Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

10
Jan14

Chega de Pantera! Vamos uivar!

olhar para o mundo

Já muito se falou de Panteras. Eu vou falar de Lobos. Prefiro assim.

 

Diz-se que o Lobo é um animal solitário mas na verdade não é.

 

O Lobo vive integrado num grupo tendo várias fases da vida em que se recolhe, é daqui que vem a sua fama de animal solitário. Ele aprende desde cedo - e gradualmente - até onde pode ir, a dar passos seguros. Vai ganhando experiência nos passos através das brincadeiras e só quando está preparado, é chamado - pelos mais velhos - a integrar as caçadas.

 

Nestas, o lobo aprende quem domina e quem se submete, quem comanda e quem é comandado, quem remata e quem defende. Aprende o que é o respeito. Aprende a técnica, a táctica e a estratégia.

 

Os mais velhos mostram-lhes como é. Os mais velhos e mais maduros, que já desbravaram todo o território por onde as crias brincam, debaixo dos seus olhos atentos, sabem quais são os perigos e os predadores. Pois, porque um predador também tem predadores. Mas o verdadeiro predador não fica agarrado à sua certeza nem à sua sabedoria. Ele desafia e desafia-se mantendo-se sempre atento ao que poderá ser uma oportunidade: sua ou de um outro.

 

Assim que estão suficientemente maduros, os jovens lobos têm que seguir caminho. Procurar e conquistar (se necessário) um terreno onde vão pôr em prática e repetir tudo o que lhes foi ensinado, desta feita, sozinhos. Fazer a sua própria vida sem a bênção do olhar dos anciãos. E seguir o mesmo caminho: procriar (ou não), ensinar (e aprender) e inevitavelmente morrer. E celebra sempre o nascimento, o crescimento e a morte. Celebra sempre este ciclo: a vida.

 

Devíamos ser mais como os lobos... Em vez de ficarmos a lamentar uma pantera saciada e cansada, devíamos subir ao cimo da rocha e uivar. O mais longe que pudermos. Foi isso que nos ensinaram antes de nos deixarem. Porque quem nos ensina nunca morre, e o uivo também é deles.

Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!


Marta Ramalho

 

Retirado de A Vida de saltos Altos

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub