Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

20
Jun15

O Spotify volta atrás no tempo e revela as músicas mais escutadas das últimas seis décadas

olhar para o mundo

O Spotify volta atrás no tempo e revela as músicas mais escutadas das últimas seis décadas

 

  • Mais de 5.5 milhões de playlists temáticas por décadas no Spotify, 63% das quais criadas por homens
  • As playlists dos anos 80 são as mais populares entre as playlists por décadas, com a Don’t Stop Believin’, dos Journey, como a mais escutada de sempre
  • Descobre a música que poderias ter ouvido noutras décadas com a aplicação Taste Rewind do Spotify

 

Quarta-feira, 17 de Junho de 2015 – O Spotify está a rebobinar o tempo e a fazer uma viagem ao passado com o anúncio das músicas mais ouvidas dos últimos 50 anos – começando na década de 50 e passando pelos anos 2000. Com mais de 5.5 milhões de playlists específicas por década no Spotify – 63% das quais criadas por homens – os anos 80 reinam com supremacia como a melhor década entre os fãs. O hit de 1981 dos Journey, Don’t Stop Believin’, revela-se um clássico intemporal, sendo a canção mais escutada através de todas as playlists por década.

 

Olhando 50 anos para trás, a canção mais ouvida de entre as playlists dedicadas aos anos 50 é uma que faz com que toda a gente cante em conjunto: Lollipop das Chordettes. O single de funk de 69 dos The Isley Brothers, It’s Your Thing, está no topo da lista para as mais ouvidas dos anos 60 e o hit de 1975 dos Electric Light Orchestra, Evil Woman, encabeça a lista nas playlists dos anos 70.

 

Mas é a música dos anos 80 a favorita entre os utilizadores, com mais de 1.7 milhões de playlists criadas para celebrar os sons desta era. Enquanto a Don’t Stop Believin dos Journey está no topo da lista, o single de 1987 da Whitney Houston I Wanna Dance with Somebody (Who Loves Me) e a Billie Jean de 82 do Michael Jackson surgem num próximo segundo e terceiro lugar, respetivamente.

 

O grupo mais internacional da pop no feminino, as Spice Girls, tomou de assalto a década de 90, e o seu single de 1996 Wannabeencabeça a lista das músicas mais escutadas nas playlists dos anos 90, acima da Under The Bridge, de 1991, dos Red Hot Chilli Peppers e do hit de 1994 Waterfalls, dos TLC.

O R&B dominou as tabelas nos anos 2000 e o hit de 2002 do Usher, Yeah!, é a música mais escutada para as playlists do novo milénio, seguida de perto pelo single de 2003 da Beyoncé Crazy In Love e pelo artista reggae, Shaggy, com o seu single de 2000: It Wasn’t Me.

 

O Spotify analisou os hábitos de escuta entre idade e género para determinar quais as décadas que mais ressoaram em termos de preferências musicais. Os hits dos anos 90 são os mais populares entre as ouvintes femininas e a música dos anos 80 é mais popular entre os homens. Quando se trata da idade, a música dos anos 80 é mais relevante entre utilizadores com idades inferiores a 19 anos ou dos 30-39, 40-49 e dos 50-59. A musica dos anos 90 é mais popular entre utilizadores em idades entre os 20 e os 29 anos e a música dos anos 60 é mais escutada entre utilizadores acima dos 60 anos.

Angela Watts, VP, Global Communications do Spotify, comenta, “Nas nossas pesquisas, pudemos destacar as canções que definiram as suas respetivas e identificamos as faixas intemporais que os utilizadores continuam a ouvir hoje e que irão ser escutadas nas décadas que estão por vir".

 

Para ajudar os utilizadores a fazer uma viagem pela música nas últimas cinco décadas, o Spotify criou o Taste Rewind, uma aplicação especial que revela que música os utilizadores estariam a escutar se vivessem noutra época, com base nos seus hábitos de escuta atuais. De seguida, a aplicação fornece uma lista personalizada a partir da década escolhida que os utilizadores podem partilhar com os seus amigos. Para saber mais: https://spotify-tasterewind.com.

 

O Spotify criou as playlists com o top 20 das músicas mais escutadas desde os anos 50 até aos 2000s. Estas playlists podem ser incorporadas online com o Spotify Play Button

 

-fim-

 

Top 20 Músicas Globais dos anos 50

  1. Lollipop - The Chordettes
  2. Why Do Fools Fall In Love - Frankie Lymon & The Teenagers
  3. Yakety Yak - The Coasters
  4. Summertime Blues - Eddie Cochran
  5. Runaway - Del Shannon
  6. Banana Boat Song (Day-O) - Harry Belafonte
  7. Dream Lover - Bobby Darin
  8. Long Tall Sally - Little Richard
  9. Runaround Sue - Dion
  10. Stupid Cupid - Connie Francis
  11. Jailhouse Rock - Elvis Presley
  12. C'mon Everybody - Eddie Cochran
  13. Blue Suede Shoes - Carl Perkins
  14. Diana - Paul Anka
  15. Duke Of Earl - Gene Chandler
  16. Peggy Sue - Buddy Holly
  17. Come On, Let's Go - Ritchie Valens
  18. Stay - Maurice Williams & The Zodiacs
  19. Tequila (Original) - The Champs
  20. Mr Sandman - The Chordettes

 

 

Top 20 Músicas Globais dos anos 60

  1. It's Your Thing - The Isley Brothers
  2. I Heard It Through The Grapevine - Marvin Gaye
  3. The Ghetto - Donny Hathaway
  4. Harlem Shuffle - Bob & Earl
  5. Green Onions (45 version) - Booker T. & The MG's
  6. I Wish It Would Rain - The Temptations
  7. Try A Little Tenderness - Otis Redding
  8. Can I Change My Mind - Tyrone Davis
  9. Son Of A Preacher Man - Dusty Springfield
  10. My Guy - Single Version - Mary Wells
  11. What A Man - Linda Lyndell
  12. Cissy Strut - The Meters
  13. Tell It Like It Is - Aaron Neville
  14. Express Yourself - The Watts 103rd. Street Rhythm Band, Charles Wright
  15. Everyday People - Sly & The Family Stone
  16. Get out of My Life Woman - Lee Dorsey
  17. Happy Together - The Turtles
  18. Wish Someone Would Care - Irma Thomas
  19. Rainy Night In Georgia - Brook Benton
  20. (Sittin' On) The Dock Of The Bay - Otis Redding

 

Top 20 Músicas Globais dos anos 70

  1. Evil Woman - Electric Light Orchestra
  2. Tiny Dancer - Elton John
  3. Dreams - Fleetwood Mac
  4. A Horse with No Name - America
  5. September - Earth, Wind & Fire
  6. Take It Easy- Eagles
  7. Don't Stop 'Til You Get Enough - Michael Jackson
  8. The Passenger - Iggy Pop
  9. Hooked on a Feeling - Blue Swede
  10. I Wonder - Rodriguez
  11. Stayin' Alive - Bee Gees
  12. Play That Funky Music - Wild Cherry
  13. I Want You Back - Jackson 5
  14. (Don't Fear) The Reaper - Blue Oyster Cult
  15. Go Your Own Way - Fleetwood Mac
  16. Piano Man - Billy Joel
  17. Thunder Road - Bruce Springsteen
  18. Surrender - Cheap Trick
  19. Midnight Train to Georgia - Gladys Knight & The Pips
  20. American Pie - Don McLean

 

Top 20 Músicas Globais dos anos 80

  1. Don't Stop Believin' - Journey
  2. I Wanna Dance with Somebody (Who Loves Me) - Whitney Houston
  3. Billie Jean - Single Version - Michael Jackson
  4. Africa - Toto
  5. Girls Just Want to Have Fun - Cyndi Lauper
  6. Take On Me - A-ha
  7. Eye of the Tiger - Survivor
  8. Sweet Dreams(Are Made of This) - Eurythmics
  9. Wake Me up Before You Go-Go - Wham!
  10. Uptown Girl - Billy Joel
  11. Tainted Love - Soft Cell
  12. Beat It - Michael Jackson
  13. Don't You (Forget About Me) - Simple Minds
  14. Your Love - The Outfield
  15. Manic Monday - The Bangles
  16. Down Under - Men At Work
  17. Born in the U.S.A. - Bruce Springsteen
  18. Dancing in the Dark - Bruce Springsteen
  19. We Built This City - Starship
  20. Jessie's Girl - Rick Springfield

 

Top 20 Músicas Globais dos anos 90

  1. Wannabe - Spice Girls
  2. Under The Bridge - Red Hot Chili Peppers
  3. Waterfalls - TLC
  4. Pretty Fly (For a White Guy) - The Offspring
  5. I Don't Want to Miss a Thing - Aerosmith
  6. Everybody (Backstreet's Back) - Backstreet Boys
  7. Inside Out - Eve 6
  8. Torn - Natalie Imbruglia
  9. Semi-Charmed Life - Third Eye Blind
  10. Wonderwall - Oasis
  11. Genie in a Bottle - Christina Aguilera
  12. Drive - Incubus
  13. How's It Going To Be - Third Eye Blind
  14. Good Riddance [Time Of Your Life] - Green Day
  15. Bitter Sweet Symphony - The Verve
  16. Losing My Religion - R.E.M.
  17. I Want It That Way- Backstreet Boys
  18. Mambo No. 5 (A Little Bit of...) - Lou Bega
  19. When I Come Around - Green Day
  20. ...Baby One More Time - Britney Spears

 

Top 20 Músicas Globais dos anos 2000

  1. Yeah! - Usher
  2. Crazy in Love - Beyoncé
  3. It Wasn't Me - Shaggy
  4. In Da Club - 50 Cent
  5. Hey Ya! - OutKast
  6. Always On Time - Ja Rule
  7. Cry Me a River - Justin Timberlake
  8. Hot In Herre - Nelly
  9. Ignition (Remix) - R. Kelly
  10. Dilemma - Nelly
  11. Get Ur Freak On - Missy Elliott
  12. Family Affair - Mary J. Blige
  13. The Real Slim Shady - Eminem
  14. Let Me Blow Ya Mind - Eve ft. Gwen Stefani
  15. Promiscuous - Nelly Furtado
  16. Suga Suga - Baby Bash
  17. Drop It Like It's Hot - Snoop Dogg
  18. One, Two Step - Ciara
  19. Fallin' - Alicia Keys
  20. Milkshake - Kelis

 

04
Jun15

Spotify revela que John Legend, Jason Mraz e Ed Sheeran são as principais escolhas no Mundo de música para casamentos

olhar para o mundo

Spotify revela que John Legend, Jason Mraz e Ed Sheeran são as principais escolhas no Mundo de música para casamentos

 

  • All of Me de John Legend é a música mais escutada nas playlists do Spotify subordinadas ao tema “casamento”
  • Jason Mraz coroado como o artista mais popular em casamentos
  • Bruno Mars lidera o top português das músicas mais escutadas em casamentos com Marry You
  • Em Portugal 62% das playlists subordinadas a casamentos é criada por homens

 

Quinta-feira 4 de Junho, 2015: Hoje o Spotify revela que All of Me, a balada do multipremiado cantautor John Legend, é a primeira escolha para dar o nó em todo o mundo. Já o rock-suave de Jason Mraz é o preferido para as seleções de música matrimonial, com duas das suas canções no top 20 global de músicas para casamentos.

 

O Spotify analisou mais de 400.000 playlists temáticas sobre casamentos em todo o mundo, identificando também as músicas Marry You de Bruno Mars, Thinking Out Loud de Ed Sheeran e Blurred Lines de Robin Thicke entre as músicas de casamentos mais populares.

 

As análises feitas às playlists “Primeira Dança” mostraram que o britânico Ed Sheeran é o artista mais popular no mundo para a tão importante primeira dança de um casamento, com as suas músicas Tenerife Sea e Thinking Out Loud figurando no top 5, onde ainda podemos encontrar também entre os favoritos estrelas como Jason Mraz, Etta James e Elvis Presley.

 

Em Portugal o Spotify revela que são os homens os principais fomentadores de listas temáticas de casamentos, sendo que das cerca de 1000 playlists existentes subordinadas ao tema, 62% são criadas por homens e 38% por mulheres. O artista mais requisitado para integrar as playlists de casamentos é Bruno Mars, nas quais também encontramos nomes como Coldplay, Robin Thicke e Beyoncé a preencher os lugares do top 10.

 

A organizadora de casamentos Mindy Weiss, cujos clientes incluem nomes como Gwen Stefani, Heidi Klum, Ellen DeGeneres e Channing Tatum, aponta: “A música é sempre uma grande prioridade para os meus clientes quando estão a planear o seu casamento. Eles escolhem a banda sonora com base nos momentos pessoais que partilharam, tendo em conta o que os seus convidados irão gostar, ao mesmo tempo que se asseguram que estão a criar uma boa mistura com hits modernos e antigos, para manter as pessoas a dançar a noite toda.”

 

Angela Watts, Vice-Presidente de Global Communications do Spotify, comenta: “O casamentoé um dos eventos de vida mais populares para os quais observamos a criação de playlists no Spotify. Para além de ter o poder de contar a história de um relacionamento de um casal, a música tem o poder – muito importante – de encorajar os convidados a ir até à pista de dança abanar o capacete”.

 

 

Músicas de Casamento mais Populares no Mundo

 

  1. All of Me - John Legend
  2. Marry You - Bruno Mars
  3. Thinking Out Loud - Ed Sheeran
  4. A Thousand Years - Christina Perri
  5. Ho Hey - The Lumineers
  6. Marry Me - Train
  7. Lucky - Jason Mraz, Colbie Caillat
  8. You Are The Best Thing - Ray LaMontagne
  9. I'm Yours - Jason Mraz
  10. Home - Edward Sharpe & The Magnetic Zeros
  11. First Day Of My Life - Bright Eyes
  12. Happy - Pharrell Williams
  13. Let's Stay Together - Al Green
  14. Everything - Michael Bublé
  15. Best Day Of My Life - American Authors
  16. I Won't Give Up - Jason Mraz
  17. At Last - Etta James
  18. Blurred Lines - Robin Thicke
  19. Better Together - Jack Johnson
  20. Signed, Sealed, Delivered (I'm Yours) - Stevie Wonder

 

Músicas de Casamento mais Populares em Portugal

 

  1. Marry You – Bruno Mars
  2. Rude – Magic!
  3. Rather Be (feat. Jess Glynne) – Clean Bandit
  4. A Sky Full Of Stars – Coldplay
  5. You Are The Best Thing [Radio Mix] – Ray LaMontagne
  6. Footloose – Kenny Loggins
  7. Dreaming - The Chainsmokers Remix – Smallpools
  8. Blurred Lines – Robin Thicke
  9. All of Me – John Legend
  10. Drunk in Love – Beyoncé

 

Primeiras Danças mais Populares no Mundo

 

  1. Thinking Out Loud – Ed Sheeran
  2. At Last – Etta James
  3. Can’t Help Falling In Love – Elvis Presley, The Jordanaires
  4. Marry Me – Train
  5. Tenerife Sea – Ed Sheeran
  6. You Are The Best Thing – Ray LaMontagne
  7. First Day Of My Life – Bright Eyes
  8. Make You Feel My Love – Adele
  9. Everything - Michael Bublé
  10. Lucky - Jason Mraz, Colbie Caillat
  11. Can’t Help Falling In Love – Ingrid Michaelson
  12. Better Together – Jack Johnson
  13. God Gave Me You – Blake Shelton
  14. Come Away With Me – Norah Jones
  15. The Luckiest – Ben Folds
07
Mar14

“Wake Me Up”, de Avicii, é a canção mais ouvida de sempre no Spotify

olhar para o mundo

Avici

 

200 milhões: “Wake Me Up”, de Avicii, é a canção mais ouvida de sempre no Spotify

O DJ e produtor sueco celebra com o lançamento do álbum de remisturas “Avicii by Avicii”, a 24 de Março

Não é segredo que a parceria entre Avicii e Aloe Blacc é um dos maiores sucessos da actualidade, no topo das tabelas de vendas e airplay em todo o mundo desde o Verão passado.

 

Mas se precisássemos de mais uma prova, ela aqui está: “Wake Me Up” foi escutado mais de 200 milhões de vezes no Spotify, tornando-se a canção mais ouvida de sempre naquele serviço. Em perspectiva, se multiplicarmos aqueles 4 minutos por 200 milhões, temos qualquer coisa como 13 milhões de horas seguidas e, portanto, sensivelmente 1500 anos!

 

Alguém, algures no mundo, estará a ouvir “Wake Me Up” neste preciso momento (e se não estiver, aqui está o link), o que deixa o sueco de sorriso nos lábios: “fico mesmo feliz, porque é espantoso ver o percurso do que criei. Eu tive um ano incrível e quero agradecer a todos os meus fãs”, revelou, completando que “deves sempre fazer o que sentes e o que gostas. Esse é o meu caso”.

 

Mas Avicii tem mais uma carta na manga: “é rara a altura em que um artista tenha a oportunidade de repensar e reinterpretar o seu próprio trabalho” e por isso decidiu lançar Avicii by Avicii, um disco onde remistura o seu trabalho de estreia, TRUE, onde também estão êxitos como “Hey Brother” ou o mais recente “Addicted To You”.

 

Avicii by Avicii já está disponível em pré-venda no iTunes e tem lançamento em digital e físico a 24 de Março.

07
Nov13

Lorde atinge o #1 do TOP do Spotify

olhar para o mundo

Lorde atinge o #1 do TOP do Spotify


Lorde atinge o #1 do TOP do Spotify

 

A cantora neozelandesa Lorde atingiu o #1 do TOP do Spotify em Portugal, simultaneamente com o single “Royals” e com o disco “Pure Heroine”. Este marco acontece precisamente uma semana depois de ter lançado o álbum de estreia "Pure Heroine".
 

No disco está incluido o mega sucesso "Royals", que todos os dias escala a tabela portuguesa de airplay e já é considerado internacionalmente como um dos grandes hits do ano.
 

No alinhamento de 10 faixas da cantora Ella Yelich-O’Connor, ou Lorde, podemos encontrar ainda os temas “Tennis Court” ou “Team”.

17
Jul13

Thom Yorke diz não ao Spotify e a indústria já está a reagir

olhar para o mundo

Thom Yorke diz não ao Spotify e a indústria já está a reagir

Líder dos Radiohead critica os baixos pagamentos feitos pelo serviço de streaming.

 

Para os que acham que o futuro da indústria musical está no streaming e em serviços como o Spotify, Thom Yorke diz que não e não se ficou apenas pelas palavras. O líder dos Radiohead que se queixa do baixo valor pago por cadastream retirou do Spotify o seu álbum a solo e o dos Atoms for Peace. Mas não demorou a ter resposta e há já quem lhe chame hipócrita, lembrando que foi Yorke, com os Radiohead, que começou por desvalorizar a indústria musical quando em 2007 ofereceu o álbum In Rainbows.

 

Foi no domingo que Thom Yorke, juntamente com o produtor Nigel Godrich, criticou o Spotify, serviço que chegou no início do ano a Portugal, queixando-se no Twitter que este não é um negócio rentável para os músicos, “que não recebem dinheiro nenhum”.

 

Yorke escreveu ainda que o Spotify apenas está preocupado com os accionistas e não com os artistas, principalmente os que estão agora a entrar na indústria musical. Em forma de protesto o músico decidiu então retirar do serviço o seu álbum a solo, The Eraser, e o disco de estreia dos Atoms for Peace, AMOK, editado este ano. “Não quero fazer parte disto”, escreveu o músico. As músicas dos Radiohead no entanto continuam disponíveis.

Temos o direito de discutir e optar por sair do Spotify. O debate é importante

Thom Yorke

As reacções à decisão de Thom Yorke não demoraram e a discussão está agora aberta. Afinal este é ou não um caminho viável para os músicos?

 

Com as vendas físicas a cair - uma tendência dos últimos anos -, é preciso procurar alternativas, que de acordo com os números recentes parecem estar a resultar. Desde que em 2008 o Spotify foi lançado, primeiro na Suécia, e actualmente já em 28 países, já foram pagos 500 milhões de dólares (aproximadamente 382 milhões de euros) em direitos de autor. O pagamento é feito em função de cada música que é ouvida, e do tipo de serviço subscrito, gratuito ou pago. Cada stream vale menos de um cêntimo, mas quanto mais audições tiver maior será a receita.

 

É exactamente com este último ponto que o líder dos Radiohead não concorda, uma vez que para artistas novos e ainda desconhecidos do grande público é difícil ter um número significativo de streams.

 

Mas em resposta às críticas de Yorke, o Spotify já fez saber em comunicado que uma das missões da empresa passa pela promoção de novos talentos. “Queremos fazer um serviço de música de qualidade que as pessoas gostem e com o qual se identifiquem, que eventualmente possam pagar para usufruir e que possa servir de suporte financeiro à indústria da música para investir em novos talentos”, lê-se no comunicado, que acrescenta ainda que grande parte da quantia angariada “está a ser aplicada na promoção e produção de novos talentos e novas músicas”.

 

No Twiiter, Daniel Ek, CEO do Spotify, defendeu a empresa para a qual trabalha, escrevendo que o “streaming é hoje uma grande fonte de receitas” e deu como exemplos o lançamento dos álbuns dos Daft Punk e do norte-americano Jay-Z que bateram recordes de venda depois de terem estado disponíveis para audição no Spotify uma semana antes de terem chegado às lojas.

 

Também Stephen Street, conhecido produtor dos Blur e dos The Smiths, reagiu à polémica chamando hipócrita a Yorke. Para o produtor, o líder dos Radiohead foi dos primeiros a desvalorizar o mercado da música digital ao oferecer gratuitamente o álbum In Rainbows em 2007. Na altura, a banda permitiu que os fãs pagassem o que quisessem pelo álbum, não sendo sequer obrigatório pagar algum valor. “É um bocadinho irónico que seja o Thom Yorke a dizer que o Spotify não funciona para os novos artistas. É exactamente o que eu disse quando os Radiohead disponibilizaram o seu álbum de graça/paga o que quiseres há uns anos”, disse Stephen Street, para quem os Radiohead na altura passaram a mensagem errada de que a música não tem valor. “Super estrelas com 10 anos de investimento da EMI por trás.”

 

Ao que Yorke respondeu de seguida: “Para mim In Rainbows foi uma declaração de confiança. As pessoas ainda valorizam a música nova. Era tudo o que queríamos que o Spotify fizesse”.

 

Já esta manhã, o músico escreveu que não está a gostar de ser alvo de difamação. “Temos o direito de discutir e optar por sair do Spotify. O debate é importante.”

 

retirado do Público

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub