Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

19
Mar13

Mourinho denuncia irregularidades nos votos do prémio FIFA

olhar para o mundo

Mourinho denuncia irregularidades nos votos do prémio FIFA

O técnico português diz que houve votos trocados na eleição do melhor treinador do ano.

 

José Mourinho deu uma entrevista à RTP, que passa esta noite. Mas o canal público de televisão já deu a conhecer alguns excertos, como aquele em que o treinador português do Real Madrid denuncia irregularidades nos votos para o prémio de melhor treinador do ano, atribuído pela FIFA.

 

“Não [estou arrependido por não ter ido à gala da FIFA]. Em absoluto. Foi a decisão certa. Quando mais de uma pessoa me ligou a dizer 'Eu votei em ti e o voto apareceu noutro', eu decidi não ir”, vincou Mourinho, à RTP.

 

O distinguido com o prémio da FIFA seria o seleccionador espanhol Vicente del Bosque, que recolheu 34,51% dos votos, contra 20,49% de Mourinho.

 

A FIFA reagiu às declarações de Mourinho, desmentindo a existência de qualquer irregularidade: “Confirmamos que a lista de votação publicada na FIFA está correcta”, disse à RTP o organismo que tutela o futebol mundial.

 

Retirado do Público

04
Fev13

Esquemas de apostas e jogos viciados no Futebol

olhar para o mundo

Europol desmantela rede que manipulava jogos de futebol HUGO DANIEL SOUSA 04/02/2013 - 10:56 (actualizado às 14:07) Jogos da Liga dos Campeões e de qualificação para Europeu e Mundial entre os encontros manipulados. Ligas turca, alemã e suíça são as mais afectadas. Mais de 380 jogos sob suspeita na Europa.   Há dois jogos da Liga dos Campeões sob investigaçãoPATRÍCIA MOREIRA DE MELO/AFP  1 / 2Showing image 1 of 2  24        MULTIMÉDIA  Vídeo Europol denuncia 380 jogos manipulados na Europa  TÓPICOS Futebol internacional Futebol Corrupção MAIS  UEFA coopera com Europol e tomará as medidas adequadas Investigadores da Europol identificaram mais de 380 jogos de futebol manipulados na Europa, incluindo dois encontros da Liga dos Campeões e partidas de qualificação para o Europeu e o Mundial, bem como “jogos de topo nas Ligas europeias”.  Rob Wainright, director da Europol, revelou que foram identificados 425 oficiais (árbitros, dirigentes, membros das organizações futebolísticas, etc.), jogadores e outros suspeitos em 15 países. Ao todo, foram já detidas 50 pessoas.

Jogos da Liga dos Campeões e de qualificação para Europeu e Mundial entre os encontros manipulados. Ligas turca, alemã e suíça são as mais afectadas. Mais de 380 jogos sob suspeita na Europa.

 

Investigadores da Europol identificaram mais de 380 jogos de futebol manipulados na Europa, incluindo dois encontros da Liga dos Campeões e partidas de qualificação para o Europeu e o Mundial, bem como “jogos de topo nas Ligas europeias”.

 

Rob Wainright, director da Europol, revelou que foram identificados 425 oficiais (árbitros, dirigentes, membros das organizações futebolísticas, etc.), jogadores e outros suspeitos em 15 países. Ao todo, foram já detidas 50 pessoas.

 

"Temos provas em mais de 150 casos. As operações eram dirigidas a partir de Singapura, com subornos superiores a 100 mil euros por jogo", disse Friedhelm Althans, chefe de investigação da polícia de Bochum, na Alemanha. 

 

Segundo a BBC, esta rede de manipulação de resultados gerou lucros de oito milhões de euros só na Alemanha, tendo utilizado 15,8 milhões de euros para corromper os envolvidos. O maior pagamento individual foi de 140 mil euros.

 

A maior parte dos jogos viciados realizaram-se nos campeonatos turco, alemão e suíço, disseram os responsáveis da polícia europeia, citados pela AFP.

 

Os responsáveis da Europol não revelaram quais os jogos em causa, mas adiantaram que um dos encontros da Liga dos Campeões se realizou em Inglaterra nos últimos três a quatro anos.

 

Esta rede de corrupção estará relacionada com apostas no mercado asiático, levando à manipulação de jogos principalmente na Europa, mas não só. O suborno a jogadores, árbitros ou dirigentes era realizado com o objectivo de conseguir um determinado resultado, que traria lucros no sistema de apostas.

 

Laszlo Angeli, procurador húngaro, deu um exemplo de como o esquema funciona: "Um húngaro, que estava imediatamente abaixo do líder [da rede] em Singapura, mantinha contacto com árbitros húngaros, que depois tentavam viciar os jogos que dirigiam um pouco por todo o mundo."

 

"Um jogo manipulado pode envolver 50 suspeitos em dez países de continentes diferentes", explicou Althans, sublinhando a importância da cooperação policial. "Há mesmo dois jogos de qualificação para o Mundial, em África, e outro na América Central, que estão sob suspeita", acrescentou o mesmo investigador.

 

"Parece-nos claro que esta é a maior investigação de todos os tempos sobre alegada viciação de resultados", salientou Rob Wainright, citado pela AFP, numa conferência de imprensa, em Haia. Os investigadores, no entanto, temem que este caso seja apenas “a ponta do icebergue”.

 

A investigação foi iniciada pela Europol há 18 meses, centrando-se inicialmente na Alemanha, Finlândia e Hungria, antes de ser alargada à Eslovénia, Áustria e outros países.

 

As autoridades policiais analisaram 700 jogos em 30 países, concluindo que mais de 680 foram viciados – 380 na Europa e 300 em África, Ásia e América Central e do Sul. Nesta investigação, que ainda decorre, foram analisados 13 mil emails.

 

O PÚBLICO já contactou a Polícia Judiciária, para saber se há ramificações desta rede em Portugal e se há suspeitas sobre jogos envolvendo equipas portuguesas, mas ainda não obteve resposta.

 

Este caso surge depois de já terem sido investigados casos de jogos viciados na Europa de Leste e em Itália.

 

Retirado do Público

29
Jan13

France Fooball denuncia "Qatargate" envolvendo Sarkozy e Platini

olhar para o mundo

France Fooball denuncia

Revista francesa acusa o ex-Presidente francês e o líder da UEFA de terem negociado o voto no Qatar para a organização do Mundial de 2022, em troca de investimentos do emirado em França, nomeadamente no PSG.

O semanário France Football lançou esta terça-feira uma série de interrogações sobre a atribuição do Mundial de futebol de 2022 ao Qatar, numa reportagem em que denuncia negociatas envolvendo Michel Platini e o ex-chefe de Estado francês Nicolas Sarkozy.

 

A publicação justifica o título da reportagem, Mundial 2022 – Qatargate, com aquilo que considera ser “um cheiro a escândalo que obriga a colocar a única questão que conta nesta altura: deve a escolha do Qatar ser anulada?”

 

France Football ressuscita um email trocado no seio da FIFA, no qual o seu secretário-geral, Jerome Valcke, escreve: “Eles compraram o Mundial de 2022”. Valcke assumiu posteriormente o “erro” e sublinhou que o tom usado no correio electrónico até foi ligeiro.

 

O caso mais “picante” avançado na edição desta terça-feira diz respeito a uma “reunião secreta” no Palácio do Eliseu, em 23 de Novembro de 2010, dez dias antes da votação da FIFA para escolher o país organizador do Mundial de 2022, entre Nicolas Sarkozy, o príncipe do Qatar, Tamim bin Hamad al-Thani, o presidente da UEFA, Michel Platini, e Sébastien Bazin, representante da Colony Capital e proprietário do clube de futebol Paris Saint-Germain (PSG), que enfrentava sérias dificuldades financeiras.

 

Durante a reunião, continua o jornal, discutiu-se a compra do Paris Saint-Germain pelo Qatar, um aumento da participação de empresas do emirado no grupo francês Lagardère e a criação de um canal televisivo de desporto para competir com o Canal +, que o ex-Presidente francês pretendia fragilizar.

 

Em troca, Platini comprometia-se a trocar a opção pelos Estados Unidos, que ele estaria a ponderar, pelo voto no Qatar.

 

Michel Platini reagiu num comunicado enviado à agência AFP, classificando a reportagem de “chorrilho de mentiras” e negando qualquer pedido de Sarkozy para que a UEFA votasse no Qatar.

 

“Repito aquilo que já disse: o Presidente Sarkozy jamais se permitiria pedir-me para votar no Qatar 2022, quando ele sabe que eu sou um homem livre”, acentuou Platini, afirmando ter feito a sua escolha “de forma independente”. Numa “lógica simples”, e “com toda a transparência”, optou por um país que nunca organizou um grande evento desportivo.

 

Numa investigação de 16 páginas, o semanário também cita Guido Tognoni, um ex-director de comunicação da FIFA excluído em 2003, que terá admitido “existir uma forte suspeita de compromisso” em torno dos membros da federação que votaram em 2 de Dezembro de 2010 no Qatar, cuja candidatura foi apresentada com um orçamento recorde de 33,7 milhões de euros.

 

O Qatar contou com apoios poderosos, como o do presidente da federação asiática, Mohammed Bin Hammam, irradiado em Dezembro passado, o do presidente da federação argentina e vice-presidente da FIFA, Julio Grondona, ou o do ex-presidente da federação brasileira, Ricardo Teixeira, que renunciou ao cargo em Março, após acusações de corrupção.

 

O jornal aponta também o caso do presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), o paraguaio Nicolas Leoz, que, há duas semanas, negou acusações de compra de votos publicadas na imprensa alemã.

 

O jornal francês recorda que o Mundial de 2022 poderá ser transferido para os Estados Unidos, se o Qatar perder a organização.

 

Interrogada pelo France Football, a organização declarou: “Ganhámos a organização do Mundial 2022 respeitando, do princípio ao fim, os mais altos padrões de ética e da moral, tal como estão definidos nos regulamentos e nos cadernos de encargos”. 

 

Noticias do Público

07
Jan13

Messi volta a ganhar a Bola de Ouro

olhar para o mundo

Messi volta a ganhar a Bola de Ouro

O futebolista argentino foi eleito o melhor jogador do mundo de 2012. Como melhor treinador do ano que agora acabou foi escolhido Del Bosque.


Cristiano Ronaldo era um dos três finalistas candidatos a ganhar o prémio de melhor jogador do mundo de 2012, mas a Bola de Ouro foi parar às mãos do argentino Lionel Messi.

 

O futebolista do Barcelona vence o troféu pela quarta vez consecutiva, tornando-se o primeiro atleta a consegui-lo desde 1956.

 

Messi venceu com 41,6% dos votos, seguido de Cristiano Ronaldo (23,68%) e de Iniesta (10,91%).

 

Para o prémio de melhor treinador do mundo, foi escolhido Vicente del Bosque. O seleccionador espanhol bateu José Mourinho numa corrida em que também estava o catalão Pep Guardiola.

 

Del Bosque recolheu 34,51% dos votos, batendo Mourinho (20,49%) e Guardiola (12,91%).

 

O júri é formado por um painel de jornalistas especializados, bem como pelos seleccionadores e capitães de equipa das selecções que integram a FIFA.

 

Noticia do Público

18
Set12

Fifa faz justiça na Luz

olhar para o mundo

Fifa faz justiça na Luz

O central do Benfica Luisão não poderá defrontar nesta quarta-feira o Celtic de Glasgow, depois de a FIFA ter alargado às provas internacionais o castigo de dois meses imposto ao jogador brasileiro.


O jogo com o Celtic será o primeiro de 11 encontros em que Luisão não poderá alinhar pelo Benfica.

O capitão da equipa da Luz só poderá regressar aos relvados a 20 de Novembro, precisamente quando o Celtic visitar o Estádio da Luz, para a Liga dos Campeões.

O central brasileiro vai assim perder quatro jogos da Liga dos Campeões, seis da Liga portuguesa e ainda um da Taça de Portugal. 

“A FIFA confirma que nesta tarde informou a Federação Portuguesa de Futebol que, de acordo com o artigo 136 do Código Disciplinar da FIFA, o presidente do Comité Disciplinar atribuiu âmbito mundial à suspensão de dois meses imposta pela Federação Portuguesa de Futebol ao jogador Luisão”, diz uma nota emitida pela FIFA.

Luisão foi suspenso na passada sexta-feira pelo Conselho de Disciplina da FPF, depois de ter dado um encontrão ao árbitro durante um jogo particular com o Fortuna Dusseldorf.

O Benfica ainda não anunciou se vai ou não recorrer da decisão do Conselho de Disciplina para o Conselho de Justiça da FPF.

Os jogos que Luisão vai falhar
19 de Setembro: Celtic-Benfica (Liga dos Campeões)
23 de Setembro: Académica-Benfica (4.ª jornada da Liga)
28 de Setembro: P. Ferreira-Benfica (5.ª jornada da Liga)
2 de Outubro: Benfica-Barcelona (Liga dos Campeões)
7 de Outubro: Benfica-Beira-Mar (6.ª jornada da Liga)
21 de Outubro: 3.ª eliminatória da Taça de Portugal
23 de Outubro: Spartak Moscovo-Benfica (Liga dos Campeões)
28 de Outubro: Gil Vicente-Benfica (7.ª jornada da Liga)
4 de Novembro: Benfica-V. Guimarães (8.ª jornada da Liga)
7 de Novembro: Benfica-Spartak Moscovo (Liga dos Campeões)
11 de Novembro: Rio Ave-Benfica (9.ª jornada da Liga) 


Noticia do Público

06
Set12

Portugal sobe ao quarto lugar no ranking da FIFA

olhar para o mundo

Portugal sobe ao quarto lugar no ranking da FIFA

A selecção portuguesa de futebol ocupa agora o quarto lugar no ranking da FIFA, só atrás de Espanha, Alemanha e Inglaterra.


De acordo com a lista actualizada divulgada nesta quarta-feira no site da FIFA, Portugal subiu ao quarto posto, avançando desta forma uma posição, e ultrapassou o Uruguai. Esta foi a única alteração registada entre os dez primeiros classificados em relação ao ranking do mês anterior.

Com 1232 pontos, Portugal está neste momento apenas atrás da líder Espanha (1617), da Alemanha (1437) e de Inglaterra (1274), enquanto deixou para trás o Uruguai (1217).

A equipa lusa continua à frente de Itália (1174), da Argentina (1121), da Holanda (1044), da Croácia (1020) e da Dinamarca (1006), que fecha o grupo das dez primeiras selecções.

A selecção treinada por Paulo Bento vai iniciar nesta sexta-feira o apuramento para o Mundial do Brasil, em 2014, país que ocupa actualmente o 12.º lugar (996 pontos).

Portugal vai visitar o Luxemburgo na sexta-feira, recebendo quatro dias depois o Azerbaijão, em Braga, nos primeiros dois jogos do Grupo F de apuramento europeu para o Mundial 2014. Rússia, Irlanda do Norte e Israel são os restantes adversários. 


Noticia do Público

12
Jul12

FIFA confirma que Havelange e Ricardo Teixeira receberam subornos

olhar para o mundo

FIFA confirma que Havelange e Ricardo Teixeira receberam subornos

A FIFA divulgou nesta quarta-feira documentos que confirmam que o ex-presidente João Havelange e o antigo líder da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Ricardo Teixeira receberam subornos da empresa de marketing ISL, que entretanto faliu em 2001.


Segundo o processo, Teixeira, que abandonou o cargo de presidente da CBF em Março deste ano, terá recebido 13 milhões de dólares (cerca de 10 milhões de euros) em troca de vantagens para a ISL no processo de venda dos direitos de transmissão televisiva dos Mundiais.

Por seu lado, Havelange, presidente da FIFA durante 24 anos (1974-1998), recebeu um total de um milhão de euros da ISL um ano antes de deixar o cargo.

Este anúncio da FIFA acontece no dia em que o Supremo Tribunal da Suíça ordenou, por achar que é do interesse público, a divulgação dos documentos que revelavam os nomes dos dirigentes que aceitaram subornos da ISL, num processo judicial que ficou encerrado em Maio de 2010.

Na altura, Teixeira e Havelange chegaram a acordo com a justiça e pagaram 5,5 milhões de francos suíços para que os seus nomes não fossem divulgados.

O documento, de 42 páginas, foi publicado no site oficial da FIFA e demonstra em detalhe todo os pagamentos feitos pela ISL aos dois dirigentes brasileiros.

 

Noticias do Público

05
Jul12

Futebol, FIFA aprova tecnologia da linha de golo

olhar para o mundo

FIFA aprova tecnologia da linha de golo

Após nove meses de testes em Inglaterra, Alemanha, Hungria e Itália, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) deu “luz-verde” ao recurso à tecnologia da linha de golo.


Das várias propostas das empresas envolvidas nos testes, apenas dois sistemas foram aprovados: Hawk-Eye e GoalRef.

A tecnologia da linha de golo está prevista ser já utilizada no Mundial de clubes deste ano, na Taça das Confederações de 2013 e também no próximo Mundial de futebol, que vai ter lugar no Brasil, em 2014.

 

Noticia do Público

28
Jun12

Duas soluções de tecnologia de baliza passaram os testes

olhar para o mundo

Duas soluções de tecnologia de baliza passaram os testes


Dois sistemas de tecnologia para a linha de baliza, o Hawk-Eye e o GoalRef, passaram nos testes científicos impostos pelo International Board.


Os resultados dos testes foram suficientemente positivos para convencer mesmo os membros mais cépticos do International Board (IB), escreve o diário britânico “The Guardian”, citando fontes do organismo que rege as leis do futebol.

O IB sublinha, no entanto, que o sistema que vier a ser aprovado será um auxílio para o árbitro e não um meio de decisão autónomo. O árbitro continuará a ter a última palavra.

Está marcada uma reunião para dia 5 de Julho em Zurique, onde será tomada uma decisão sobre o tema.

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, admitiu após a não validação de um golo à Ucrânia (num lance em que a bola ultrapassa a linha) que a introdução de tecnologia no futebol “já não é uma alternativa mas sim uma necessidade.”

 

Noticia do Público

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub