Estoril empata na Luz abre a porta ao Porto para o campeonato

Estoril empata na Luz e Benfica vai ao Dragão só com dois pontos de vantagem

Equipa de Jorge Jesus foi travada (1-1) em casa pelo Estoril.

O Benfica regressou à Luz depois de garantir a presença na final da Liga Europa, mas o regresso revelou-se amargo para os “encarnados”. A equipa de Jorge Jesus esteve a perder frente ao Estoril, mas acabou por conseguir restabelecer a igualdade. No entanto, jogou a parte final do encontro em inferioridade numérica, e não conseguiu ir além do empate, interrompendo uma série de nove vitórias consecutivas na I Liga.

 

A duas jornadas do final da I Liga, o Benfica viu diminuir de quatro para dois pontos a vantagem sobre o FC Porto na classificação. E, na próxima jornada, as duas equipas defrontam-se no Dragão. Um jogo que assume ainda maior importância nas contas do título.

Não houve surpresas nas escolhas de Jorge Jesus: jogaram os 11 que têm sido normalmente titulares, embora o treinador “encarnado” tenha sido obrigado a fazer uma alteração na equipa logo aos 32’. Enzo Pérez, lesionado, teve de sair, cedendo o lugar a Carlos Martins. Mas o internacional português não esteve em campo até ao final: foi expulso aos 78’, por acumulação.

 

Por essa altura já o Estoril tinha equilibrado os acontecimentos na Luz. O Benfica entrou melhor na partida, com Lima a levar perigo à baliza de Vagner logo aos dez segundos. O avançado brasileiro rematou de cabeça, mas o guarda-redes estorilista segurou a bola. Aos 22’, após um livre, Lima surgiu sozinho na área mas, com tudo para fazer golo, rematou de pé esquerdo para fora.

Se, numa fase inicial, o domínio pertenceu ao Benfica, a equipa de Marco Silva melhorou consideravelmente e começou a ameaçar a baliza de Artur. Luís Leal, lançado em velocidade pelo lado esquerdo, caiu na área (25’) e nas imagens televisivas viu-se uma ligeira pisadela do guarda-redes “encarnado” ao avançado do Estoril. O árbitro Paulo Baptista nada assinalou. Aos 29’ Luís Leal voltou a estar em destaque: rematou de longe, para defesa apertada de Artur, quando Licá já surgia para fazer a recarga.

 

Lima ainda dispôs de dois lances antes do intervalo, mas não houve golos. Aos 33’ acertou no poste da baliza do Estoril, e aos 45’, após cruzamento de Cardozo, não conseguiu fazer o desvio e Vagner segurou a bola.

 

O segundo tempo começou com outra oportunidade de golo para o Benfica. Maxi Pereira recebeu a bola na área, passou pelo guarda-redes e atirou para a baliza, mas surgiu Jefferson a evitar o golo (55’).

 

Porém, foi o Estoril que fez o marcador funcionar. Depois de evitar o golo do Benfica, Jefferson foi ao outro lado do campo dar vantagem aos visitantes. O lateral esquerdo marcou um livre directo, Licá surgiu na área (e em aparente posição irregular) mas não tocou na bola e o seu movimento ludibriou Artur, que deixou a bola passar-lhe por baixo. Logo a seguir o Estoril quase voltava a marcar: Licá, isolado por Carlos Eduardo, rematou por cima (62’).

 

Mas o Benfica conseguiu reagir e restabelecer a igualdade aos 68’: Maxi Pereira recebeu a bola na área e rematou forte, sem hipóteses para Vagner. Foi o terceiro golo do uruguaio na I Liga.

 

Porém, o Benfica sofreu uma contrariedade com a expulsão de Carlos Martins, aos 78’, que viu o segundo cartão amarelo. Em inferioridade numérica, os “encarnados” continuaram a procurar o golo, mas sem o discernimento necessário.

 

Este empate deixa o Benfica com 74 pontos na classificação, mais dois que o FC Porto. Na próxima jornada as duas equipas defrontam-se no Dragão. Já o Estoril passa a somar 39 pontos e segue na sexta posição da tabela, a última que pode dar uma participação nas competições europeias. A equipa de Marco Silva tem mais três pontos que o Sporting.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:42 | link do post