Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

10
Jan14

Chega de Pantera! Vamos uivar!

olhar para o mundo

Já muito se falou de Panteras. Eu vou falar de Lobos. Prefiro assim.

 

Diz-se que o Lobo é um animal solitário mas na verdade não é.

 

O Lobo vive integrado num grupo tendo várias fases da vida em que se recolhe, é daqui que vem a sua fama de animal solitário. Ele aprende desde cedo - e gradualmente - até onde pode ir, a dar passos seguros. Vai ganhando experiência nos passos através das brincadeiras e só quando está preparado, é chamado - pelos mais velhos - a integrar as caçadas.

 

Nestas, o lobo aprende quem domina e quem se submete, quem comanda e quem é comandado, quem remata e quem defende. Aprende o que é o respeito. Aprende a técnica, a táctica e a estratégia.

 

Os mais velhos mostram-lhes como é. Os mais velhos e mais maduros, que já desbravaram todo o território por onde as crias brincam, debaixo dos seus olhos atentos, sabem quais são os perigos e os predadores. Pois, porque um predador também tem predadores. Mas o verdadeiro predador não fica agarrado à sua certeza nem à sua sabedoria. Ele desafia e desafia-se mantendo-se sempre atento ao que poderá ser uma oportunidade: sua ou de um outro.

 

Assim que estão suficientemente maduros, os jovens lobos têm que seguir caminho. Procurar e conquistar (se necessário) um terreno onde vão pôr em prática e repetir tudo o que lhes foi ensinado, desta feita, sozinhos. Fazer a sua própria vida sem a bênção do olhar dos anciãos. E seguir o mesmo caminho: procriar (ou não), ensinar (e aprender) e inevitavelmente morrer. E celebra sempre o nascimento, o crescimento e a morte. Celebra sempre este ciclo: a vida.

 

Devíamos ser mais como os lobos... Em vez de ficarmos a lamentar uma pantera saciada e cansada, devíamos subir ao cimo da rocha e uivar. O mais longe que pudermos. Foi isso que nos ensinaram antes de nos deixarem. Porque quem nos ensina nunca morre, e o uivo também é deles.

Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!


Marta Ramalho

 

Retirado de A Vida de saltos Altos

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub