Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

15
Out12

Paulo Bento: “O ranking diz-me pouco”

olhar para o mundo

Paulo Bento: “O ranking diz-me pouco”

Após a derrota (0-1) na Rússia, o seleccionador nacional não acredita em facilidades na partida frente à Irlanda do Norte.


“Não há adversários ‘ideais’ para recuperar após uma derrota. Pretendemos fazer um jogo de acordo com as nossas capacidades. Mas se fosse outro adversário teríamos o mesmo objectivo”, começou por afirmar Paulo Bento, na conferência de imprensa de antevisão da partida frente à Irlanda do Norte (terça-feira às 20h45, no Estádio do Dragão), a quarta de Portugal no Grupo F de qualificação para o Mundial 2014.

“Perdemos três pontos [na Rússia], mas não perdemos o ânimo ou a motivação. Continuaremos a lutar pelo objectivo de estar no Mundial”, acrescentou o técnico da equipa nacional.

Questionado sobre a importância da posição da Irlanda do Norte no ranking da FIFA (117.ª, numa tabela em que Portugal ocupa o terceiro posto), Paulo Bento desvalorizou o tema: “O ranking diz-me pouco. Não é uma preocupação nossa”, sublinhou. “A primeira preocupação é ganhar, não importa por quanto. O objectivo são os três pontos.”

Sobre a Irlanda do Norte, Bento disse ainda que se trata de uma equipa que “pode dar alguns problemas”. “Usa muito o jogo directo no seu ponta-de-lança. A nível defensivo, deverão usar um bloco baixo, apresentando-se muito recolhidos e a tentar sair em contra-ataque. Compete-nos tentar contrariar isso”, analisou o seleccionador português.

Bento admitiu que a equipa pode estar um pouco mais pressionada após a derrota na Rússia, mas negou que os próximos jogos tenham um carácter decisivo. “Estamos preparados e vamos abordar o jogo com confiança. Prefiro muito mais a situação actual que aquela que encontrei no caminho para o Euro 2012, quando joguei aqui [no Estádio do Dragão] pela primeira vez [contra a Dinamarca]. Tínhamos três jogos e um ponto”, lembrou.

Voto de confiança em Ruben Micael

“Não faremos grandes alterações ao ‘onze’”, revelou ainda Paulo Bento, garantindo que Ruben Micael “vai jogar”. “A única pessoa que errou no golo da Rússia fui eu. Eu é que os mando jogar assim. O futebol é um jogo de erros”, vincou o seleccionador, a propósito da perda de bola do médio do Sporting de Braga, que ditou o golo da vitória da Rússia sobre Portugal.

Relativamente à chamada de Nelson para o lugar do lesionado Fábio Coentrão, Paulo Bento explicou que a opção recaiu em “ter laterais direitos que fazem também a posição de esquerdo, como é o caso do Miguel Lopes”. “O Eliseu era uma possibilidade, mas adaptaríamos um extremo a lateral”, esclareceu.

O encontro com a Irlanda do Norte marcará também o jogo número 100 de Cristiano Ronaldo com a camisola da selecção nacional. “É o terceiro jogador a chegar à centésima internacionalização, algo alcançado por muito poucos jogadores. Que faça muito mais internacionalizações”, desejou o técnico. “Até final da carreira acabará por bater o recorde de internacionalizações e de golos” pela selecção, acredita Paulo Bento.


Noticia do Público


06
Set12

Portugal sobe ao quarto lugar no ranking da FIFA

olhar para o mundo

Portugal sobe ao quarto lugar no ranking da FIFA

A selecção portuguesa de futebol ocupa agora o quarto lugar no ranking da FIFA, só atrás de Espanha, Alemanha e Inglaterra.


De acordo com a lista actualizada divulgada nesta quarta-feira no site da FIFA, Portugal subiu ao quarto posto, avançando desta forma uma posição, e ultrapassou o Uruguai. Esta foi a única alteração registada entre os dez primeiros classificados em relação ao ranking do mês anterior.

Com 1232 pontos, Portugal está neste momento apenas atrás da líder Espanha (1617), da Alemanha (1437) e de Inglaterra (1274), enquanto deixou para trás o Uruguai (1217).

A equipa lusa continua à frente de Itália (1174), da Argentina (1121), da Holanda (1044), da Croácia (1020) e da Dinamarca (1006), que fecha o grupo das dez primeiras selecções.

A selecção treinada por Paulo Bento vai iniciar nesta sexta-feira o apuramento para o Mundial do Brasil, em 2014, país que ocupa actualmente o 12.º lugar (996 pontos).

Portugal vai visitar o Luxemburgo na sexta-feira, recebendo quatro dias depois o Azerbaijão, em Braga, nos primeiros dois jogos do Grupo F de apuramento europeu para o Mundial 2014. Rússia, Irlanda do Norte e Israel são os restantes adversários. 


Noticia do Público

10
Jul12

Lisboa é a 25ª melhor cidade do mundo para se viver. Hong Kong lidera ranking.

olhar para o mundo

Lisboa é a 25ª melhor cidade do mundo para se viver. Hong Kong lidera ranking.

 

Lisboa é a 25ª melhor cidade do mundo para se viver, de acordo com o mais recente ranking doEconomist Intelligence Unit, o braço de pesquisa e inteligência do grupo Economist. O ranking, que tem uma periodicidade anual, coloca a capital portuguesa à frente de cidades como Buenos Aires, Moscovo, São Paulo, Rio de Janeiro ou Xangai.

 

O EIU avaliou 70 cidades em áreas como espaços verdes, extensão dos subúrbios, activos naturais, activos culturais, conectividade, isolamento e poluição, e chegou à conclusão que Hong Kong é a melhor cidade para se viver no globo.

 

A capital portuguesa arrecadou 3.0 pontos em espaços verdes (tendo em conta que 1 seria o melhor resultado e 5 o pior), 3.7 em extensão dos subúrbios, 3.7 em activos naturais, 3 em activos culturais, 3.3 em conectividade, 4.8 em isolamento e 2 em poluição.

 

O Economist analisou também aspectos relacionados com a estabilidade, saúde, cultura e ambiente, educação, infra-estruturas, e características espaciais. Nestas, e num ranking de 0 a 100, Lisboa arrecadou 85 em estabilidade (sendo 0 a pior nota e 100 a melhor), 91.7 em saúde, 90 em cultura e ambiente, 100 em educação, 83.9 em infra-estruturas e 43 em características espaciais.

 

O ranking é liderado por Hong Kong, à qual se seguem Amesterdão (Holanda), Osaka (Japão), Paris (França), Sydney (Austrália), Estocolmo (Suécia), Berlim (Alemanha), Toronto (Canadá), Munique (Alemanha) e Tóquio (Japão).

 

Fazem ainda parte do top 20 cidades como Roma (Itália), Londres (Inglaterra), Madrid (Espanha), Washington DC, Chicago, Nova Iorque, Los Angeles, São Francisco e Boston (Estados Unidos) e Seul (Coreia do Sul).

 

Por outro lado, São Paulo pode ser encontrada na 36ª posição, à frente de Kuala Lumpur, Joanesburgo ou Cidade do México, enquanto Rio de Janeiro está no 42º posto, à frente de Bucareste, Kiev, Nova Deli e Belgrado.

 

Este novo ranking foi desenvolvido de acordo com uma interpretação dos dados do EIU por parte do arquitecto e planeador urbano Filippo Lovato, que criou a expressão “ajustamento espacial” (e daí as características “espaciais” de que falámos em cima). O arquitecto incluiu dados que não costumam ser relevantes neste tipo de rankings, o que prejudicou cidades como Vancouver (Canadá), Melbourne (Austrália) e Viena (Áustria).

 

Por outro lado, e apesar dos seus altos níveis de poluição, Hong Kong surge agora no primeiro lugar. É um ranking sujeito a críticas, é certo, mas tem o reputado selo do EIU.

 

Retirado de GreenSavers

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub