Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

22
Set16

Fecho do projeto "Viver Viriato" e estreia da coprodução do Trigo Limpo teatro ACERT no Folio

olhar para o mundo

 

 

trigo limpo.jpg

 

Uma última apresentação está longe de ser o fim. Este projeto deixa sementes que germinarão em cada um dos que participaram ou assistiram a qualquer uma das ações realizadas.

Como se poderá despedir o menino gigante do território onde nasceu? Que relação estabelece a estória de Viriatinho “O Grande” com a História? Uma ocasião para que os persona­gens dos quadros do Museu Nacional Grão Vasco, no seu 100º aniversário, saltem das molduras para se certificarem de que as suas memórias fantásticas dão lugar a novas odisseias artísti­cas. Tradição? Modernidade? Que caminhem juntas, deseja o menino grande com coração de passarinho.

Um sonho não acaba nunca, desde que outros se apoderem dele e o prossigam.

O Conservatório Regional de Música embeleza o momento, criando novos arranjos para os temas musicais que foram até aí criados em todos os “Itinerários”, sendo autor e intérprete de uma peça musical original que encerrará o espetáculo e que contará com o desempenho conjunto de todos os participan­tes, enquanto o Viriatinho será ecrã onde é projetado o filme que o Cine Clube de Viseu realizou com as crianças de Passos de Silgueiros.

Transumância #6

24 SET às 21:30 · Largo da Sé

NO CORAÇÃO HISTÓRICO DE VISEU, O AGIGANTADO PROTAGONISTA PLANTA MEMÓRIAS EM EPOPEIA SINFÓNICA

Trigo Limpo teatro ACERT com: Conservatório Regional de Música de Viseu, Cine Clube de Viseu, Grupo Tribal e Zunzum Associação Cultural  
 
Ver site do projeto
 

A Ilha Desconhecida 
estreia absoluta

 
Espetáculo de teatro a partir de “O Conto da Ilha Desconhecida” de José Saramago
Coprodução: Fundação José Saramago e Trigo Limpo teatro ACERT 

No folio 2016 – festival literário internacional de óbidos a estreia de um espetáculo onde se celebram as palavras do nobel português. 

No seu conto, José Saramago convida-nos a uma viagem em “que é necessário sair da ilha para ver a ilha, que não nos vemos se não nos saímos de nós”. Habitar teatralmente esta aventura onde a metáfora se espraia na areia das palavras é desafiante.
 
FOLIO, Festival Literário Internacional de Óbidos
Estreia:  22 de setembro às 18:00 
23, 24, 25, 30 setembro e 1 e 2 outubro 2016
8 apresentações no festival, prosseguindo digressão nacional e internacional em 2016 e 2017

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub