Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

28
Mai15

Menção Honrosa para a Parques de Sintra nos Prémios SOS Azulejo 2014

olhar para o mundo

Palacio_Pena_credits_PSML-Wilson_Pereira_lowres.jp

 

 

Menção Honrosa para a Parques de Sintra nos Prémios SOS Azulejo 2014

- Prémio reconhece o contributo para a valorização do património azulejar português

- Menção Honrosa na Categoria “Conservação”

- Reconhecimento do trabalho nos Palácios Nacionais da Pena, Queluz e Sintra

- Investimento de cerca de 65.500 Euros em recuperação e conservação de azulejos

 

Sintra, 27 de maio de 2015 – A Parques de Sintra recebeu hoje uma Menção Honrosa na categoria “Conservação” dos Prémios SOS Azulejo, numa cerimónia que teve lugar no Palácio Fronteira, em Lisboa. Este reconhecimento surge na sequência do trabalho realizado em 2014 relativamente aos azulejos dos acervos dos Palácios Nacionais sob gestão da empresa – Pena, Sintra e Queluz.

 

A SOS Azulejo visa com estes prémios reconhecer o contributo para a valorização do património azulejar português, área que tem merecido um especial foco por parte da Parques de Sintra, tendo em conta a qualidade e relevância dos azulejos nos Palácios sua guarda.

Os projetos implementados durante o ano de 2014, com um investimento total de cerca de 65.500 Euros nos três Palácios, permitiram desenvolver trabalhos de reorganização de acervos de azulejos e de recuperação de fachadas revestidas a azulejos.

 

No Palácio Nacional da Pena foram recuperadas todas as fachadas com revestimento azulejar numa área de 450m2, projeto que envolveu a participação permanente de 6 colaboradores ao longo de 6 meses (depois de 2 anos de desenvolvimento de projeto). Foram também realizadas as réplicas necessárias, nomeadamente 300 azulejos “hispano-árabes”, 35 azulejos para preencher lacunas no Arco de Entrada do Palácio, e 60 azulejos para a Galilé da Capela.

No Palácio Nacional de Queluz decorreu uma campanha sistemática de limpeza e acondicionamento de cerca de 16.000 azulejos, preparando-os para colocação adequada em reserva. Destes, 15.900 foram limpos e retirados das Caves D. Quixote, no Palácio. Foram utilizados cerca de 280 contentores de transporte, limpos cerca de 1.400 azulejos e fragmentos, e fotografados quase 700 azulejos (face e tardoz).

No Palácio Nacional de Sintra foram fotografados, acondicionados e embalados quase 10.200 azulejos e fragmentos de azulejos, em 538 embalagens de polipropileno, organizando-os de forma a permitir a sua rápida localização e acesso. Para potenciar o estudo/investigação, foram criadas fichas individuais para cada embalagem.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub