Sexta-feira, 21.09.12

Três medalhas para Portugal no primeiro dia dos Mundiais de maratonas

Três medalhas para Portugal no primeiro dia dos Mundiais de maratonas

Portugal concluiu o primeiro dia dos Mundiais de maratonas, em canoagem, com três medalhas, duas de prata e uma de bronze, com o olímpico Fernando Pimenta a apenas meio segundo do título em Roma.

 

Depois de 25,8 quilómetros a pagaiar no Rio Tibre, o português, vice-campeão olímpico em K2 1.000, terá atacado tarde o sul-africano Grant Van der Walt, que nos sub-23 aguentou a pressão do português e chegou apenas 58 milésimos antes de Fernando Pimenta, que concluiu a prova em 1h54m34,620s.

Em Londres2012, a dupla Fernando Pimenta/Emanuel Silva falhou o ouro por 53 milésimos.

Sábado, o atleta de Ponte de Lima (já tinha sido prata em 2009 e bronze em 2010) vai fazer mais 30 quilómetros, agora na prova sénior, onde vai encontrar José Ramalho, campeão da Europa em título.

A grande surpresa de Portugal surgiu na mesma prova sub-23, em que Alfredo Faria (Gemeses) entrou na última portagem (zona em que os atletas saem da água para correr uns 100 metros com o caiaque e voltar ao rio) na liderança e concluiu a prova em terceiro, a apenas 9,7 segundos do ouro e ainda menos do vice-campeão olímpico.

De manhã, o júnior Samuel Amorim tinha sido vice-campeão do Mundo em C1, ficando a 15 segundos do ouro, conquistado pelo húngaro András Bodonyi.

Os portugueses ficaram todos no ambicionado top 10, com o sub-23 Rui Lacerda a ser quinto em C1, e em K1 a júnior Ana Pimenta a ser sétima e Hélder Moreira nono.

Sábado, as esperanças lusas de medalhas estão concentradas nos campeões da Europa José Ramalho (K1) e Nuno Barros (C1), tal como em Fernando Pimenta que tentará conquistar a segunda medalha em Roma. 

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 23:36 | link do post | comentar
Terça-feira, 04.09.12

Portugal vai à final de boccia e tem primeira medalha garantida

Portugal vai à final de boccia e tem primeira medalha garantida

Após bater a Coreia do Sul por 4-3, na meia-final de boccia (pares mistos BC3), Portugal vai estar na final e já garantida uma medalha.


Portugal irá assim melhorar o resultado obtido em Pequim 2008: a equipa portuguesa conquistou a medalha de bronze em boccia (pares mistos BC3) na capital chinesa, mas em Londres vai disputar a final e pode ganhar ouro ou prata.

Na meia-final desta segunda-feira, Portugal bateu a Coreia do Sul por 4-3. A outra partida opôs Grécia e Bélgica, com os gregos a imporem-se claramente por 7-0.

Portugal defronta a Grécia na final de pares mistos (BC3) nesta terça-feira às 15h45.

Já a equipa portuguesa BC1/BC2 perdeu na meia-final frente à China (4-6) e vai disputar a medalha de bronze com a equipa da casa, a Grã-Bretanha. O encontro está marcado para quarta-feira às 10h35.


Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 08:27 | link do post | comentar
Quarta-feira, 01.08.12

Michael Phelps, o mais medalhado de sempre

Michael Phelps, o mais medalhado de sempre
Michael Phelps é um o atleta olímpico mais medalhado de sempre. O norte-americano foi ultrapassado nas últimas braçadas da final dos 200 metros do estilo mariposa, pelo sul-africano Chad Le Clos. O ouro, aqui, fugiu-lhe, mas nem uma hora depois, ele chegaria mesmo, na prova dos 4x200 livres em estafetas. E vão 19 medalhas olímpicas, 15 das quais de ouro.

As circunstâncias fizeram deste dia o mais aguardado, até agora, dos Jogos Olímpicos. 

 

Phelps começara as suas braçadas em Londres a desiludir. Nos 400 metros estilos, viu-se ultrapassado na final por três outros nadadores, ficando de fora das medalhas. Aí, quem mais vantagem lhe ganhou foi um dos que, esta terça-feira, o ajudaram a alcançar a histórica marca de 19 medalhas olímpicas.

 

Ryan Lochte foi o primeiro norte-americano a saltar para a piscina e a nadar 200 metros. Logo aí os EUA ganharam vantagem, numa margem que perduraria até à última dupla centena de metros, que coube a Michael Phelps percorrer. 

 

Na última viragem, nos derradeiros 50 metros, o francês Yannick Agnel - que dera a vitória aos gauleses nos 4x100m -, ainda conseguiu encurtar a distância para Phelps. O seu esforço surpreendeu, mas não chegou para tirar o nome do norte-americano de mais uma página na história da natação e das olimpíadas.

 

A França terminaria a prova no segundo lugar, seguida da China, que conseguiu 'roubar' o bronze à Alemanha nos últimos 200 metros.

 

Antes, uma prata também histórica


Minutos antes, Michael Phelps já entrara na piscina olímpica. O apelidado 'Bala de Baltimore' - sua terra natal -, disputou os 200 metros mariposa, numa final que recolheu atenção para descobrir se era desta que o norte-americano saia da água com uma medalha de ouro.

 

Quase todos os 200 metros percorridos foram de Phelps. Porém, um 'quase' presente na frase não costuma abonar nada de bom para o protagonista. E, de facto, só último par de braçadas se vaticinou um outro destino para esse protagonismo.

 

A escassos metros de tocarem na parede da piscina olímpica, Chad Le Clos ultrapassou Phelps e roubou-lhe um ouro que ainda não atingiu nestas olimpíadas. A emoção, logo aqui, foi evidente: o sul-africana esbracejava em efusivos festejos, perante o olhar sério do norte-americano, que não fugiu ao olhar atento dos fotógrafos.

 

Le Clos terminou com um tempo final de 1:52.96, mais rápido do que os 1:53.01 de Phelps. A medalhe de bronze foi para o japonês Takeshi Matsuda, que foi apenas 20 centésimos de segundo mais lento que o norte-americano: 1:53.21.

 

Minutos depois, a emoção voltaria. No mais alto dos lugares no pódio, o jovem sul-africano, de 21 anos, esforçou-se para conter as lágrimas que inundavam os seus olhos, enquanto ouvia o hino nacional do seu país. 

 

Lágrimas quiçá empurradas pela consciência de que acabara de privar o melhor nadador de todos os tempos, de celebrar o seu feito histórico com uma medalhas de ouro. Phelps, ao seu lado, ia revelando uns tímidos sorrisos.

 

Uma história feita de ouro


Com este par de medalhas, Phelps primeiro igualou, e depois superou o recorde de Larisa Latynina, um antiga ginasta da era da União Soviética, cujas participações nas olimpíadas das décadas de 50 e 60 lhe permitiram coleccionar 18 medalhas.

 

Em apenas uma hora, o nadador aumentou para 19 as suas medalhas olímpicas. Em três delas estará o nome de Londres cravado, em duas de prata e outra de ouro. 

 

No total, as suas braçadas, dividas entre três Jogos - antes, esteve em Atenas (2004) e Pequim (2008) -, valeram-lhe 15 medalhas de ouro, duas de prata e outras tantas de bronze.

 

Noticia do Sol

publicado por olhar para o mundo às 10:51 | link do post | comentar
Segunda-feira, 02.07.12

PORTUGAL CONQUISTOU 11 MEDALHAS DE OURO EM EUROPEUS EM ATLETISMO

Ana Dulce Félix venceu a 11ª este domingo nos 10.000 metros femininos

 

Ana Dulce Félix venceu a 11ª este domingo nos 10.000 metros femininos


Ana Dulce Félix conquistou este domingo em Helsínquia a 11.ª medalha de ouro de Portugal em Europeus de atletismo, a segunda na prova de 10.000 metros femininos.

O historial português ainda é dominado por Rosa Mota e Francis Obikwelu, com três títulos cada, seguindo-se Manuela Machado, com duas medalhas de ouro, e Fernanda Ribeiro, António Pinto e agora Ana Dulce Félix, com uma cada.

No total, Portugal tem já 27 medalhas, nas 20 edições em que participou, sendo que três foram conseguidas agora, em Helsínquia - também conquistaram medalhas na Finlândia Patrícia Mamona (prata) e Sara Moreira (bronze).

Os 11 títulos portugueses de atletismo em pista:

Rosa Mota - maratona - Atenas82.

Rosa Mota - maratona - Estugarda86.

Rosa Mota - maratona - Split90.

Manuela Machado - maratona - Helsínquia94.

Fernanda Ribeiro - 10.000 metros - Helsínquia94.

António Pinto - 10.000 metros - Budapeste98.

Manuela Machado - maratona - Budapeste98.

Francis Obikwelu - 100 metros - Munique2002.

Francis Obikwelu - 100 metros - Gotemburgo2006.

Francis Obikwelu - 200 metros - Gotemburgo2006.

Ana Dulce Felix - 10.000 metros - Helsínquia2012.

 

Noticia do Push

publicado por olhar para o mundo às 08:32 | link do post | comentar
Domingo, 01.07.12

Ana Dulce Félix ganhou o ouro em Helsínquia

Ana Dulce Félix ganhou o ouro em Helsínquia


A atleta portuguesa Ana Dulce Félix sagrou-se neste domingo campeão europeia de 10.000m, ao vencer a final directa da distância no último dia dos Europeus de atletismo, que se estão a disputar em Helsínquia.


A atleta do Maratona foi para a frente pouco depois do meio da prova e comandou sozinha até ao fim, cumprindo a prova em 31m44,75s. A britânica Jo Pavey foi segunda, com 31m49,03s, enquanto a ucraniana Olga Skrypak foi terceira, com 31m51,32s.

Quanto às outra portuguesas em prova, Ana Dias foi sétima, com 32m35,82s, enquanto Leonor Carneiro foi décima, com 33m05,92s.

Foi a terceira medalha portuguesa na capital finlandesa, depois do bronze de Sara Moreira nos 5000 m e de Patrícia Mamona no triplo salto.

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 19:36 | link do post | comentar
Sexta-feira, 29.06.12

Patrícia Mamona conquista medalha de prata em Helsínquia

Patrícia Mamona conquista medalha de prata em Helsínquia


A saltadora portuguesa Patrícia Mamona sagrou-se nesta sexta-feira vice-campeã europeia do triplo-salto na final dos Europeus de atletismo, que estão a decorrer em Helsínquia.


Logo no primeiro salto da final, a atleta do Sporting fez 14,52m, o seu melhor da final e novo recorde nacional, mais dez centímetros que a anterior marca, que já lhe pertencia desde 2011.

Com o decorrer do concurso, Mamona já não conseguiu melhorar e apanhar no primeiro lugar a atrás da ucraniana Olha Saladuha, que saltou, também no primeiro ensaio, 14,99m, a melhor marca mundial do ano.

Foi a segunda medalha portuguesa nestes Europeus que terminam neste domingo, depois de, na última quinta-feira, Sara Moreira ter sido terceira nos 5000m.

“Estou muito, muito contente e só quero agradecer ao meu treinador [José Uva], aos meus pais, à minha família, aos meus amigos”, começou por dizer a atleta portuguesa. “Sabia que se conseguisse melhorar a minha marca, bater o recorde nacional [que era de 14,42m, do ano passado], poderia conseguir uma boa classificação, mas não imaginava o pódio. Foi uma grande surpresa”, reconheceu Patrícia Mamona.

A atleta do Sporting, que em ano olímpico interrompeu os estudos nos Estados Unidos para se dedicar apenas ao atletismo, reconheceu que teve uma prestação atípica: “Eu nem costumo ser muito forte logo no primeiro ensaio, o normal é ir em crescendo. Mas já no apuramento consegui logo o salto de qualificação a abrir e hoje aconteceu o mesmo. Estou muito contente, não esperava nada...”, concluiu Patrícia Mamona, que agora quer repetir a marca nos Jogos Olímpicos de forma a “poder chegar à final”.

Classificação final: triplo salto
1. Olha Saladuha (Ucrânia), 14,99m
2. Patrícia Mamona (Portugal), 14,52m
3. Yana Borodina (Rússia), 14,36m
4. Simona La Mantia (Itália), 14,25m
5. Dana Veldáková (Eslováquia), 14,24m
6. Níki Panéta (Grécia), 14,23m
7. Athanasía Pérra (Grécia), 14,23m
8. Françoise Mbango (França), 14,19m
9. Svetlana Bolshakova (Bélgica), 14,07m
10. Marija Sestak (Eslovénia), 14,01m
11. Paraskeví Papahrístou (Grécia), 13,89m
12. Kseniya Dziatsuk (Bielorrússia), 13,87m

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 22:03 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Quinta-feira, 28.06.12

Sara Moreira conquista medalha de bronze nos Europeus

Sara Moreira conquista medalha de bronze nos Europeus


A atleta portuguesa foi terceira classificada na prova dos 5000m nos Europeus de atletismo que decorrem em Helsínquia, na Finlândia.


Sara Moreira ocupou a liderança da prova durante quase todo o tempo, mas perdeu a hipótese de subir aos dois primeiros lugares do pódio nos derradeiros metros da corrida.

A atleta portuguesa cortou a meta em terceiro lugar, repetindo assim o resultado obtido há dois anos nos Europeus de Barcelona. Sara Moreira fez um tempo de 15m12,05s, apenas dois centésimos atrás da ucraniana Lyudmyla Kovalenko (15m12,03s).

A russa Olga Golovkina conquistou a medalha de ouro nos 5000m, com um registo de 15m11,70s.

Classificação: 5000m
1.- Olga Golovkina (Rússia), 15m11,70s
2. Lyudmyla Kovalenko (Ucrânia), 15m12,03s
3. Sara Moreira (Portugal), 15m12,05s
4. Julia Bleasdale (Reino Unido), 15m12,77s
5. Roxana Bârca (Roménia), 15m13,40s
6. Nadia Ejjafini (Itália), 15m16,54s
7. Svetlana Kireyeva (Rússia), 15m19,55s
8. Almensh Belete (Bélgica), 15m22,15s
9. Elena Romagnolo (Itália), 15m24,38s
10. Judith Plá (Espanha), 15m27,62s

 

Noticia do Público

publicado por olhar para o mundo às 17:28 | link do post | comentar

Luís Gonçalves conquista primeiro ouro para Portugal

Luís Gonçalves conquista primeiro ouro para Portugal

O campeão mundial e vice-campeão olímpico dos 400 metros T12 (deficiência visual) conquistou agora o título europeu na distância, com o tempo de 50,83 segundos.

Luís Gonçalves confirmou o estatuto de maior figura de Portugal nos Europeus de atletismo para atletas com deficiência, em Stadskanall, na Holanda, ao conquistar a primeira medalha de ouro da seleção nacional.

O campeão mundial e vice-campeão olímpico dos 400 metros T12 (deficiência visual) conquistou agora o título europeu na distância, com o tempo de 50,83 segundos.

A esta medalha de ouro, juntou-se também a de prata conquistada, na mesma corrida, por Rodolfo Alves, que registou um tempo de 53,62.

Na jornada de hoje, Luís Gonçalves também garantiu o apuramento para a final de 200 metros T12, setor em que também é o campeão do Mundo.

Lenine Cunha foi o outro português medalhado nesta quarta jornada, subindo ao terceiro lugar do pódio da prova de salto em comprimento F20 (deficiência intelectual), com uma marca de 6,58 metros.

Após o quarto dia de competição, a Rússia lidera o quadro de medalhas, com 61 conquistadas, 24 das quais de ouro. Portugal é o 20.º, com seis medalhas, uma de ouro, duas de prata e três de bronze.

Portugal está representado no Campeonato da Europa de Atletismo, promovido pelo Comité Paralímpico Internacional (IPC), por 22 atletas, nas classes 11/12/13 (deficiência visual), 20 (deficiência intelectual), 38 (paralisia cerebral) e 46 (deficiência física).

O campeonato europeu é a última grande prova internacional de atletismo antes dos Jogos Paralímpicos Londres2012, nos quais Portugal estará representado em cinco modalidades.

De acordo com a quota definida pelo IPC, Portugal poderá terá 15 representantes nas provas paralímpicas de atletismo, mas devido ao facto de o número de atletas com mínimos para Londres2012 ser superior à quota, o Comité Paralímpico de Portugal em colaboração com a federação teve de definir critérios de seleção.

A composição da seleção paralímpica de atletismo deverá ser anunciada no início de julho.

Além do atletismo, Portugal vai estar representado nos Jogos Paralímpicos, que decorrem entre 29 de agosto e 09 de setembro, nas modalidades de boccia, equitação, natação e remo.

 

Noticia do SAPO

publicado por olhar para o mundo às 11:50 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

posts recentes

últ. comentários

  • Comigo acontece do mesmo jeito mas quem dorme sou ...
  • Minha esposa dorme durante a relacao eu viro chego...
  • Minha esposa as vezes dorme , aí eu paro viro de l...
  • hmmm fixe! Será uma daquelas edições para colecion...
  • Interessante
  • gosto do suave tom da sua voz :)
  • Vou procurar para ouvir =)Beijinhos
  • Neste Natal só te desejo duas coisas: TUDO e NADA!...
  • Recomendadíssimo!!Para quem não conhece a sonorida...

Posts mais comentados

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds

blogs SAPO