Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

28
Jul13

Teatro- Elefante Salomão já chegou a Sortelha

olhar para o mundo

Elefante Salomão já chegou a SortelhaElefante Salomão já chegou a Sortelha


Foi com agrado que recebi D. João III nesta 3ª feira e lhe confessei a minha admiração pela ousadia de querer desempenhar um personagem no espectáculo “A Viagem do Elefante”, este foi um desabafo proferido por D. Luís da Silveira numa esplanada do bar “Boas-Vindas”, enquanto bebia minis acompanhadas de presunto e queijo da serra.

 

Com a chegada do elefante Salomão até o tempo recua, é o desabafo de um habitante sortelhense (“lagartixo”), admirado pela insólita visita daquele que, no século XVI, recebeu de D. João III (1521-1557) o título de Conde de Sortelha, já cá não punha os pés há quase 500 anos e a gente cá se foi governando sozinha. 


Agora ter o D. João III a fazer teatro é coisa de espantar.

 

Passemos à realidade segundo o relato da equipa Trigo Limpo teatro Acert.

D. João III (o próprio) tem ensaiado afincadamente, não deixando por mãos alheias de actor do Trigo Limpo teatro ACERT o personagem que, no conto de José Saramago, o retrata na oferta que fez do elefante Salomão ao seu primo Maximiliano da Áustria.


A equipa do Trigo Limpo teatro ACERT tem feito os seus ensaios com todos os elmentos intervenientes incluindo a população. 


O grupo tem vivido nas casas acolhedoras das encostas do castelo e tem trabalhado entusiasticamente para que “A Viagem do Elefante” fosse um espectáculo a não esquecer na noite de Sábado, no Largo do Corro. 


As casas ganham novos habitantes e geografias. Uma varanda situa-se em Lisboa. Outra, em Valadollid e em Viena…

 

São dezenas o número de participantes locais que irão contracenar com D. João III, chegado propositadamente do século XVI para mostrar o seu talento teatral no castelo de que foi proprietário.

 

É deste modo que esta “Viagem do Elefante” a última criação em vida de Saramago, ultrapassa a própria ficção, levando o engenho do escritor a ser conhecido através de uma singular produção de teatro de rua em 2013 que irá percorrer mais países em 2014.

 

Tudo é mágico neste percurso pelo interior do país. Milhares de espectadores já assistiram à “Viagem”. 


Centenas de participantes de cada comunidade foram protagonistas do espectáculo que exige seu talento
, diz a nota da produção.

 

A vontade sempre apaixonada e apaixonante  de Pilar del Río, vai marcando afectivamente a aventura: “(…) Com um elefante tão grande como os sonhos de Saramago, com o mesmo ânimo e a mesma paixão porque para suster o mundo são necessários projectos que nos mostrem humanos e criadores, artífices de uma vida diferente daquela a que nos querem prender como se fosse uma condenação.


O elefante, a sua gente, os seus fazedores e amigos salvar-nos-ão do tédio da desumanidade e fá-lo-ão com os melhores instrumentos: abrindo caminho com música e literatura, com palavras, com a imprescindível colaboração e a necessária amizade (…)”.


Retirado do HardMúsica

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub