Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

04
Abr16

Cine-Teatro de Estarreja, com ARTE

olhar para o mundo

arte.jpg

Cine-Teatro de Estarreja, com ARTE

 Sáb 09 Abr 21H30

 

Traduzida em mais de 30 línguas a peça estreada em 1994, em Paris, e vencedora dos prémios Molière de Melhor Autor, Laurence Olivier de Melhor Comédia, o Evening Standard e do prémio Tony para Melhor Peça.

Em 1998 e 2003, 180.000 espectadores tornaram ARTE, com António Feio, José Pedro Gomes e Miguel Guilherme, num sucesso sem precedentes.   
Em 2016, ARTE  está de regresso ao palco com novo elenco, inigualável na arte de bem representar: Adriano Luz, João Lagarto, Vítor Norte.

Assinado por Yasmina Reza, ARTEé um texto belíssimo e sempre atual sobre a amizade, seus limites e valor, que levanta questões atuais e satiriza as relações humanas.

 

ARTE, ‘entretém, comove, ensina, diverte, numa reflexão sobre o que nos rodeia’.

Yasmina Reza texto António Feio tradução Adriano Luz e Carla de Sá encenação
Rui Francisco cenografia e figurinos João Loio música Paulo Sabino desenho de luz
Joana Saboeiro assistente de cenografia Maria Luz assistente de figurinos Adriano Luz, João Lagarto e Vítor Norte interpretação

Serviço de Babysitting

[Auditório] 12,5€ / 10€ (Cartão Amigo, Cartão Sénior e Jovem Municipal)
90min | m/12 [espetáculo promovido pelo Cine-Teatro de Estarreja]

 

 

04
Abr16

E AGORA? - Trigo Limpo teatro ACERT

olhar para o mundo

teatro.jpg

 

E AGORA?
Trigo Limpo teatro ACERT
Teatro


Preço: 5 / 7,5  €
Duração: 70 minutos
Classificação: M/12

 

Local:  Auditório 2
Data/Hora:  Sex, 8 abr'16 às 21:45
Local:  Auditório 2
Data/Hora:  Sáb, 9 abr'16 às 21:45



Em E agora? escalpelizamos a atualidade através das palavras de Gonçalo M. Tavares e tentar perceber o que se está a passar neste nosso mundo

Tem sido permanente em todo o percurso criativo do Trigo Limpo teatro ACERT a colaboração com autores de língua portuguesa. No projeto “interiores”, desenvolvido de 2006 a 2008, um dos seis autores convidados foi Gonçalo M. Tavares, que escreveu “as conferências do Sr. Eliot”, texto integrado no espetáculo circOnferências.
Dessa colaboração ficou a vontade de nos voltarmos a encontrar.
Esse desejo é agora concretizado.

Gonçalo M. Tavares escreveu, agora, um texto para a ACERT e o espectáculo que dele fizemos não deixa de nos surpreender. Pensamos ter criado uma peça “três em um”. Um conjunto de três quadros (X cenas) que estranhamente se  unem e dão forma a uma história que estava escondida nas palavras do autor.
Partilhamos agora esta nossa criação com o público, conversando com ele do desemprego, da crise, da Europa, na tentativa de que no final do espetáculo alguém se levante e nos questione:
- E agora?

PREÇO: 7,50€ / Associado: 5€ / Descontos: 6€ / Desempregado: 2,50€ /Bilhete família disponível




Ficha Técnica


Texto: a partir de Os cansados, os animais, os suicidas, hotel, as cabeças rapadas e Matteo perdeu o emprego, de Gonçalo M. Tavares
Dramaturgia e encenação: Pompeu José
Assistência de encenação: Raquel Costa
Interpretação: António Rebelo, Ilda Teixeira, José Rui Martins e Sandra Santos
Cenografia: Pompeu José e Zétavares
Desenho de luz: Paulo Neto
Música: Miguel Cardoso
Sonoplastia: Luís Viegas
Figurinos: Coletivo
Desenho gráfico: Zétavares
Adereços: José Pereira e Carlos Fernandes
Fotografia de cena: Carlos Fernandes, Ricardo Chaves e Carlos Teles
Edição de vídeo: Zito Marques
Costureira: Sandra Rodrigues
Construção: Carmosserra e Tondagro, Lda
Consultoria de ilusionismo: José Pereira
Produção: Marta Costa
Apoio à produção: Rui Coimbra e Pedro Sousa
Apoio: Sonae Indústria - Produção e Comercialização de Derivados de Madeira, S.A.
Agradecimento:
Ana Bastos, Ana Isabel Carvalho, António Sá Pinto, Beiratoldos, Carlos Silva, Casa da Boneca (Viseu), Francisca Gomes, Jorge Almeida, José Carlos Coimbra, Lizete Lemos, Madalena Silva, Madalena Sousa, Magda Escada, Margarida Loureiro, Maria de Lurdes Quintano, Matos Silva, Mónica Veiga, Rita Mamede, Sílvia Leão e Victor Midões.

108ª Produção do Trigo Limpo teatro ACERT

04
Abr16

Mark Knopfler lança banda sonora do novo filme de Hugh Hudson, "Altamira"

olhar para o mundo

knoplfler.jpg

 

 

Mark Knopfler

 

Mark Knopfler lança banda sonora do novo filme de Hugh Hudson, "Altamira"

 

Editado hoje digitalmente, o disco fica disponível fisicamente a 22 de abril.

 
"Altamira" centra-se na descoberta acidental de um conjunto de pinturas paleolíticas por Marcelino Sanz de Sautuola, um arqueólogo amador, e a sua filha Maria, de 9 anos, em 1868, dentro das cavernas de Altamira, que ficam em Cantabria, no norte de Espanha.
 
O filme de Hugh Hudson é protagonizado por Antonio Banderas e Rupert Everett, juntamente com Golshifteh Farahani e Nicholas Farrell.
 
A banda sonora foi gravada no British Grove, estúdio de Mark Knopfler, em Londres, sendo que conta com a participação da célebre percussionista Dame Evelyn Glennie. O álbum foi ainda coproduzido por Guy Fletcher, também responsável pela engenharia de áudio.
 
O disco é lançado hoje no mercado digital e Mark Knopfler marcou presença na estreia mundial do filme, em Madrid, na passada quarta-feira. Relativamente ao projeto o músico afirmou: "Foi um prazer poder trabalhar com a Evelyn, o Hugh e o Guy no 'Altamira'. Não existe nada melhor do que trabalhar com uma equipa capaz e empenhada."
 
A 22 de abril a banda sonora de "Altamira" será editada em formato físico.
04
Abr16

Estreia de "Pozzo - O Porco Que Dança": 15 e 16 abril, Armazém 22!

olhar para o mundo

pozzo.png

 

 

Nova criação de Rui Paixão e Carlos Reis, numa co-produção d’Orfeu AC / Cão à Chuva.


“Pozzo” estreia a 15 e 16 abril!

 

http://www.dorfeu.pt/pozzo


“Pozzo – O Porco Que Dança” vai finalmente estrear. Este é novo espetáculo de Rui Paixão e Carlos Reis, a dupla de criadores de “Lullaby”, que percorreu o país em 2015 e recebeu vários prémios no país e no estrangeiro. Apresentam agora, em co-produção com a d’Orfeu AC, o novo “Pozzo”, cuja estreia absoluta está marcada para 15 e 16 de abril, pelas 21h30, no Armazém 22, em Gaia.

Pozzo é um espetáculo cómico, interativo, interventivo e absurdamente cheio de sentido. Estranhamente surreal, um intérprete desdobra-se em diferentes personagens, numa performance que privilegia a investigação sobre o clown contemporâneo e o trabalho de máscara, além da música tocada ao vivo. Uma metáfora permite a aproximação vertiginosa à realidade: Pozzo é uma alegoria do ser politizado e hierárquico. Num ambiente pós-apocalíptico, os porcos são a principal vítima desta catástrofe. A obsessão de Pozzo em comer porcos trouxe a extinção da espécie e como consequência a fome instalou-se. O espaço privado desta figura é colocado em praça pública de uma forma grotesca e bizarra. Pozzo é um espetáculo M/12, com cenografia de Cristóvão Neto e desenho de luz de Manuel Abrantes.

Pozzo é apenas a segunda criação de Rui Paixão e Carlos Reis, cujo trabalho criativo decorre desde há meses e teve, entre outros, o apoio de Fafe Cidade das Artes. A carreira do espetáculo, depois da estreia no Armazém 22, seguirá em paralelo com a digressão internacional de Lullaby. No nosso país, Pozzo tem já apresentações previstas em Braga, Guimarães, Almada, Ovar e Águeda.

Informações e reservas para a estreia de “Pozzo” devem ser tratadas com o Armazém 22: https://www.facebook.com/avinteedois/. A agenda do espetáculo pode ser acompanhada, com permanente atualização, em http://www.dorfeu.pt/pozzo/.



http://www.dorfeu.pt/
http://dorfeu.blogspot.com/
http://www.facebook.com/dOrfeuAC

04
Abr16

“Preciso” novo single do projeto Yokohama Café

olhar para o mundo

yokohamacafé.jpg

 

 

“Preciso” novo single do projeto Yokohama Café
Faixa questiona necessidades falsas da vida


Seguindo o projeto mensal de lançamentos do Yokohama Café, onde uma formação de banda diferente mostra uma canção inédita por mês, uma nova música está no ar: “Preciso” é a faixa inédita disponibilizada para o mês de março, acompanhada de um clipe em animação feito por Lucas Fernandes.

A canção foi escrita por Allan Yokohama e Rodrigo Medeiros em 2013, contando com a bateria de João Taborda (Trombone de Frutas e Expresso Vermelho), guitarras de Francis Yokohama (Poléxia), sintetizadores de Gustavo Schirmer, além da voz e guitarra barítono do único integrante fixo da banda mutante, Allan Yokohama (Terminal Guadalupe, Humanish, Rapha Moraes).

Acompanhando o lançamento da canção, também está sendo disponibilizado um vídeo criado por Lucas Fernandes, artista visual curitibano dos estúdios Cia de Canalhas e Nanu, que deu sua versão animada da densidão da melodia e dos questionamentos apresentados na letra. O vídeo complementa a experiência social do projeto Yokohama Café de integrar arte entre amigos, tendo além do vídeo uma sessão fotográfica especial para este lançamento.

Esta é a primeira canção do projeto onde Allan assume as vozes, assim como faz na sua outra banda, a Humanish. Para o multi-instrumentista, “Preciso” é “uma música sobre o desperdício de gastar nosso tempo de vida com coisas que não agregam nada, esperando sempre pelo final, nunca vivenciando algo de fato”.

Sobre o Yokohama Café:

O Yokohama Café é formado da união entre amigos a fim de criar músicas, contar histórias e relembrar bons momentos pelos palcos do país. Tendo como único membro fixo o fundador Allan Yokohama, a banda traz músicos importantes de diversas bandas que marcaram época no cenário independente se revezando em formações diferentes, gerando uma canção e uma sessão de fotos totalmente inédita por mês.

Em janeiro o projeto estreou com "Asfalto", que reunia alguns ex-integrantes da banda Narciso Nada pela primeira vez em anos. Já em fevereiro o Yokohama Café contou com a participação de músicos d’A Banda Mais Bonita, Charme Chulo, Terminal Guadalupe e outros para criar “Inventar o Agora”, que teve a participação de Diogo Soares, da banda acreana Los Porongas.

 

 

04
Abr16

Florence + The Machine - ersão de "Stand By Me" para o videojogo "Final Fantasy XV"

olhar para o mundo

 

florence.jpg

 

Florence + The Machine

Versão de "Stand By Me" para o videojogo "Final Fantasy XV"
A banda atua a 18 de maio, na MEO Arena, em Lisboa
Florence Welch, a voz dos célebres Florence + The Machine, já diversas vezes nomeados para prémios Grammy, fez a sua versão do clássico 'Stand By Me', de Ben E. King, em conjunto com a SQUARE ENIX® para a banda sonora do trailer do muito antecipado videojogo 'Final Fantasy XV'.
 
"Sempre vi o Final Fantasy como algo mítico, lindo e épico", disse Florence dos Florence + The Machine. "'Stand By Me' é provavelmente uma das melhores canções de todos os tempos e é impossível melhorá-la, apenas posso torná-la minha. O que tentei fazer foi trazer a canção para o mundo de Florence and the Machine e para o mundo de Final Fantasy".
 
 
O novo trailer de 'Final Fantasy XV', com a versão de Florence + The Machine para 'Stand By Me', pode ser visto em exclusivo HERE.
 
Florence + The Machine regressam em breve a Portugal, tendo concerto marcado para 18 de abril na MEO Arena, em Lisboa, onde voltam a apresentar as canções do álbum 'How Big, How Blue, How Beautiful' (2015).
 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub