Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

02
Nov15

Barreira - Festa da Marioneta 2015

olhar para o mundo

frestadamarioneta.jpg

 

 

Festa da Marioneta 2015

 

Peças de teatro “Descobridores” e “Peregrinação” e Visitas Guiadas à Exposição “Descobridores – Uma Viagem feita por Ti” no AMAC

 

 

Em novembro, o Auditório Municipal Augusto Cabrita (AMAC) recebe duas peças de teatro e uma exposição no âmbito da FESTA DA MARIONETA 2015, promovida pela Artemrede. “Descobridores” sobre ao palco do AMAC já no próximo domingo, dia 8 de novembro. “Peregrinação” e a mostra “Descobridores – Uma Viagem Feita por ti” compõem também o programa, dirigido a miúdos e graúdos.

 

 

Exposição DESCOBRIDORES – UMA VIAGEM FEITA POR TI  

 

Patente de 6 a 15 de novembro, de sexta-feira a domingo, no Piso 0 do AMAC, junto à bilheteira.

 

Esta exposição faz parte do espetáculo com o mesmo nome, DESCOBRIDORES, peça do Teatro e Marionetas de Mandrágora (Coprodução Artemrede)

 

A visita guiada, mediante marcação, viaja entre culturas através do simples gesto de tocar, abrir e fechar; na ação que o gesto conduz a revelar, a esconder, a desvendar, a descobrir, a acolher e a cuidar; onde as crianças se tornam num agente ativo ao interagir no espaço, transformando-se em exploradores e descobridores. 

A exposição contou com a coordenação de Vânia Kosta, responsável pela criação plástica de marionetas.

 

Visitas guiadas para crianças dos 2 aos 5 anos, em contexto escolar: de segunda a sexta- feira, das 15h00 às 17h00

Duração: 30m

Horário das sessões:  Das 15h00 às 15h30/ 15h50 às 16h20/ Das 16h30 às 17h00

Visita livre para crianças dos 0 aos 5 anos, a explorar por criança e adulto ao fim-de-semana, das 14h00 às 20h00

Gratuito.

 

 

Descobridores

 

08 novembro |  domingo | Duas sessões - 10h30  para bebés dos 0 aos 2 anos e 17h00 para crianças dos 3 aos 5 anos | Teatro e Marionetas de Mandrágora | Coprodução Artemrede

 

Nascer...chegam pelo mar os descobridores...

Recebidos pela mãe ilha, viajam pelo embalar dos abraços. Em cada terra nasce um menino, em cada terra nasce uma mãe, em Portugal o galo canta, no Brasil os pássaros voam e a mãe é grande, em África a mãe é chão, é terra, na Índia as mãos e os pés da mãe brilham e agitam-se de sons, em Timor a terra é um crocodilo que nos leva a jogar, na China os dragões saltam e a mãe tem mãos que dançam, tocam e embalam. Sonhamos! Terra de cores, cheiros e sons. Uma terra a descobrir com os pais e com aqueles que nos embalam.

 

Duração – 40 minutos, seguido de visita à exposição que acompanha o espetáculo

Ingresso – 5,00€ (bilhete duplo - uma criança acompanhada por um adulto)

 

Ficha Artística e Técnica

Criação e Interpretação: Filipa Mesquita | Criação Plástica: Vânia Kosta |Música: Fernando Mota |Estrutura Cenográfica: Hugo Ribeiro| Apoio à produção: Clara Ribeiro | Apoio à construção: enVide nefelibata, Joana Domingos, José Machado | Coordenação da exposição: Vânia Kost

                                                                                                             

 

Peregrinação

28 novembro |  sábado | 16h00 | Companhia Lafontana | Teatro de Marionetas

 

Abram alas à astúcia prodigiosa e à curiosidade infatigável de Fernão Mendes Pinto, que relatou as “muitas e muito estranhas coisas que viu & ouviu” em “muitos reinos & senhorios das partes Orientais” num livro a que deu o nome de Peregrinação, publicado em 1614, trinta anos após a sua morte. Numa obra que convoca vários géneros literários (livro de viagens, romance picaresco), o nosso viajante expõe-se a perigos e sacrifícios, enfrenta medos e obstáculos, mistura factos e ficção. A sua verve brilha no interior de cenas dramáticas (sim, o teatro do mundo) repletas de rocambolescas imagens e visões (um desejo chamado cinema, também). Partindo deste potencial de expressividade cinematográfica, Marcelo Lafontana promove o cruzamento do seu Teatro de Papel – que já havia visitado com Anfitrião (2004) e O Convidado de Pedra (2005) – com os recursos do audiovisual e do multimédia. Num palco transformado em estúdio de cinema, cenários e personagens desenhados e recortados em cartão são manipulados perante o olhar de câmaras de vídeo. As imagens são recolhidas por um sistema informático que promove o seu tratamento, montagem, mistura, sonorização e inserção de efeitos especiais, tudo em tempo real. O resultado final é projetado numa tela, janela tecnológica que se abre aos sortilégios de uma viagem que se faz viajando, com a imaginação à solta.

 

Faixa Etária –  M/6

Duração – 60m s/intervalo

Ingresso – 3,00€

 

Ficha Artística e Técnica

Encenação e interpretação: Marcelo Lafontana | Dramaturgia: José Coutinhas |Cenografia: Sílvia Fagundes |Direção musical: Eduardo Patriarca | Desenho de luz: Pedro Cardoso| Desenho de cenários e personagens: Luís Félix, Rebeca das Neves| Direção de fotografia: JPedro Martins| Sistema e conteúdos multimedia: Luís Grifu| Assistência de encenação: Rita Nova

http://youtu.be/iTXVNt2nkmY

http://vimeo.com/99052304

http://vimeo.com/97412299

 

CMB 2015-11-02

16
Out15

Festa da Marioneta 2015

olhar para o mundo

festivaldamarioneta.jpg

 

Festa da Marioneta 2015

 

Peças de teatro “Descobridores” e “Peregrinação” e Visitas Guiadas à Exposição “Descobridores – Uma Viagem feita por Ti” no AMAC

 

Em novembro, o Auditório Municipal Augusto Cabrita (AMAC) recebe duas peças de teatro e uma exposição no âmbito da FESTA DA MARIONETA 2015, promovida pela Artemrede. “Descobridores”, “Peregrinação” e a mostra “Descobridores – Uma Viagem Feita por ti” compõem o programa, dirigido a miúdos e graúdos.

 

Exposição DESCOBRIDORES – UMA VIAGEM FEITA POR TI  

 

Patente de 6 a 15 de novembro, de sexta-feira a domingo, no Piso 0 do AMAC, junto à bilheteira.

 

Esta exposição faz parte do espetáculo com o mesmo nome, DESCOBRIDORES, peça do Teatro e Marionetas de Mandrágora (Coprodução Artemrede)

 

A visita guiada, mediante marcação, viaja entre culturas através do simples gesto de tocar, abrir e fechar; na ação que o gesto conduz a revelar, a esconder, a desvendar, a descobrir, a acolher e a cuidar; onde as crianças se tornam num agente ativo ao interagir no espaço, transformando-se em exploradores e descobridores. 

A exposição contou com a coordenação de Vânia Kosta, responsável pela criação plástica de marionetas.

 

Visitas guiadas para crianças dos 2 aos 5 anos, em contexto escolar: de segunda a sexta- feira, das 15h00 às 17h00

Duração: 30m

Horário das sessões:  Das 15h00 às 15h30/ 15h50 às 16h20/ Das 16h30 às 17h00

Visita livre para crianças dos 0 aos 5 anos, a explorar por criança e adulto ao fim-de-semana, das 14h00 às 20h00

Gratuito.

 

 

Descobridores

 

8 novembro |  domingo | Duas sessões - 10h30  para bebés dos 0 aos 2 anos e 17h00 para crianças dos 3 aos 5 anos | Teatro e Marionetas de Mandrágora | Coprodução Artemrede

 

Nascer...chegam pelo mar os descobridores...

Recebidos pela mãe ilha, viajam pelo embalar dos abraços. Em cada terra nasce um menino, em cada terra nasce uma mãe, em Portugal o galo canta, no Brasil os pássaros voam e a mãe é grande, em África a mãe é chão, é terra, na Índia as mãos e os pés da mãe brilham e agitam-se de sons, em Timor a terra é um crocodilo que nos leva a jogar, na China os dragões saltam e a mãe tem mãos que dançam, tocam e embalam. Sonhamos! Terra de cores, cheiros e sons. Uma terra a descobrir com os pais e com aqueles que nos embalam.

 

Duração – 40 minutos, seguido de visita à exposição que acompanha o espetáculo

Ingresso – 5,00€ (bilhete duplo - uma criança acompanhada por um adulto)

 

Ficha Artística e Técnica

Criação e Interpretação: Filipa Mesquita | Criação Plástica: Vânia Kosta |Música: Fernando Mota |Estrutura Cenográfica: Hugo Ribeiro| Apoio à produção: Clara Ribeiro | Apoio à construção: enVide nefelibata, Joana Domingos, José Machado | Coordenação da exposição: Vânia Kost

                                                                                                             

 

Peregrinação

28 novembro |  sábado | 16h00 | Companhia Lafontana | Teatro de Marionetas

 

Abram alas à astúcia prodigiosa e à curiosidade infatigável de Fernão Mendes Pinto, que relatou as “muitas e muito estranhas coisas que viu & ouviu” em “muitos reinos & senhorios das partes Orientais” num livro a que deu o nome de Peregrinação, publicado em 1614, trinta anos após a sua morte. Numa obra que convoca vários géneros literários (livro de viagens, romance picaresco), o nosso viajante expõe-se a perigos e sacrifícios, enfrenta medos e obstáculos, mistura factos e ficção. A sua verve brilha no interior de cenas dramáticas (sim, o teatro do mundo) repletas de rocambolescas imagens e visões (um desejo chamado cinema, também). Partindo deste potencial de expressividade cinematográfica, Marcelo Lafontana promove o cruzamento do seu Teatro de Papel – que já havia visitado com Anfitrião (2004) e O Convidado de Pedra (2005) – com os recursos do audiovisual e do multimédia. Num palco transformado em estúdio de cinema, cenários e personagens desenhados e recortados em cartão são manipulados perante o olhar de câmaras de vídeo. As imagens são recolhidas por um sistema informático que promove o seu tratamento, montagem, mistura, sonorização e inserção de efeitos especiais, tudo em tempo real. O resultado final é projetado numa tela, janela tecnológica que se abre aos sortilégios de uma viagem que se faz viajando, com a imaginação à solta.

 

Faixa Etária –  M/6

Duração – 60m s/intervalo

Ingresso – 3,00€

 

Ficha Artística e Técnica

Encenação e interpretação: Marcelo Lafontana | Dramaturgia: José Coutinhas |Cenografia: Sílvia Fagundes |Direção musical: Eduardo Patriarca | Desenho de luz: Pedro Cardoso| Desenho de cenários e personagens: Luís Félix, Rebeca das Neves| Direção de fotografia: JPedro Martins| Sistema e conteúdos multimedia: Luís Grifu| Assistência de encenação: Rita Nova

http://youtu.be/iTXVNt2nkmY

http://vimeo.com/99052304

http://vimeo.com/97412299

 

CMB 2015-10-15

07
Out13

Festa da Marioneta abre no Barreiro e Sobral de Monte Agraço

olhar para o mundo

Festa da Marioneta abre no Barreiro e Sobral de Monte Agraço



Festa da Marioneta abre no Barreiro e Sobral de Monte Agraço

Com "Ovelhas Clandestinas" e "Adormecida", respectivamente no Barreiro e em Sobral de Monte Agraço, tem início a quinta Festa da Marioneta, da Artemrede, que se espalha por mais nove concelhos.

Segundo a Artemrede estão previstas mais de 30 apresentações de sete espectáculos que vão subir à cena em treze teatros de um total de onze municípios.

"Os projectos programados demonstram a variedade de técnicas e de linguagens artísticas no campo do teatro de marionetas, objectos e formas animadas e são capazes de atrair crianças e adultos através de propostas que apelam aos sentidos, ao sonho ou ao humor e que são, sobretudo, belas histórias para ver e ouvir", lê-se no comunicado da Artemrede.

"Ovelhas Clandestinas", peça encenada por Madalena Victorino, estará pelas 16:00 no palco do Auditório Augusto Cabrita, no Barreiro, e também em cartaz no Cine-Teatro Joaquim d´Almeida, no Montijo, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém e Alcanena, num espaço "a definir".

A peça é uma criação conjunta de Madalena Victorino e dos intérpretes Miguel Fragata, Tânia Cardoso, Joana Manaças e José Luís Costa.

"Adormecida", sobe à cena também pelas 16:00, mas no Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço. 


Trata-se de uma criação de Filipa Mesquita com interpretação e manipulação de Clara Ribeiro e Filipa Mesquita, e música de Fernando Mota, a partir das recolhas tradicionais feitas pelo etnomusicólogo Michel Giacometti.

Esta criação da companhia Mandrágora irá estar em cena também no Auditório Municipal do Pinhal Novo, em Palmela, no Cineteatro Municipal João Mota, em Sesimbra, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém e no Fórum Municipal Romeu Correia, em Almada.

Segundo, Marta Martins, directora  excutiva da Artemrede, a Festa da Marioneta "é um circuito de espectáculos de qualidade e originalidade, que apresenta algumas das mais interessantes companhias e artistas nacionais que trabalham com marionetas, objectos ou formas animadas e que através destas técnicas contam a espectadores de todas as idades histórias divertidas, trágicas, simples ou fantásticas".

A Artemrede é uma estrutura constituída por uma rede de teatros municipais, que tem como associados várias autarquias, cofinanciada em 60% através do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional).

 

Retirado do HardMúsica

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub