Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

27
Ago12

Crónicas de uma desempregada: Bebé low cost

olhar para o mundo

Não compre brinquedos. Os bebés não brincam com nada

Não vale a pena comprar brinquedos

Podem gastar-se fortunas com um filho. Verdade. Mas eu, estando desempregada, decidi ter um filho. E garanto: ter um bebé pode não custar nada ou muito pouco. E não falo de dores de parto, falo mesmo de euros.

 

Aviso: as linhas que se seguem têm a saúde como premissa fundamental - filho saudável e mãe saudável.

 

Se ainda está em treinos ligue para o seu seguro de saúde. Confirme o que a sua apólice inclui e os períodos de carência. Junte coberturas se for caso disso. Perante o facto consumado, lembre-se que, mesmo que o seu seguro não preveja gravidez tem sempre as análises incluídas.

 

Se quiser começar a poupar no teste de gravidez vá direta ao centro de saúde. Se não aguenta a curiosidade vá à farmácia. Um teste de gravidez custa entre 6,50 euros e 15 euros. Desde que cumpra as indicações qualquer um deles é eficaz.

 

Gravidez confirmada (muitos parabéns!), tem uma decisão a tomar: ou é seguida num médico particular para consultas e ecografias e gasta mais; ou vai ao médico particular e ao centro de saúde para que as ecografias sejam feitas no SNS; ou faz tudo no seu centro de saúde ou hospital e não gasta nada.

 

Lembre-se que, felizmente, se há coisa que ainda funciona no país, são os serviços de obstetrícia e neonatologia dos hospitais públicos. E se quer mordomias: quartos com apenas duas camas, televisão, horários de visitas mais alargados e instalações com ares de hotel, então tem os hospitais remodelados e os hospitais em parceria público-privada (como é o caso do HPP de Cascais). O recém recuperado hospital São Francisco Xavier tem umas das melhores vistas para o rio Tejo que conheço.

 

Eu sou uma fã assumida da MAC: é central, tem comida saborosa, instalações cuidadas… e o que realmente interessa: uma equipa médica excecional.

 

Terá que tomar algumas vitaminas e suplementos.  Mas antes de ir à farmácia junte-se a um dos grupos de mães existentes na rede social Facebook ou num dos fóruns disponíveis na internet. Muitas mães oferecem (ou trocam) vitaminas e suplementos que sobraram das suas gravidezes. Se alguma das suas amigas foi mãe recentemente também pode perguntar.

 

Seguimos para esse mundo de tentação consumista: preparar a chegada do bebé. Se já tem filhos, vá procurar o que guardou antes de fazer a lista. Lista feita, deixe-se de vergonhas e peça emprestado. Entre as suas amigas ou nos grupos de mães no Facebook será o mais fácil.

 

Quando recebi os sacos de roupa das minhas amigas, separei pijamas e roupa interior (não se vê, tudo é ótimo) e escolhi as peças que mais gostava como se estivesse na loja.

 

Se algumas pessoas mais próximas insistem em oferecer uma prenda ao bebé que aí vem, faça o mesmo: peça. Peça aquilo que, de facto, lhe faz mais falta, ou aquilo que gostava mesmo de ter novo, a estrear. Não deixe é que inventem prendas, sabemos que na maioria dos casos dá asneira.

 

A mim, quando me perguntam o que preciso (Natal e aniversário) digo a verdade: o creme que o miúdo usa, roupa interior para a estação seguinte ou simplesmente: fraldas.

 

Se não resiste ao apelo consumista (como eu entendo...), antes de comprar seja o que for compare preços na internet. E lembre-se que as marcas têm armazéns com as coleções antigas e  descontos consideráveis, e que os modelos ou cores descontinuados de carrinhos ou berços chegam a custar menos de metade.

 

Não compre brinquedos. Os bebés não brincam com nada. Quando começarem a brincar, tupperwares bastam. E em relação a objetos com som e música garanto que mesmo que cante tão mal como eu, o seu bebé vai adorar. O rádio ou o seu CD preferido produzem imensos sons encantadores. E pode ler alto o livro que você está a ler, o que interessa é o som da sua voz.

 

Outro foco de gastos são os cursos de preparação para o parto. Atenção: os hospitais públicos tem estas aulas gratuitas. Alternativa: junte amigas que já tiveram filhos, dê prioridade às histórias de partos daqueles que não doeram nada e ouça-as. Vão juntas fazer uma caminhada e assim também poupa no ginásio.

 

Ainda sobre beleza: creme gordo custa muito pouco e azeite há sempre em casa. Besunte-se de manhã e à noite. E esteja feliz. Basta para ser a grávida mais bonita do mundo.

 

Nasce o bebé low cost (uma vez mais parabéns!). Guardo para o fim o meu mais valioso conselho: amamente. A mama é o melhor dos alimentos. Poupa em biberões, em esterilizações, em leite artificial.

 

Coisas realmente importantes: poupa nos tratamentos estéticos que desejará fazer a seguir. Dar mama emagrece.

 

Retirado de Dinheiro Vivo

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub