Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

29
Mar17

Teatro Infantil no Cineteatro Municipal D. João V A ABELHA uma aventura fora da colmeia

olhar para o mundo

a abelha.jpg

 

 
A ABELHA
uma aventura fora da colmeia
 
TEATRO INFANTIL
02 ABR| 11:00H |6€
 
ABELHA MAIA, é uma das personagens mais conhecidas de todos os tempos, transversal a muitas gerações, que conquistou a infância de todos nós. E Maia não vem sozinha! A pequena e curiosa abelha conta com a amizade do zangão Willy, que muito estudioso a relembra de todas as regras e aprendizagens; e o Gafanhoto mais hilariante da floresta, Gafa Rotti, que leva a vida cheia de humor, magia e claro, música! No meio de tantas peripécias, algo terrível acontece na colmeia! Roubaram a receita da geleia real!
 
CONSEGUIRÁ MAIA DESCOBRIR QUEM FEZ ESTA MALDADE E TRAZER DE NOVO A TRANQUILIDADE À COLMEIA?
 
A Abelha Maia é apresentada numa versão original, didáctica, dinâmica e interactiva. Com muita cor humor, alegria, música, dança e magia, a proposta é a de fazer sonhar pequenos e graúdos, relembrando o que de bom podemos viver na vida, algumas das pequenas grandes coisas que nos fazem sorrir e lutar!
 
A Amizade, a Coragem, a Persistência são valores que servem de mote a esta história!
29
Mar17

15ena da Juventude 2017 entra no último fim-de-semana

olhar para o mundo

15ena.jpg

 

 

15ena da Juventude 2017

entra no último fim-de-semana

 

A 15ena da Juventude 2017 entrou no seu último fim-de-semana. Porém, até 1 de abril, ainda muito há por e para fazer.

 

Sugestões para este final de semana:

30MAR | 21h30 | DOCUMENTÁRIO “DANÇA CAMARRA” – 3º EPISÓDIO | ESCOLA CONDE DE FERREIRA

Se há características que distinguem o Barreiro de outros Concelhos do País, a música e a grande quantidade de bandas aqui formadas são duas delas. Retratar, em cinco décadas (dos anos 50 aos 90), a história dos conjuntos e artistas musicais pop rock mais marcantes é o objetivo a que se propõe a série documental «Dança Camarra», realizada por Eduardo Morais com apoio da Associação Cultural “Hey Pachuco!” e do Município do Barreiro.

PROJETO: HEY PACHUCO!

APOIO: CMB

 

HOFFDOT VEGAN FEST

01ABR | 10h00 | ESCOLA CONDE DE FERREIRA

Trata-se de um evento com o objetivo de desmistificar o Veganismo, onde se mistura o modo de vida saudável, com música, artes plásticas, etc... Compreender o que é ser vegan não significa “comer apenas alface”, pois há coisas fantásticas que qualquer pessoa que coma carne pode gostar mesmo sem o ingrediente que está tão habituado a utilizar. Vem conhecer o veganismo sem os preconceitos associados.

Programação

11h00-Abertura

11h00-13h00 – DJ Shortbeatz

13h00-13h30 – Grupo de dança

13h30-14h30 – Debate sobre o Veganismo

14h30-16h30 – Selecta Clemente

16h30-18h00 – Yoga e meditação

18h00-18h30 – DJ Hugo Mosse

18h30-19h30 – Workshop Cozinha Vegetariana

19h30-20h30 – DJ Hugo Mosse

20h30-22h00 – Like The Man Said

Este festival vai contar, ainda, com a participação de:

Rui Maia, o qual num Live Painting Show Case, quer dar a conhecer a sua arte, pintando um mural sob o tema “Os 80 anos do abastecimento da água pública do Barreiro”.

Realhighyez crew, Showcase & Hiphop new Style/Animation – querem dar a conhecer ao vivo, um estilo de Hip Hop diferente, conceptual e criativo. Com bases de New Style e Animation Style.

Participação especial de: Like the Man Said, uma banda de Reggae oriunda do Vale da Amoreira, surgiu em fevereiro de 2001 com a intenção de criar sons, palpitantes, coloridos, envolventes, quentes, alegres e Conscientes para o Mundo.

PROJETO: ANA SILVA E MICHELY PEREIRA

APOIO: CMBPROJETO: ANA SILVA E MICHELY PEREIRA

APOIO: CMB

 

BOILER ROOM

01ABR | 23h00 | ESPAÇO J

Shortbeatz iniciou o seu trabalho como beatmaker/produtor em 2014. Conta com aparições na noite Barreirense bem como no Festival Liberdade 2016, onde se notabilizou com um fabuloso DJ set. Traz-nos à 15ena da Juventude um formato que tem rodado Europa e mundo com muito sucesso “O Boiler Room”. Neste dia vamos estar com uma transmissão em direto, que podes assistir através do Facebook do Espaço J.

PROJETO: JOÃO MARTINS AKA SHORTBEATZ

APOIO: CMB

 

Até 1ABR

EXPOSIÇÃO | XIV CONCURSO DE FOTOGRAFIA AUGUSTO CABRITA

Tema “80 anos do abastecimento da água pública do Barreiro”

AUDITÓRIO MUNICIPAL AUGUSTO CABRITA

Na exposição estão patentes os trabalhos das 3 vencedoras do XIV Concurso de fotografia Augusto Cabrita e da jovem revelação do Barreiro.

ORG: CMB

 

 

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA “SPIN THE MIC”

«Trata-se de uma iniciativa que tem como objetivo descobrir e incentivar novos talentos da música e composição, onde os jovens podem, ao melhor estilo Freestyle, dar a conhecer o seu talento para as rimas e rap music. Vem conhecer, através da imagem, o que se passou nas últimas três edições deste evento através da objetiva de Pedro Clemente.»

PROJETO: PEDRO CLEMENTE. APOIO: CMB

Na SIRB Os Penicheiros

 

 

+ INFO:

ESPAÇO J

Mercado Municipal 1º Maio – 1º andar, Av. Alfredo da Silva, 2830-302 Barreiro

Horário: De segunda a quinta-feira – Das 15h00 às 24h00 | Sexta-feira e sábado – Das 15h00 às 19h00

Telefone (Receção): 21 206 82 84 | E-mail: juventude@cm-barreiro.pt

hhttp://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6184 |https://www.facebook.com/municipio.barreiro |https://www.facebook.com/espacoj.juventude

 

programação, na íntegra, publicada no site da CMB, link http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6184

 

A reprodução textual da informação implica a referência da sua autoria: CMB

 

CMB 2017-03-28

29
Mar17

QUEM TEM MEDO DE VIRGINIA WOOLF? - ENSAIO SOLIDÁRIO

olhar para o mundo

quem tem medo.jpg

 

ENSAIO SOLIDÁRIO A FAVOR DA MANSARDA

O ensaio solidário de QUEM TEM MEDO DE VIRGÍNIA WOOLF tem lugar no dia 11 de Abril, pelas 21h00 no Teatro da Trindade Inatel. O bilhete tem o custo fixo reduzido de 10€ (sem lugares marcados) e as receitas revertem, na sua totalidade, a favor da MANSARDA.

A MANSARDA é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) – com caráter social, cultural e cívico, sem fins lucrativos que pretende ajudar os profissionais que estão ou estiveram, durante uma parte significativa da sua vida profissional, ligados de forma principal ao mundo da língua, da arte e da cultura portuguesas e especialmente às artes performativas. Idealizada como uma casa em que co-habitam gerações, em que se valoriza o conhecimento e experiência dos mais velhos numa constante interacção com os mais novos. Uma casa onde vivem Artistas que já não podem ou não têm condições – materiais, anímicas, de saúde – para viver nas suas residências particulares.

Mais informações em www.mansarda.pt

Todas as informações sobre o espectáculo AQUI


TEATRO DA TRINDADE INATEL
11 de Abril às 21h
Preço: €10 

29
Mar17

“Histórias Vivas na Biblioteca” apresentam “Poemas da Mentira e da Verdade”

olhar para o mundo

histórias vivas.jpg

 

“Histórias Vivas na Biblioteca” apresentam “Poemas da Mentira e da Verdade”

 

A próxima sessão de “Histórias Vivas na Biblioteca” terá lugar a 1 de abril, pelas 11h00, e é dedicada ao livro “Poemas da Mentira e de Verdade”, de Luísa Ducla Soares, com ilustrações de Ana Cristina Inácio, na sala Multiusos da Biblioteca Municipal do Barreiro. 

A sessão é dinamizada pela Companhia de Teatro do Barreiro - Arteviva - e é dirigida a crianças dos 3 aos 10 anos.

Sinopse

‘Os Poemas da Mentira e da Verdade’ são dois olhares simultâneos sobre a realidade. O da imaginação, da fantasia, do "nonsense" e o da seriedade, da objetividade, do espírito crítico. Num e noutro perpassa um humor muito característico da autora. Dedicados a crianças avessas à leitura e particularmente à poesia, este livro cativá-las-á pela irreverência, pelo jogo de palavras, pela cumplicidade com o mundo das crianças. Revela-se, na opinião de muitos professores, como um excelente recurso para os miúdos que não leem.

O livro integra o Plano Nacional de Leitura e está recomendado para o 3º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

 

CMB 2017-03-28

28
Mar17

Indie Lisboa - Secção Silvestre dá destaque ao fotofilme

olhar para o mundo

fotofilme.jpeg

 

Secção Silvestre dá destaque ao fotofilme

 

Dupla Gusztáv Hámos e Katja Pratschke em foco na secção Silvestre

 

Gusztáv Hámos e Katja Pratschke são os realizadores em foco na secção Silvestre do IndieLisboa. O trabalho desta dupla de origem alemã/húngara será mostrado no festival como uma das referências mais actuais na exploração, estudo e criação de fotofilmes. Gusztáv e Katja têm vindo a trabalhar em torno do uso da imagem fixa em contexto cinematográfico não só enquanto realizadores, mas como curadores das Photofilm Film Series que estiveram em exibição no Tate Modern London, SFMOMA, San Francisco, National Gallery of Art Washington, entre outros.

 

Explorando a relação entre a fotografia e o movimento, Gusztáv Hámos e Katja Pratschke criaram uma linguagem que desafia o espectador a descobrir novas formas de perceber o tempo, o espaço e o movimento. Para o IndieLisboa foram seleccionados um conjunto de 9 filmes que apontam as imensas potencialidades do fotofilme, enquanto género ímpar na desconstrução das relações entre linguagem, som, música e imagem. 

 

O primeiro ciclo dedicado aos cineastas, compõe-se com Citiesuma narrativa sobre as cicatrizes físicas de cidades como Nova Iorque, Budapeste ou Berlim que explora a humanidade e desumanidade das sociedades; Transposed Bodies, uma história sobre o amor partilhado de dois grandes amigos que perdem a cabeça num desafortunado acidenteRope, filme com inspiração clara no trabalho de Étienne-Jules Marey sobre a história de um homem com a corda ao pescoço. 

 

O segundo ciclo deste foco, integra Rien ne va plus, onde uma cadência repetitiva de eventos abre espaço a uma reflexão sobre as noções de tempo, luz e espaço; Fiaskofilme inspirado no romance homónimo de Imre Kertész (Nobel da literatura) sobre a história de vida de um escritor judeu-húngaro e a continuidade da opressão no pós segunda guerra mundial; e Cities (Potential Space), uma ficção sobre cidades futuras e imaginadas que reactualiza a obra ímpar de Italo Calvino.

 

Um terceiro ciclo olhará o trabalho a solo de Gusztáv Hámos, recuperando as obras que marcaram o início da sua carreira e a importância que as mesmas tiveram no pensamento sobre o lugar do vídeo no cinema. Para este ciclo o IndieLisboa recupera a história do superherói Flash Gordon de Seins Fiction II, a alegoria à Alemanha pós-industrial de Luck Smith 1989 - The Real Power of Television, que questiona o impacto da televisão na vida comum através do diálogo entre os factos históricos do pós-Guerra do Golfo e as rotinas diárias da avó do realizador.

 

A par dos filmes, o IndieLisboa está ainda a preparar uma programação complementar de conversas em torno das conexões entre cinema, fotografia e arquitectura.

 

 

FOCO GUSZTÁV HÁMOS & KATJA PRATSCHKE

 

Seins Fiction II, 1980, 20''

1989 - The Real Power of Television, 1989, 59''

Luck Smith, 1989

Transposed Bodies, 2002, 27 ''

Rien ne va plus, 2005, 30''

Fiasko, 2010, 32''

Hidden Cities, 2012, 27''

Cities (Potential Space), 2014, 30''

Rope, 2016, 28''

 

 

O IndieLisboa 2017 by Allianz é organizado pela IndieLisboa - Associação Cultural, com o apoio financeiro do Ministério da Cultura/ICA - Instituto do Cinema e do Audiovisual, da CML - Câmara Municipal de Lisboa, do Programa Creative Europe da União Europeia e da Allianz Portugal; em co-produção com a Culturgest e o Cinema São Jorge e em parceria estratégica com a EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, EEM.

28
Mar17

IGPOTY chega ao Parque de Monserrate com fotografias vencedoras da portuguesa Dina Vieira

olhar para o mundo

IGPOTY_2017_Cartaz.jpg

 

 

IGPOTY chega ao Parque de Monserrate com fotografias vencedoras da portuguesa Dina Vieira

 

- IGPOTY começa a 6 de abril no Parque de Monserrate

- Esta é a principal competição internacional de fotografia especializada em jardins e botânica

- Portuguesa premiada com um 2.º lugar e uma Menção Honrosa na categoria “Greening in the City”

- 18.000 participantes de todo o mundo nesta edição

 

 

Sintra, 27 de março de 2017 A portuguesa Dina Vieira foi este ano premiada pelo International Garden Photographer Of The Year (IGPOTY) com as fotografias “Roof Garden” (2.º lugar) e “Under the Bridge” (Menção Honrosa), na categoria “Greening in the City”. Esta é a 10.ª edição do IGPOTY, a principal competição e exposição mundial de fotografia especializada em jardins, plantas, flores e botânica, criada no Reino Unido, em 2007, e que contou este ano com um total de 18.000 participantes. De 6 de abril a 9 de outubro, 39 das fotografias vencedoras deste concurso, entre as quais as de Dina Vieira, podem ser vistas a céu aberto no Parque de Monserrate.

 

Foi precisamente no Parque de Monserrate, em 2012, que Dina Vieira se cruzou pela primeira vez com o concurso IGPOTY. Desde então que participa nesta competição, e confessou uma “imensa honra” ver premiadas agora duas das suas fotografias numa das suas categorias preferidas “Greening in the City”.

 

Aos 66 anos, e ao fim de quase 25 anos a captar imagens a alta velocidade como fotógrafa profissional do desporto automóvel, nas pistas de Fórmula 1 e a nomes incontornáveis que ainda hoje lhe povoam as memórias – de Fittipaldi a Ayrton Senna –, Dina Vieira descobriu recentemente uma nova atitude na arte de fotografar: “entrei em modo slow photo”. Foi em 2012 que Dina Vieira resolveu mudar o foco da sua objetiva para as paisagens naturais. O desafio levou-a a participar em workshops de fotografia promovidos pela Parques de Sintra e a vencer, em 2013, na sessão da primavera, o concurso Captar Sintra – Biodiversidade das Estações, organizado no âmbito do projeto BIO+Sintra, com a imagem “Biodiversidade em Monserrate”. “A Parques de Sintra, no seu papel ímpar de preservação e divulgação da Natureza e do Património, promoveu workshops de fotografia e tive a oportunidade de participar em alguns, no maravilhoso Parque de Monserrate, de que sou totalmente fã”.

 

O poder contemplativo das paisagens, a força vivencial dos ambientes urbanos e a beleza inigualável da Natureza passaram a ser os seus novos alvos fotográficos, de que são testemunhas as imagens vencedoras.

 

O Parque das Nações, em Lisboa, serviu de cenário para a captação da fotografia “Roof Garden”, que conseguiu o 2.º lugar na categoria “Greening in the City” do IGPOTY. “Numa das minhas deambulações fotográficas pela zona, o meu olhar foi atraído pela localização invulgar de um conjunto de Yuccas, no topo de um edifício também já de si com formas e cor invulgares. Tinha comigo uma Lumix GX-1 convertida para fotografar com infravermelhos que me pareceu poder acentuar o impacto gráfico e geométrico da imagem. Parece que correu bem”.

 

Quanto à imagem em que conseguiu uma Menção Honrosa na mesma categoria, “Under the Bridge”, Dina Vieira inspirou-se na imponência da Ponte 25 de Abril, com o rio Tejo como pano de fundo. “Ao contemplá-la, pareceu-me insólita a desproporção entre a ponte e as árvores por baixo da mesma. Posicionei-me para acentuar esse desequilíbrio. A opção pelo preto e branco pareceu-me a mais adequada para eliminar do olhar o acessório e poder concentrá-lo no fundamental”.

 

O International Garden Photographer of the Year, cujas inscrições para a 11.ª edição já estão abertas (www.igpoty.com), consiste na principal competição e exposição mundial de fotografia especializada em jardins, plantas, flores e botânica, aberta a fotógrafos profissionais mas também amadores. Este ano, de 6 de abril a 9 de outubro, esta exposição ao ar livre no Parque de Monserrate contará com 39 imagens premiadas nas categorias “Wildflower Landscapes” (Paisagens Silvestres), “Beautiful Gardens” (Jardins Belos), “The Beauty of Plants” (A Beleza das Plantas), “Bountiful Earth” (Terra Generosa), “Trees, Woods and Forests” (Árvores, Bosques e Florestas), “Breathing Spaces” (Espaços para Respirar) “Macro Art” (Arte Macro), “Wildlife in the Garden” (Vida Selvagem no Jardim), além da já mencionada “Greening in the City” (Verde na Cidade) e da categoria especial “Parques de Sintra”.

27
Mar17

Ouriço-do-mar: uma iguaria ameaçada?

olhar para o mundo

 

ouriçodemar.png

 

Ouriço-do-mar: uma iguaria ameaçada?

 
 
 

Jornadas Técnicas decorrem a 1 de Abril e destacam projetos de investigação científica e de preservação do ouriço-do-mar

De 31 de Março a 9 de Abril, a Ericeira recebe a 3ª Edição do Festival do Ouriço-do-mar, uma iguaria ainda desconhecida de muitos, e que por esses dias irá revelar todo o seu sabor e potencial. Mais do que um evento gastronómico, o festival é ainda a oportunidade perfeita para conhecer a fundo esta espécie, o seu habitat, características biológicas e até fatores sociais e ambientais que, atualmente, ameaçam esta criatura marinha.

A proteção da espécie é o mote das Jornadas Técnicas que se realizam na Casa da Cultura Jaime Lobo e Silva, localizada no centro da vila da Ericeira, um conjunto de sessões e palestras a decorrer no dia 1 de Abril e especificamente dedicadas à investigação e projetos relacionados com a preservação do ouriço-do-mar.

As atividades das Jornadas serão dinamizadas por investigadores do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente. Estes irão fazer o ponto da situação sobre a pesca e o cultivo do ouriço-do-mar, bem como as estratégias para levar a cabo a sua exploração económica sem provocar impactos nas populações selvagens. Serão também apresentados os projetos candidatos ao MAR 2020 - Ouriceira Mar - que integra o estudo sobre a ecologia e a exploração de ouriços-do-mar na Ericeira e regiões adjacentes – e o Ouriceira Aqua – que visa criar as bases para o cultivo da espécie na região e em Portugal. A segunda parte, dedicada ao debate sobre Turismo Gastronómico, será centrada em temas como o impacto da enogastronomia no turismo culinário, promoção turística de recursos e produtos endógenos e desenvolvimento económico dos territórios. Aldeias do Xisto, Turismo da Universidade Lusófona, Grupo Vila Galé, entre outros projetos e iniciativas, estarão em destaque nesta conversa e troca de ideias à mesa.

Durante os restantes dias do Festival do Ouriço-do-mar, a Câmara Municipal de Mafra, promotora da iniciativa, propõe ainda acompanhar e participar numa série de experiências gastronómicas nos 24 restaurantes aderentes, em cujas ementas o ouriço-do-mar adquire um especial protagonismo, e sessões de showcookings pedagógicos e degustações, nos sábados dias 1 e 8 abril à tarde, no Mercado Municipal da Ericeira, com a presença de reputados chefs nacionais e internacionais.

 

27
Mar17

JW Ridley - Everything (Deathless)

olhar para o mundo

jim.png

 

 

JW RIDLEY

'Everything (Deathless)'

 

JW Ridley is the new solo project of London-based Jack Ridley who formed the initial demos on a 4 track and basic recording equipment in his bedroom after a spell moving back to his home town of St Albans.

 

After a year of personal difficulties the music came from a place of catharsis - a process Jack describes as 'the most important thing I've ever done for myself.'

 

The original version was re-recorded and produced by Bat For Lashes/Yeasayer/Toy collaborator Dan Carey for a limited edition 7” release on Speedy Wunderground. The vinyl has the full 8 minute version split across both sides 1 & 2 and is available here

 

The original demo audio, produced by Jack himself and mixed by John Catlin, is featured in his new video which is directed and edited by Jack himself. 

 

It's a fantastic first statement of intent from this exciting new talent, both otherworldy and intoxicating - it feels like classic songwriting, lyrically and musically - yet there's almost an infinite quality about it. Deathless...

 

JW Ridley has been on tour of Europe and the UK supporting Ten Fé and will play his first headline show at The Waiting Room in London on Thursday 1 June.

 

 

 
27
Mar17

Inauguração da Exposição alusiva a Amadeo de Souza Cardoso

olhar para o mundo

Amadeo-Cartaz_2017.jpg

 

 

Inauguração da Exposição alusiva a Amadeo de Souza Cardoso

 

 

O Agrupamento de Escolas de Casquilhos, em parceria com o Município do Barreiro, inaugura a exposição "Amadeo de Souza-Cardoso 1916-2016”, na próxima 6ª feira, 31 de março, às 18h00, no Auditório Municipal Augusto Cabrita, no Parque da Cidade. 

 

A exposição integra 27 obras executadas por alunos do curso de arte visuais da Escola Secundária de Casquilhos e pretende assinalar o Centenário da primeira exposição individual do reconhecido pintor modernista em Portugal, ocorrida em novembro de 1916.

 

 

CMB 2017-03-27

27
Mar17

Paul McCartney: Reedição do clássico “Flowers in the Dirt” já nas lojas

olhar para o mundo

paul macartney.jpg

 

Paul McCartney: Reedição do clássico “Flowers in the Dirt” já nas lojas

Reedição está disponível em vários formatos: Deluxe (3CD/1DVD), Edição Especial (2CD) e Vinil (2LP)

O 10.º lançamento da série de reedições de discos a solo de Paul McCartney – Archive Collection – inclui a partir de hoje a reedição de “Flowers in the Dirt”, disco que atingiu o 1.º lugar dos tops de vendas em 1989, sendo um dos grandes clássicos que fazem parte de um dos mais louváveis catálogos discográficos da história da música. “Flowers in the Dirt” será reeditado em vários formatos.

Este lançamento de “Flowers in the Dirt”, que faz parte do Paul McCartney Archive Collection, foi, como sempre, supervisionado pessoalmente pelo próprio músico.

Um dos álbuns mais aclamados pela crítica nos anos 1980, nomeado para prémios Grammy e BRIT, “Flowers in the Dirt” foi o disco em que McCartney decidiu colaborar com Elvis Costello na escrita de várias canções (nomeadamente “My Brave Face”, “You Want Her Too”, “Don’t Be Careless Love” e “That Day is Done”), além de ter recrutado produtores como Mitchell Froom, Trevor Horn, David Foster, Steve Lipson, e novamente Elvis Costello. David Gilmour, uma das grandes lendas dos Pink Floyd, colaborou no tema “We Got Married”, enquanto o arranjo de cordas de George Martin em “Put It Here” está entre os grandes destaques deste álbum.

A edição deluxe é sem dúvida o produto mais apetecido na coleção de qualquer fã de Paul McCartney. Além do muito conteúdo áudio e vídeo, esta edição exclusiva inclui um livro de notas com 32 páginas que contém letras escritas à mão pelo próprio músico e várias anotações, um catálogo da exposição de fotografia de Linda McCartney “Flower in the Dirt”, um livro fotográfico de 64 páginas e um outro livro de 112 páginas no qual se conta toda a história deste álbum com entrevistas a Paul McCartney, Elvis Costello e outros dos mais importantes colaboradores. Além de informação extensiva sobre cada tema, o livro contém fotografias até hoje inéditas de Linda McCartney.

O álbum original foi remasterizado nos estúdios de Abbey Road. Esta edição deluxe contém 18 temas bónus divididos entre dois discos, incluindo maquetes nunca editadas, compostas e interpretadas por Paul com Elvis Costello. Esta edição inclui ainda, disponível apenas para download digital, três maquetes de cassete nunca ouvidas: “I Don’t Want to Confess”, “Shallow Grave” e “Mistress and Maid”.

O DVD que faz parte desta edição deluxe inclui todos os telediscos retirados do álbum, três novas curtas-metragens com material de arquivo nunca divulgado, revelando-se assim o processo criativo em torno deste disco, e o documentário “Put It Here”, lançado originalmente em VHS em 1989, composto por imagens de bastidores das gravações de “Flowers in the Dirt”, bem como de atuações ao vivo da digressão mundial de 1989.

Já a edição especial de 2CD inclui a versão remasterizada do álbum no primeiro disco e as maquetes inéditas de Paul McCartney e Elvis Costello no segundo disco.

A edição em vinil contém também a versão para download digital. O primeiro LP inclui o álbum remasterizado, mas respeita o alinhamento original da versão em vinil, não contendo por isso o tema “Où Est le Soleil?” (que, no entanto, estará disponível na versão para download). O segundo LP inclui as maquetes de McCartney e Costello.

O disco está, a partir de hoje, disponível em todos estes formatos.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub