Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

05
Jun17

Rafael Coutinho, Lucas Santtana e J.P. Cuenca lançam livro Modo Avião

olhar para o mundo

rafael.jpg

 

 

Rafael Coutinho, Lucas Santtana e J.P. Cuenca lançam livro Modo Avião

 

Obra reúne desenhos coloridos de cerca de 1 metro de comprimento, poemas e prosa. Lançamento será no sábado 10 de junho na Banca Tatuí

O quadrinista Rafael Coutinho, o músico Lucas Santtana e o escritor J.P. Cuenca lançam no início de junho na Banca Tatuí o livro Modo Avião. Editado pela Lote 42, a trama gira em torno de um personagem que embarca em um voo e começa a confabular com outras pessoas sobre inquietações contemporâneas. Ao longo do livro, novos encontros darão lugar a discussões sobre ansiedade, conectividade, solidão e relações humanas. O livro está em pré-venda com frete grátis pela loja virtual da Banca Tatuí (www.bancatatui.com.br) até o começo de junho. 

 

Ao longo do livro, os desenhos do Rafael Coutinho ilustram as histórias e abrem margem para novas interpretações. Cada uma das nove pranchas está impressa em uma folha inteira de quase 1 metro de comprimento, dobrada e encadernada artesanalmente ao miolo do livro. Outros trabalhos do Coutinho, pintados em nanquim, permeiam as páginas do livro e se entrelaçam com as músicas.

“O livro precisou ser tão fundamental ao projeto quanto o texto é para a construção das cenas do disco”, diz Coutinho. “Foi o projeto mais experimental e emocional que já fiz, onde a ambição que nos moveu foi a de traduzir som em imagem, sem ser literal ou didático, buscando por um mergulho profundo no universo retratado pelo Lucas e Cuenca”.

O ensaísta e arquiteto Guilherme Wisnik escreve no prefácio do livro: "O movimento de busca que conduz a narrativa se dá em meio a uma maré de multiplicidade e ambiguidade, colocando o sujeito em um labirinto. Labirinto onde aparecem momentos de forte encontro e comunhão, como em Brasa de Dois, mas também, e sobretudo, de desencontro, evasão, incerteza e sonolência".

Para J.P. Cuenca, é importante que as artes se expandam e se contaminem com outras linguagens. "Modo Avião propõe uma experiência híbrida, no conceito e no formato, mas também nessa narrativa em que você não sabe muito bem o que é real dentro do próprio estatuto daquela ficção", diz.

A narrativa em prosa, escrita a quatro mãos, é misturada à poesia das músicas de Santtana, que lança um disco homônimo. Gravado com microfone binaural, que permite uma audição 360°, próxima do ouvido humano, o trabalho permite uma audição imersiva. As músicas são intercaladas com diálogos interpretados por atores e o próprio músico. "Modo Avião é um convite à pausa nessa sociedade do cansaço, onde ficar 10 minutos longe do celular é um esforço homérico”, afirma Santtana. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub