Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

04
Fev14

Resistência anunciam digressão «Palavras ao Vento»

olhar para o mundo

Resistência anunciam digressão «Palavras ao Vento»

Os Resistência regressam aos palcos em abril próximo, com a digressão “Palavras ao Vento”.

O coletivo, composto por Alexandre Frazão, Fernando Cunha, Fernando Júdice, José Salgueiro, Mário Delgado, Miguel Ângelo, Olavo Bilac, Pedro Ayres Magalhães, Pedro Jóia, Rui Luis Pereira e Tim, vai passar, entre os dias 12 e 27 de abril, pelas Caldas da Rainha, Porto, Lisboa, Braga e Figueira da Foz.

 

O Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha recebe o grupo a 12 de abril. Três dias depois, no dia 15, é a Casa da Música, no Porto, a acolher o espetáculo dos Resistência que, no dia 16, sobem ao palco do Centro Cultural de Belém. A 19 e 27 de abril, a banda atua no Theatro Circo, em Braga, e no Centro de Artes e Espetáculos, na Figueira da Foz, respetivamente.

 

Os bilhetes para os espetáculos já estão à venda nos locais habituais.

 

Retirado do Sapo Música

11
Abr13

Rihanna edita DVD da digressão «777» em Maio

olhar para o mundo

Rihanna


DEPOIS DE FAZER HISTÓRIA NOS PALCOS, EIS O DVD QUE NINGUÉM VAI QUERER PERDER!

«RIHANNA 777 TOUR… 7COUNTRIES7DAYS7SHOWS» VAI SER EDITADO DIA 7 DE MAIO

 

Em breve, os fãs de Rihanna vão ter uma oportunidade única de descobrir todos os pormenores da vida da super-estrela global durante a extraordinária digressão «777»: o DVD «Rihanna 777 Tour… 7countries7days7shows», que vai ser editado mundialmente pela Island Def Jam, no próximo dia 7 de Maio, é um verdadeiro documentário em formato-concerto, que fica completo com filmagens íntimas e nunca antes vistas.

Para assinalar a aguardada contagem decrescente para a apresentação de «Unapologetic» – o seu 7º álbum de estúdio em apenas 7 anos –, Rihanna continuou a escrever novos capítulos na história da pop, ao embarcar numa épica volta ao mundo, num avião Boeing 777, que aterrou em 7 países, em 7 dias, para 7 concertos. Como se tudo isto não fosse suficiente, a estrela da Island Def Jam decidiu convidar para esta magnífica jornada um grupo composto por alguns dos seus maiores fãs e por mais de 150 jornalistas, em representação de 82 países. Foi a viagem das suas vidas!

Das rolhas das garrafas de champagne, a saltarem durante os voos, aos sensacionais concertos, «Rihanna 777 Tour… 7countries7days7shows» é um DVD genuinamente único, que narra as mais ínfimas particularidades desta inesquecível e ambiciosa aventura. Por entre as aterragens na Cidade do México, Toronto, Estocolmo, Paris, Berlim, Londres e Nova Iorque, o documentário oscila entre as filmagens dos espectáculos e as mais emocionantes imagens de bastidores.

A concretização da digressão «777» conduziu «Unapologetic»directamente ao domínio dos topes mundiais. Nesse trajecto, o álbum acabou por se revelar mais um marco na carreira de Rihanna, ao tornar-se o seu primeiro disco a liderar a listagem norte-americana e o quarto a conseguir semelhante feito em terras britânicas. Com um álbum unanimemente aplaudido, seguiu-se mais um single nº1, «Diamonds», que estabeleceu um novo marco: é o 12º single de Rihanna a chegar ao topo da tabela Billboard Hot 100, ultrapassando, assim, o recorde de Whitney Houston (com 11), igualando Madonna e The Supremes (ambos com 12) e colocando-a ainda mais próximo das mais imponentes lendas da música – os Beatles (com 20 nº1), Mariah Carey (18) e Michael Jackson (13).

Rihanna passa pelo Pavilhão Atântico, em Lisboa, no próximo dia 28 de Maio.

17
Dez12

Adriana Calcanhotto regressa a Portugal em abril para uma minidigressão

olhar para o mundo

Adriana Calcanhotto regressa a Portugal em abril para uma minidigressão

“Nunca vou esquecer do meu primeiro concerto em Lisboa, sozinha com a minha guitarra e com uma audiência mágica". É desta forma que a artista brasileira aguarda pelo regresso a terras lusas para um minidigressão pelo país.


Adriana diz ter uma relação muito especial com Portugal e, desta forma, vai brindar o público português com atuações agendadas para o próximo ano. A Culturgest, em Lisboa, é o primeiro palco que a artista vai pisar, num concerto marcado para o dia 12 de abril. Segue-se, no dia seguinte, o Teatro Virgínia, em Torres Novas.

 

16 de abril é o dia em que a artista ruma até ao Porto para dar um espetáculo na Casa da Música. Mais tarde, a 20 de abril, desce no mapa até ao Cine-Teatro de Torres Vedras. A minidigressão termina no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, nos Açores, a 24 de abril.

 

Adriana Calcanhotto espera que estes concertos “sejam lindos e inesquecíveis como só em Portugal pode ser”, afirma, citada em comunicado. Esteve algum tempo sem tocar, magoada na mão direita, mas a vontade de voltar parece ser forte. “Aqui estamos, eu, a guitarra e algumas canções que adoro neste reencontro, como se fosse a primeira vez”, salienta.

 

Retirado de Sapo Música

06
Out12

Leonard Cohen termina digressão europeia domingo em Lisboa

olhar para o mundo
Leonard Cohen termina digressão europeia domingo em Lisboa
O compositor e poeta canadiano Leonard Cohen termina no domingo em Lisboa uma digressão europeia, na qual incluiu temas do mais recente álbum, Old Ideas.

Depois de um longo jejum, Leonard Cohen passou a ser visita regular dos palcos portugueses desde 2008, retornando agora ao Pavilhão Atlântico, depois de concertos naquele ano, em 2009 e em 2010.

 

Acompanhado por uma banda com cerca de dez elementos, da qual sobressaem o guitarrista espanhol Javier Mas e a cantora Sharon Robinson - que trabalha com Cohen desde 1979 -, o músico deverá recordar o longo percurso musical, desde os tempos de Songs of Leonard Cohen, o primeiro álbum, de 1967.

 

Às canções antigas, como SuzanneBird on the wire e So long, Marianne, Leonard Cohen juntará os temas que gravou para Old Ideas, o álbum que editou em janeiro, oito anos depois de Dear Heather.

 

O álbum reúne dez canções, com as quais Leonard Cohen demonstra o apreço pelos blues com a voz ainda mais grave e soturna.

 

Nele canta os temas que sempre o acompanharam: a espiritualidade, o amor e a morte. «É um manual para viver com a derrota», descreveu Leonard Cohen em Janeiro aos jornalistas em Paris, depois de uma audição conjunta do novo álbum.

 

«Eu sempre gostei de blues e da construção musical, mas sempre senti que não tinha o direito de os cantar», reconheceu o cantor.

 

Apesar da figura frágil, debaixo de um clássico fato negro e um chapéu, Leonard Cohen tem ainda pela frente, depois do concerto de Lisboa, uma longa digressão, com mais de vinte datas, até ao final de Dezembro pelos Estados Unidos e Canadá.

 

Leonard Cohen editou o primeiro álbum aos 32 anos, em 1967, já depois de ter publicado dois romances: O Jogo favorito (1963), eVencidos da Vida (1966), ambos já editados em Portugal.

 

 

Noticia do Sol

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub