ser, na altura, a única pessoa no país que iria desenvolver uma espécie de "one woman show" (repórter de imagem, editora de imagem, jornalista de tv, jornalista de imprensa e fotógrafa,) para as áreas de Vila Real e Bragança, (...), também seria a única pessoa no país a utilizar viatura própria e a ter de suportar com o meu ordenado (...) os gastos associados ao desgaste do carro", conta na plataforma.

 

Segundo conta, aderiu ao projeto televisivo em janeiro, mas decidiu "despedir-se" em março.

 

Retirado do DN

 

Site da plataforma Ganhem Vergonha

publicado por olhar para o mundo às 23:31 | link do post | comentar
Quinta-feira, 07.03.13

Dia da Saída de Cavaco Silva

Dia da Saída de Cavaco Silva

por FERREIRA FERNANDES


Um mês e uma semana depois de ter estado na abertura do ano judicial, a 30 de janeiro, Cavaco Silva voltou ontem a sair do Palácio de Belém e foi visitar uma fábrica de moagem. De certa forma, ele partilha com o Rei Bhumibol um recorde: o tailandês é o chefe de Estado mais duradouro, reina desde 1946; já Cavaco é o de maior ausência, o mês de fevereiro passou-se inteirinho sem ele. Apesar disso, o Presidente mostrou que o País continua a interessá-lo vivamente. Para o provar, usou uma sinédoque, figura de estilo que toma a parte pelo todo, e falou do Portugal que lhe é mais querido: "Ninguém tem a experiência que eu tenho." Referia-se aos seus dez anos de primeiro-ministro e aos sete que já vai na Presidência. Evidentemente os críticos do costume vão conferir os números e lembrar que o mês passado não conta. Também ontem, o próprio lembrou que ele trabalha "10 ou até 12 horas por dia" e "muitas horas ao sábado e ao domingo." São informações importantes e poderão ser comparadas na próxima saída de Cavaco Silva, lá para meados de abril. Saberemos, então, se o índice de horas presidenciais trabalhadas aumentou e talvez Portugal encontre aí o nicho de propaganda estatística que lhe tem sido negada nos outros sectores (esperemos que a troika aceite o índice). Por outro lado, o ministro da Economia poderia fazer uma parceria com a Presidência e criar o Dia da Saída de Cavaco Silva. A Rainha Isabel tem o Trooping the Colour, dia em que sai do Palácio de Buckingham para passar em revista os regimentos. Por cá, poder-se-ia poupar na pompa e carruagens e a saída de Cavaco seria só dedicada ao discurso em que falaria das horas que trabalha em casa. O exemplo inglês seria ótimo porque o Trooping the Colour comemora o aniversário da Rainha, e assim só teríamos uma saída anual do Palácio de Belém: segundo muitos analistas, o contributo de Cavaco nunca é tão bom como quando está ausente.

publicado por olhar para o mundo às 22:51 | link do post | comentar
Terça-feira, 26.02.13

Manifestação de 2 de março convocada para 33 cidades

Manifestação de 2 de março convocada para 33 cidades

Até à data, a manifestação "Que se Lixe a Troika. O Povo é quem mais ordena" já foi convocada para 29 cidades portuguesas, bem como para Barcelona, Paris, Londres e Boston. Os promotores do evento propõem opor “a esta onda que tudo destrói” a “onda gigante da nossa indignação”. A convocatória da iniciativa conta com 120 subscritores. Em atualização permanente.

Os promotores da manifestação de 15 de setembro, que se tornou na maior ação popular que se viveu em Portugal desde o 1º de maio de 1974, reunindo cerca de 1 milhão de pessoas um pouco por todo o país, agendaram uma nova iniciativa para dia 2 de março.

 

No comunicado de imprensa no qual anunciam a manifestação "Que se Lixe a Troika. O Povo é quem mais ordena", os organizadores esclarecem que na origem desta nova iniciativa está a “austeridade criminosa” que se abate “sem contemplações sobre cada um e cada uma de nós, sobre a estrutura da nossa sociedade, sobre os nossos direitos, as nossas escolas, os nossos hospitais, a nossa água, a nossa cultura, a nossa arte, sobre toda a nossa vida”.

 

Os 120 subscritores da convocatória do evento, publicada no facebook, entre os quais se encontram Carlos Mendes, músico, Camilo Azevedo, porta voz da Comissão de Trabalhadores da RTP, Maria do Rosário Gama, coordenadora da Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados, António Avelãs, dirigente sindical, Chullage, músico, e São José Lapa, atriz, apelam “a todos os cidadãos e cidadãs, com e sem partido, com e sem emprego, com e sem esperança” e a “todas as organizações políticas e militares, movimentos cívicos, sindicatos, partidos, colectividades, grupos informais” para que se juntem ao protesto.

A manifestação já foi convocada para 33 cidades, sendo que a iniciativa agendada para Lisboa conta atualmente com perto de 230 mil convidados.

 

Pode consultar aqui a lista de manifestações:

Aveiro. Ver evento no facebook.
Barcelona, Consulado Geral de Portugal, 17h. Ver evento no facebook.
Beja, 16h. Ver evento no facebook.
Boston, Boston Public Library, 18h. Ver evento no facebook.
Braga, Avenida Central, 15h. Ver evento no facebook.
Caldas da Rainha, Pç 25 de abril (Câmara Municipal), 14h30. Ver evento no facebook.
Castelo Branco, em frente à Câmara Municipal, 16h. Ver evento no facebook.
Coimbra. Ver evento no facebook.
Chaves, Lg das Freiras, 16h. Ver evento no facebook.
Covilhã, 15h. Ver evento no facebook.
Entroncamento, em frente à estação da CP, 16h. Ver evento no facebook.
Évora, Pç do Giraldo, 16h. Ver evento no facebook.
Faro. Ver evento no facebook.
Funchal, Pç do Município, 16h. Ver evento no facebook.
Guarda. Ver evento no facebook.
Horta, Pç da República, 10h. Ver evento no facebook.
Leiria, Fonte Luminosa, 15h. Ver evento no facebook.
Lisboa, Marquês de Pombal, 16h. Ver evento no facebook.
Londres, Embaixada Portuguesa15h. Ver evento no facebook. 
Loulé16h. Ver evento no facebook.
Marinha Grande, Parque da Cerca, 15h. Ver evento no facebook.
Paris, Consulado Geral de Portugal, 15h. Ver evento no facebook.
Ponta Delgada. Ver evento no facebook.
Portalegre, Pç da República, 16h30. Ver evento no facebook.
Portimão. Ver evento no facebook.
Porto, Pç da Batalha, 15h. Ver evento no facebook.
Santarém. Ver evento no facebook.
Setúbal. Ver evento no facebook.
Tomar15h. Ver evento no facebook.
Torres Novas, Pç 5 de Outubro, 14h. Ver evento no facebook.
Viana do Castelo, Pç da República, 15h. Ver evento no facebook.
Vila Real. Ver evento no facebook.
Viseu. Ver evento no facebook.

 

Retirado do Esquerda Net

publicado por olhar para o mundo às 22:25 | link do post | comentar
Segunda-feira, 18.02.13

Carta de um sargento do Exército a Passos Coelho

Carta



DE UM SARGENTO DO EXERCITO ... A PASSOS COELHO


Carta Registada com Aviso de Recepção
SENHOR PRIMEIRO MINISTRO

Sou prático e pretendo ser sucinto, como tal,
vou directo ao que me move.

Tomo esta iniciativa, imbuído de uma profunda tristeza e corrompido por uma revolta sem controlo que só a muito custo, tento dominar.

Tenho 59 anos, uma vida preenchida de sofrimento e vivências que me obrigam a denunciar a pouca vergonha que reina neste país.

Quero desde já dizer-lhe que o senhor não me desiludiu politicamente porque sou apolítico e apartidário.

Por isso, políticos, ou seja, malabaristas da política, chamo malabaristas para não chamar aldrabões da política e partidos políticos, não me desiludem.

A única vez que votei na minha vida foi na 1a candidatura do Exmo Senhor General Ramalho Eanes que foi meu CHEFE e com muito orgulho, é meu Superior Hierárquico e na História do 25 de Abril foi, em minha opinião, o único Comandante Supremo das Forças Armadas, por inerência de funções e por direito de posto e Conduta Ética.

Desde há largos anos a esta parte que vejo a minha PÁTRIA, por quem jurei fazer sacrifícios e dar a minha vida, como o fizeram o Senhor meu Pai, que verteu sangue por ELA, assim como vários Familiares e Amigos, culminando num primo que lhe ofereceu o melhor que tem um Ser Humano:- A VIDA.

E o que temos hoje?

Um país hipotecado, sem lei, sem justiça 
e paulatinamente alienado a preço irrisório.

Assiste-se a um festival de propagandas eleitorais, promovido por aldrabões e gente sem vergonha, sem decoro, sem ética e sem respeito pelo semelhante, principalmente pelos idosos e crianças.
Já não falo na Instituição Militar, que não me espanta estar queda e muda, pois os respectivos chefes perdem toda a legitimidade ao permitirem-se ser nomeados por uns quaisquer políticos, em vez de serem eleitos pelos seus subordinados, no seio da Família Castrense.

Assim, sou daqueles que por questão de Ética, 
se recusam a rever-se nestes chefes assim nomeados.

Respeito-os hierarquicamente, pois os Regulamentos assim me obrigam, e, nada mais.

De facto, a minha PÁTRIA, transformou-se neste país de vilãos e aldrabões políticos em que o senhor é um deles.

Quer desmentir-me?

Pode perfeitamente insistir nesse teatro mas tenho boa memória e sou inteligente.

Recordo-me de alguns debates políticos em que o senhor foi protagonista, e lembro-me de promessas que não só não cumpriu, como atraiçoou.

Lembro-me perfeitamente de ter chamado várias vezes, 
mentiroso, ao senhor Sócrates.

Por acaso, já fez um exame de consciência, se é que a tem!?!

Se o fez, pode facilmente perceber que o adjectivo que usou para definir o senhor Sócrates, é demasiado lisonjeiro para o catalogar a si.

Sabe? Na Ética Militar diz-se que “ a consciência é o nosso melhor juiz, enquanto não a assassinarmos”.

O senhor já assassinou a sua com a avalanche de mentiras com que tem presenteado o Povo Português.

Outra afirmação sua que retenho na memória é de que o senhor disse aos Portugueses, ser “o candidato mais africano”.
Penso que se referia ao facto de ter casado com uma Senhora Africana!?!

Pois bem, sou Transmontano de nascimento e Africano de crescimento.

Nasci com os géneses da coragem, da lealdade, da verdade, do respeito, da honra e da solidariedade.

Foram estes valores morais que aprimorei e interiorizei no meu crescimento Africano.

Posso absolutamente garantir-lhe que se o senhor dissesse na Guiné, metade das mentiras que tem dito neste país, já lhe tinham cortado o pescoço.

Na Guiné, tuga mintroso, cá tá lebsi ginte garande.
Na Guiné, tuga mintroso, cá tem falta di respito pa home e minher garande, nim minino qui cá tene maldade na coraçon.

Pois é meu caro senhor, se não souber traduzir as frases atrás escritas, peça à sua Excelentíssima Senhora Esposa que lhe faça esse favor, e desde já, se me permite, com todo o respeito lhe endereço “mantenhas” e tudo “nha respito” e “consideraçon”.

Já agora, aproveite a oportunidade para ler, estudar e meditar um pouco sobre a personalidade chamada Amílcar Cabral, para perceber o que é um HOMEM que nasceu para ser Líder, para libertar o seu POVO e não para o espezinhar e vender a uma qualquer Troika como o senhor e todos os políticos sem vergonha que o antecederam, fizeram e fazem.

Mas se o incomoda aprender com um Líder Africano, recorra à história do Senhor Sá Carneiro que de certeza está incomodadíssimo onde quer que Deus o guarde, por ver homens sem palavra a fazerem parte de um partido a quem deu credibilidade e o senhor, bem como outros como o senhor, denigrem e maculam.

Senhor Pedro Passos Coelho, saiba que tal como o senhor rasgou as páginas da Constituição que contêm os artigos que o obrigam a cumprir os seus deveres de pagamento dos salários, pensões e subsídios, também eu me recuso a cumprir os artigos dessa mesma Constituição que me possam obrigar a reconhecê-lo como meu 1o ministro.

Jurei cumprir e fazer cumprir uma Constituição que obriga os políticos, as F.A. e as Forças de Segurança, a serem o garante da defesa da Pátria e do seu Povo.

Não cumpro nem defendo, uma Constituição adulterada por si e por uma justiça que fecha os olhos a toda esta vilanice.

Muito teria para lhe dizer mas, prometi ser sucinto.

É muito mais demolidor o sentimento de raiva, de revolta de indignação, do que tudo o que escrevi.

Para que não fique com a ideia que me acobardo atrás de um qualquer anonimato, quero dizer-lhe que me chamo José António Neves Rodrigues e que sou com muito orgulho, ética e muita honra, Sargento do Exército Português e ao serviço de um POVO e de uma PÁTRIA que se chama PORTUGAL.

Lisboa, 11 de Fevereiro de 2013


retirado Facebook

publicado por olhar para o mundo às 10:41 | link do post | comentar
Segunda-feira, 21.01.13

Mau tempo: a culpa foi da “bomba meteorológica”

Mau tempo: a culpa foi da “bomba meteorológica”

Ventos chegaram aos 140 quilómetros por hora e ondas atingiram quase 20 metros.

 

Se quer apontar o dedo a alguém pelos estragos do mau tempo de sábado, eis o culpado: uma “bomba meteorológica”, que causou rajadas de vento de mais de 100 quilómetros por hora em quase duas dezenas de estações meteorológicas.

 

O máximo registado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) foi de 140 quilómetros por hora, no cabo Carvoeiro e também no cabo Raso, em Cascais.

 

O termo técnico para o que se passou na atmosfera é assustador: uma “ciclogénese explosiva” – a que os norte-americanos também chamam “bomba meteorológica”. Trata-se da formação rápida de uma tempestade, em que a pressão atmosférica baixa abruptamente num curto espaço de tempo. O resultado são fortes ventos, a sobrelevação do mar e grandes ondas.

 

Foi exactamente o que se viu e se sentiu no sábado. Dados do Instituto Hidrográfico mostram que as ondas chegaram aos 19,4 metros na Nazaré e a 17,5 metros em Sines – batendo, neste caso, o recorde local dos últimos 25 anos.

 

O vento ultrapassou os 100 quilómetros por hora em inúmeros pontos do país, segundo dados do IPMA. Os maiores valores foram registados no cabo Carvoeiro e cabo Raso (140 km/h), Fóia (128 km/h), Sintra (126 km/h) e Alcácer do Sal (121 km/h). No Porto, o valor máximo foi de 116 km/h, o mesmo que em Aveiro (116 km/h). Em Lisboa, o máximo registado pelo IPMA foi de 104 km/h e em Coimbra, 103 km/h.

 

“Foi uma situação excepcional, mas não única”, afirma o meteorologista Nuno Moreira, do IPMA. Nos últimos 15 anos, Portugal enfrentou outros três episódios semelhantes. O mais dramático ocorreu a 5 de Novembro de 1997, provocando cheias que fizeram 11 mortos no Alentejo. Os outros ocorreram a 7 de Dezembro de 2000 e a 23 de Dezembro de 2009 – este último causando grandes estragos na Região Oeste.

 

Portugal vai enfrentar uma nova onda de mau tempo nos próximos dias. Mas, desta vez, o protagonista será a neve, que se espera acima dos 400 metros. O vento vai soprar com rajadas de 80 km/h no litoral e 100 km/h nas terras altas. “É uma situação diferente”, afirma Nuno Moreira.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 21:52 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO