Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

19
Jan13

Ruben Fariaé segundo no Dakar de 2013

olhar para o mundo

Ruben Faria garante melhor participação portuguesa de sempre no Dakar

Piloto algarvio vence etapa e termina em segundo lugar no dia da consagração do líder da sua equipa Cyril Despres. Três portugueses entre os quatro primeiros lugares no dia de encerramento

 

Ruben Faria venceu a última etapa do Dakar e recuperou este sábado o segundo lugar da classificação geral, garantindo o melhor resultado de sempre de um português na prova. Como se esperava, Cyril Despres, líder da equipa do piloto algarvio, conquistou o seu quinto triunfo. No último dia, três portugueses chegaram entre os quatro primeiros.

 

O segundo melhor piloto nacional foi Hélder Rodrigues, em terceiro lugar na 14.ª etapa, encerrando a sua participação com o sétimo posto.

 

Em bom plano esteve ainda Paulo Gonçalves que foi décimo nesta edição, depois de ter estado em destaque nas últimas etapas da prova. Um arranque infeliz acabou por lhe retirar possibilidades de alcançar outros patamares.

 

Todos os portugueses em prova conseguiram terminar a prova, com Mário Patrão a encerrar a sua estreia com um honroso 30.º lugar, enquanto o mais experiente Biachi Prata foi 57.º.

 

Do lado dos construtores, a KTM esmagou toda a concorrência, monopolizando os cinco primeiros lugares.

 

Classificação 14.ª etapa

1. Ruben Faria (KTM), 1h43m06s

2. Joan Barreda (Husqvarna), a 8s

3. Hélder Rodrigues (Honda), a 24s

4. Mário Patrão (Suzuki), a 1m21s

(...)

6. Paulo Gonçalves (Husqvarna), a 2m32s

30. Bianchi Prata (Husqvarna), a 11m21s

 

Classificação geral

1. Cyril Despres (KTM) 43h24m22s

2. Ruben Faria (KTM), a 10m43s

3. Francisco Lopez (KTM), a 18m48s

(...)

7. Hélder Rodrigues (Honda), a 1h11m22s

10. Paulo Gonçalves (Husqvarna), a 1h28m20s

30. Mário Patrão, a 6h02m02s

57. Bianchi Prata, a 10h53m22s

 

Noticia do Público

16
Jan13

Ruben Faria mais longe do primeiro lugar

olhar para o mundo

Cyril Despres consolidou a liderança e dificilmente deixará fugir mais uma vitória no Dakar

Uma avaria na 11.ª etapa terá deixado Hélder Rodrigues irremediavelmente afastado do pódio. Paulo Gonçalves terminou em segundo e voltou a ser o melhor português

 

Paulo Gonçalves voltou esta quarta-feira a ser o melhor português no Dakar, nas motos, com o segundo lugar na 11.ª etapa, que ditou a vitória do norte-americano Kurt Caseli. Ruben Faria manteve a segunda posição da geral, mas perdeu mais de 11 minutos para Cyril Despres, líder da prova.

O piloto algarvio encerrou o dia na 10.ª posição, deixando mais sozinho na frente da classificação o seu "chefe de fila" na KTM. Apesar de tudo, Faria distanciou-se do terceiro classificado, que continua a ser o chileno Chaleco Lopez.

A figura nacional da etapa voltou a ser Paulo Gonçalves, que na véspera tinha ficado em terceiro lugar. Esta quarta-feira o piloto de Esposende voltou a estar em grande plano, superando mesmo Despres, que foi terceiro. Com esta performence, o português ficou à porta do top 10, na 11.ª posição.

Quem terá hipotecado todas as hipóteses de alcançar o pódio deste Dakar, foi Hélder Rodrigues, um dos principais candidatos à vitória no início deste rali. O lisboeta, que lidera a equipa oficial da Honda, vinha a ganhar posições na geral e ontem estava entre os primeiros, até uma avaria o ter obrigado a parar.

Acabou por chegar em 26.º lugar, a 48m29 de Caseli, descendo da sexta para a 9.ª posição da geral, a 1h16m24s de Despres.

Em relação à restante comitiva nacional nas duas rodas, Bianchi Prata terminou a etapa em 33.º, duas posições à frente de Mário Patrão.

Mau tempo trava carros

O mau tempo retirou o protagonismo aos carros na etapa desta quarta-feira. A chuva que se fez sentir provocou uma enchente em dois rios, impedindo a passagem de muitos participantes.

Entre os que não foram afectados, Robby Gordon foi o mais rápido, seguido de Ronan Chabot e Lucio Alvarez, enquanto o líder da geral, Stephane Peterhansel, foi sexto. Resultados que poderão ainda ser invalidados se os comissários da prova decidirem anular a etapa.

Classificação da 11.ª etapa (motas)

1.º Kurt Caseli (KTM), 2h55m01s

2.º Paulo Gonçalves (Husqvarna), a 4m45s

3.º Cyril Despres (KTM), a 6m24s

….

10.º Ruben Faria (KTM), a 18m03s

26.º Hélder Rodrigues (Honda), a 48m29s

33.º Pedro Bianchi Prata (Husqvarna), a 57m29s

35.º Mário Patrão (Husqvarna), a 1h00m30s

Classificação geral:

1.º Cyril Despres (KTM), 33h48m29s

2.º Ruben Faria (KTM), a 13m16s

3.º Chaleco Lopez (KTM), a 18m08s

9.º Hélder Rodrigues (Honda), a 1h16m24s

11.º Paulo Gonçalves (Husqvarna), a1h28m18s

34.º Mário Patrão (Suzuki), a 5h24m51s

41.º Bianchi Prata (Husqvarna), a 9h11m04s

 

Retirado do Público

15
Jan13

Ruben Faria cede primeiro lugar do Dalkar ao chefe Despres

olhar para o mundo

Ruben Faria cede primeiro lugar ao chefe DespresDespres assumiu a liderança AFP


O piloto português Ruben Faria desceu, nesta terça-feira, ao segundo lugar da classificação geral das motos do Rali Dakar 2013, depois de ter sido ultrapassado pelo seu “chefe de fila” na KTM, o francês Cyril Després. A etapa entre Cordoba e La Rioja foi totalmente dominada pelo espanhol Joan Barreda Bort, que esteve sempre na frente.

 

Faria perdeu muito tempo na etapa, cedendo a liderança conquista na véspera para Despres, que foi o segundo mais rápido, a 1m15s de Barreda Bort.

 

Atrás do motard espanhol da Husqvarna andou quase sempre Paulo Gonçalves, que durante toda a especial esteve sempre entre os quatro primeiros (foi segundo nos dois primeiros “waypoints”). No final, Gonçalves foi o terceiro mais rápido, a 2m44s de Barreda Bort e 1m29s de Despres.

 

Uma posição atrás de Ruben Faria, que perdeu sete minutos exactos para o líder da KTM, chegou Hélder Rodrigues, que subiu um lugar na geral. O piloto da Honda está agora na sexta posição.


Pedro Bianchi Prata (Husqvarna) foi o 26.º classificado, enquanto Mário Patrão (Suzuki), que partiu de trás, ainda não chegou a  La Rioja.

Classificação da 10ª etapa:
1. Juan Barreda (Husqvarna), 4h43m14s
2. Cyril Despres (KTM), a1m15s
3. Paulo Gonçalves (Husqvarna), a2m44s
4. Juan Pedrero (KTM), a4m27s
5. Kurt Caselli (KTM), a6m56s
….
8. Ruben Faria (KTM), a8m15s
9. Hélder Rodrigues (Honda), a9m34s

26. Pedro Bianchi Prata (Husqvarna), a27m14s

Classificação geral provisória:
1. Cyril Despres (KTM), 30h47m04s
2. Ruben Faria (KTM), a1m37s
3. Chaleco Lopez (KTM), a13m41s
4. Ivan Jakes (KTM), a18m21s
5. Alessandro Botturi (Husqvarna), a24m25s
6. Hélder Rodrigues (Honda), a34m19s

15. Paulo Gonçalves (Husqvarna), a1h29m57s

 

Retirado do Público

13
Jan13

Ruben Faria está no Segundo lugar no Dakar 2013

olhar para o mundo

Ruben Faria está no Segundo lugar no Dakar 2013

Piloto português beneficia da penalização de 15 minutos aplica a Cyril Despres.

O português Ruben Faria (KTM) subiu ao segundo lugar da classificação geral de motos do Rali Dakar 2013, após a penalização de 15 minutos ao seu “chefe de fila” Cyril Despres, devido à troca de motor durante a sétima etapa.

 

Neste domingo, dia em que se cumpre descanso na caravana da prova rainha do todo-o-terreno, Faria subiu um lugar na classificação geral, beneficiando da descida do seu companheiro de equipa, que caiu para quinto da geral, a 24m26s do líder, o francês David Casteu (Yamaha).

 

Segundo a classificação publicada no sítio oficial da prova, Faria está agora a 11m16s de Casteu, depois de a organização ter penalizado Despres, o grande favorito à vitória em motos no Dakar, por ter trocado de motor durante a sétima etapa, considerada a “maratona”.

 

Este penalização já tinha sido tornada pública no sábado, e a classificação oficial na página do Dakar até já tinha colocado Faria no segundo lugar da geral. Mas, depois, a informação foi corrigida e os 15 minutos de castigo a Despres desapareceram. Os comissários confirmaram agora a penalização.

 

A oitava etapa do Dakar, disputada sábado, foi encurtada para as motos para uma especial de apenas 150 quilómetros cronometrados, em vez dos 491 previstos.

 

O piloto francês Guerlain Chicherit (SMG) foi o vencedor da oitava etapa do Dakar na categoria de automóveis, segundo deliberação dos comissários e depois dos problemas causados pela chuva, que só deixaram quatro carros terminar.

 

Chicherit terminou com 4m02s de vantagem sobre o argentino Orlando Terranova (BMW), segundo, 5m17s face ao norte-americano Robby Gordon (Hummer), terceiro, e 12m15s em relação ao francês Stéphane Peterhansel (Mini), quarto.

 

Seguindo o regulamento, e tendo em conta que apenas quatro carros completaram os 183 quilómetros da tirada, os comissários decidiram atribuir a todos os restantes concorrentes o mesmo tempo de Peterhansel, o líder da geral, que gastou 2h07m21s.

 

Retirado do Público

10
Jan13

A morte volta ao Dakar

olhar para o mundo

A morte volta ao Dakar

Um acidente entre um carro de assistência e dois táxis provocou a morte a duas pessoas e ferimentos em 11, perto da fronteira entre o Peru e o Chile.

 

O longo historial de acidentes mortais no rali Dakar somou esta quinta-feira mais vítimas, desta vez fora da corrida. Um choque entre um carro de assistência da equipa inglesa Race to Discovery e dois táxis provocou dois mortos e 11 feridos.

 

O acidente ocorreu numa zona montanhosa, perto da fronteira entre o Peru e o Chile, a poucos quilómetros da zona onde fora instalado o acampamento do Dakar, após a quinta etapa, realizada nesta quarta-feira.

 

Tratou-se de um triplo choque que envolveu dois veículos particulares e uma unidade de assistência da prova, segundo revelou o chefe do departamento dos bombeiros locais ao correspondente do jornal argentino Clarín.

 

Um dos táxis envolvidos, onde viajavam seis pessoas, chocou frontalmente com o veículo do Dakar, provocando a morte ao seu condutor e a um dos passageiros, deixando feridos os restantes quatro. Uma das vítimas mortais era peruana, não tendo sido possível ainda identificar a outra.

 

O segundo táxi tentou evitar a colisão, mas acabou por capotar, provocando ferimentos a quatro pessoas. Os restantes três feridos pertenciam ao veículo de assistência e teriam nacionalidade inglesa. Todos foram internados no hospital da localidade de Tacna.

 

Enquanto espera o evoluir dos 11feridos, a organização do Dakar anunciou, em comunicado, que está a colaborar na investigação do acidente, para determinar as suas causas exactas.

 

Noticia do Público

11
Dez12

Tiago Monteiro reclama seis milhões de euros que o Estado lhe prometeu

olhar para o mundo

Tiago Monteiro reclama seis milhões de euros que o Estado lhe prometeu

Executivo de Sócrates chegou a acordo com empresa do ex-piloto de Fórmula 1 para um financiamento de dois milhões de euros anuais. O ex-secretário de Estado do Desporto nega, mas o actual Governo está a par do processo.

 

A Oceanational Motor, detida pelo ex-piloto de Fórmula 1 (F1) Tiago Monteiro e pelo empresário José Guedes, reclama uma dívida de perto de seis milhões de euros ao Estado português.

 

Há quatro anos, o Governo de José Sócrates concordou em financiar a entrada da equipa de Tiago Monteiro nos campeonatos de GP2 (a segunda divisão da F1), como forma de promoção do Autódromo Internacional do Algarve (AIA), que seria inaugurado em Novembro de 2008.

 

A ajuda seria canalizada por via indirecta, através da Parkalgar, a empresa privada detentora do circuito de Portimão. Esta, por sua vez, pagaria ao ex-piloto. No fim, nem o Estado, nem a Parkalgar cumpriram o acordado. O processo foi feito nos bastidores, sem contratos formais.

 

Noticia do Público

25
Nov12

E o mais jovem tricampeão mundial é Vettel

olhar para o mundo

E o mais jovem tricampeão mundial é Vettel

 

O alemão Sebastian Vettel tornou-se neste domingo, aos 25 anos e 145 dias, o mais jovem tricampeão mundial de Fórmula 1, destronando um recorde que pertencia a Ayton Senna (fez o tri em 1991, aos 31 anos).

 

No Grande Prémio do Brasil, em Interlagos, o título só ficou decidido nas últimas voltas, quando ficou claro que o sexto lugar era suficiente para o alemão ser campeão pela terceira vez seguida - Alonso foi segundo na última corrida do ano.

 

Numa corrida com dois candidatos ao título (e em que o vencedor seria o mais jovem tricampeão de sempre), Vettel partiu em vantagem. Não só porque tinha mais 13 pontos do que Alonso, mas também porque largava do quatro lugar, enquanto o espanhol saía do sétimo.

 

Vettel tinha tudo a seu favor. Só que as coisas complicaram-se para o alemão logo na partida, quando foi ultrapassado por Alonso. E pioraram quando sofreu um toque de Bruno Senna, que o relegou para último posto.

 

A partir daí, Vettel iniciou uma fulgurante recuperação, numa corrida emocionante e marcada por várias paragens dos pilotos nas boxes (a chuva foi uma constante) e pela entrada do safety car em pista.

 

Ao fim de 71 voltas, Jenson Button (McLaren) venceu a corrida, mas a glória ficou para Sebastian Vettel, que se junta a Jack Brabham, Jackie Stewart, Niki Lauda, Nelson Piquet e Ayrton Senna no lote de tricampeões mundiais.

 

Alonso terminou a corrida em segundo lugar e ficou a três pontos do título, no que cada vez mais parece uma sina do espanhol. Depois de ter sido campeão em 2005 e 2006, o asturiano já ficou um par de vezes à porta do título.

 

Já Vettel prossegue a sua caminhada para ficar na galeria dos mais notáveis entre os notáveis da Fórmula 1.

 

O alemão que não gosta de ser comparado a Michael Schumacher teima em seguir os passos do compatriota e em tornar mais adequado do que nunca o epíteto de Baby Schumi, como é conhecido na Alemanha.

 

O título conquistado por Vettel neste domingo faz dele o terceiro piloto a ganhar três campeonatos consecutivos, algo que não acontecia desde que Schumacher o conseguiu no início da década de 2000. Schumi despediu-se definitivamente da Fórmula 1 com um sétimo lugar nesta corrida.

 

Um talento precoce


A marca mais evidente da carreira de Vettel é a precocidade. Como muitos outros pilotos, iniciou-se muito cedo nos karts. Aos três anos, já conduzia a brincar e aos sete estreou-se em provas a sério. Foi campeão alemão e europeu de karting, antes de passar para a Fórmula BMW, que venceu em 2004 com triunfos em 18 das 20 corridas. Seguiu-se a passagem pela Fórmula 3, onde encontrou adversários como Lewis Hamilton, tendo sido quinto em 2005 e segundo em 2006. Esse ano marcou também a primeira estreia de "Seb" na F1. Participou nos treinos livres do GP da Turquia pela BMW, sendo o mais novo (19 anos e 53 dias) a fazêlo, numa sessão em que também foi o mais rápido... a ser multado. Ultrapassou o limite de velocidade (60 km/h) ao sair da boxes e teve de pagar 1000 dólares. Ainda em 2006, causou boa impressão ao ser o mais rápido na sessão de treinos livres de sexta-feira no GP de Itália.

 

Os bons indicadores tiveram consequência em 2007, ano em que finalmente Vettel se estreou numa corrida. Então piloto de testes da BMW, foi chamado para ocupar o lugar de Robert Kubica (a recuperar de um acidente) no GP dos EUA e mostrou novamente serviço, ao terminar em oitavo, tornando-se o mais jovem de sempre (19 anos e 349 dias) a pontuar na F1. Não foi, por isso, surpresa quando ainda em 2007 a Toro Rosso o contratou para o lugar de Scott Speed.

 

Da Toro Rosso saltou para a Red Bull, pela qual viria a tornar-se o mais jovem campeão mundial, em 2010. No ano seguinte, repetiu o recorde de precocidade, ao ser o mais novo bicampeão, proeza que agora repete como tricampeão.

 

Conhecido pelo bom humor (é o "palhaço" no paddock e gosta de dar nomes aos seus carros) e pela humildade, Vettel detém agora quase todos os recordes relacionados com a idade, Além de ser o mais jovem campeão, bicampeão e tricampeão mundial, foi o mais novo de sempre a ganhar um Grande Prémio, a conseguir uma pole position, a subir ao pódio e a pontuar, entre outras façanhas menores.

 

Noticia do Público

30
Jul12

Automobilismo, GP3: dupla vitória de Félix da Costa na Hungria

olhar para o mundo

Automobilismo  GP3: dupla vitória de Félix da Costa na Hungria

O piloto português António Félix da Costa fez um pleno inédito na sexta etapa do circuito mundial de GP3, ao vencer a segunda corrida do GP da Hungria.

 

Félix da Costa, da Red Bull Junior Team, entrou para a história da competição, ao tornar-se no primeiro piloto de sempre a vencer as duas corridas num fim de semana da GP3 Series.

Com a dupla vitória no circuito húngaro, Félix da Costa subiu ao terceiro lugar do campeonato, agora com 102 pontos, atrás do australiano Mitch Evans (138) e do finlandês Aaro Vainio (119).

Depois da negra participação na quinta etapa, na Alemanha, marcada pela desistência nas duas corridas do circuito de Hockenheim, Félix da Costa saltou do sétimo para o terceiro lugar da geral.

“Este é um dos dias mais felizes da minha carreira. Foi uma corrida espectacular. A equipa esteve muito bem na estratégia de troca de pneus e quando voltei à pista fiz uma série de voltas muito rápidas para chegar à liderança. Foi fantástico estar no lugar mais alto do pódio por duas vezes num fim-de-semana, acompanhado pelo nosso hino nacional”, afirmou o piloto no final da corrida, em declarações reproduzidas pela sua assessoria de imprensa.

Félix da Costa repartiu esta vitória com a Red Bull e todos os portugueses: “Estamos juntos nesta caminhada até à Fórmula 1”.

A sétima e penúltima etapa da GP3 Series disputa-se a 01 e 02 de Setembro, no circuito belga de Spa-Francorchamps. 


Noticia do Público

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub