Sexta-feira, 27.10.17

MOTELX apresenta curtas de terror portuguesas na Cinemateca Francesa em Paris

motelx.jpg

 

MOTELX apresenta curtas de terror portuguesas na Cinemateca Francesa em Paris

***

No dia 30 de Outubro, o MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa vai estar em Paris para uma sessão especial com a exibição de filmes que passaram pelo Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa, na presença de alguns dos seus realizadores.

Em parceria com a Cinemateca Francesa e o Instituto Camões, o MOTELX programa uma sessão especial que recupera oito curtas dos últimos anos de competição pelo maior prémio em Portugal para curtas-metragens, criado em 2009.

É praticamente uma década de criação nacional num território outrora inexplorado e de certo modo marginalizado em Portugal. Hoje, é com orgulho que se pode dizer que se faz cinema de terror no país com regularidade num género que exige tanto de saber fazer como de talento e criatividade. Sem dogmas nem preconceitos foi-se desbravando caminho com sangue novo e propostas arrojadas às quais o MOTELX procurou desde a primeira hora dar a maior projecção e visibilidade, cá dentro e lá fora.

Este ano avançamos com uma tournée internacional deste conjunto de curtas nomeadas para o Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa, que irá decorrer em cidades de vários países a anunciar brevemente e que tem início em vésperas de Halloween em Paris.

MOTELX on Tour - Curtas de Terror Portuguesas
Segunda-feira, 30 Outubro 2017, 19h00
Salle Georges Franju | Cinémathèque Française
Paris

publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar
Segunda-feira, 11.09.17

Revelados os vencedores dos Prémios MOTELX 2017

motlx.png

 

 

A 11.ª edição do MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa chegou ao fim este Domingo depois de nos últimos seis dias ter acolhido milhares de pessoas no Cinema São Jorge, no Teatro Tivoli BBVA, no Museu Coleção Berardo e na Cinemateca Júnior.

“Thursday Night” de Gonçalo Almeida é o grande vencedor do Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa/Méliès d’Argent 2017. O júri composto pela actriz Maria João Bastos, o músico Carlão e o realizador Can Evrenol decidiu atribuir o prémio a esta curta-metragem “pela história, pela direcção, pela fotografia e pelos actores”, acrescentando que se trata de “um filme que nos marcou muito, que consideramos único e que certamente ficará na nossa memória”. Uma história de fantasmas só com animais, “Thursday Night” foi inspirado pelo álbum “Thursday Afternoon” de Brian Eno. O júri decidiu ainda atribuir uma Menção Especial a “Depois do Silêncio” de Guilherme Daniel, cujo trabalho de “argumento e fotografia” considerou “muito promissor”.

O Prémio MOTELX - Melhor Curta de Terror Portuguesa/Méliès d’Argent é o maior prémio para curtas-metragens em Portugal: são 5000€ a que se juntam mais 5000€ em serviços pós-produção Kino Sound Studio e um fim-de-semana de inspiração nos hotéis Belver. Desde a sua criação em 2009 já foram exibidos no Festival mais de cem filmes de terror portugueses em antestreia mundial, cumprindo um dos principais objectivos do MOTELX: o incentivo à produção nacional de cinema de terror. “Thursday Night” fica ainda automaticamente seleccionada para o Prémio Méliès d’Or, que será atribuído pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico em Novembro, na cidade de Trieste.

Na competição internacional, “Cold Hell” de Stefan Ruzowitzky venceu o Prémio MOTELX – Melhor Longa de Terror Europeia /Méliès d’Argent 2017. Uma decisão que o júri composto pelo crítico Kim Newman e os actores Rogério Samora e Iris Cayatte considerou “clara” devido à sua “relevância contemporânea, acção emocionante e imaginativa e excelentes performances de todo o elenco”. “Cold Hell” é um thriller político passado numa Alemanha multicultural que conta a história de uma jovem taxista de origem turca perseguida por um assassino em série. “Filme excepcional que combina elementos do serial killer thriller com o terror”, esta é a mais recente longa-metragem de Ruzowitzky, que em 2008 venceu o Óscar para Melhor Filme Estrangeiro com “The Counterfeiters”. O realizador e a actriz Violetta Schurawlow estiveram presentes na Sessão de Encerramento do MOTELX para receber o Prémio.

A competição de longas-metragens europeias foi inaugurada em 2016 e teve este ano oito filmes a concurso. “Cold Hell” sucede ao checo “The Noonday Witch” de Jiří Sádek e fica nomeado para o Prémio Méliès d’Or, à semelhança da curta “Thursday Night”.

publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar
Terça-feira, 05.09.17

MOTELX 2017: 11.ª edição começa já esta terça-feira

motelx.png

 

MOTELX 2017: 11.ª edição começa já esta terça-feira

O MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa arranca já esta terça-feira, 5 de Setembro, com a exibição de “Super Dark Times” de Kevin Phillips. A Sessão de Abertura contará com a presença do Senhor Secretário de Estado da Cultura, Dr. Miguel Honrado. Até 10 de Setembro serão exibidos mais de 100 filmes em 74 sessões, numa edição que é marcada pelo tema “O Estranho Mundo do Terror Latino” (programação associada a Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017) e pela presença de Roger Corman e Alejandro Jodorowsky.

Destaques da programação

Terça-feira, 5 de Setembro
No primeiro dia de MOTELX, antes ainda da sessão esgotada de “Super Dark Times”, filme que já atraiu comparações com “Donnie Darko”, destaque para a inauguração da exposição “Os Labirintos de Horror de Edgar Allan Poe”, que dá a conhecer as 28 ilustrações feitas por autores nacionais para a colectânea de contos que será lançada pela editora Saída de Emergência durante o Festival (quinta-feira, às 19h). A noite termina com “The Limehouse Golem”, revisitação feminista do mito de Jack, O Estripador que conta com Bill Nighy no papel principal e passa às 00h15 na Sala 3 do Cinema São Jorge.

Quarta-feira, 6 de Setembro
Quarta-feira é dia de conversa com Roger Corman moderada por Spoiler Alert, seguida de sessão de autógrafos (19h00, Sala 2 do Cinema São Jorge). Corman, convidado de honra do Festival, apresenta o seu filme “X: The Man with the X-Ray Eyes” na Sala 3 às 21h25. A não perder também “The Bar”, último do mestre Álex de la Iglesia, e “Kuso”, o inclassificável primeiro filme do músico Flying Lotus (19h00 e 00h05 na Sala Manoel de Oliveira, respectivamente).

Quinta-feira, 7 de Setembro
Para o terceiro dia, quinta-feira, está reservado um dos filmes mais aguardados do MOTELX: “The Untamed”, de Amat Escalante, história de terror sobrenatural que valeu ao realizador mexicano o Leão de Prata no último Festival de Veneza. Passa às 16h40 na Sala Manoel de Oliveira. Roger Corman recebe a distinção “MOTELX – Mestre de Terror” às 21h30 no Teatro Tivoli BBVA e apresenta “The Masque of the Red Death”. À mesma hora na Sala Manoel de Oliveira há “The Bad Batch”, odisseia pop pós-apocalíptica da realizadora Ana Lily Amirpur cujo elenco conta com Keanu Reeves e Jim Carrey.

Sexta-feira, 8 de Setembro
Sexta-feira começa com a exibição, pela primeira vez em sala, do filme de animação “O Livro da Vida” seguida de uma conversa com o Prof. Eduardo Sá (Teatro Tivoli BBVA, 10h30) e acaba com o grande êxito coreano “Train to Busan” de Yeon Sang-ho em sessão dupla com “Game of Death” de Sébastien Landry e Laurence Baz Morais (Sala Manoel de Oliveira, 00h00). Pelo meio há sessão especial de “Excitação” de Jean Garret, o “menino de ouro” do cinema exploitation paulistano dos anos 70 (19h25, Sala 3), e “Lowlife”, a aclamada primeira longa-metragem de Ryan Prows (21h30, Sala Manoel de Oliveira).

Sábado, 9 de Setembro
O fim de semana é marcado pela presença do convidado de honra Alejandro Jodorowsky, que sobe ao palco do Teatro Tivoli BBVA no sábado para apresentar “Santa Sangre” e receber o galardão “MOTELX – Mestre de Terror” às 19h00. Antes estará em conversa com o crítico Kim Newman e dará uma sessão de autógrafos (17h30, Sala 2). No mesmo dia destaca-se a exibição de “Boys in the Trees” do australiano Nicholas Verso, e “Cold Hell”, o mais recente filme de Stefan Ruzowitzky (vencedor do Óscar para Melhor Filme Estrangeiro em 2007), ambos na Sala Manoel de Oliveira (16h40 e 21h35, respectivamente). A noite prolonga-se com It’s Alive!, uma maratona de escrita de terror fora de horas que ocupa a Sala 2 do Cinema São Jorge até às 2h00.

Domingo, 10 de Setembro
No último dia do Festival, domingo, oportunidade para ver “El Topo” em 35mm com apresentação de Jodorowsky (16h05, Sala Manoel de Oliveira), bem como uma raríssima sessão da coprodução luso-espanhola de 1978 “O Espírita” (19h00, Sala 2). Espaço ainda para uma leitura ao vivo do argumento de “Linhas de Sangue” (previsto para 2018) com Rita Blanco, Pêpê Rapazote, Soraia Chaves, José Raposo e muitos outros actores conhecidos do grande público (17h30, Sala 2).

O MOTELX termina em grande com “IT” de Andy Muschietti na Sessão de Encerramento (21h00, Sala Manoel de Oliveira). Esta é a muito aguardada adaptação do best-seller de Stephen King que trouxe ao mundo o palhaço maléfico Pennywise e que bateu recordes com o trailer mais visto de sempre no dia de lançamento. Os vencedores dos Prémios MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa/Méliès d’Argent e Melhor Longa de Terror Europeia/Méliès d’Argent serão revelados durante a cerimónia, que contará com a presença de Roger Corman e Alejandro Jodorowsky, bem como dos jurados Kim Newman, Rogério Samora, Maria João Bastos, Carlão, Iris Cayatte e Can Evrenol.

A programação completa do MOTELX está disponível em www.motelx.org.

publicado por olhar para o mundo às 00:13 | link do post | comentar
Quinta-feira, 20.07.17

Jodorowsky e Corman na 11.ª edição do MOTELX

motelx.png

 

 

A grande festa do cinema de terror está de volta a Lisboa entre 5 e 10 de Setembro com um programa recheado de filmes, workshopsmasterclasses e actividades para os mais novos. A easyJet é o Patrocinador Principal do Festival.

MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa apresentou hoje os principais destaques de programação da sua 11.ª edição, que decorre entre 5 e 10 de Setembro no Cinema São Jorge, no Teatro Tivoli BBVA e na Cinemateca Júnior (Palácio Foz).

Os dois mestres do terror com presença confirmada este ano são Alejandro JodorowskyRoger Corman. Psico-mago chileno que com o seu “El Topo” foi o pioneiro das sessões da meia-noite, Jodorowsky criou ao longo dos anos um legado único no campo do surrealismo cinematográfico que atraiu a atenção de figuras como Salvador Dalí, John Lennon, Pink Floyd ou Orson Welles. Corman é um dos maiores cineastas e produtores independentes da história do cinema americano. Rebelde de Hollywood que a Academia reconheceu com um Óscar Honorário, com ele começaram nomes como Martin Scorsese, Jack Nicholson e Robert de Niro.

De regresso está o Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa, que incentiva a produção nacional de cinema de género com o maior prémio atribuído a curtas-metragens em Portugal: 5000€, a que este ano se juntam mais 5000€ em serviços de pós-produção Kino Sound Studio e um fim-de-semana de inspiração nos Hotéis Belver. Em paralelo continua também a competição pelo Prémio MOTELX – Melhor Longa de Terror Europeia, atribuído pela primeira vez o ano passado e já um sucesso junto do público. Regressa ainda a competição Yorn microCURTAS, que premeia curtas-metragens com um máximo de dois minutos de duração que sejam filmadas integralmente com smartphoneou tablet. Todos podem participar até 26 de Agosto.

Na programação destacam-se filmes como “The Limehouse Golem” de Juan Carlos Medina, uma revisitação feminista do mito de Jack, o Estripador, ou “Kuso”, a experimental proposta escatológica do músico Flying Lotus que causou sensação nas meias-noites de Sundance. Não falta também o humor negro em filmes como “The Bar”, do mestre do terror espanhol Álex de la Iglesia, e o politicamente incorrecto “68 Kill” de Trent Haaga, protagonizado pelo actor de “Mentes Criminosas” Matthew Gray Gubler.

Em 2017 o MOTELX associa-se à programação Passado e Presente – Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura com “O Estranho Mundo do Terror Latino”, uma retrospectiva que propõe explorar a diversidade do cinema de género produzido na América do Sul e na Península Ibérica. A secção Quarto Perdido traz à luz duas co-produções entre Portugal e Espanha entretanto esquecidas, “Crime de Amor” (1971) e “O Espírita” (1976), e há sessão especial dedicada ao luso-brasileiro Jean Garrett, o artesão do cinema exploitation paulistano dos anos 70.

Não esquecendo os mais novos, o MOTELX apresenta o filme de animação “O Livro da Vida”, exibido em sala pela primeira vez em Portugal. A proposta da secção infanto-juvenil Lobo Mau inclui ainda um peddy paper no Cinema São Jorge, um workshop de programação informática pela Academia de Código Júnior e sessões de curtas-metragens para toda a família na Cinemateca Júnior e no Museu Coleção Berardo.

A programação da 11.ª edição do MOTELX não ficaria completa sem o MOTELX LAB e os eventos paralelos que atravessam os seis dias do Festival. Há muito por onde escolher entre o imprevisível MOTELquiz, a nostalgia das VHS Nights, workshops de caracterização, exposições, a apresentação do livro “Os Melhores Contos de Edgar Allan Poe” pela editora Saída de Emergência ou uma maratona de escrita fora de horas. Antes há ainda três dias de Warm-Up entre 31 de Agosto e 2 de Setembro com festas, concertos e sessões de cinema ao ar livre no Largo de São Carlos e na Rua da Moeda (Cais do Sodré).

Para acompanhar toda a programação o MOTELX criou com a Virtual Fest e a Muxima Design uma App com conteúdos exclusivos que estará disponível gratuitamente para iOS e Android. Diz-se que quem a descarregar vai saber mais do que os outros e gritar mais do que os outros.

publicado por olhar para o mundo às 00:13 | link do post | comentar
Terça-feira, 27.06.17

Cinema de terror ibero-americano em destaque na 11.ª edição do MOTELX

 

motelx.jpg

 

27 de Junho de 2017

“O Estranho Mundo do Terror Latino”: Cinema de terror ibero-americano em destaque na 11.ª edição do MOTELX

***

O MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa associa-se à programação Passado e Presente - Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017 com filmes, debates e masterclasses que exploram a diversidade do cinema de género produzido na América do Sul e na Península Ibérica.

“O Estranho Mundo do Terror Latino” atravessa toda a programação da 11.ª edição do MOTELX, que este ano regressa ao Cinema São Jorge e ao Teatro Tivoli BBVA entre 5 e 10 de Setembro. A proposta do Festival passa pela exibição de títulos clássicos, filmes menos conhecidos do grande público e produções recentes, como é o caso de “The Bar”, filme do mestre Álex de la Iglesia que estreou em Fevereiro no Festival de Berlim.

Da mostra de filmes contemporâneos faz também parte o inclassificável “The Untamed” de Amat Escalante, um dos nomes mais promissores do cinema mexicano depois de em 2013 ter ganho o prémio de Melhor Realizador do Festival de Cannes com o thriller “Heli”. “The Untamed” valeu-lhe o Leão de Prata no Festival de Veneza em 2016.

Do Brasil vem “Excitação” de Jean Garrett (1976), realizador de um dos maiores sucessos de bilheteira do cinema brasileiro de todos os tempos, “A Ilha do Desejo”. Nascido José António Nunes na ilha das Flores, o luso-brasileiro foi um dos grandes nomes do cinema exploitation paulista dos anos 70. A ponte entre Portugal e o restante universo ibero-americano faz-se ainda com “Crime de Amor” (1972), uma co-produção Portugal/México/Espanha entretanto esquecida e que ocupa um lugar único no cinema de género nacional.

A programação dedicada à Capital Ibero-americana de Cultura contempla também os mais novos, com duas exibições especiais do filme de animação “O Livro da Vida” ("The Book of Life") na secção infanto-juvenil do MOTELX, Lobo Mau. Produzido por Guillermo del Toro, o filme desenrola-se no contexto da celebração mexicana do Dia dos Mortos e explora o universo da vida e da morte de uma forma adaptada ao público jovem.

Destaque ainda para sessões de clássicos do cinema de terror latino na Cinemateca Portuguesa, que se alia ao MOTELX durante o popular Warm-Up que precede o Festival.

No dia 18 de Julho serão revelados mais detalhes sobre a programação da 11.ª edição do MOTELX.

publicado por olhar para o mundo às 23:03 | link do post | comentar
Terça-feira, 18.04.17

MOTELX é o terceiro festival de género do mundo a integrar a FIAPF

motelx.png

 

MOTELX é o terceiro festival de género do mundo a integrar a FIAPF

O MOTELX vai integrar a comunidade de 45 festivais de cinema que receberam a acreditação da Federação Internacional de Associações de Produtores Cinematográficos - FIAPF (a título de exemplo, Berlim, Cannes e Veneza e outros festivais de renome integram em diversas categorias esta rede internacional).

A acreditação actua como um selo de qualidade para festivais de cinema internacionais que atingem os padrões mínimos decididos pela comunidade mundial de produtores de cinema – por exemplo, no que diz respeito às suas operações, infraestruturas, promoção dos filmes seleccionados, seguros, medidas contra a pirataria, etc. Operando como um contrato de confiança entre o festival internacional de cinema e a indústria cinematográfica, a acreditação FIAPF garante a transparência e a consideração entre todas as partes envolvidas quando um filme é lançado através da plataforma de um festival.

O MOTELX será o terceiro festival de cinema de género acreditado, juntamente com Sitges - Festival Internacional de Cinema Fantástico da Catalunha (Espanha) e o Festival Noir In (Itália).

 

A celebrar uma década de cinema de terror em Portugal, o MOTELX tem como convidado especial o italiano Ruggero Deodato, realizador do clássico “Holocausto Canibal”. No ano em que se lança uma competição de longas-metragens, o Festival volta ainda ao Teatro Tivoli BBVA que, a par do Cinema São Jorge e da Cinemateca Júnior, completa o triângulo de espaços que ocupará a avenida com mais de 70 sessões de cinema de terror. O Festival acontece de 6 a 11 de Setembro e é precedido do habitual Warm-Up, de 1 a 3 de Setembro.

 

Em 2016 comemoram-se os 10 anos de MOTELX. A edição deste ano acontece de 6 a 11 de Setembro no Cinema São Jorge.

publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar
Terça-feira, 10.09.13

MOTELx e o regresso do terror ao S. Jorge

MOTELx e o regresso do terror ao S. Jorge


MOTELx e o regresso do terror ao S. Jorge

Na apresentação dos cinco dias intensos e variados deste Festival pudemos, desde logo observar que a aposta é forte na dinâmica e qualidade dos filmes que fazem parte do programa, nas novidades e patrocinadores aderentes e que, na competição portuguesa das curtas-metragens de terror o júri vai ter uma tarefa difícil. 


Por isso prepare-se e tenha medo, muito medo porque sangue, terror, suspense, gritos e escuridão vão marcar presença aqui.

 

O MOTELx- Festival dedicado aos filmes de Terror vai decorrer entre 11 e 15 de Setembro no Cinema S. Jorge, palco onde têm sido projectadas as melhores obras de terror produzidas internacionalmente e que, ainda serve para a presença de convidados internacionais oriundos dos quatro cantos do mundo, tal como sucederá este ano. 

Com o objectivo de estimular a produção de filmes portugueses deste género também existe a secção competitiva, com o Prémio MOTELx- Melhor Curta de terror portuguesa, este ano com o alto patrocínio da Yorn.

 

Com o Spot “Dédalo” dedicado ao “Terror no Espaço”, realizado pela Take it Easy, parceira desde sempre do Festival foi assim iniciada a apresentação do sétimo MOTELx. 

Sobre o programa dos filmes e acções paralelas ao evento os directores e convidados aludiram a alguns pontos importantes dos quais temos de destacar o facto de na secção Serviço de Quarto neste ano a principal novidade são os filmes realizados por mulheres, presenças raras neste território. 

Assim Jennifer Lynch, filha do surpreendente David Lynch depois do galardoado “Surveillance” reaparece com o negro “Chained”, um filme acerca da relação familiar entre um assassino em série e o filho de uma das vítimas, a gaulesa Mariana de Van, assina “Dark Touch” ou ainda Gena Rowlands, que se estreia nas longas-metragens com “ Kiss of the Damned”, em homenagem aos filmes vampirescos. 

Nesta secção, é importante frisar a presença pela primeira vez do realizador de terror japonês Hideo Nakata com “The Complex” e a grande estreia do aguardado “The Conjuring”, ou o regresso de Neil Jordan, que desde “Interview with the Vampire” não se dedicava ao terror. 

Os clássicos portugueses, do tempo da censura não foram esquecidos, marcando presença na secção Quarto Perdido com os filmes “O Crime de Aldeia Velha”, um gótico do cinema novo português realizado por Manuel Guimarães e o western spahetti “ A Promessa” de António de Macedo. 

Para os mais pequenos a secção Lobo Mau regressa com uma homenagem a Ray Harryhausen, o influente mestre dos efeitos especiais, recentemente falecido cuja obra marcou muitos filmes como: “Jurassic Park” ou “Terminator 2” sem ele não teriam existido. 

Grande presença é a do mestre Tobe Hooper, na secção dedicada ao Culto dos Mestres Vivos, ele que realizou o clássico “Massacre no Texas” e inspirou muitos a dedicarem-se à 7ª arte. 

O facto é que, no flashback dos filmes que vão passar pelo S. Jorge, podemos constatar que na única competição do Festival os 9 seleccionados ao Prémio de Melhor Curta-Metragem de Terror portuguesa mostram uma identidade cada vez mais nacional e que foge aos ingredientes dos filmes estrangeiros. 

O Júri composto por Nuno Markl conhecido humorista, locutor, apresentador e escritor português, Saffa Dib jornalista e co-fundadora da convenção anual do Fórum Fantástico e Thierry Philps presidente do Razor Reel Fantastic Film Festival vão ter muito trabalho na escolha do vencedor do Prémio Yorn MOTELx. 


Paralelamente aos filmes a festa de pré-abertura no Music Box, as masterclasses, os jogos de família ou os workshops sobre truques na realização dos filmes com realizadores experientes ou para a caracterização e efeitos especiais, realizado por Helena Baptista da equipa de produção do Spot do Festival vai ser uma oportunidade rara para os participantes.

 

No final e para os convidados não saírem sem levarem uma pequena amostra do que é esperado, foi visualizada a longa-metragem “Painless Insensibles”, do realizador Juan Carlos Medina, filme vencedor do Prémio de Melhor Filme do último Festival de Estrasburgo, é uma surpreendente co-produção da Fado Filmes de Luís Galvão Telles.

 

Isabel Miranda


Retirado do HardMúsica

publicado por olhar para o mundo às 19:41 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

posts recentes

últ. comentários

  • Comigo acontece do mesmo jeito mas quem dorme sou ...
  • Minha esposa dorme durante a relacao eu viro chego...
  • Minha esposa as vezes dorme , aí eu paro viro de l...
  • hmmm fixe! Será uma daquelas edições para colecion...
  • Interessante
  • gosto do suave tom da sua voz :)
  • Vou procurar para ouvir =)Beijinhos
  • Neste Natal só te desejo duas coisas: TUDO e NADA!...
  • Recomendadíssimo!!Para quem não conhece a sonorida...

arquivos

tags

favoritos

subscrever feeds

blogs SAPO