Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

07
Mai15

Anzol Castiço - ESpetáculo Teatro Luz Negra "As Gravatas do Meu Pai"

olhar para o mundo

anzolcastiço.jpg

 
O espetáculo "As Gravatas do Meu Pai", baseado na obra com o mesmo nome do autor Pedro Seromenho, será apresentado ao público às 16 horas dos dias 7, 13, 20 e 27 de junho e 4 e 13 de julho, no Centro Comunitário da Madragoa, na Rua da Esperança nº 49.
 
Este projeto aposta em técnicas de Luz Negra, a fim de proporcionar ao público a Magia do Sonho de um diálogo entre uma criança, um pai e as gravatas que se encontram no seu roupeiro.
 
Será, por certo, cerca de uma hora de côr e fantasia neste espetáculo dirigido à família.
 
O grupo também fará espetáculos fora destas datas, mediante marcação, através do email anzol.castico@hotmail.com ou do telemóvel com o número 935041444.
 
 

Espetáculos e Marcações

O espetáculo estará em cena no Centro Comunitário da Madragoa, às 16 horas, nos dias 7, 13, 20 e 27 de junho, e 4 e 11 de julho, através uma parceria com a Junta de Freguesia da Estrela.

Caso queiram fazer marcações extra calendário para escolas, centros de ATL, etc., poderão contactar através do email anzol.castico@hotmail.com e do telemóvel 935041444.

Também poderão contactar a página do facebook do Anzol Castiço.

 
 

Sinopse

A partir da obra de Pedro Seromenho, “As gravatas do meu pai” viajamos no olhar de um menino sonhador que ansiava ser crescido, e que para tanto se vê confrontado com a terrível decisão de escolher de entre as gravatas de seu pai, cada qual com a sua personalidade muito própria; alegre, romântica, sonhadora, triste, preocupada… a que o fará alcançar o seu sonho da criança.

No final e perante o difícil processo de escolha o nosso herói opta por ser menino!

 

O Anzol Castiço nasceu em setembro de 2013. Um grupo de amigos que queria muito meter-se num projeto de teatro. Quando deram conta estavam a construir marionetas, fantocheiros e a transformar o maravilhoso e tradicional conto de fadas da “Cinderela” na “História da Sardinha Cinderela”.

Do teatro surgem também outras atividades para a família, como workshop’s de “Origami”.

Em novembro de 2014, estreou o espetáculo “História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar”, de Luís Sepúlveda. Para este projeto, o grupo passou de 6 elementos, para a partilha de ideias com cerca de 23 participantes, com idades compreendidas entre os 15 e os 50 anos.

Para este ano, além dos projetos acima descritos, poderão contar com o espetáculo de Teatro Negro “As Gravatas do meu Pai”, de Pedro Seromenho e outros projetos que em breve serão apresentados.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub