Obra completa de Eugénio Andrade começa a ser publicada em Agosto

Obra completa de Eugénio Andrade começa a ser publicada em Agosto

A editora Assírio & Alvim inicia em Agosto a edição da obra completa do poeta Eugénio de Andrade, falecido em 2005, incluindo a prosa, as traduções e as antologias que organizou, disse hoje à Lusa fonte editorial.

 

«O primeiro livro é editado no dia 1 de Agosto e integra os primeiros títulos do poeta: ‘As mãos e os frutos’, ‘Os amantes sem dinheiro’ e ‘Até amanhã’. Os livros a editar constituirão a colecção ‘Obras de Eugénia de Andrade’, criada propositadamente», disse fonte do grupo Porto Editora, que integra a Assírio e Alvim.

 

«No final da publicação de toda a poesia e da prosa serão publicados, em 2019, a ‘Poesia Completa’ e a ‘Prosa Completa’, títulos ainda por decidir», acrescentou a mesma fonte.

 

O plano editorial, ao qual a Lusa teve acesso, estabelece as etapas da publicação dos cerca de 30 títulos do poeta Eugénio de Andrade. Depois dos três títulos a editar em Agosto, o título seguinte, ‘Ostinato Rigore’, deverá chegar às livrarias em Janeiro do próximo ano.

 

«A publicação seguirá a ordem cronológica pela qual os títulos saíram», referiu a mesma fonte.

 

«Serão também editados diversos livros de poesia que Eugénio de Andrade organizou e traduziu, designadamente de García Lorca, Safo, Mariana Alcoforado e a antologia ‘Trocar de Rosa’, bem como os dois livros infantis que escreveu, ‘Égua Branca’ e ‘Aquela Nuvem e Outras’», disse a mesma fonte.

 

O plano inclui «algumas antologias que Eugénio de Andrade preparou, nomeadamente a ‘Antologia de Poesia Portuguesa Contemporânea’, ‘Poemas Portugueses para a Juventude’, ‘Sonetos de Camões escolhidos por Eugénio de Andrade’ e ‘Versos e Alguma Prosa de Luís de Camões’».

A publicação da obra completa de Eugénio de Andrade, distinguido em 2001 com o Prémio Camões, «é uma aposta forte do grupo Porto Editora», disse à Lusa o editor Manuel Alberto Valente, afirmando que «o conhecimento da obra do poeta foi prejudicado por uma edição muito irregular dos seus títulos».

 

«Eugénio de Andrade é um dos grandes poetas portugueses do século XX, e a sua obra irá agora ficar, totalmente, à disposição do leitor para o ler e o descobrir», disse.

 

Eugénio de Andrade é o pseudónimo literário de José Fontinhas nascido na Póvoa de Atalaia, no Fundão, a 19 de Janeiro de 1923. Publicou o seu primeiro poema, “Narciso”, em 1939. Em 1942 publicou “Adolescente” e torna-se conhecido em 1948 com a publicação de “As mãos e os frutos”.

 

Desde 1947, e durante 35 anos, foi inspector administrativo do Ministério da Saúde. Em 1950 fixou residência no Porto, onde faleceu no dia 13 de Junho de 2005.

 

Além do Prémio Camões, Eugénio de Andrade recebeu várias distinções, entre elas, o Prémio da Associação Internacional de Críticos Literários, em 1986, o Prémio D. Dinis/Casa de Mateus de 1988 e o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, em 1989.

 

Noticia do Sol

publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar