Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

24
Nov12

Pereira responde a Jesus: “A sorte dá muito trabalho”

olhar para o mundo

Pereira responde a Jesus: “A sorte dá muito trabalho”

“Vamos a Braga com o objectivo claro de vencer”, disse Vítor Pereira FRANCISCO LEONG/AFP

 

Vítor Pereira não deixou Jorge Jesus sem resposta, na conferência de imprensa de antevisão do encontro frente ao Sporting de Braga, da décima jornada da I Liga.

 

O técnico “encarnado” disse nesta sexta-feira que os “dragões” “têm, normalmente, uma pontinha de sorte em Braga” e o treinador do FC Porto retorquiu afirmando que se o FC Porto tem ganho é por mérito e por ter sido superior. “A sorte dá muito trabalho”, acrescentou Vítor Pereira, sem com isto pretender dizer que a sorte não tenha também surgido à mistura com o mérito dos triunfos da sua equipa.

 

O treinador do FC Porto prevê encontrar na partida de domingo um adversário de “orgulho ferido”, pela eliminação das competições europeias. Mas isso não retira qualidade à equipa minhota: “Vão praticar bom futebol, com iniciativa, posse de bola, à imagem das equipas orientadas por José Peseiro”, disse Vítor Pereira, prevendo um jogo “complicado”, “difícil” e a exigir níveis elevados de concentração. “Acreditamos no nosso jogo e na nossa qualidade e vamos a Braga com o objectivo claro de vencer esta partida”, defendeu Vítor Pereira, que colocou o adversário entre os candidatos ao título.

 

Questionado se é neste tipo de jogos que se decidem os títulos, Vítor Pereira defendeu que o campeonato “decide-se em qualquer esquina, a qualquer momento e com qualquer adversário, se a focalização e a abordagem aos jogos não for a correcta”.

 

Em relação às diferenças que encontra na equipa da época passada para esta, o treinador considera que “este ano o plantel vive um espírito competitivo saudável, com os jogadores a quererem todos jogar, mas quando tal não acontece reagem de forma positiva”. “O melhor elogio é chegarmos ao fim de um jogo e sentirmos que os jogadores estão satisfeitos com aquilo que fizeram”, defendeu o treinador, acrescentando que a equipa está “unida, ligada e com os pés bem assentes no chão”.

 

Noticia do Público

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub