Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

22
Set17

Atalhos divulga clipe de "Divina Comédia"

olhar para o mundo

atalhos.png

 

 
Atalhos divulga clipe de "Divina Comédia", inspirada na obra-prima de Dante Alighieri.
 
 
Nessa semana a banda Atalhos divulgou seu segundo single do disco 'Animais Feridos', com previsão de lançamento para o começo de Outubro. 
Após lançar "Pra Matar" em lyric-video, a banda agora divulga o videoclipe "A Divina Comédia".
 
Abaixo um breve texto escrito por Gabriel Soares, vocalista e principal compositor da banda, contando como a canção foi criada e também a ficha técnica do videoclipe.
 
 

A Divina Comédia

POR GABRIEL SOARES


A música abre o disco “Animais Feridos” e é dividida em três partes, inspirada na obra-prima de Dante Alighieri. No entanto, as reverências cristãs na obra do italiano não se repetem na música da banda, ao contrário, o que se percebe é uma visão crítica do medo do inferno, e ganha contornos de ironia comparados ao escritor Giovanni Boccacio, contemporâneo de Dante, que denunciava a hipocrisia religiosa da sua época.


O videoclipe é um debut de Gustavo Lot na direção, irmão de Gabriel Soares (vocalista da banda). Foi montado em três partes que sugerem o Inferno, Purgatório e Paraíso. Com um plano sequencia inicial de quase três minutos sem cortes, o videoclipe foi fortemente influenciado pelos trabalhos do cineasta Ingmar Bergman e tem uma referencia direta ao filme O Martírio de Joana D’Arc de Carl Theodor Dreyer, especialmente na parte do purgatório, com uma sequência de cenas de cinema mudo. Na terceira e última parte do videoclipe, a personagem desfruta de um “Paraíso” urbano e solitário, narrado em jump cuts que remetem a Acossado de Jean-Luc Godard, e que desaguará na questão primordial da existência: matar-se ou não?

 

 


Ficha técnica:

Direção: Gustavo Lot.

Atrizes: Lilian Blanc e Xu Ibiapiano.

Direção de Fotografia: Gabriel Boieras

Direção de Arte: Tatá Leon

Produção: Bruno Alfano

02
Mai17

ACERT - Estreia de ATALHOS - NA XINA LUA ou sobre o caminho mais comprido entre dois pontos

olhar para o mundo

atalhos.jpg

 

ATALHOS - NA XINA LUA
ou sobre o caminho mais comprido entre dois pontos
Teatro



Persistência e ousadia teatral celebradas por duas dezenas de intérpretes que têm na Acert o espaço de residência do seu grupo e dos seus sonhos
 
O Na Xina Lua - Grupo de Teatro da Escola Secundária de Tondela volta a participar no Projeto PANOS – palcos novos, palavras novas. Um projeto da Culturgest que alia o teatro escolar/juvenil às novas dramaturgias, inspirando-se no programa Connections, do National Theatre de Londres. Todos os anos há peças novas escritas de propósito para serem representadas por grupos escolares ou de teatro juvenil, e das três peças disponíveis em 2017 o Na Xina Lua elegeu o texto Atalhos, de Joana Craveiro.

Ainda em fase de ensaios, os vinte jovens atores partilham entre si descobertas, inquietações e os constantes desafios que cada uma das personagens oferece.

Sinopse


Cinco jovens empreendem uma viagem por entre as suas dúvidas e desadequações da sociedade e daquilo que é esperado deles. Cada um define o seu ponto de partida, mas não sabem dizer à partida aonde vão chegar. Pelo caminho, tiram para fora a sua lista de perguntas e de acontecimentos inexplicados, ao mesmo tempo que se vão aproximando de alguns sonhos ou fantasias que têm. Num não-lugar de mapas imaginários, estas cinco figuras unidas pela vontade comum de encontrar respostas e fugir ao sentirem-se fora de tudo percorrem a memória de alguns acontecimentos recentes que têm surgido nos jornais ao longo dos últimos meses/anos, para falarem deles próprios e pedirem explicações pelo que não compreendem.
O caminho que escolheram é o mais longo, e daí o título.
Porque demora sempre mais ir à volta das coisas, ao cerne das coisas, do que passar por cima do que não se compreende nem faz sentido só para se chegar mais depressa aonde se pensa que tem de se chegar a horas.

Sobre a autora

Joana Craveiro é diretora artística do coletivo Teatro do Vestido, que fundou em 2001, e no qual dirigiu mais de 20 projetos até ao momento, tendo escrito a maioria deles e participado igualmente como atriz e cocriadora. Tem o curso de formação de atores da Escola Superior de Teatro e Cinema (1997), é licenciada em Antropologia pela Universidade Nova de Lisboa, FCSH (2003) e tem o Mestrado em Encenação pela Royal Scottish Academy of Music and Drama (2004). Encontra-se de momento a finalizar o doutoramento no departamento de Teatro e Estudos da Performance da Roehampton University, em Londres, sobre a transmissão da memória política da ditadura portuguesa, da revolução do 25 de Abril de 1974 e do processo revolucionário que se lhe seguiu. A relação entre os acontecimentos históricos e as suas representações no presente, bem como a recolha de memórias e histórias de vidas e as cartografias poéticas e afetivas das cidades são algumas das questões a partir das quais Joana Craveiro tem trabalhado mais recentemente.


Bilhete: 2€ · Estudante: 1€




Ficha Técnica


Texto: Joana Craveiro
Interpretação: Afonso Cortez, Alexandra Costa, Beatriz Brás, Daniel Nunes, Daniel Paz, Daniela Sousa, Diana Mota, Diogo Macedo, Guilherme Henriques, Joana Brás, João Costa, Luísa Campos, Madalena Almiro, Maria Alves, Maria Inês Gomes, Marta Rodrigues, Rafaela Almeida, Raquel Nunes, Sofia Cunha e Tiago Clamote
Encenação: Sandra Santos
Assistência de encenação: João Almiro
Desenho de Luz: Paulo Neto
Apoio à produção: Trigo limpo teatro Acert

Espetáculo criado em Residência Artística no Novo Ciclo Acert

20
Abr17

CNE - Teatro, ATALHOS pelo Teatro do Desassossego

olhar para o mundo

atalhos.jpg

 

 
DOM 23 ABR 17H00

TEATRO

ATALHOS

OU SOBRE O CAMINHO MAIS COMPRIDO ENTRE DOIS PONTOS
 
 

PALCO 3€ / ENTRADA GRATUITA (CARTÃO AMIGO, CARTÃO SÉNIOR E JOVEM MUNICIPAL)
TEATRO | 60 MIN | M/6


ATALHOS ou sobre o caminho mais comprido entre dois pontos


O Grupo de Teatro Juvenil do CTE, Teatro do Desassossego, sobe ao grande palco para apresentar Atalho ou sobre o caminho mais comprido entre dois pontos de Joana Craveiro. “Quatro jovens empreendem uma viagem por entre as suas dúvidas e desadequações da sociedade e daquilo que é esperado deles. Num não-lugar de mapas imaginários, estas quatro figuras unidas pela vontade comum de encontrar respostas e fugir ao sentirem-se fora de tudo, percorrem a memória de alguns acontecimentos recentes que têm surgido nos jornais ao longo dos últimos meses/anos, para falarem deles próprios e pedirem explicações pelo que não compreendem. O caminho que escolheram é o mais longo... Porque demora sempre mais ir à volta das coisas, ao cerne das coisas, do que passar por cima do que não se compreende nem faz sentido só para se chegar mais depressa aonde se pensa que tem que se chegar a horas.”


Ana Primo, Alexandra Tavares, Beatriz Bastos, Bianca de Oliveira, Bruno Almeida, Carolina Pereira, Cátia Azevedo, Cristiana Reis, Duarte da Silva, Francisco Pais, Gisela Aguiar, Inês Castro, Isabel Matos, Juliana Cabral, Maria Tavares, Mariana Reis, Miguel Lopes, Návia de Matos, Ruben Matos elenco, Armandina Guimarães encenação, Cine-Teatro Estarreja produção


[Espetáculo promovido pelo Cine-Teatro de Estarreja]

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D