Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

27
Nov13

"Cinderela": Ensaio geral com cariz solidário

olhar para o mundo

 

 

"Cinderela": Ensaio geral com cariz solidário

Realiza-se hoje, 27 de Novembro, no Teatro Camões em Lisboa, o ensaio geral do espectáculo “Cinderela” pela Companhia Nacional de Bailado.

 

Este ensaio geral tem um cariz solidário, sendo aberto ao público que para assistir ao mesmo necessita apenas de fazer um donativo de 15 euros à Associação Sol, Associação de Apoio às crianças infectadas com o vírus da Sida e seus familiares.

 

Este donativo poderá ser efectuado através de dois meios. Através de transferência bancária para o NIB 003501270003332893098, enviando um comprovativo de pagamento para o email associacaosol@netcabo.pt. A associação enviará depois recibo que poderá ser descontado no IRS ou IRC.

 

A segunda via de donativo será através de cheque que poderá ser enviado à Associação Sol, ou ser entregue directamente na Casa Sol, sita na Rua Pedro Calmon nº29 em Lisboa.

 

Este espectáculo pretende através da dança e da musica deixar a imaginação voar para um mundo de aventuras e fantasias. 

 

Retirado do HardMúsica

09
Nov13

Bailado - Vasco Wellenkamp estreia "Fado, Ritual e Sombras"

olhar para o mundo

Vasco Wellenkamp estreia


Vasco Wellenkamp estreia "Fado, Ritual e Sombras"

A Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo (CPBC), de Vasco Wellenkamp, vai estrear a 09 de Novembro, em Setúbal, uma nova coreografia, intitulada "Fado, Ritual e Sombras", numa coprodução com a companhia holandesa Internationaal Dansetheater (IDT).

Depois desta apresentação no Teatro Luiza Todi, em Setúbal, o espectáculo - inspirado no Fado e com a participação da fadista Carla Pires – inicia uma digressão, de 07 de Fevereiro a 17 de Abril, na Holanda, sendo apresentado em 21 cidades, entre as quais Amesterdão, Valkenswaard, Breda e Kampen.

Num texto sobre o novo trabalho, Vasco Wellenkamp, director da CPCB, explica que a coreografia resultou de um convite da IDT para uma nova criação, que fosse interpretada por bailarinos de ambas as companhias.

O IDT apresenta todos os anos uma coprodução temática sobre a cultura de um país, e este ano Portugal foi o escolhido.


Vasco Wellenkamp foi convidado a coreografar uma obra de raiz, com música ao vivo sobre o tema do Fado, que já abordou anteriormente em várias versões da peça "Amaramália".
Nesta peça coreográfica participa a fadista Carla Pires, acompanhada pelos seus músicos Ricardo Parreira, Nelson Aleixo e Francisco Gaspar.

Vasco Wellenkamp, que ingressou no antigo Ballet Gulbenkian no final da década de 1960, concebeu mais de meia centena de coreografias para esta companhia, durante quase três décadas, depois da formação em Portugal, e em dança contemporânea, na escola de Martha Graham, em Nova Iorque.

 

Retirado do HardMúsica

29
Out13

CNB associa temporada de 2014 a Sophia de Mello Breyner, com cinco estreias

olhar para o mundo

A temporada da Companhia Nacional de Bailado (CNB) para 2014, hoje apresentada em Lisboa, vai associar-se à obra poética de Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004) e vai estrear cinco peças coreográficas, com destaque para criadores portugueses.


A temporada foi apresentada no Teatro Camões com a presença da directora artística da companhia, Luísa Taveira, do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, e dos administradores do Opart - Organismo de Produção Artística, João Villa-Lobos e Adriano Jordão.

 

Luísa Taveira disse aos jornalistas que decidiu associar esta temporada à obra de Sophia de Mello Breyner por ter reparado na "grande ligação da poetisa à dança".

 

Por essa razão, o mito de Orfeu, um dos favoritos da escritora, vai estar presente logo na primeira estreia da CNB, em Fevereiro de 2014, assinada por Olga Roriz.

 

"Orfeu e Eurídice" é uma das peças encomendadas pela CNB para a nova temporada, e estrear-se-á no Teatro Camões a 27 de Fevereiro, assinalando os 300 anos do nascimento de Christoph Willibald Gluck, compositor da ópera com o mesmo título - "Orfeu e Eurídice" -, estreada em Viena em 1762, um dos marcos na chamada reforma da ópera séria, no final do século XVIII

 

O novo trabalho coreográfico de Olga Roriz, com cenário e figurinos de Nuno Carinhas, terá a música de Gluck interpretada ao vivo pela Orquestra Divino Sospiro, o Ecce Ensemble e o coro da Escola Superior de Música de Lisboa.

 

Em Maio, a CNB acolhe duas estreias em Portugal de peças encomendadas pela companhia sueca GöteborgsOperans Danskompani para a temporada 2013/14 - "Noetic", do belga Sidi Larbi Cherkaoui, e "Metamorphosis", do japonês Saburo Teshigawara -, que vão estrear-se mundialmente em Gotemburgo, em Março, e serão a seguir apresentadas em Portugal, segundo Luísa Taveira.

 

A vinda das duas peças a Lisboa está inserida no Projecto European Dance Exchange, que levará a CNB em digressão a Gotemburgo em Junho para apresentar "O Lago dos Cisnes", coreografia de Fernando Duarte e vídeo de Edgar Pêra, estreado em Lisboa em Fevereiro deste ano.

 

Esta peça será apresentada no Teatro Camões, em Maio, o mesmo mês que acolhe - começando em Abril - a peça da coreógrafa belga Anne Tersa de Keersmaeker "Mozart Concert Areas", que teve estreia mundial em França em 1992.

 

Luísa Taveira sublinhou que esta será a quinta criação de Keersmaeker a entrar no repertório da CNB que, no ano passado, acolheu também a coreógrafa no âmbito da Bienal Artista na Cidade, em Lisboa.

 

Outra estreia, encomendada ao coreógrafo português Rui Lopes Graça, com concepção musical de Pedro Carneiro e música de Joseph Haydn, intitulada "Tempestades", é inspirada no movimento alemão romântico "Sturm und Drang" ("Tempestade e Ímpeto"), que marcou a emergência do classicismo, após o barroco.

 

Esta peça estrear-se-á em Outubro e, em Junho e Julho, estará em palco o clássico "Giselle", de Georges Garcia, também símbolo do Romantismo, estreada pela CNB no Teatro Nacional de São Carlos em 1987.

 

Outra estreia, em resultado de uma encomenda da CNB, será, em Novembro, uma coreografia de Paulo Ribeiro com música original de Luís Tinoco, intitulada "Lídia", personagem recorrente da poesia europeia, que também inspirou escritores portugueses como Almeida Garrett, Natália Correia, José Saramago e Fernando Pessoa, através do heterónimo Ricardo Reis.

 

Em Dezembro, o período do natal será assinalado com o clássico "Quebra-Nozes - Quebra-Nozes", reinventado por Fernando Duarte, na coreografia, e André e. Teodósio, na encenação e dramaturgia, com música de Tchaikovski.

 

Ainda sob o signo de Sophia, a CNB irá criar um espectáculo baseado no conto "A Fada Oriana", que deverá circular pelas escolas do país, com o apoio da Direcção-Geral da Educação, e estão ainda previstas conferências e conversas.

 

Na temporada de 2014, também serão realizados "workshops" inspirados nas coreografias e ligados aos serviços educativos, com projectos realizados por convidados.

 

Retirado do SOL

18
Mai13

“Lago dos Cisnes” interpretado por Quorum Ballet

olhar para o mundo

“Lago dos Cisnes” interpretado por Quorum Ballet


“Lago dos Cisnes” interpretado por Quorum Ballet

O Quorum Ballet prepara-se para interpretar o famoso ballet de Pyotr Ilyich Tchaikovsky “Lago dos Cisnes”. 


A companhia Quorum Ballet, fundada em 2005 pelo coreógrafo e bailarino Daniel Cardoso, especializa-se num repertório contemporâneo, tendo já interpretado bailados de coreógrafos como Thaddeus Davis, Jonathan Hollander, Iolanda Rodrigues, Rita Galo, Elson Ferreira, Gonçalo Lobato, Pedro Dias, António Cabrita, Inês Godinho, Freddie Moore ou Barbara Grigg. 

Dentro deste repertório, coube agora ao Quorum Ballet o desafio de interpretar um dos clássicos do bailado mundial de forma adaptada ao nosso tempo.

 

O espectáculo, inserido no Mês da Dança no Barreiro, passa-se num asilo abandonado, local onde as bizarras personagens desta produção se cruzam como espectros. Trata-se de uma fábula humana, contada de forma contemporânea – como é do estilo do Quorum Ballet – mas que mantém o sentido original do bailado de Tchaikovsky.

 

Este bailado tem também uma dimensão intemporal, no sentido em que a sua história explora os defeitos, virtudes e impulsos que caracterizam a espécie humana e que são transversais a todas as épocas e contextos.

 

O director artístico desta produção é Daniel Cardoso, responsável do Quorum Ballet; a dramaturgia fica a cargo de Ana Lázaro e a cenografia, essa, conta com Hugo Matos e Daniel Cardoso.

 

O “Lago dos Cisnes” do Quorum Ballet terá lugar dia 18 de Maio, pelas 21:30, no Auditório Municipal Augusto Cabrita (Barreiro). Os bilhetes custam a partir de 7,50 euros.

 

Retirado do HardMúsica

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub