Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

15
Out12

Paulo Bento: “O ranking diz-me pouco”

olhar para o mundo

Paulo Bento: “O ranking diz-me pouco”

Após a derrota (0-1) na Rússia, o seleccionador nacional não acredita em facilidades na partida frente à Irlanda do Norte.


“Não há adversários ‘ideais’ para recuperar após uma derrota. Pretendemos fazer um jogo de acordo com as nossas capacidades. Mas se fosse outro adversário teríamos o mesmo objectivo”, começou por afirmar Paulo Bento, na conferência de imprensa de antevisão da partida frente à Irlanda do Norte (terça-feira às 20h45, no Estádio do Dragão), a quarta de Portugal no Grupo F de qualificação para o Mundial 2014.

“Perdemos três pontos [na Rússia], mas não perdemos o ânimo ou a motivação. Continuaremos a lutar pelo objectivo de estar no Mundial”, acrescentou o técnico da equipa nacional.

Questionado sobre a importância da posição da Irlanda do Norte no ranking da FIFA (117.ª, numa tabela em que Portugal ocupa o terceiro posto), Paulo Bento desvalorizou o tema: “O ranking diz-me pouco. Não é uma preocupação nossa”, sublinhou. “A primeira preocupação é ganhar, não importa por quanto. O objectivo são os três pontos.”

Sobre a Irlanda do Norte, Bento disse ainda que se trata de uma equipa que “pode dar alguns problemas”. “Usa muito o jogo directo no seu ponta-de-lança. A nível defensivo, deverão usar um bloco baixo, apresentando-se muito recolhidos e a tentar sair em contra-ataque. Compete-nos tentar contrariar isso”, analisou o seleccionador português.

Bento admitiu que a equipa pode estar um pouco mais pressionada após a derrota na Rússia, mas negou que os próximos jogos tenham um carácter decisivo. “Estamos preparados e vamos abordar o jogo com confiança. Prefiro muito mais a situação actual que aquela que encontrei no caminho para o Euro 2012, quando joguei aqui [no Estádio do Dragão] pela primeira vez [contra a Dinamarca]. Tínhamos três jogos e um ponto”, lembrou.

Voto de confiança em Ruben Micael

“Não faremos grandes alterações ao ‘onze’”, revelou ainda Paulo Bento, garantindo que Ruben Micael “vai jogar”. “A única pessoa que errou no golo da Rússia fui eu. Eu é que os mando jogar assim. O futebol é um jogo de erros”, vincou o seleccionador, a propósito da perda de bola do médio do Sporting de Braga, que ditou o golo da vitória da Rússia sobre Portugal.

Relativamente à chamada de Nelson para o lugar do lesionado Fábio Coentrão, Paulo Bento explicou que a opção recaiu em “ter laterais direitos que fazem também a posição de esquerdo, como é o caso do Miguel Lopes”. “O Eliseu era uma possibilidade, mas adaptaríamos um extremo a lateral”, esclareceu.

O encontro com a Irlanda do Norte marcará também o jogo número 100 de Cristiano Ronaldo com a camisola da selecção nacional. “É o terceiro jogador a chegar à centésima internacionalização, algo alcançado por muito poucos jogadores. Que faça muito mais internacionalizações”, desejou o técnico. “Até final da carreira acabará por bater o recorde de internacionalizações e de golos” pela selecção, acredita Paulo Bento.


Noticia do Público


11
Out12

Paulo Bento mantém a estratégia apesar das ausências

olhar para o mundo

Paulo Bento mantém a estratégia apesar das ausências

Paulo Bento não diz se a selecção portuguesa que defronta nesta sexta-feira a Rússia vai ter Cristiano Ronaldo, Pepe e Raul Meireles, mas garante que não se vai desviar dos seus planos, independentemente de quem jogar.


“O que não irá acontecer é nós mudarmos a nossa estratégia em função de alguns que possam estar ausentes”, frisou o seleccionador nacional, que deixou para o dia do jogo a decisão final sobre a utilização de Ronaldo e Pepe, que falharam os treinos nos dois primeiros dias da concentração de Portugal, e de Raul Meireles, que se lesionou no treino desta quinta-feira realizado no sintético do Estádio Luzhniki, onde vai decorrer a partida.

“Temos duas situações para decidir até amanhã, que são o Pepe e o Ronaldo, que hoje treinaram até final. Fizeram treino completo, algo que não aconteceu com o Raul Meireles, mas amanhã veremos tudo isso. Vamos ter de entender como é a evolução da lesão do Raul. Depois decidiremos o que faremos no jogo, após pensar e ponderar”, acrescentou Paulo Bento.

Seja quem jogar na equipa portuguesa, o objectivo de Paulo Bento será sempre somar mais três pontos no Grupo F da zona europeia de qualificação para o Mundial 2014. “É um jogo importante que não é decisivo. Preparámos este jogo para o ganhar. Esse é o objectivo. Sabemos os jogos não acabam nem no primeiro, nem no segundo momento de adversidade e amanhã pode acontecer um momento de adversidade logo no início.”

Paulo Bento tem a consciência que a Rússia terá outros argumentos que Luxemburgo e Azerbaijão, os dois anteriores adversários da selecção portuguesa neste grupo, não tinham: “Vai haver momentos em que a Rússia vai assumir o jogo. Tem qualidade para isso e tem os mesmos objectivos que nós. Tentaremos sair daqui com nove pontos em nove possíveis.”

Sobre a votação para melhor jogador do mundo, o seleccionador português assumiu que vai votar em Ronaldo, mas acrescentou que essa não devia ser uma tarefa dos seleccionadores: “Votarei em Ronaldo, é justo pelo que fez. Nós, os treinadores, temos 23 jogadores por onde escolher e quem decide os 23 devia decidir sobe o resto.”


Noticia do Público
11
Set12

Paulo Bento: “Ninguém está feliz por ganhar 2-1 ao Luxemburgo”

olhar para o mundo

Paulo Bento: “Ninguém está feliz por ganhar 2-1 ao Luxemburgo”

O seleccionador espera que a sua “mensagem passe melhor” para os jogadores que vão defrontar o Azerbaijão no segundo jogo da qualificação para o Mundial 2014.


“Já disse que possivelmente não passei a mensagem da melhor maneira para o jogo com o Luxemburgo. Tentaremos inverter essa situação neste intervalo. Temos 36 horas para nos concentrar no que temos de fazer. Espero que a mensagem passe melhor”, observou Paulo Bento.

Durante a conferência de imprensa de antecipação do segundo jogo do Grupo F de apuramento para o Campeonato do Mundo de 2014, o treinador reconheceu que a equipa nacional “tem capacidade para fazer melhor” do que fez no Luxemburgo, mas rejeitou ter razões para estar “apreensivo ou preocupado”.

Paulo Bento admitiu a possibilidade de apresentar o mesmo “onze” que alinhou no Luxemburgo, pois considerou que a equipa só não esteve bem nos momentos iniciais do jogo e “apenas no momento após a perda da bola”, situação do jogo em que Portugal tinha sido exemplar até ao embate de sexta-feira passada.

Além da vitória, Paulo Bento pretende que a selecção nacional se reencontre com as boas exibições frente ao Azerbaijão, na terça-feira, pois “ninguém está feliz por ganhar 2-1 ao Luxemburgo”, mas sem mexer muito nos habituais titulares e menos ainda na estrutura táctica, alicerçada no 4-3-3. “Jogaremos da forma habitual, dentro do sistema táctico que normalmente usamos”, disse o técnico, justificando a opção por uma questão de “identidade” e “estabilidade”, esperando apenas que a equipa “dê um clique” relativamente à passividade demonstrada nos primeiros 15 minutos no Luxemburgo.

Paulo Bento quer “inverter a tendência” que a selecção portuguesa tem de descomprimir nos jogos para os quais é considerada clara favorita, deixando o aviso para a partida com a formação azerbaijana: “Se não formos fortes a reagir à perda da bola, passaremos por dificuldades”.

O seleccionador reconheceu a importância de chegar com seis pontos conquistados ao jogo da terceira jornada, na Rússia, que considerou a principal adversária na luta pela vitória no grupo, mas rejeitou que isso exerça uma “pressão exacerbada” para o confronto com o Azerbaijão. “Perder pontos frente a equipas às quais devemos ganhar é que nos pode colocar numa posição mais delicada. Somos favoritos e devemos assumi-lo, mas temos de ter capacidade de o demonstrar e pôr em prática”, advertiu.

Paulo Bento recusou a comentar a pena de um ano de prisão por crime de fraude fiscal, com pena suspensa por igual período, a que foi condenado João Vieira Pinto, actual director da Federação Portuguesa de Futebol, no âmbito da transferência do ex-futebolista para o Sporting.

O Estádio Municipal de Braga, onde Portugal nunca ganhou (derrota por 1-2 com a Itália e empate 0-0 com a Albânia), vai ser o palco do jogo com o Azerbaijão, com início às 20h15 de terça-feira (RTP1) e que será dirigido pelo árbitro polaco Szymon Marciniak. 


Noticia do Público

06
Set12

Paulo Bento não fala de Cristiano Ronaldo

olhar para o mundo

Paulo Bento não fala de Cristiano Ronaldo

Foram várias as tentativas dos jornalistas, mas Paulo Bento passou ao lado do caso que tem marcado os últimos dias da selecção nacional: a tristeza de Cristiano Ronaldo no Real Madrid.


Foi de forma simples e curta que o seleccionador nacional se desviou do tema que tem estado no centro das atenções, especialmente da comunicação social espanhola, depois de Cristiano Ronaldo ter confessado que está triste no Real Madrid.

"O problema que [Cristiano Ronaldo] teve quando chegou [à selecção], e que foi aquele que tratámos, era um problema de ordem física. Em relação à outra questão, para mim, temas que são do clube, são para tratar no clube, temas que são da selecção são para tratar na selecção nacional. E esse não é um tema da selecção nacional", declarou Paulo Bento para não mais se referir ao caso.

A seguir, o técnico passou a falar do jogo com o Luxemburgo e que marca o arranque da qualificação para o Mundial 2014. 

"Trata-se de tentar encaminhar da melhor maneira esta fase de qualificação para o Mundial. Já definimos que é importante estar no Mundial 2014 e que é importante também chegar em primeiro lugar. E, para isso, logicamente, é importante conquistar os três pontos", começou por afirmar Paulo Bento.

O seleccionador assumiu o favoritismo português no encontro de sexta-feira à noite - "sentimos que somos melhor equipa, mas durante os 90 minutos há que prová-lo, porque ninguém ganha por antecipação" - e confessou que o "onze" a apresentar frente à selecção do grão-ducado será aproximado ao que foi utilizado na fase final do Campeonato da Europa.

Por fim, Paulo Bento afastou a ideia de falta de motivação pelo facto de ser uma selecção pouco cotada: "Não acredito que não haja motivação para começar da melhor maneira esta fase de qualificação, depois do que fizemos no Euro 2012. E não tenho dúvidas de que amanhã entraremos e jogaremos como se estivéssemos na fase final do Campeonato da Europa." 


Noticia do Público

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub