Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

15
Mar15

No Dia Mundial do Teatro a Companhia DA ESQUINA estará em cena com a peça Em Baixo e Em Cima

olhar para o mundo

Em Baixo, em cima

 

Em Baixo e Em Cima – a propósito de Beckett

 

No próximo dia 27 de Março (Dia Mundial do Teatro) a Companhia da Esquina estreará a sua mais recente produção, o espetáculo EM BAIXO E EM CIMA – a propósito de Beckett, com autoria e encenação de Jorge Gomes Ribeiro. O espetáculo ficará em Cartaz no Ateneu Artístico Vilafranquense, em Vila Franca de Xira.

 

No dia 26 de Março, pelas 19h00, realizar-se-á o lançamento em livro, do texto original da peça, numa edição da Escola Superior de Teatro e Cinema, igualmente no espaço do Teatro Taborda. Este lançamento será aberto ao público e contará com apresentação de Maria do Céu Guerra e da Dra. Maria Helena Serôdio.

 

Ficha Técnica e Artística:

Texto e Encenação: Jorge Gomes Ribeiro

Interpretação: Sérgio Moras; Sérgio Moura Afonso e Ruy Malheiro

Fotografia: Rita Fernandes

Produção: Susana Costa e Ruy Malheiro

 

Sinopse:

Barrabás sempre foi vagabundo, nunca quis ser outra coisa, ape­nas isso, isso e olhar as estrelas.

 

Rostabal, esse, calcula os pormenores, as impossibilidades ínfimas.

 

São duas figuras em situação, dois homens e uma mala, uma sucessão de tentativas falhadas, a alteridade da sua existência, a impossibilidade de sair. Os dois jogam o jogo eterno das pa­lavras, o jogo do reconhecimento, no intuito de sobreviver, no intuito de existir.

 

A propósito de Beckett

 

A um determinado nível este drama de inspiração beckettiana pode ser visto como o prolongamento de uma linha de rejeição da falácia da arte realista.

 

A reforçar esta rejeição reside o facto de que as figuras neste espetáculo são alusivas da condição de vagabundo, de uma quin­ta essência cómica da imagem de Charlie Chaplin.

 

Estas figuras do absurdo, puramente ficcionais, contrariam as personagens do dia a dia que se encontram normalmente no drama mais naturalista e relembram uma semelhança risível à imagem do homem.

 

Em Baixo e Em Cima, alternadamente e simultaneamente, estas figuras interpretam pequenos episódios dentro da peça, elabo­rados apenas sob um tema de passagem no texto ou no humor instalado, em vez de uma acção linear baseada na causa do texto dramático e respectivo efeito.

 

Como a linguagem, na perspectiva do absurdo, é considerada uma ferramenta cénica das mais racionais é subordinada então a efeitos não verbais e a uma inadequação constante.

 

Consegue-se assim chegar a uma estrutura paralela ao caos que é o seu objectivo dramático. A sensação de absurdo é conse­guida e ampliada pela justaposição de factos e acontecimentos incongruentes que estimulam no público sensações irónicas e sério-cómicas.

 

1 Beckett, PROUST, New York, 1970

 

14
Mar15

Teatro - Companhia da esquina apresenta "Antes de Começar"

olhar para o mundo

antesdecomeçar.jpg

 

 

Algures no teatro do mundo, há um boneco e uma boneca que se mexem como as pessoas. Algures no teatro do mundo existem os sobreviventes do Grande Circo, dois bonecos que foram salvos pelo Homem, o bonecreiro que sempre cuidou das marionetas que faziam parte do grande espectáculo.

 

O boneco não sabe que a boneca se mexe como as pessoas e a boneca não sabe que o boneco se mexe como as pessoas. Quando descobrem que se mexem, não sabem se são bonecos ou são pessoas.

As pessoas não sabem que o boneco e a boneca se mexem como elas. Mas o Homem sabe que os seus bonecos têm coração, também ele tem esta certeza de que o coração ao invés da cabeça sabe sempre tudo, ao fim e ao cabo, depois de tantos anos de espectáculos com os seus bonecos, também o homem já não sabe quando é boneco ou quando é homem.

Mas não importa, antes de tudo há que perpetuar o espectáculo, há que continuar a memória do Grande Circo, há que comunicar. O homem, antes de começar, anuncia o espectáculo.

Fantoches? Marionetas? Talvez. Mas...silêncio, por favor. Porque a peça antes da peça já começou. Afinal, no Teatro do Mundo o espectáculo nunca acaba.

 

“Antes de Começar” é a linguagem do novo circo e também uma conversa entre os bonecos e o mundo das pessoas, das pequenas e também das grandes porque "as pessoas antes de serem grandes começam por ser pequeninas!".

 

ANTES DE COMEÇAR

de Almada Negreiros

Em cena de 21 de Março a 31 de Maio

Sábados às 16h e Domingos às 11h

 

À venda para escolas.

A decorrer no Chapitô

14
Set14

A Companhia da Esquina apresenta “ANTES DE COMEÇAR”

olhar para o mundo

Antes de começar

 

Companhia da Esquina, encontra-se, neste momento, em fase de ensaios do seu novo espectáculo intitulado

 

ANTES DE COMEÇAR

 

Um espectáculo Infanto juvenil de Teatro-Circo a partir da obra homónima de Almada Negreiros, adaptada e encenada por Jorge Gomes Ribeiro, em comemoração do 120º aniversário deste autor.

 

Este espectáculo é integrado no plano nacional de leitura. Uma produção Companhia da Esquina, com os actores Pedro Martinho, Daniel Seabra e Sandra Gameiro.

 

A Estreia está agendada para 4 de Outubro no Chapitô, em Lisboa, onde fará temporada até 16 de Novembro, todos os sábados e domingos às 17h00. Paralelamente, e a partir de 13 de Outubro fará apresentações para Escolas no Teatro Dom Luis Filipe, mais conhecido por TEATRO DA LUZ, em Carnide – Lisboa, todas as 2ªs, 3ªs e 4ªs, às 10h30 e 14h30, mediante marcação prévia.

 

Com o objectivo de com esta produção promover a formação de públicos, é nossa intenção levar este autor ao maior número de crianças possível, enquanto incentivo à leitura através da linguagem artística do Teatro-Circo. No ano em que se celebra o 120º Aniversário deste autor incontornável da Cultura Portuguesa, torna-se necessário passá-lo à cena, até porque as ferramentas do teatro amplificam e simplificam a compreensão dos textos. Um espectáculo lúdico que se destina a pequenos e graúdos, que os transporta numa viagem de luz, cor e movimento.

 

Ficha Artística/Técnica

Adaptação e dramaturgia: Jorge Gomes Ribeiro

Produção: Companhia da Esquina

Elenco: Pedro Martinho, Daniel Seabra, Sandra Gameiro

Música: Nuno Lacerda

Concepção Cénica: Jorge Gomes Ribeiro e Rita Fernandes

Figurinos: Rita Fernandes

Execução de Guarda-Roupa: Atelier Alda Cabrita

Design Gráfico: João Afonso

Web-design e Multimédia: Margarida Fernandes

Produção: Ruy Malheiro

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub