Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

05
Out16

CTE - DANÇAS OCULTAS + ORQUESTRA FILARMONIA DAS BEIRAS

olhar para o mundo

ofb_e_danças_ocultas_final.jpg

 

 

AUDITÓRIO | ENTRADA GRATUITA*

MÚSICA | 60 MIN | M/6

DANÇAS OCULTAS + ORQUESTRA FILARMONIA DAS BEIRAS

COMEMORAÇÃO DO DIA DA REGIÃO DE AVEIRO
 
 

Tendo por referência a constituição formal da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro em 2008, numa estratégia comum para os cidadãos, com crescente multidisciplinariedade, parcerias, capacitação, proximidade e envolvimento, foi deliberado pelo Conselho Intermunicipal instituir nesta data, o Dia da Região de Aveiro, funcionando como momento de reflexão, debate, cultura e convívio. Em 2016 as comemorações ocorrem no Município de Estarreja. Em jeito de celebração, a Orquestra Filarmonia das Beiras, sob direção do maestro Vassalo Lourenço, acompanhará o grupo Danças Ocultas, coletivo de concertinas, que imagina e concebe novas linguagens musicais através deste instrumento diatónico, num espetáculo já classificado como “um dos mais intensos e mágicos concertos que qualquer pessoa poderá ver”.


Programa


16h30 | Lançamento do balanço do QREN 2008-2015 (Café-Concerto)


17h30 | Concerto Anual da Região de Aveiro | Danças Ocultas + Orquestra Filarmonia das Beiras


19h30 | Degustação Produtos da Ria e da Região

 

*Levantamento de bilhete obrigatório na Bilheteira do Cine-Teatro de Estarreja, até 1 hora antes do início do espetáculo | entrada sujeita à lotação da sala.

 

Orquestra Filarmonia das Beiras, António Vassalo Lourenço Direção,Artur Fernandes Concertina, Filipe Ricardo Concertina, Filipe CalConcertina, Francisco Miguel, Concertina Nuno Rebocho Sonorização,Alexandre Almeida Iluminação

 

[espetáculo promovido pelo Cine-Teatro de Estarreja]

 

05
Out16

ACERT - A CERÂMICA CONTEMPORÂNEA À CONVERSA COM AS ARTES PLÁSTICAS

olhar para o mundo

ceramica.jpg

 

 

A CERÂMICA CONTEMPORÂNEA À CONVERSA COM AS ARTES PLÁSTICAS
Visita Guiada e Debate


Uma sessão de encerramento da exposição criada no Tom de Festa serve de pretexto para uma conversa sobre os caminhos da cerâmica contemporânea e aonde nos leva este trilho que agora se iniciou. Uma visita guiada acompanhará a conversa com os ceramistas, a artista plástica envolvida e pessoas interessadas no tema em análise.


Cerâmica em Performance / 10 Ceramistas em palco

 

O Festival Tom de Festa, na edição dos 40 anos da ACERT, prestou o seu tributo a esta significativa expressão cultural. Ao longo do período do Festival, dez ceramistas de pontos distintos do país, com as suas rodas e barros de diferentes cores, ganharam o palco para erguerem peças ao som da música. Não foi uma demonstração, mas um espetáculo de interação com o público, revelando a magia de mãos e o contágio entre linguagens artísticas.

Carlos Lima e Xana Monteiro, ceramistas e escultores de Molelos, foram os cicerones desta aventura de comunicação em 3 sessões de cerca de 40 minutos, onde a música de Gustavo Dinis foi moldada pelo engenho dos ceramistas em palco: Alberto Azevedo, Ana Lousada, Ana Maló, António Duarte, Carlos Lima, Carlos Neto, Miguel Neto, Paula Violante, Vasco Baltazar e Xana Monteiro. Depois destas sessões, os ceramistas assumiram-se enquanto grupo e chamam-se, agora, Desalinhados.


Ficha Técnica

Banhos de Lama / Instalação de Andrea Inocêncio

O resultado dos desempenhos artísticos dos ceramistas ao longo destes 3 dias foi trabalhado por Andrea Inocêncio, numa peça onde se integraram os trabalhos alguns previamente criados e que pode ser vista na Galeria da ACERT.

O seu trabalho tem por base a observação e a participação ativa num processo contínuo de investigação e de criação, coletiva e individual. Colabora com artistas provenientes de várias áreas, procurando enriquecer a sua prática artística e explorar a transdisciplinaridade, algo que voltou a fazer neste Tom de Festa, interagindo com os trabalhos previamente criados pelos ceramistas.

Entrada Gratuita.

05
Out16

Estreia "Lêoncio e Lena" no Teatro Mascarenhas Gregório em Silves

olhar para o mundo

lama.jpg

 

Estreia "Lêoncio e Lena" - 8 de Outubro no Teatro Mascarenhas Gregório em Silves


Sinopse: Dois reinos dividem o Algarve, o pequeno reino do Barlavento e o pequeno reino do Sotavento. Leôncio e Lena são príncipes destes distintos reinos. Por vontade real os seus destinos cruzar-se-ão por vias do matrimónio. Ambos fogem para Lisboa. Sim, diz que se cruzam e sem se conhecerem apaixonam-se e casam. Ah o acaso e tal, mas não é bem assim.

Texto - LEÔNCIO & LENA de Georg Büchner; Encenação e Espaço Cénico - João de Brito; Interpretação - André Nunes, Carlos Malvarez e Joana Ribeiro Santos; Desenho de Luz - Nuno Figueira; Fotografia e Vídeo - Rita Figueiredo; Produção - LAMA, Inserido na Rede Azul;  Apoio à Produção e Difusão - OXALÁ Produções 


Contactos LAMA: 
Tlm: 963 254 846
Email: geral.lama@gmail.com
Site: www.laboratoriodeartesemediadoalgarve.blogspot.com

05
Out16

CAVEMAN COM JORGE MOURATO no Teatro Villaret

olhar para o mundo

caveman.jpg

 

CAVEMAN

 

Caveman detém o recorde como o espectáculo a solo com mais tempo em cena na história da Broadway. É também já afirmadamente uma força mundial que conquistou os corações de milhões e que vai com certeza conquistar também o seu. Caveman já foi visto em 45 países e traduzido para 18 idiomas diferentes (e continua a somar!).


Sendo uma peça astutamente hilariante sobre as várias formas como homens e mulheres se relacionam, Caveman provoca a ambos os sexos uma identificação constante com os seus conteúdos e consequentes ruidosas gargalhadas. Acenos afectuosos entre membros do público ocorrem com regularidade durante o espectáculo à medida que se revêm nas histórias que são contadas no palco.


Caveman, faz-nos rir de nós próprios sobre todas as formas como homens e mulheres discutem, riem e amam. Por essa razão, casais por todo o mundo se apaixonaram pelo Caveman.


A popular comédia Caveman foi escrita por Rob Becker ao longo de um período de 3 anos durante o qual ele realizou um estudo sobre antropologia, pré-história, psicologia, sociologia e mitologia. Caveman tem sido desde tal uma ferramenta para alcançar a paz nos constantes mal-entendidos entre homens e mulheres.


Caveman estreou em São Francisco em 1991 e rapidamente mudou-se para Dallas. Após um ano em Dallas – passando a aclamado sucesso – Caveman seguiu para representações esgotadas em Washington DC, Filadélfia e Chicago, antes de se estrear na Broadway em 1995. Após estar em cena por dois anos e meio e 702 representações no Helen Hayes Theater, Caveman entrou para o livro de recordes como o espectáculo a solo com mais tempo em cena na história da Broadway.


Desde então, Caveman tem estado em digressão em salas por todo o mundo.

Com Jorge Mourato

Texto Rob Becker Encenação António Pires Tradução Felipa Mourato Cenografia Artur Pinheiro
Produção Força de Produção com o apoio Ready to Shoot


Teatro Villaret
A partir de 18 Outubro

Terças-feiras às 21h30
Preços 12€

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub