Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

22
Out12

40% das mulheres mentem para evitar o sexo

olhar para o mundo

Estudo mostra que 40% das mulheres mentem para evitar o sexo

O período menstrual é usado como desculpa para cancelar várias atividades

Para dispensar ou adiar uma noite de sexo, a dor de cabeça é a desculpa mais usada entre homens e mulheres, mas não é a única. De acordo com uma pesquisa, 40% das mulheres já mentiram dizendo que estavam menstruadas para não ir à cama com o parceiro. As informações são do Daily Mail.

 

Além disso, o levantamento realizado pela Panadol com mil mulheres, também mostra que o período menstrual é usado como desculpa para cancelar uma variedade de atividades. Trinta e oito por cento contou que já fingiu estar “naqueles dias” para evitar alguma situação.

 

A principal razão foi faltar na academia, seguida de preguiça por sexo e busca por um momento tranquilo. Ainda assim, a grande maioria disse não se sentir culpada sobre a mentira – talvez porque quase metade foi informada por telefone, mensagem de texto, redes sociais ou e-mail.

 

A pesquisa mostrou  ainda que 90% das mulheres sofrem de dores durante esse período. Dessas, 76% reclamaram que os incômodos duram mais de um dia.

 

Noticia de Terra Brasil

13
Set12

Se o sexo fosse um campeonato, ganhava o Porto

olhar para o mundo

O que é que o Grande Porto tem? Tem os portugueses mais ativos sexualmente, os que mais tempo dedicam a cada relação sexual e os que têm um desejo mais elevado. Mas, a acreditar nos números, não tem nem gays, nem bissexuais. O que vale a estatística?

 

Sabia que, em regra, são os algarvios que se iniciam sexualmente mais cedo, que melhor avaliam o seu desempenho sexual e do(a) parceiro(a), e que mais frequentemente atingem o orgasmo? Que os residentes da Grande Lisboa estão entre os que mais se queixam da sua vida sexual, mas são os que mais sexo têm com colegas de trabalho? Que os alentejanos são os que menos praticam sexo oral? E que no interior do país é onde há menos adeptos da posição de missionário?

 

Estas são apenas algumas leituras do inquérito à sexualidade dos portugueses encomendado pelo Expresso, cujos resultados começam a ser divulgados este sábado. As respostas surpreendem em alguns casos, preocupam noutros, mas denunciam, muitas vezes, significativas diferenças regionais. Se houvesse um campeonato para a atividade sexual, o Grande Porto seria um sério candidato ao título. Senão vejamos: é onde estão os portugueses mais ativos (30% dizem ter sexo mais de 3 vezes por semana, bem acima da média nacional, que é de 18%); os que mais tempo dedicam a cada relação sexual (mais de meia hora em 22% dos casos); e os que mais admitem ter um desejo sexual "muito elevado". Apesar disso, não estão satisfeitos: estão entre os que pior avaliam a sua satisfação sexual (3,5 de média, numa escala de 1 a 5), um pouco acima da Grande Lisboa (3,4), a região mais insatisfeita sexualmente do país. Curiosamente, é no Norte Litoral que estão os portugueses mais satisfeitos com a sua vida sexual.

Porto: ilha hetero ou um grande armário?

 

É um dos dados mais curiosos do inquérito que o Expresso encomendou sobre a vida sexual dos portugueses: apesar de 12% dos inquiridos preferirem não dizer qual é a sua orientação sexual - o que prova que este é, ainda, em muitos casos, um grande tabu - há pelo menos uma zona do país onde ninguém tem dúvidas: o Porto. Todos os participantes disseram ser "exclusivamente heterossexuais". Nem uma excepção à regra. 100%. Número redondo.

 

A percentagem destaca-se da média da população nacional (78% elegeram essa resposta), mas não pode ser vista como mais do que uma mera curiosidade, alertam os especialistas, já que a amostra relativa à cidade nortenha é demasiado reduzida para se tirarem conclusões. "Se responderam 100, não há nada de estranho nisso, mas se fosse numa amostra de 10.000, teria havido muitos que não disseram a verdade", garante a psicóloga Ana Carvalheira.

 

O sociólogo Pedro Moura Ferreira, do Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade de Lisboa, alerta que, mais do que olhar os resultados isoladamente, estes têm que ser vistos no contexto da região. E ainda que o Grande Porto, uma região tradicionalmente mais conservadora do que as regiões do sul (à exceção do Alentejo), tenha uma percentagem de população exclusivamente heterossexual superior à média nacional (84%), fica, por exemplo, atrás da Grande Lisboa (88%).

 

Um inquérito inédito

 

Para a elaboração das 100 perguntas do inquérito foi pedida a colaboração de quatro especialistas: o psiquiatra Júlio Machado Vaz, a psicóloga Ana Carvalheira, presidente da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica, e os sociólogos Pedro Moura Ferreira e Sofia Aboim, do Instituto de Ciências Socais (ICS) da Universidade de Lisboa - estes dois últimos participaram em 2007 num grande inquérito sobre o comportamento sexual dos portugueses. Cada um dos quatro consultores reviu o esboço inicial do questionário, preparado pela equipa da Revista e pela empresa de estudos de mercado GfK, sugeriu retificações, propôs a inclusão de novas perguntas e colaborou na interpretação dos resultados.

 

O inquérito foi estruturado em quatro grandes áreas. A primeira, que dissecamos nesta edição, mais centrada na prática sexual, em termos de frequência, iniciação, número de parceiros, satisfação, desempenho e orientação sexual, etc. A segunda (dia 22) relaciona a sexualidade com a saúde e o bem-estar do indivíduo, e propõe uma incursão no mundo das fantasias eróticas. A terceira parte aborda o fenómeno da infidelidade (dia 29) e a quarta as intrincadas relações entre o sexo e a internet (dia 5 de outubro).

 

O inquérito foi realizado pela GfK a uma amostra representativa da população portuguesa. Foram inquiridos 1220 indivíduos com 18 anos ou mais, residentes em Portugal continental. Além das 100 questões sobre a vida sexual, foram colocadas outras que permitiram traçar o perfil dos inquiridos segundo diversos indicadores demográficos (sexo, idade, região, estatuto social); elementos de caracterização como a orientação sexual; e outros elementos como o consumo de bebidas alcoólicas, hábitos tabágicos ou orientação política. A informação foi recolhida através de um questionário de autopreenchimento, depositado numa urna fechada. Os trabalhos de campo decorreram entre os dias 10 e 21 de agosto, com recolha entre as 18 e as 21h durante a semana, e durante todo o dia nos fins de semana. A taxa de participação foi de 56,2%.

 


Retirado do Expresso

18
Jul12

Como saber se uma mulher quer ou não?

olhar para o mundo

Como saber se uma mulher quer sexo?

Faca-a derreter-se ....

Quando a fêmea babuína está um pouco interessada, anuncia-o com espalhafato. Durante a ovulação - quando é mais provável que ela engravide e se sinta excitada (também é verdade para as humanas) - a área à volta dos genitais fica vermelho-viva. Mas, não vá o parceiro dela não perceber a mensagem, ela aninha-se à frente dele e agita o traseiro no ar. Embora duvide que a sua namorada abane o traseiro com tanto espalhafato, sejamos honestos, ela está a abaná-lo. E também há outros sinais, embora um pouco mais subtis.

Sinais secretos de que ela está pronta para o sexo

- Os olhos dela estão brilhantes e reluzentes.
- As bochechas mudam de cor, ela cora, depois fica novamente pálida. O pulso está acelerado.
- Os músculos de toda a cara parecem tensos e firmes. As maçãs do rosto parecem mais pronunciadas do que o habitual e há um rubor ou uma ligeira erupção cutânea no pescoço, nos ombros e no peito.
- Está a acariciar muito o pescoço.
- Está a olhar imenso para a sua boca.
- Está a tocar na boca e nos lábios com as pontas dos dedos.
- Está a alisar a saia na zona das ancas para acentuar as curvas/a enfiar os polegares na cinta das calças e a puxá-las para baixo para mostrar a barriga/a levantar a saia para mostrar as coxas.


Dê-lhe exactamente o que ela quer


Admita: você adora abraçar o comando da televisão. Bom, agora vai fazer o mesmo com o sexo. Tal como muda de canal para controlar o que está no ecrã, vai mudar as partes do corpo para controlar o nível de desejo dela. Mudar de canal sexual não só reduz as hipóteses de sensibilização (se o toque se centrar constantemente numa área, a pele deixa de enviar sinais de prazer ao cérebro), como acrescenta um pouco de surpresa e provocação e mantém-na a pairar naquela zona pré-climax.

 

Alterne entre quatro canais básicos:
o canal visual (afaste-se e sorva o corpo dela com os olhos, mantenha contacto visual durante as partes marotas - o casal que se observa mantém-se unido);
o canal temático da boca (dizer obscenidades, beijar, morder, lamber - em todos os sítios);
o canal carne-sobre-carne (pele-sobre-pele, tocando-se-em-todos-os-pontos-possíveis);
o canal do toque (com força, delicadamente, mal roçando com as pontas dos dedos, massagem com a mão toda, agarrar, apertar, introduzir os dedos, esfregar).

Troque entre os quatro canais para fazer crescer a excitação até ao auge, mas descubra qual deles ela gosta mais. Na sessão seguinte, comece e acabe concentrando-se no canal preferido dela, mas continue a introduzir muita variedade e diversas técnicas até chegar ao ponto de ela simplesmente não conseguir escolher um deles...

 

Se quer realmente fazê-la ganhar o dia...

Faça-a suplicar

Afaste-lhe a mão e diga: "Não podes tocar-me até eu te mandar." Tire-lhe a roupa toda e não tire a sua. Em alternativa tire a sua roupa toda e deixe-a fazer-lhe o fellatio, mas desta vez ela não pode tirar sequer as jóias. Se estiver a fazer-lhe sexo oral, faça intervalos regulares e faça um desvio para lhe lamber o umbigo, continuando no sentido descendente. Depois pare completamente e pergunte: "Queres muito que acabe? Mesmo muito?"


Faça-a chorar - bem alto


Muitas mulheres são terrivelmente caladas no quarto, com pavor de que até um gemido ocasional soe a "prostituta". (Quer dizer, o que é que você ia pensar? Que estamos a divertir-nos? Que coisa horrível!) Dê-lhe autorização para usar a voz encorajando-a a dizer-lhe como se está a sentir ("Se tiveres vergonha de o dizer por palavras, simplesmente geme quando gostares e fica calada quando não gostares").
Por natureza, as mulheres gostam de agradar às pessoas - você é que vai corar em frente dos vizinhos. 

 

Retirado de Sapo Mulher

17
Jul12

Como usar a sua sensualidade com ele?

olhar para o mundo

 A sua boca é grande

 

Investigadores criaram versões computadorizadas do rosto da mulher comum e pediram a grupos de teste que as avaliassem. O primeiro conjunto teve uma classificação média. No conjunto seguinte, os investigadores aumentaram os olhos e os lábios 10%. Resultado?


Os rostos foram considerados mais jovens e mais bonitos e sensuais. Observe a maquilhagem da modelo típica: montes de eyeliner para aumentar os olhos, muito gloss nos lábios para os realçar. Exactamente o visual que inspira a luxúria... e se deseja apenas uma aventura a curto prazo. Se anda atrás de um relacionamento a longo prazo, então aplicam-se regras totalmente diferentes!


Enterre de vez a teoria "todos os homens são uns estupores" (de qualquer forma é ridícula!): é a personalidade, não o aspecto, que interessa aos homens numa parceira a longo prazo. Um rosto sensual pode inspirar luxúria, mas é a rapariga com um rosto vulgar e uma personalidade bonita que se associa a um relacionamento a longo prazo. Porquê? A Mãe Natureza quer que os homens escolham mulheres cuja ideia de paraíso seja ficar em casa a criar os bebés, e não dançar semi-nuas em cima de uma coluna.


Lição: É a sua personalidade que faz as pessoas manterem-se por perto.

 

Você tem um andar jovem


Juntamente com ancas que abanam e uma "atitude" geral, há um elemento crucial: a flexibilidade. É ela que faz com que as pessoas pareçam ter "um andar jovem" - um vencedor imediato na escala da sensualidade.


Lição: Descontraia esses membros.

 

Você ganha dinheiro a potes


Inúmeros estudos demonstram que as mulheres optam pelo aspecto e pelo dinheiro e, se forçadas a escolher o dinheiro ganha. Protestei contra essas investigações, convencida de que estavam erradas. Nem eu nem as minhas amigas somos obcecadas por dinheiro, por isso inquiri diversos homens (entre os 15 e os 80). Tenho vergonha de comunicar que todos eles disseram que isso se aplica a 80% das mulheres que eles conhecem. Prefiro acreditar que é a teoria dos bebés (ele ganha o suficiente para a sustentar) e não cobiça.


Lição: O dinheiro é a causa de todo o mal... blá, blá, blá.

 

Você parece uma rapariga, apesar de ser um homem


O homem que uma mulher escolhe também depende daquilo que deseja da relação. Assim o demonstrou uma experiência que permitiu às mulheres controlarem os traços fisionómicos num rosto gerado por computador.Movendo uma barra, podiam dar ao rosto do homem um aspecto mais masculino ou mais feminino. Quase sempre o rosto feminino conquistou o coração delas porque elas confiavam nesse aspecto e sentiam-se mais seguras com ele. Durante a ovulação, quando a mulher está mais fértil, os tipos delicados nem tiveram hipóteses. Deslocaram a barra na outra direcção para escolher o rosto mais masculino possível.


Após a ovulação, quando a luxúria se recolhe e a lógica se instala, as mulheres rejeitaram de novo os homens masculinos. Nessa altura, consideraram-nos demasiado agressivos e mulherengos: "Um homem destes ia querer muito sexo e procurá-lo-ia noutro lado se não o tivesse em casa".


Lição: Somos atraídos por um tipo de aparência/pessoa para o sexo, e por outro tipo para casar. Altere o seu aspecto como lhe convier.


Uma mulher com lábios grossos, brilhantes e vermelhos é excitante porque os lábios dela imitam o que, (fantasia ele), está a acontecer noutro sítio.

 

Marque pontos no mapa amoroso do seu parceiro


Gostamos de quem se parece ou age como outras pessoas de quem já gostámos ou continuamos a gostar. Desde que nascemos, o nosso cérebro fornece-nos continuamente dados físicos acerca das pessoas que nos são próximas. Divide essas características entre "pessoas de quem gosto e que me trataram bem" e "pessoas de quem não gosto e que me magoaram" e, depois, tenta generalizar. Se dois terços das pessoas de quem não gostou tinham sobrancelhas grossas, você desconfiará de toda a gente que tenha uns pêlos extra. Se aconteceu o efeito - mas por razões diferentes.


As investigações demonstram que quando o nosso corpo está inundado de adrenalina, é mais provável apaixonarmo-nos por quem nos acompanha nessa altura. O que faz do montanhismo e do pára-quedismo uma óptima opção para um encontro (embora uma volta na montanha-russa ou ver um bom filme de suspense também sirvam). Lição: Vale a pena estar por perto imediatamente antes ou depois de momentos como entrevistas para empregos ou discursos em público que ocorram com a pessoa amada. contrário, começará a babar-se quando as vir.


Quando conhecemos um potencial parceiro, o nosso subconsciente compara-o com a lista de "pessoas amadas" e tenta encontrar o maior número de semelhanças. Quanto mais "química" sentimos, mais semelhanças são encontradas. Fazemos o mesmo com os gestos. A forma como ela afasta o cabelo do pescoço, as covinhas que ele faz quando sorri, tudo isso influencia a nossa opinião acerca de quem é sensual e quem não é.


Lição: Não se ofenda com a rejeição. Não se trata só de si, trata-se do passado da pessoa. (Mais uma razão para arriscar e ir atrás do que deseja!)

 

Arrebite o traseiro


As mulheres passam a vida preocupadas com o tamanho das nádegas - contudo, quanto mais atrevidas e arredondadas elas são, mais forte é o sinal sexual. As fêmeas de todos os outros primatas enviam sinais sexuais através da cor e do cheiro do seu rabo, que, visto que elas andam de quatro, está totalmente exposto aos potenciais parceiros.

Para exibir o seu rabo da melhor forma, vire-se de costas para alguém que lhe agrada, ponha uma mão sobre a anca, desloque o peso do corpo de forma a que a anca que tem a mão em cima fique mais saliente, depois rode a parte superior do torso e estabeleça contacto visual. Igualmente bom: ponha a mão no bolso de trás de umas calças de ganga justas ou deslize (distraidamente) as mãos por cima das ancas.


Os saltos altos alongam as pernas e encurtam o rabo. O aumento médio da protuberância das nádegas de uma mulher quando ela usa saltos altos é de 25%. Por outro lado um traseiro masculino firme e tonificado também atinge uma classificação bem alta na escala sexual.


Lição: Pare de perguntar "O meu traseiro parece grande com esta roupa?" e comece a perguntar "Será que o meu traseiro parece suficientemente grande?".

 

Aperfeiçoe um olhar supersensual


O melhor olhar que já recebi foi de um homem que estava sentado à minha frente num restaurante. Os olhos dele deslizaram para cima, encontraram os meus e depois, mantendo contacto visual, ele encostou-se para trás, pousou a faca e o garfo e simplesmente ficou a olhar-me fixamente. Os lábios dele desenharam um meio-sorriso que me fez baixar os olhos para ver a boca dele e foi então que ele prendeu o lábio inferior com os dentes, soltou-o lentamente e, depois, quando os meus olhos encontraram novamente os dele, sorriu.


Não foi um sorriso "gostaria-de-te-conhecer". Não foi sequer um sorriso "eu-vi-te-a-observar-me". Aquilo foi predatório: um sorriso "ambos-sabemos-que-eu-seria-capaz-de-te-fazer-desmaiar-de-prazer". Desconfio que ele tinha razão porque eu quase desmaiei na hora, mesmo sem ele me tocar.


Lição: Copie o que ele fez ou invente o seu próprio olhar. Escolha entre as várias técnicas de contacto visual presentes no livro, depois adicione os seus próprios movimentos individuais de boca, mãos ou cabelo até ter criado o seu próprio "olhar sexual".

 

Escolha o momento certo


Certos acontecimentos e situações tornam-nos mais atraentes. Se uma pessoa foi rejeitada, perdeu o emprego ou passa por um período complicado, é mais provável que pareça mais sensual do que quando a vida lhe corre bem. Quando a sua auto-estima está em baixo, você subestima a sua própria beleza e supervaloriza a dos outros. Você está vulnerável, precisa de um abraço e é menos selectivo com quem lho dá! Ter medo também tem o mesmo efeito - mas por razões diferentes.


As investigações demonstram que quando o nosso corpo está inundado de adrenalina, é mais provavél apaixonarmo-nos por quem nos acompanha nessa altura. O que faz do montanhismo e do pára-quedismo uma óptima opção para um encontro ( embora uma volta na montanha-russa ou a ver um bom filme de suspense também sirvam ).


Lição: Vale a pena estar por perto emediatamente antes ou depois de momentos como entrevistas para empregos ou discursos em público que ocorram com a pessoa amada.

 

Você não exagera nos elogios


Uma vez, para um programa de televisão, tive de fazer vários takes a entrar e a sair pelas portas principais de um bar movimentado. A primeira vez que entrei, um tipo que estava sentado perto do balcão disse-me "Li em qualquer lado que você tinha 35 anos mas é impossível que seja verdade. Você está a entrar connosco". Dado que na altura tinha 39, obviamente senti-me lisonjeada e a entrada seguinte foi muito mais confiante. O problema foi que ele insistia em dizer-me a mesma coisa cada vez que eu entrava. Os dez takes foram todos arruinados pela deixa "você-não-parece-a-idade-que-tem".


As minhas suspeitas foram confirmadas (e o ego estilhaçado) quando outro homem entrou pela porta dentro, afogueado, à procura dele. "Ele fugiu", disse ele "não pode andar sozinho". Quando nos dizem que somos sensuais, de aspecto jovem, divertidos, espertos, etc. isso tem um óptimo efeito da primeira vez que é dito. Continue a repetir a mesma coisa e não só atenuará o elogio como obterá a reacção oposta à pretendida: a pessoa vai achá-lo aborrecido.


Lição: Só elogie uma vez as pessoas acerca de cada atributo específico.

 

A outra pessoa sabe que você a deseja


Nós desejamos quem nos deseja. Quando sabe que uma pessoa o acha brilhante, você acha-a imediatamente mais bonita. Isso também o obriga a vê-la como um possível parceiro e - talvez ainda mais importante - permite algum (muito necessário) feedback.


Você tem de ter esperança senão desiste. Não vale a pena sentir-se atraído por uma pessoa quando sabe, sem sombra de dúvidas, que não tem hipóteses.


Lição: Diga abertamente quando achar uma pessoa sensual.

 

Sinta-se bem ao despir-se


Poucos estão completamente satisfeitos com o seu corpo e orgulhosos dele. Contudo, não há nada mais sensual do que o momento em que nos despimos, em vez de nos escondermos debaixo dos lençóis.


Lição: Descontraia-se. Saber que é sensual é excitante.

 

Retirado do Sapo Mulher

16
Jul12

Como parecer sensual para ele?

olhar para o mundo

Como tornar-se sensual...

Os 13 segredos do sex appeal

 

O que torna alguém sensual? Boa pergunta! Afinal, o que é sensual para uma pessoa pode ser "uma tolice" para outra. Não sei bem se isso faz de mim triste, esperançosa ou uma trabalhadora compulsiva cheia de recursos (afinal, é meu dever trabalhar com o potencial), mas normalmente consigo encontrar algo sensual em praticamente todas as pessoas.

 

Uma manhã (bastante remelenta) em que eu estava à porta de um hotel em Bordéus à espera que o resto da equipa se organizasse e a tentar não me deixar seduzir pelas sofisticadas montras, fui seduzida pela visão de um homem que subia vagarosamente a rua na minha direcção.

 

"Estes franceses realmente são mestres na sensualidade" pensei eu. Olhem para este tipo! O cabelo ligeiramente desgrenhado, a camisa desabotoada, deliberadamente não barbeado. Está tudo tão bem feito que na verdade até parece um pouco forçado, funguei eu... Mas... porque estava ele a remexer no caixote do lixo? Eu sei, provavelmente há uma lei contra desejar vagabundos, mas é um elogio e ilustra realmente a minha opinião.

 

O sex appeal é uma questão de atitude e de aura e de aproveitar ao máximo aquilo que se tem. Aquele tipo não estava à espera de dinheiro, de estatuto ou da aprovação da sociedade para se sentir sensual, era-o simplesmente. Ser visto a remexer o lixo não o impediu de me lançar um sorriso matador.


Claro que o que as pessoas realmente querem dizer quando perguntam "O que torna alguém sensual?" é "Eu sou sensual?" e "Como posso ser mais sensual?". Por isso, vamos directos ao assunto, está bem? Eis os verdadeiros segredos do sex appeal e como usar os factos de forma prática para aumentar o seu.

 

1. Os seus dois lados assemelham-se


Quanto mais simétricos forem o seu rosto e o seu corpo, mais sexualmente atraente você será e mais atenção receberá. Isto não é o resultado de uma lavagem cerebral sórdida feita pela sociedade - até os bebés são doidos pela simetria. Muito mais manipuladora do que os media é a Mãe Natureza. Ela protege persistentemente a saúde das espécies assegurando-se de que os do património genético mais forte são vistos como mais atraentes. Embora nenhum corpo seja realmente simétrico (por isso pare de se preocupar se a sua mama/testículo esquerdo é mais pequeno, mais descaído do que o outro), parecer "semelhante" ajuda imenso. O corpo da mulher está programado para parecer 30% mais simétrico no dia mágico de elevada concepção após a ovulação. As pessoas com corpos simétricos geralmente perdem a virgindade muito mais cedo e têm mais parceiros sexuais do que os seus amigos assimétricos.


Lição: Use meias iguais. (Não há muito mais a fazer para influenciar isto.)

 

2. Você parece-se com quê?


Sendo nós criaturas obcecadas por sexo, qualquer coisa que nos lembre isso normalmente desperta-nos o desejo. Uma mulher com lábios grossos, brilhantes e vermelhos é excitante porque os lábios dela imitam o que (fantasia ele) está a acontecer noutro sítio: a vagina também fica "rechonchuda", húmida e com uma cor mais escura quando excitada. Alimentos de forma fálica como pepinos e bananas também influenciam subconscientemente o desejo. O que ajuda a explicar por que razão:


a) os cachorros quentes são tão populares (não falemos sequer do molho),
b) a crença no mito de que as ostras são um afrodisíaco e,
c) o aspecto "acabei de sair da cama" nunca sai de moda (gostamos de imaginar qualquer pessoa atraente numa - connosco, claro).

Da mesma forma, uma cara "fértil" é vista como sendo bonita. Pele limpa e fresca, olhos brilhantes, lábios jovens e grossos, um nariz frio - criam um aspecto saudável que geralmente vem unido a um corpo em pulgas para conceber. Exactamente, a velha Mãe Natureza de novo, guiando-nos para as pessoas com mais probabilidades de manterem o planeta povoado!


Lição: Não se sinta culpada ao gastar um dinheirão em gloss e aplique-o abundantemente.

 

Retirado de Sapo Mulher


09
Jul12

Um problema chamado desejo

olhar para o mundo

Um problema chamado desejo

O que deve fazer para voltar a ter apetite sexual

A sua disponibilidade para o sexo já não é a mesma e isso está a afetar a sua relação?

 

A solução para recuperar o desejo sexual pode passar apenas por pequenas mudanças.

 

«Ele tinha imensa necessidade de estar comigo e eu só pensava na minha filha. Ela era tão querida. Ficava satisfeita só de a observar durante horas», conta Joana.

 

«Não precisava de mais nada e sexo não me apetecia de todo», desabafa. Este é o relato de uma mulher, que, à semelhança de muitas outras, perdeu totalmente o interesse sexual depois do nascimento da sua primeira filha. A situação é-lhe familiar?

 

Este não é um caso isolado. Antes pelo contrário! O desejo sexual hipoativo, como os especialistas lhe chamam, é uma das disfunções sexuais femininas mais frequentes e não surge apenas com a gravidez ou com a chegada da menopausa. Estudos internacionais revelam que uma em cada dez mulheres com idades entre os 18 e os 40 anos têm ou já tiveram falta de interesse sexual.

 

A verdade é que a falta de desejo pode afetá-la em qualquer idade e os fatores que estão na sua origem são muitos. É normal isto acontecer? Até é! A disfunção do desejo sexual feminino caracteriza-se pela falta de vontade de fazer sexo. Contudo, a sexóloga Ana Alexandra Carvalheira, alerta que «a ausência ou a diminuição do desejo sexual nem sempre é uma disfunção sexual. É natural que a mulher não tenha sempre o mesmo interesse sexual ao longo da vida», sublinha.

 

«Todos nós passamos por períodos difíceis em diferentes áreas, incluindo a da sexualidade», refere a sexóloga. Por outro lado, «cada pessoa tem o seu ritmo e as suas necessidades e o mais importante é sentir-se satisfeita, mesmo que não lhe apeteça sexo com frequência», refere a especialista.

Quando deve procurar ajuda?

Se há um desinteresse sexual durante um perí­odo de, pelo menos, seis meses e essa situação está a perturbá-la a si e/ou à sua relação, deve consultar um especialista. «A solução está, muitas vezes, na terapia sexual», assegura Ana Alexandra Carvalheira. «A terapia é feita em casal, com sessões semanais ou quinzenais, onde se trabalha a comunicação e a intimidade emocional com exercícios especí­ficos», revela a sexóloga.

 

O objetivo é recuperar e, até, melhorar o relacionamento íntimo e sexual. «Existiam coisas de que nunca tínhamos falado que foram abordadas durante a terapia. Acho que ficámos muito mais íntimos desde então», revela Joana. Melhorar a comunicação entre os elementos do casal é, assim, primordial para ultrapassar o problema.

Por que fugiu o desejo?

O desejo sexual feminino é «altamente flutuante e depende de variáveis, físicas, psicológicas e relacionais», refere a sexóloga. Doenças e alguns medicamentos (antidepressivos) podem interferir na vida sexual. Mas também o stress, a ansiedade, a tristeza e o cansaço podem roubar-lhe energia e motivação para o sexo.

 

«Muitas mulheres precisam de estar despreocupadas para se disponibilizarem para o sexo e, com o ritmo intenso que vivemos diariamente, isso torna-se cada vez mais raro», adverte a sexóloga. Problemas de comunicação entre o casal ou conflitos não resolvidos também podem inibir o desejo, daí a necessidade de desenvolverem esforços em conjunto para ultrapassar este problema.

 

Via Sapo Mulher

07
Jul12

O que vale um beijo?

olhar para o mundo

O que vale um beijo

Um beijo tem tanto que se lhe diga que dava para escrever um livro. Foi o que fizeram duas escritoras italianas

 

«Um gesto de amor ou de amizade, uma forma de saudação ou um prelúdio das relações sexuais, o beijo tem múltiplos significados e torna a vida mais bonita», afirma a escritora e tradutora Francesca Albini.

 

Em conjunto com Pinnucia Ferrari, escreveu o livro «Bacioterapia», um hit nas livrarias do seu país.

 

Enorme sucesso em Itália, esta autêntica enciclopédia do beijo leva os leitores a viajar pelas suas origens e vantagens, passando pelos tipos de beijos e pela sua representação no cinema, literatura, música e até na cozinha. «Bacioterapia», publicado originalmente em 2008, é um guia que ensina a conhecer o beijo do ponto de vista científico, emotivo, psicológico e em todas as suas valências afetivas, culturais e sociais.

Beijos pré-históricos

Francesca Albini descreve o beijo como «algo que nasce do contacto dos lábios de uma pessoa com qualquer parte do corpo de outrem». Durante este contacto, «os lábios aspiram ligeiramente ar, criando um típico barulhinho», sublinha a autora.

 

Tudo começou na Pré-História, mas o primeiro testemunho escrito sobre este gesto data de 1500 antes de Cristo e tem algumas semelhanças com os beijos dos esquimós. «Parece quase um modo de examinar e avaliar os odores e humores da outra pessoa e estabelecer se estão em sintonia com os nossos», explica a escritora.

 

Mas afinal o beijo é um gesto que se aprende ou é instintivo? «Existem provas para as duas teorias, a primeira está ligado à intimidade e ao sentimento de segurança que provém, por exemplo, do costume primitivo da mãe passar a comida pré-mastigada aos recém-nascidos, a segunda a uma espécie de exploração química do parceiro», assegura Francesca Albini.

 

Mais saúde


O beijo pode ser comparado à droga, pois quanto mais se beija, mais se deseja voltar a fazê-lo, com a vantagem de não ter os efeitos negativos daquela. Beijar chega mesmo a ser benéfico para a saúde, assegura.

 

«Faz acelerar o batimento cardiaco e queimar o dobro das calorias, dá uma sensação de bem-estar única devido ao aumento da produção das endorfinas (hormonas produzidas pelo cérebro e que são responsáveis pelo sentimento de tranquilidade e paz), tendo assim um efeito antidepressivo e de analgésico natural», confirma a escritora.

 

«Não existe nada mais bonito do que um idoso receber um beijo de afeto dos seus familiares», exemplifica, dizendo que um beijo pode apagar a solidão. Mas as vantagens continuam. «Beijar aumenta a salivação, logo combate a formação da placa bacteriana, e como envolve um grande número de músculos faciais dá firmeza e luminosidade à pele», afiança.

 

Retirado de Sapo Mulher

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub