Estados Unidos endurecem luta contra pirataria digital

Estados Unidos endurecem luta contra pirataria digital

 

Esta semana começou a funcionar um sistema de alerta que avisa os utilizadores sempre que sejam detectados descarregamentos ilegais.

 

Chama-se The Copyright Alert System e é uma iniciativa da indústria discográfica e cinematográfica, com o intuito de contactar os utilizadores detectados a trocar conteúdos ilegais a partir de redes de partilha de ficheiros.

Ao contrário do que acontece em alguns países da Europa - como França, através da chamada lei Hadopi, que avisa três vezes os utilizadores - os eventuais infractores receberão até seis avisos, num sistema que pode ter nuances diferentes consoante o prestador de serviços de acesso à Internet.

O sistema vai ser usado pelos cinco principais fornecedores de internet do país, que tem depois a função de contactar os utilizadores sempre que for detectado o desgarregamento de conteúdos que não cumpram com os direitos de autor. O sistema de avisos está dividido em seis níveis diferentes que variam de empresa para empresa.

A primeira vez que um utilizador for detectado a descarregar conteúdo protegido receberá um email a informar que está a cometer uma ilegalidade. Na segunda vez poderá receber um outro email ou então uma chamada de alerta do fornecedor do serviço de internet. Já no segundo nível, o terceiro e quarto aviso, o utilizador será obrigado a visualizar um vídeo antes de aceder à internet ou então será redireccionado para um video educacional sempre que tentar aceder a sites de partilha.
 
 No terceiro nível, o quinto e sexto aviso, a infração pode custar uma diminuição na largura de banda da ligação ou então ser redireccionado para uma nova página sempre que tentar aceder a sites de partilha de ficheiros. O Copyright Alert System só vai monitorizar as redes de partilha públicas, ou seja, qualquer rede privada, os envios de anexos por email ou os sites de download por link directo não vão ser analisados.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 18:36 | link do post | comentar