Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

12
Nov16

"MAR” de Miguel Torga no Centro Cultural do Cartaxo

olhar para o mundo

mardetorga.jpg

 

 

MAR”

 

de Miguel Torga

encenação de Frederico Corado

Centro Cultural do Cartaxo

 

ESTREIA A 18 de NOVEMBRO - às 21.30h

Dias 18, 19 e 28 de Novembro às 21.30 

Dias 20 e 27 de Novembro às 16.00 

 

“MAR”, o grande clássico do notável autor português Miguel Torga regressa aos palcos nacionais como a próxima estreia da Área de Serviço no Centro Cultural do Cartaxo a 18 de Novembro numa encenação de Frederico Corado. 

 

A 17ª produção da Área de Serviço depois de “Um Marido Ideal”, "O Crime De Aldeia Velha”, “As Alegres Comadres De Windsor”, “Nápoles Milionária”, “Pânico”, “Trisavó De Pistola À Cinta”, “O Inspector Geral”, “8 Mulheres”, “O Dinheiro Não é Tudo na Vida”, “Pouco Barulho”, “Autópsia de Um Crime”, ou “A Princesa de Galochas”, será “Mar”, uma história de pescadores numa aldeia piscatória de Portugal, num texto extraordinário desse grande poeta que é Miguel Torga. 

 

“Mar” encenado por Frederico Corado, que encenou também as anteriores produções da Área de Serviço no C.C.C., é uma história de pescadores que lutam diariamente pela sua subsistência contra um mar que lhe dá a sobrevivência mas lhe tira a vida.  

Esta produção da Área de Serviço reúne o elenco fixo da companhia, assim como um elenco composto por pessoas do concelho do Cartaxo e arredores selecionadas numa audição no espirito já bem enraizado em algumas das nossas produções do chamado “teatro comunitário”, bem como vontades e a colaboração de empresas, lojistas e particulares do Concelho e é o regresso do teatro comunitário que desde “O Escândalo nas Notícias da Noite” não subia ao palco do CCC.

 

Quando conhecemos o Domingos, reconhecemos de imediato nele a marca de alguém que é diferente, que transporta em si todas as esperanças daqueles homens de quem Torga diz que “é o mar que os cria é o mar que os leva”. Com Domingos, sentimos que pode ser diferente. E, no entanto, ele é apenas mais um pescador dos que se reúnem na taberna a contar histórias do mar e da vida. Só que Domingos conta histórias diferentes, de sereias e marinheiros que, enfeitiçados pelo seu canto, partiram para não mais voltar. Mas para que quer Domingos saber de sereias e feitiços, se o prende à terra o amor para sempre de Rita? Com casamento marcado para quando regressar de campanha na Terra Nova, Domingos faz-se uma vez mais ao mar. Será a lenda mais forte do que o amor?

 

Ao longo da História do Teatro Português, o “Mar” teve duas produções absolutamente históricas. Em 1958, com estreia no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, a 29 de Abril foi apresentado pelo Teatro Experimental do Porto, numa encenação e arranjo cénico de António Pedro com Dalila Rocha, Alda Rodrigues, Fernanda Gonçalves, Cândida Lacerda, Cândida Maria, João Guedes, Baptista Fernandes, José Pina, Madalena Braga, Ruy Furtado e Vasco de Lima Couto. Anos mais tarde, em 1966, a 5 de Maio, estreava no Teatro Gil Vicente pelo Teatro Experimental de Cascais numa encenação de Carlos Avilez com Luísa Neto, António Feio, na sua estreia no teatro com apenas onze anos, Zita Duarte, Fernanda Coimbra, Mirita Casimiro, Filipe La Féria, Rui Anjos, Manuel Cavaco, Santos Manuel, Serge Farkas, João Vasco, Glicínia Quartin, João Coimbra e Marília Costa.

 

Um grande texto de um dos mais brilhantes autores portugueses a não perder no Cartaxo!

 

Com Carolina Seia Viana, Mário Júlio, Vânia Calado, Rosário Narciso, Ana Ribeiro, Sara Xavier, Gabriel Silva, Tomás Formiga, Carlos Ramos, António Calado, Miguel Viegas, João Paulo, José Falagueira, Sara Inês, Marta Cabete, Luis Silva, João Vitor, Carolina Parente, Joana Pinheiro, Jeanine Steuve, Maria José Cerqueira.

Texto de Miguel Torga | Encenação: Frederico Corado | Concepção Cenográfica: Frederico Corado | Execução Cenográfica : Mário Júlio | Produção da Área de Serviço : Frederico Corado, Vânia Calado e Mário Júlio com a assistência de Florbela Silva e Carolina Viana | Assistente de Encenação: Vânia Calado | Direcção de Cena: Mário Júlio | Técnica: Miguel Sena | Desenho de Luz: Bruno Santos | Montagem: Mário Júlio | Uma Produção da Área de Serviço com o Centro Cultural do Cartaxo e Câmara Municipal do Cartaxo

Apoios: Câmara Municipal da Nazaré | Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré| Casa das Peles | Sotinco | J.M.Fernandes - Vidreira e Alumínio | Negócio de Família | E.Nove | Tejo Rádio Jornal | Revista Dada | Jornal de Cá | Valor Local | Teatralmente Falando | Guia dos Teatros

Facebook: https://www.facebook.com/AreaDeServico

 

Centro Cultural do Cartaxo

Rua 5 de Outubro | 2070-059 Cartaxo, Portugal

Teatro . M/12

Bilhetes: 5€ 

12
Nov16

Lançamento do Catálogo da Exposição “O Regresso das Bandeiras”

olhar para o mundo

oregressodasbandeiras.jpg

 

 

Lançamento do Catálogo da Exposição “O Regresso das Bandeiras”

 

A Câmara Municipal do Barreiro convida o vosso Órgão de Comunicação Social para estar presente no dia 19 de novembro, pelas 15h00, na sessão de apresentação pública do Catálogo da Exposição “O Regresso das Bandeiras” patente ao público no Espaço Memória.

 

A entrada é livre.

A exposição pode ser visitada, gratuitamente, de 3ª feira a sábado, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, até ao final do ano de 2016.

 

A mostra resulta de uma parceria entre o Município do Barreiro e o Arquivo Nacional da Torre do Tombo, assinalando um momento icónico da História do Barreiro do século XX, da resistência ao Estado Novo e da luta pela liberdade e pela paz.

 

Passaram mais de 80 anos sobre o momento em que as bandeiras foram desfraldadas numa “Jornada de Luta contra a Guerra e o Nazifascismo”, que se afirmava em Portugal e no Mundo. “Aprisionadas” nos arquivos policiais durante todo este tempo, o seu retorno ao local de origem – o Barreiro – constitui um momento de homenagem aos participantes e, simultaneamente, de reflexão sobre um período negro da História de Portugal e muito particularmente da história de gerações de barreirenses, que é oportuno recordar para que não volte a repetir-se.

 

A reprodução textual da informação implica a referência da sua autoria: CMB

CMB 2016-11-10

12
Nov16

Álbum de estreia de Post Malone, "Stoney",nas lojas

olhar para o mundo

post_malone_stoney_680x680.jpg

 

Álbum de estreia de Post Malone, "Stoney",nas lojas a 9 de dezembro

Disco já está disponível em regime de pré-venda, bem como o single "Congratulations".

O mediático rapper Post Mallone anuncia o lançamento do seu muito aguardado álbum de estreia, intitulado Stoney, para o próximo dia 9 de dezembro. O disco já está disponível em regime de pré-venda, através do qual são disponibilizados instantaneamente os temas "Too Young" e "Go Flex", bem como o sucesso "White Iverson", "Déja Vu" (com a participação de Justin Bieber) e o novo single "Congratulations" (que inclui a colaboração de Quavo).

Este primeiro álbum de estúdio conta ainda com a participação de mediáticos produtores da atualidade, como DJ Mustard, Pharrell, FKi, Illangelo, entre outros. Atualmente encontra-se a liderar a digressão "Monster Energy Outbreak Tour Presents Post Malone The Hollywood Dreams Tour", na qual se faz acompanhar de Jazz Cartier, Larry June e FKi 1st, tendo esgotado salas um pouco por todos os Estados Unidos.

Post Malone é hoje uma das estrelas mais promissoras de 2016. O seu single de estreia, "White Iverson", atingiu a marca de tripla platina no mercado norte-americano e o seu sucessor, "Go Flex", soma mais de 42 milhões de streams no Spotify. Depois de ter acompanhado Justin Bieber durante a sua "Purpose Tour" e Fetty Wap na "Welcome to the Zoo Tour", lançou a mixtape "August 26", muito aclamada pela crítica. Nomes Kanye West e 50 Cent já o recrutaram para colaborações nos seus discos desde a explosão que foi "White Iverson".

Certamente que agora vai cimentar o seu lugar entre os rappers mais mediáticos com o seu primeiro álbum, "Stoney", que chegará às lojas já a 9 de dezembro.

 

 

12
Nov16

Salvador Martinha em digressão com "Tipo Anti-Herói"

olhar para o mundo

antiheroi.png

 

 

Salvador Martinha em digressão com "Tipo Anti-Herói"

Depois da estreia de "Tipo Anti-Herói" em Lisboa, onde contou com sala cheia, durante três dias no Tivoli BBVA, Salvador Martinha continua em digressão com o seu quarto e mais ambicioso espetáculo de Stand up comedy. Dia 12 de Novembro sobe ao palco do São Mamede CAE, em Guimarães. Já em Dezembro, dia 15 apresenta-se na Casa da Música, no Porto, dia 22 em Braga no Theatro Circo e dia 23 em Lamego.

Com este novo espetáculo, Salvador, pretende salvar a humanidade e falhar redondamente.

O seu nome é Salvador e nunca salvou ninguém. Chegou a altura de tentar.
A Humanidade precisa de ser salva de muitas coisas: amigos chatos, bolachas para adultos, namoradas que adormecem a ver séries, falta de coragem, etc.

Salvador Martinha é talvez o mais "conectado" stand up comedian português. Com uma verdadeira legião de seguidores fieis nas redes sociais, Salvador, mobiliza o público que o acompanha falando a mesma linguagem urbana e usando as ferramentas de comunicação que hoje chegam, verdadeiramente, às pessoas. 

Com este "Tipo Anti-Herói", Salvador Martinha levanta a fasquia arriscando uma digressão nacional que se tem pautado por salas cheias de almas em busca da salvação. Ou não...
 

SOBRE O SALVADOR MARTINHA

Depois de ter trilhado um caminho nos canais da televisão por cabo, Sic Radical e Canal Q, onde teve total liberdade para desenvolver a sua própria linguagem, popularizou-se na série Sal, emitida pela Sic, onde fazia dele mesmo. É dos Stand up comedians mais prolíficos da atualidade. Prova disso são os especiais de Stand-up que gravou recentemente para a FOX e NETFLIX.  Espelha a ligação forte que tem com o seu público através das redes sociais: facebook 250k, twitter 280k e instagram 54k.


"Tipo Anti-herói" é o seu quarto espectáculo de stand up comedy a solo depois da estreia “Salvador está numa relação a solo” e dos aclamados “Salvador ao vivo”“Cábula/Na Ponta da Língua - parte I e II".


Para além dos solos, Salvador participou nos mais variados espectáculos, como o "The Famous Fest" entre outros, e viajou até ao Brasil onde se apresentou várias vezes com melhor grupo de stand up do Rio de Janeiro, o “Comédia em Pé” e em São Paulo no comedy club mais prestigiado da cidade, o “Comedians”.


Salvador Martinha é dos mais prestigiados stand up comedians da sua geração e isto, ainda antes de salvar o mundo! 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub