Racismo, Negros impedidos de casar em igreja frequentada por brancos nos EUA

O racismo ainda é uma realidade em muitos estados norte-americanosO racismo ainda é uma realidade em muitos estados norte-americanos (Reuters/arquivo)

O casamento foi marcado com antecedência. Mas na véspera da cerimónia, na Igreja Baptista de Crystal Springs, nos Estados Unidos, o pastor disse a Andrea e Charles Wilson que não os poderia casar ali, por serem negros.

 

A história é contada pela estação de televisão norte-americana ABC. Andrea e Charles eram frequentadores daquela igreja no Mississipi e, quando decidiram casar religiosamente, escolheram-na. O pastor, Stan Weatherford, marcou a cerimónia mas a comunidade baptista, composta por brancos, não gostou. O templo existe desde 1883 e nunca ali houvera um casamento de pessoas negras; queriam que assim continuasse. 

Stan Weatherford disse à ABC que a oposição foi tão forte que foi ameaçado de despedimento. Por isso, cedeu e pediu ao casal para procurar outro templo - o pastor, que é branco, acabaria por casar Andrea e Charles numa igreja ´cujos fiéis são maioritariamente negros e situada na mesma rua da igreja baptista que os recusou. 

"A minha filha de nove anos ia estar na cerimónia. Como é que se diz a uma criança desta idade 'Olha querida, não podemos casar aqui porque somos negros'", disse Charles Wilson à WAPT-TV, uma estação local.

De acordo com as televisões, a decisão da comunidade branca chocou a maioria da população de Crystal Springs (cinco mil habitantes). "Estamos espantados", disse Theresa Norwood, de 48 anos, que nasceu e vive em Crystal Springs e é tia de Charles, que vivia em Nova Orleães e se mudou para aquela povoação após a devastação do furacão Katrina. Na sua opinião, o pastor deveria ter ignorado a pressão e casado os Wilson no seu templo. "Eles achavam que aquela igreja era a sua casa".

Um tio de Andrea trabalha na igreja e o seu pai é membro daquela igreja baptista; o casal não era membro, mas considerava-se como tal e era sempre ali que assistiam ao culto.

A congregação branca começou entretanto uma série de reuniões para decidir o que fazer se surgirem novos pedidos de casamento de casais negros ou mistos.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 21:02 | link do post