FPF chumba alargamento da Liga

FPF chumba alargamento da Liga

Proposta tinha sido avançada pela Liga de Clubes.

 

A direcção da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu nesta terça-feira chumbar a proposta de alargamento da I Liga, aprovado pela assembleia geral da Liga de Clubes, considerando que não respeita os princípios da competição.

 

“A direcção da Federação Portuguesa de Futebol não pode concordar com as propostas da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, nos termos em que elas se apresentam. Por um lado, elas não respeitam os princípios da estabilidade e integridade das competições. Por outro lado, não asseguram cabalmente a integração do Boavista FC Futebol, SAD, na I Liga”, refere um comunicado da FPF.

 

Na AG extraordinária da LPFP de 6 de Abril, a proposta de alargar o campeonato principal a 18 clubes, recorrendo à disputa de uma “liguinha” para preencher a 18.ª vaga (o 17.º será o Boavista), a realizar no final da presente temporada, envolvendo os dois últimos classificados da I Liga e o terceiro e o quarto da II Liga, foi aprovada por maioria simples.

 

Esta decisão da FPF serviria para recolocar o Boavista na I Liga, após a decisão do conselho de justiça da FPF, que deu provimento ao recurso dos “axadrezados” à punição de descida de divisão, na sequência do caso Apito Dourado.

 

O chumbo à proposta da Liga de Clubes mereceu apenas um voto contra (depreende-se que do próprio presidente da Liga, Mário Figueiredo).

Da reunião da direcção da FPF saiu ainda um pedido à assembleia geral da Liga Portuguesa de Futebol Profissional para que aprove, até 30 de Junho deste ano, o regime de subidas e descidas a aplicar no final da época 2013-2014, de forma a que, na época desportiva seguinte (2014-2015), esteja concretizada a deliberação do conselho de justiça.

 

A direcção da FPF entende que só desta forma se garantem dois pressupostos essenciais: a estabilidade das competições e o conhecimento atempado das regras com que estas se iniciam e terminam.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 21:11 | link do post