Sábado, 07.02.15

Ivete Sangalo ao vivo em Lisboa e Guimarães

ivetesangalo.jpg

 


IVETE SANGALO

Ao vivo em Portugal

Ivete Sangalo regressa para concertos em Lisboa e Guimarães

"Multishow Ao Vivo - Ivete Sangalo 20 anos", é o quarto albúm ao vivo da cantora e compositora brasileira Ivete Sangalo, gravado durante uma apresentação realizada na Arena Fonte Nova, em Salvador, para 50 mil pessoas, no dia 14 de dezembro de 2013. O álbum já está a ser lançado pela Universal Music em formato de CD/DVD.

Este espetáculo festeja os 20 anos de carreira de Ivete Sangalo e conta no alinhamento com alguns dos seus maiores êxitos e muitas músicas novas.

É com este alinhamento que a cantora baiana fará a sua festa em Portugal, com dois espetáculos inesquecíveis, ao festejar os seus 20 anos de carreira, junto dos seus fãs, dia 13 de março no MEO Arena em Lisboa e dia 14 de março no Multiusos de Guimarães, garantindo muitas novidades e surpresas, que vão certamente contagiar a plateia.

A música começa a tocar e os acordes são conhecidos. A melodia envolve e começa a vontade de dançar. A voz marcante só faz confirmar o que já se sabia desde o início: é uma música de Ivete Sangalo e vai aquecer o público presente, numa combinação perfeita entre o corpo, a mente e a alma.

Na estreia deste novo espetáculo, Ivete contará com novos cenários, novas coreografias e com a alegria de sempre.

Ivete Sangalo 20 anos de carreira ao vivo num só concerto.

publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar
Sábado, 28.09.13

Porto volta a vencer ... sem convencer

FC Porto derrotou o Vitória de Guimarães com penálti controverso

O líder regressou às vitórias no campeonato. Minhotos contestaram a grande penalidade que deu origem ao único golo da partida.

 

Paulo Fonseca juntou pela primeira vez de início Lucho González e Quintero, mas acrescentou outra novidade pois também Josué alinhou de início. Varela e Defour começaram no banco de suplentes. O central Abdoulaye, habitual titular nos minhotos desde que foi cedido pelo FC Porto, não jogou nem esteve no banco, ao contrário de Tiago Rodrigues, o outro jogador que pertence aos quadros portistas.

 

Para o FC Porto, que comemora hoje o 120.º aniversário e inaugura o seu museu, a aposta nos três médios criativos — com o capitão a ser o mais recuado — não começou mal. Só inaugurou o marcador na segunda metade, mas foi nos primeiros 30 minutos que mais fez para marcar. Foi também no primeiro terço do encontro que o V. Guimarães pareceu mais liberto e conseguiu estender mais o seu jogo até à área de Helton. Nesse período destacou-se Quintero, capaz de descobrir rotas que os outros não vêem. Aos 8’, enganou quase todos e meteu em Danilo, com o lance a ser cortado por um defesa; e mais tarde, deixou Jackson em boa posição, mas o seu compatriota rematou fraco. Mas o primeiro a destacar-se no passe foi Mangala, que serviu Jackson para o primeiro lance de perigo do jogo, mas este atirou ao poste.

 

Douglas também teve tempo para brilhar, pois negou o golo a Otamendi e Lucho na mesma jogada (16’). A melhor oportunidade do Vitória aconteceu num remate de longe de Leonel Olímpio que Helton defendeu (10’).

 

Mas o jogo acalmou depois disso, e a segunda parte não foi melhor. O golo de Josué aconteceu aos 51 minutos. E, até aos últimos minutos, mais nada de relevante se passou. Maazou rematou ao lado aos 88’, num lance que Helton parecia ter controlado, e dois minutos depois foi Josué a obrigar Douglas a aplicar-se.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 10:34 | link do post | comentar
Segunda-feira, 08.07.13

Ciclo de Cinema e Desporto no Largo da Oliveira em Guimarães

Ciclo de Cinema e Desporto no Largo da Oliveira em Guimarães



Ciclo de Cinema e Desporto no Largo da Oliveira em Guimarães

O Ciclo de Cinema e Desporto, promovido por Guimarães Cidade Europeia do Desporto 2013 em parceria com o Cineclube de Guimarães, deixa a blackbox da Plataforma das Artes e da Criatividade, passando a apresentar, durante o mês de Julho, quatro sessões ao ar livre no Largo da Oliveira. 

A ideia central e o tema da iniciativa mantêm-se. O programa contempla a exibição dos seguintes filmes: “Fuga para a Vitória”, de John Huston e ligado ao futebol, a 10 de Julho, “The Hustler – a vida é um jogo”, de Robert Rossen, a 11 de Julho e que retrata a vida de um jogador de snooker, “Momentos de Glória”, sobre atletismo e realizado por John Hudson, a 24 de Julho), e “Touro Enraivecido”, de Martin Scorsese e dedicado ao mundo do pugilismo, que será exibido a 25 de Julho.
 


Retirado do HardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 20:14 | link do post | comentar
Terça-feira, 28.05.13

Manuel Serrão e o melão dos benfiquistas (Vídeo)

publicado por olhar para o mundo às 23:28 | link do post | comentar
Domingo, 26.05.13

V. Guimarães dá a volta ao jogo e conquista a sua primeira Taça de Portugal

V. Guimarães dá a volta ao jogo e conquista a sua primeira Taça de Portugal

À sexta tentativa, o Vitória venceu o troféu, à custa de um Benfica que falhou em todas as frentes na recta final.

 

O V. Guimarães venceu este domingo a Taça de Portugal, ao bater o Benfica por 2-1, no Estádio do Jamor. A reviravolta foi operada na segunda parte do encontro.

 

Foi até o Benfica a começar melhor. Ezequiel Garay teve na cabeça a primeira oportunidade de golo da partida, na sequência de um pontapé de canto, mas Douglas opôs-se com eficácia. Foi aos 10’de jogo.

 

O V. Guimarães responderia apenas aos 29’, num contra-ataque perigoso que Addy, já muito perto de Artur na altura em que recebeu a bola, não conseguiu concretizar.

 

Não marcou o Vitória, marcou o Benfica. No lance seguinte, Maxi Pereira desceu pelo flanco direito, cruzou atrasado para Lima, que não conseguiu dominar. Kanu tentou aliviar com um pontapé forte mas a bola tabelou em Gaitán e acabou no fundo da baliza.

 

No segundo tempo, e contra a corrente do jogo, um erro de Artur repôs a igualdade no marcador. O guarda-redes do Benfica pontapeou mal a bola, Crivellaro interceptou e lançou Soudani, que rematou com frieza

 

E no lance seguinte, deu-se a reviravolta completa no marcador. Ricardo fez uma diagonal para o centro do terreno, rematou de pé esquerdo, a bola tabelou em Luisão e traiu o guarda-redes do Benfica.

 

O Benfica ainda procurou o empate até ao final, mas, já sem discernimento, não foi capaz de contrariar um Vitória que conquistou, à sexta tentativa, a primeira Taça de Portugal do seu palmarés.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 19:22 | link do post | comentar
Sábado, 02.02.13

Porto goleia em Guimarães

Porto goleia em Guimarães

 

Foi o primeiro "hat-trick" de Jackson na liga portuguesa PATRÍCIA DE MELO MOREIRA/AFP


O FC Porto não desarma na luta pelo primeiro lugar e neste sábado foi a Guimarães derrotar facilmente o Vitória por 4-0, em jogo da 17.ª jornada da liga portuguesa.

 

Os campeões nacionais reassumiram, pelo menos temporariamente, o comando do campeonato, passando a somar 45 pontos, mais três que o Benfica, que defronta neste domingo na Luz o Vitória de Setúbal.

 

Num jogo em que Liedson se estreou com a camisola dos “dragões” e em que Izmailov foi titular pela primeira vez, foi Jackson Martinez a grande figura da partida, ao marcar três dos quatro golos da formação orientada por Vítor Pereira. Com este “hat-trick”, o seu primeiro ao serviço do FC Porto, o avançado colombiano passou a somar 18 golos na liga portuguesa, o que dá uma média superior a um golo por jogo.

 

Mas não foi Jackson quem primeiro fez funcionar o marcador no Afonso Henriques. À passagem do quarto de hora de jogo, o francês Magala abriu a contagem, mas, depois, as despesas dos golos passaram todas pelo colombiano, que marcou aos 37’, aos 56’ e aos 73’.

 

A vantagem era de tal modo tranquila, que Vítor Pereira mandou entrar Liedson, contratado ao Flamengo em Janeiro, aos 76’ para o lugar de João Moutinho, seu antigo no Sporting.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:59 | link do post | comentar
Segunda-feira, 28.01.13

Sporting empata em casa

Sporting empata em casa

“Leões” cedem empate em Alvalade frente ao Vitória. Wolfswinkel marcou de calcanhar, mas o golo do holandês foi insuficiente para evitar que a equipa de Jesualdo Ferreira perdesse os seus primeiros pontos.

 

O Sporting de Jesualdo Ferreira já não tem o pleno de vitórias. Depois de três triunfos consecutivos, os “leões” cederam neste domingo um empate em Alvalade (1-1), frente ao Vitória de Guimarães, em jogo da 16.ª jornada da I Liga. Os vimaranenses ainda estiveram em vantagem, mas Wolfswinkel fez o empate com um toque de calcanhar. Com este empate, a classificação de ambas as equipas ficou inalterada: o Vitória mantém-se no sexto lugar, enquanto o Sporting continua em oitavo.

 

Mesmo limitado pelas ausências de muitos jogadores, desde cedo ficou claro que este Vitória não vinha a Alvalade ser apenas espectador de mais um capítulo da retoma do Sporting. Com um trio de “rejeitados” da Academia “leonina” no ataque (Baldé, Ricardo e Marco Matias), mais uma base de jogadores muito jovens e pouco experientes, a formação vimaranense não entrou à defesa e exigia enorme atenção à defesa sportinguista. Em qualquer outra altura da época, o Sporting ter-se-ia deixado dominar, sofreria a pressão do adversário e só acordaria quando fosse demasiado tarde. Mas a verdade é que, com Jesualdo no banco, a equipa mudou.

Esta atitude activa dos “leões” podia ter dado frutos aos 19’, numa arrancada de André Carrillo pelo flanco direito que Freire não conseguiu acompanhar. O peruano foi correndo com a bola colada aos pés, chegou à área do Vitória e disparou um remate que acabaria por acertar com estrondo no poste. Dois minutos depois, foi Xandão quem teve o golo nos pés, mas o seu remate foi fraco e permitiu a defesa fácil de Douglas. Os golos não chegavam, mas o Sporting jogava bem frente a uma das melhores equipas desta Liga, que, durante quase toda a primeira parte, pouco conseguiu sair do seu meio-campo.

 

Foi só aos 44’ que o Vitória esteve realmente perto de incomodar Rui Patrício, numa jogada de contra-ataque conduzida por Ricardo permitindo a defesa do guarda-redes “leonino” no momento do remate.

 

Os últimos instantes da primeira parte trouxeram uma contrariedade a Jesualdo Ferreira. Boulahrouz cai no relvado após um sprint e já não voltaria do balneário. No seu lugar, mais um da formação “leonina”, o central Pedro Mendes, que até ontem tinha mais minutos pela equipa principal do Real Madrid que pela do Sporting.

 

Tal como acontecera no início do jogo, o Vitória voltou a entrar bem e, desta vez, conseguiu estender esse domínio por mais uns minutos, o suficiente para ter duas jogadas de perigo em que Matias e Tiago Rodrigues estiveram perto do golo.

 

Aos 53’, os vimaranenses fizeram funcionar o marcadar. Baldé tem espaço na área do Sporting, consegue fazer o cabeceamento e Xandão confirma a trajectória da bola na direcção da baliza do Sporting.

 

Há um mês, os “leões” teriam ficado a remoer a má sorte, os assobios teriam enchido Alvalade e os jogadores ficariam todos de braços caídos. Mas esta equipa está mesmo diferente e a reacção não durou nem um minuto. Na jogada seguinte, Miguel Lopes fez o cruzamento e Ricky van Wolfswinkel voltou a marcar um golo de calcanhar, tal como havia feito frente à Lazio na Liga Europa da temporada passada. Era o dia de anos do avançado holandês e ele ofereceu a ele próprio e aos adeptos um belo golo.

 

Ainda faltava mais de meia-hora e o Sporting continuou a carregar. Jesualdo arriscou com Viola e Jeffren, Rui Vitória fez a equipa recuar. Os “leões” queriam mesmo continuar a retoma, mas os jovens vimaranense não deixaram e até reclamaram de um lance na área “leonina” com Ricardo a ser derrubado — Carlos Xistra mandou seguir, mas os protestos eram legítimos. Já nos descontos, Wolfswinkel teve na cabeça o golo do triunfo de novo a cruzamento de Miguel Lopes, mas a bola saiu por cima. Tal como tantas outras vezes esta época, o Sporting voltou a não vencer, mas desta vez não se ouviram assobios.

 

Retirado do Público

publicado por olhar para o mundo às 08:22 | link do post | comentar
Segunda-feira, 22.10.12

Michelangelo Pistoletto construiu um paraíso numa horta de Guimarães

A peça é composta de duas dezenas de postes de madeira e inspirada no seu manifesto Terzo ParadisoA peça é composta de duas dezenas de postes de madeira e inspirada no seu manifesto Terzo Paradiso (Adriano Miranda)
É preciso molhar os pés para ver Michelangelo Pistoletto. A chuva que caiu no Norte do país nos últimos dias deixou as plantas molhadas e a nova instalação do artista plástico está no meio de uma horta, em Guimarães. É aqui que está colocada a obra de arte pública encomendada pela Capital Europeia da Cultura em que o criador italiano dá corpo ao manifesto Terzo Paradiso.

A escolha da horta pedagógica para instalar a obra de arte contemporânea foi do próprio artista depois de ter visitado Guimarães pela primeira vez, no final do ano passado. O espaço fica numa zona exterior à cidade, junto do pavilhão multiusos, tendo-se tornado um fenómeno de utilização por parte de uma população urbana à procura de um contacto com a terra. "Há ali uma dinâmica social muito própria e já era um sítio que a cidade acarinhava pela forma como as pessoas podem tratar a natureza", ilustra a programadora de Arte e Arquitectura da Guimarães 2012, Gabriela Vaz Pinheiro.

A peça é composta por cerca de duas dezenas de postes de madeira, que compõem o símbolo do terceiro paraíso pensado por Pistoletto no seu manifesto Terzo Paradiso. O artista reformulou o símbolo do infinito, passando-se de duas para três baías, representando os três paraísos. Ao primeiro paraíso, um paraíso natural que na nossa iconografia acabou com a mordida da maçã, junta-se um segundo paraíso artificial, da tecnologia, que nunca cumpriu as promessas feitas à humanidade. O que ele propõe é que esses dois paraísos se encontrem no meio e gerem uma nova dinâmica social.

A obra para a Guimarães 2012 foi pensada por Michelangelo Pistoletto e executada em colaboração com estudantes da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Por isso, cada estaca que compõe a peça foi decorada de uma forma particular, o que torna única cada uma delas, mas sem perder uma referência de conjunto. "A peça integra-se muito bem naquele ambiente", comenta Gabriela Vaz Pinheiro. "Pistoletto não quis fazer uma peça de arte pública que se auto-impusesse, não é uma peça de rotunda", sustenta a artista que fez a curadoria deste trabalho.

A nova criação de Pistoletto, considerado um dos mais relevantes e radicais artista do pós-guerra italiano, é apresentada esta manhã (11h) e é "uma oferta ao local", explica a programadora de Guimarães 2012: "Pode ter um carácter temporário, se as pessoas se fartarem. Mas pode ser apropriada pelas pessoas se elas quiserem."

As sete mesas

Além de Terzo Paradiso, a presença do artista plástico na Guimarães 2012 contempla também a exposição de uma obra fundamental da sua criação recente. Love Difference, que apresentou pela primeira vez em 2003 quando recebeu o Leão de Ouro pela sua carreira na Bienal de Veneza, vai estar patente até Dezembro em vários espaços da cidade.

Esta é uma série de sete mesas, representando os recortes de sete mares, com que o artista plástico pretende propor uma reflexão sobre o diálogo entre os povos. Daí ter escolhido a forma de mesas, simbolizando o espaço de encontro e de discussão que elas podem ser. As peças de Love Difference têm desde então circulado por todo o mundo nos últimos anos e Guimarães é a primeira ocasião em que voltam a encontrar-se.

Sete espaços da cidade - desde o museu da Sociedade Martins Sarmento ao Tribunal da Comarca - vão receber as obras e até 1 de Dezembro. "As pessoas podem usá-las, sentar-se a ler um livro ou tomar chá", ilustra Gabriela Vaz Pinheiro. Esta possibilidade será sobretudo utilizada pelo serviço educativo da Guimarães 2012, que tem várias actividades formativas previstas para estes espaços.

No dia 8 de Dezembro, os sete mares reencontram-se na Fábrica ASA, onde vão manter-se em exposição conjunta durante uma semana. Essa ocasião será motivo para uma conferência realizada em torno das próprias mesas, que vai juntar sociólogos, artistas, filósofos e o próprio Michelangelo Pistoletto, para discutir as transformações culturais recentes, sob o mote "Being Singular Plural".

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 20:56 | link do post | comentar
Domingo, 14.10.12

Primavera chega a Guimarães com Sharon Van Etten e Ariel Pink's Haunted Graffiti

Primavera chega a Guimarães com Sharon Van Etten e Ariel Pink's Haunted Graffiti

Sharon Van Etten actua no primeiro dia do festival
DR

 

Os concertos vão acontecer no Centro Cultural Vila Flor, na Plataforma das Artes e da Criatividade e no Centro de Artes e Espectáculos São Mamede

 

Sharon Van Etten e os Ariel Pink's Haunted Graffiti são dois dos nomes anunciados esta sexta-feira para o cartaz do Primavera Club, a edição de Outono do Optimus Primavera Sound. O festival, que chega a Portugal pela primeira vez, acontece em Guimarães entre os dias 30 de Novembro e 2 de Dezembro.

 

Com menos concertos e em salas, contrastando com as dezenas de actuações no Parque da Cidade, no Porto, mas ainda assim com o carimbo do gigante Primavera Sound, o Primavera Club, que acontece em simultâneo nas cidades de Barcelona e Madrid, este ano entre 5 e 7 de Dezembro, vai sair pela primeira vez de Espanha e a cidade escolhida foi Guimarães, Capital Europeia da Cultura 2012. 

 

Apesar de ter um cartaz mais pequeno que Barcelona e Madrid, a organização do festival anunciou esta sexta-feira os 18 nomes que vão passar por Guimarães e dos quais já se conheciam três: Tinariwen, Swans e The Vaccines. 

 

O cartaz conta ainda com o projecto do músico canadiano Dan Bejar, Destroyer, a sensibilidade de Little Wings e Sir Richard Bishop, o pop de Cats On Fire, e os californianos Lemonade.

 

Machinedrum, DJ Rashad, DJ Spinn, Daughn Gibson, Taragana Pyjarama, Robag Wruhme, The Monochrome Set e Atomic completam os três dias de concertos, divididos entre o Centro Cultural Vila Flor, a Plataforma das Artes e da Criatividade e o Centro de Artes e Espectáculos São Mamede. 

A divisão dos concertos pelas salas será anunciada em breve, assim como a programação completa do festival.

 

Os bilhetes vão estar à venda nos locais habituais, a partir de 15 de Outubro, e têm o preço de 35 euros (três dias) e 25 euros (um dia).

 

Noticia do Ipsilon

publicado por olhar para o mundo às 10:02 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

First Class Radio 

posts recentes

últ. comentários

  • Minha esposa dorme durante a relacao eu viro chego...
  • Minha esposa as vezes dorme , aí eu paro viro de l...
  • hmmm fixe! Será uma daquelas edições para colecion...
  • Interessante
  • gosto do suave tom da sua voz :)
  • Vou procurar para ouvir =)Beijinhos
  • Neste Natal só te desejo duas coisas: TUDO e NADA!...
  • Recomendadíssimo!!Para quem não conhece a sonorida...
  • Great article!

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds



blogs SAPO