Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

26
Mai13

V. Guimarães dá a volta ao jogo e conquista a sua primeira Taça de Portugal

olhar para o mundo

V. Guimarães dá a volta ao jogo e conquista a sua primeira Taça de Portugal

À sexta tentativa, o Vitória venceu o troféu, à custa de um Benfica que falhou em todas as frentes na recta final.

 

O V. Guimarães venceu este domingo a Taça de Portugal, ao bater o Benfica por 2-1, no Estádio do Jamor. A reviravolta foi operada na segunda parte do encontro.

 

Foi até o Benfica a começar melhor. Ezequiel Garay teve na cabeça a primeira oportunidade de golo da partida, na sequência de um pontapé de canto, mas Douglas opôs-se com eficácia. Foi aos 10’de jogo.

 

O V. Guimarães responderia apenas aos 29’, num contra-ataque perigoso que Addy, já muito perto de Artur na altura em que recebeu a bola, não conseguiu concretizar.

 

Não marcou o Vitória, marcou o Benfica. No lance seguinte, Maxi Pereira desceu pelo flanco direito, cruzou atrasado para Lima, que não conseguiu dominar. Kanu tentou aliviar com um pontapé forte mas a bola tabelou em Gaitán e acabou no fundo da baliza.

 

No segundo tempo, e contra a corrente do jogo, um erro de Artur repôs a igualdade no marcador. O guarda-redes do Benfica pontapeou mal a bola, Crivellaro interceptou e lançou Soudani, que rematou com frieza

 

E no lance seguinte, deu-se a reviravolta completa no marcador. Ricardo fez uma diagonal para o centro do terreno, rematou de pé esquerdo, a bola tabelou em Luisão e traiu o guarda-redes do Benfica.

 

O Benfica ainda procurou o empate até ao final, mas, já sem discernimento, não foi capaz de contrariar um Vitória que conquistou, à sexta tentativa, a primeira Taça de Portugal do seu palmarés.

 

Retirado do Público

02
Jan13

"O Desportivo das Aves vai jogar o que o Benfica deixar", antevê Jorge Jesus

olhar para o mundo

Na quarta-feira, acerta-se calendário e discute-se no Estádio da Luz qual será o adversário da Académica nos quartos-de-final da prova. O técnico do Benfica garante que não vai fazer poupanças.

 

O treinador do Benfica “antecipou” esta terça-feira um Desportivo das Aves “à medida” do comportamento dos "encarnados", no jogo de quarta-feira no Estádio da Luz, dos oitavos-de-final da Taça de Portugal.

 

“O Desportivo das Aves vai jogar o que o Benfica deixar. Vai ser o Benfica a impor as regras do jogo. Se o Aves for muito ofensivo, alguma coisa está mal na nossa equipa”, começou por dizer Jorge Jesus na conferência de imprensa de antevisão do encontro em atraso da Taça de Portugal.

Como “é habitual com as equipas que visitam a Luz”, Jorge Jesus está preparado para uma equipa “a defender muito e a apostar no contra-golpe”, rejeitando a ideia de poupar jogadores para a recepção ao terceiro classificado da II Liga.

“A poupança não é o objectivo. Eu recorro aos jogadores em função de cada jogo. Eu não mudo a equipa para poupar ninguém”, assinalou Jorge Jesus.

Sobre a reabertura do mercado, o treinador do Benfica não está a prever entradas ou saídas, embora tenha em conta que “no futebol tudo se altera de um momento para o outro”. Por isso, disse não poder afirmar “taxativamente que ninguém sai ou entra”.

“Em termos de entradas, somos nós que dominados o timing. Nas saídas, os clubes por vezes deixam arrastar a situação até à última hora para manter poder de negociação”, lembrou Jorge Jesus.

 

Noticia do Público

20
Nov12

Sp. Braga-FC Porto é o prato forte dos oitavos-de-final da Taça

olhar para o mundo
Sp. Braga-FC Porto é o prato forte dos oitavos-de-final da Taça

O encontro entre o Sporting de Braga e o FC Porto é o grande chamariz dos oitavos-de-final da Taça de Portugal. Esta terça-feira, em Lisboa, ficou também a saber-se que o Benfica térá de ficar em stand-by para conhecer o próximo adversário.


Para esta eliminatória, agendada para 2 de Dezembro, os "encarnados" já sabem que jogarão em casa, mas têm ainda de aguardar pelo desfecho do processo de averiguações ao Operário, por alegada utilização irregular de um jogador frente ao Caldas, na segunda eliminatória, para conhecer o seu oponente.

O próximo obstáculo do Benfica sairá da equação Desportivo das Aves/Coimbrões/Operário e Caldas, tendo Rui Costa, representante das "águias" no sorteio, alertado para as dificuldades de calendário que esta indefinição poderá criar.

"Temos de avaliar, em função da planificação dos próximos dois meses", referiu, mantendo que, seja qual for o adversário, o objectivo da equipa na competição é o mesmo de sempre: vencer o troféu.

Para o actual detentor da Taça, a Académica, o sorteio impôs a recepção ao Tourizense, emblema da II Divisão.

O prato forte desta eliminatória, porém, é o Sp. Braga-FC Porto, que coloca frente a frente dois candidatos ao triunfo na prova. Os bracarenses já conquistaram o troféu numa ocasião (1966), enquanto os "dragões" já levantaram a Taça por 20 vezes.

Programa dos oitavos-de-final

Marítimo (L1) - Vitória de Guimarães (L1).
Lourinhanense (III) - Paços de Ferreira (L1).
Benfica (L1) - a) Desportivo das Aves (L2) - Coimbrões (II)/Operário (II)/Caldas (III).
Académica de Coimbra (L1) - Tourizense (II).
Sporting de Braga (L1) - FC Porto (L1).
Belenenses (L2) - Fabril (III).
Gil Vicente (L1) - Oliveirense (L2).
Arouca (L2) - Beira-Mar (L1).

a) Aguarda conclusão do processo de averiguações ao Operário por alegada utilização irregular de um jogador frente ao Caldas, na segunda eliminatória.

Nota Sporting de Braga e FC Porto solicitaram a antecipação da eliminatória para 30 de Novembro, sexta-feira, e o Vitória de Guimarães para 1 de Dezembro, sábado.


Noticia do Público

18
Nov12

Porto segue em frente na Taça mesmo com as segundas linhas

olhar para o mundo

Porto segue em frente na Taça mesmo com as segundas linhas

Vítor Pereira arriscou, a equipa cumpriu quanto baste e o FC Porto segue para os oitavos-de-final da Taça de Portugal, depois de ontem ter vencido na Choupana por 3-0 o Nacional da Madeira.


Depois de uma semana muito cansativa para os habituais titulares devido aos jogos das selecções, o técnico portista mudou quase todo o “onze” para defrontar os madeirenses, tal como havia feito na eliminatória anterior com o Santa Eulália. Mas, desta vez, a imprensão que os suplentes deixaram foi bem melhor.

As mudanças portistas estenderam-se a todos os sectores, desde a baliza (Fabiano no lugar de Helton) até ao ataque (Kléber voltou a ter uma oportunidade e as alas foram entregues aos jovens Atsu e Iturbe). No meio-campo, apenas Lucho era um dos habituais, tendo, desta vez, a companhia de Defour e de Castro. Já Manuel Machado, sem razões para poupanças, apostou numa equipa mais perto do que costuma apresentar, apenas com duas diferenças em relação ao jogo com o Vitória de Guimarães — Jota e Mateus nos lugares de Moreno e Keita.

Como seria natural, a dinâmica de jogo do FC Porto não foi a mesma de sempre. Era uma equipa cheia de corpos estranhos em que os jogadores não estavam muito bem sintonizados. Mas era suficiente para controlar a formação madeirense, ainda à procura do ritmo certo. Não estavam lá as armas colombianas James e Jackson, mas Atsu e Iturbe esforçavam-se por dar velocidade ao ataque portista, mais o ganês que o argentino.

Foi de uma combinação entre os dois que nasceu o primeiro golo do FC Porto, aos 28’. A jogada começa em Iturbe, segue pelo lado direito nos pés de Atsu, que tira um defesa do Nacional do caminho e faz o cruzamento para a área, onde Lucho, de primeira e sem deixar bater a bola no chão, remata de pé esquerdo e bate o guarda-redes Vladan pela primeira vez.

A melhor hipótese do Nacional na primeira parte surgiu poucos minutos depois, com o central Manuel da Costa quase a marcar de cabeça após um livre. Manuel Machado não esperou muito mais para mexer na equipa e tirou um médio, Jota, para meter um avançado, Keita, e o Nacional melhorou, mas sem efeitos práticos. Vítor Pereira, por seu lado, decidiu que não queria correr mais riscos e fez entrar dois dos seus preferidos, João Moutinho e James. O FC Porto voltou a crescer no jogo e o segundo golo surgiu com tranquilidade.

Aos 71’, é de novo Atsu a fazer estragos nas alas, desta vez no flanco esquerdo. O ganês faz um cruzamento rasteiro e Mangala, à entrada da pequena área fez o resto.

O Nacional ainda podia ter relançado o jogo aos 78’, mas Candeias, após jogada de contra-ataque, não conseguiu ultrapassar Fabiano.

Houve ainda tempo para o primeiro golo da temporada de Kléber. Titular pela primeira vez nesta temporada, o jovem avançado brasileiro recebeu aos 89’ um passe de Moutinho, ultrapassou Vladan e, de ângulo difícil, meteu a bola na baliza.

O FC Porto segue assim em frente nesta competição, depois de, na última temporada, ter ficado pelo caminho precisamente nesta quarta eliminatória, então com uma derrota por 3-0 em Coimbra frente à Académica.

Vítor Pereira não venceu com os seus preferidos, mas, pelo que a equipa mostrou ontem, o técnico portista pode ficar descansado em relação à qualidade das suas segundas linhas.

POSITIVO
Atsu
Ainda é um jogador em crescimento, mas este jovem extremo ganês promete muito. Duas assistências para golo, mais velocidade e técnica, fazem de Atsu um jogador a seguir com muita atenção. Mais um caso de sucesso do departamento de prospecção do FC Porto.
Otamendi
Sem Maicon, foi o argentino a liderar com total segurança a defesa portista, compensando a menor experiência de Abdoulaye e Mangala.

NEGATIVO
Defesa do Nacional
Não é difícil de perceber por que é que o Nacional da Madeira está no fundo da tabela na liga portuguesa (é a defesa mais batida, com 20 golos sofridos). Os centrais Mexer e Manuel da Costa deram sempre muito espaço e os laterais não mostraram velocidade para acompanhar os rápidos Atsu e Iturbe.

Ficha de Jogo
Nacional, 0
FC Porto, 3

Jogo no Estádio da Madeira, na Choupana.

Assistência Cerca de 2500 espectadores


Nacional Vladan; João Aurélio, Manuel da Costa, Mexer e Marçal; Reuson, Claudemir e Jota (Keita, 46’); Diego Barcelos (Edgar Costa, 75’), Rondon e Mateus (Candeias, 64’). Treinador Manuel Machado.

FC Porto Fabiano; Miguel Lopes, Abdoulaye, Otamendi e Mangala (Danilo, 81’); Defour (João Moutinho, 63’), Castro e Lucho González; Atsu, Kléber e Iturbe (James Rodríguez, 63’). Treinador Vítor Pereira.


Árbitro Paulo Baptista (Portalegre). Amarelos Mangala (25’), Manuel da Costa (31’), Claudemir (38’), Reuson (67’), Marçal (80’).
Golos 0-1 por Lucho, aos 28’; 0-2, por Mangala, aos 71’; 0-3, por Kléber, aos 89’.


Noticia do Público

22
Out12

Sporting eliminado pelo Moreirense, a crise continua

olhar para o mundo

Sporting eliminado pelo Moreirense, a crise continua

Se a Taça de Portugal é uma festa, jogos como o deste domingo à noite em Moreira de Cónegos são a melhor forma de o mostrar. Numa partida intensa, com várias reviravoltas no marcador e muita intensidade no relvado, o Moreirense derrotou o Sporting, após prolongamento. O treinador interino, Oceano Cruz, voltou a perder e quem vier para suceder-lhe já não vai poder disputar o segundo troféu nacional.


Mas se o Sporting cai na Taça logo na primeira eliminatória em que participa não é apenas porque vive um momento de intranquilidade e não consegue confirmar em campo o estatuto de “grande”. Ontem, teve pela frente um adversário com qualidade, que jogou sempre um futebol positivo e soube explorar as debilidades do adversário. Apesar do sofrimento dos últimos minutos, com a bola a rondar a sua baliza, o Moreirense justificou o apuramento.

A partida tinha começado favoravelmente à equipa de Alvalade. Logo aos 7 minutos, Rinaudo fez o golo num remate de fora da área. O Sporting podia ter voltado a marcar antes do intervalo, mas Boulahrouz e Wolfswinkel proporcionaram boas defesas ao guarda-redes Ricardo Andrade.

Na segunda parte, o Moreirense entrou melhor e logo no primeiro lance conquistou um canto, na sequência do qual Pablo Olivera rematou à entrada da área atirando ao ângulo da baliza para fazer o empate. A equipa da casa podia ter chegado à vantagem através de uma grande penalidade, mas Rui Patrício negou o golo a Ricardo Pessoa. O que não chegou de bola parada, aconteceu na sequência de um contra-ataque, concluído novamente por Olivera, com outro grande golo.

O Sporting demorou a reagir e apenas quando Oceano mexeu na equipa começaram a ser visíveis algumas melhorias. Os “leões” chegaram ao golo num lance de insistência em que a bola chega ao interior da pequena área, onde Van Wolfswinkel desviou para dentro da baliza (80’).

No prolongamento, o Sporting parecia mais forte, com os jogadores da equipa da casa a darem mostras de cansaço físico, mas acabou por ser o Moreirense a chegar ao golo, aos 97 minutos, num lance de contra-ataque, concluído por Wagner que apareceu nas costas da defesa contrária. Depois apertou o Sporting, que atirou duas vezes ao ferro. Ricardo fez um punhado de boas defesas e Anilton também tirou uma bola sobre a linha, mostrando que aquela não era a noite do “leão”.

POSITIVO
Pablo Olivera
O reforço do Moreirense tinha até ontem poucos minutos esta temporada, mas com a exibição de ontem começa a justificar a sua contratação ao River Plate uruguaio. Dois grandes golos e alguns pormenores de qualidade mostram que pode ser uma mais-valia.
Wolfswinkel
Mesmo numa equipa desnorteada, o ponta-de-lança holandês foi mortífero. O melhor que se viu do Sporting teve-o quase sempre como protagonista. Marcou um golo crucial para levar o jogo para o prolongamento e teve nos pés as duas melhores ocasiões da equipa depois disso.

NEGATIVO
Jeffren
O extremo formado no Barcelona continua a desiludir no Sporting. Ontem, foi inconsequente em termos ofensivos e ainda fez uma grande penalidade infantil, que só não teve consequências mais graves porque Rui Patrício defendeu.

Ficha de Jogo
Moreirense, 3*
Sporting, 2*

*após prolongamento

Estádio Com. Joaquim Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos

Espectadores Não disponível


Moreirense Ricardo Andrade, Ricardo Pessoa, Anilton, Ricardo Fernandes, Augusto, Vinícius, Filipe Gonçalves, Tales (Wagner, 46’), Fábio Espinho (Renatinho, 80’), Pablo Olivera (Rafael Lopes, 78’) e Ghilas. Treinador Jorge Casquilha.

Sporting Rui Patrício, Arias, Xandão, Boulahrouz, Insúa, Schaars, Rinaudo, Elias (Adrien Silva, 66’), Jeffrén (Viola, 66’), Wolfswinkel e Diego Capel (Pranjic, 76’). Treinador Oceano Cruz.


Árbitro Marco Ferreira, da Madeira. Amarelos Ricardo Pessoa (16’), Wolfswinkel (52'), Jeffrén (56’), Adrien (90’+3’), Filipe Gonçalves (105’+2’), Rinaudo (105’+1’). 
Golos0-1, por Rinaudo, aos 8'; 1-1, por Pablo Olivera, aos 46’; 2-1, por Pablo Olivera, aos 62’; 2-2 por Van Wolfswinkel, aos 79'; 3-2, por Wagner, aos 97’.


Noticia do Público

20
Out12

Porto sofre para afastar Santa Eulália

olhar para o mundo

Porto sofre para afastar Santa Eulália

O Santa Eulália, clube da III Divisão, resistiu meia-hora ao FC Porto. Nesse momento, Danilo marcou um golo, o único dos campeões nacionais no terreno da equipa formada por estudantes, comerciantes e carteiros.


Vítor Pereira, treinador dos "dragões", promoveu diversas alterações à tradicional equipa do FC Porto na deslocação a Vizela, para a partida da Taça de Portugal. E o resultado foi uma equipa sem garra e que se limitou a cumprir o mínimo exigível: vencer e seguir em frente na prova.

O brasileiro Danilo foi o autor do único golo do encontro e um dos poucos momentos de que os adeptos portistas se poderão recordar. 

O Santa Eulália, na sua segunda participação de sempre na Taça de Portugal, nunca foi encostado às cordas e os seus jogadores, amadores, responderam sempre com brio.

O FC Porto ainda enviou uma bola aos ferros da baliza adversária, mas a partida terminou com um perdida do…Santa Eulália.


Noticia do Público

19
Out12

Um Português marcou finalmente um golo, Benfica segue em frente

olhar para o mundo

Um Português marcou finalmente um golo, Benfica segue em frente

O Benfica começou a sua caminhada na Taça de Portugal com um triunfo claro sobre o Freamunde (0-4). Lima inaugurou o marcador, Paulo Lopes, no seu primeiro jogo oficial pelo Benfica, segurou a vantagem no melhor momento da equipa da casa, antes de Cardozo a alargar no final da primeira parte, concretizando o domínio do conjunto visitante, que, apesar de um “onze” bastante alterado, comprovou o favoritismo. Salvio e o estreante André Gomes, jovem da equipa B, fizeram os outros golos dos “encarnados”.


O encontro inaugural da 3.ª eliminatória, em Freamunde, serviu para Jorge Jesus oferecer os primeiros minutos da temporada na equipa principal a Paulo Lopes, que se estreou aos 34 anos pela equipa que o formou, Luisinho e Sidnei. O central brasileiro não comprometeu, mas o guarda-redes, com defesas importantes, e o lateral-esquerdo, com uma assistência, foram os que mais se destacaram. A equipa da casa, actualmente antepenúltima classificada da II Liga, desejava a surpresa, mas desperdiçou a oportunidade de tentar chocar o Benfica quando Bock, um veterano que ainda é o recordista de golos das camadas jovens do FC Porto, e Diogo perderam o duelo com Paulo Lopes com 0-1 no marcador.

Contudo, como se esperava, foi Tó Figueira o guarda-redes com mais trabalho. Logo aos 4’, viu Lima aparecer isolado à sua frente. Nessa ocasião, o chapéu saiu por cima, mas aos 16’ o brasileiro não falhou após um canto. O guardião, um dos dez portugueses no “onze” dos “capões”, negou o golo a Salvio e a Carlos Martins ainda na primeira metade.

Do outro lado, o substituto de Artur frustrou os adeptos da casa, antes de Cardozo, numa boa combinação com Lima, fazer o 0-2 (45’). Esta foi a primeira vez que Lima (quatro golos em todas as provas) e Cardozo (cinco) foram titulares simultaneamente, mas não a primeira que jogaram juntos: tal como esta quinta-feira, os dois melhores marcadores do último campeonato já tinham facturado ambos contra a Académica.

A segunda parte não alterou o padrão do jogo: mais oportunidades e golos para o Benfica — que procura chegar à sua primeira final da Taça de Portugal desde 2004-05 —, e mais demonstrações de ineficácia de Diogo nas duas grandes oportunidades do Freamunde. Aos 62’, Luisinho subiu pela esquerda e ofereceu o golo a Salvio. Aos 74’, poucos minutos depois de ter entrado, André Gomes fez o 0-4 na sua estreia oficial pela primeira equipa do Benfica, após assistência de Jardel.

Positivo

Guarda-redes
Boa exibição do substituto de Artur: Paulo Lopes negou por três vezes o golo à equipa do Freamunde. 
Tó Figueira tem o mérito de ter conseguido evitar uma goleada maior.

André Almeida e Luisinho
Os jogadores que actuaram a laterais estiveram sempre muito em jogo. E bem. Luisinho foi o que mais se destacou na hora de atacar.

André Gomes
Precisou de cerca de nove minutos para se estrear a marcar pelo Benfica.

Nana K
O camaronês deixou boa impressão. Combativo, ganhou muitas bolas no meio-campo e contrariou como pôde o ascendente do adversário.

Negativo

Diogo
Apareceu três vezes em boa posição para finalizar, mas não conseguiu fazer o golo de honra, merecido, dos locais.


Noticia do Publico

25
Set12

Taça de Portugal, Ao Sporting calhou-lhe a Fava, ao Porto o brinde

olhar para o mundo

Taça de Portugal, Ao Sporting calhou-lhe a Fava, ao Porto o brinde

O Moreirense vai receber o Sporting na 3.ª eliminatória da Taça de Portugal num dos dois jogos entre equipas da Liga. A Académica inicia a defesa do seu título no recinto do Ponte da Barca, da II Divisão.


O Benfica terá de deslocar-se a Freamunde para defrontar a equipa local, que compete na II Liga, o mesmo escalão do Leixões, adversário do Sporting de Braga no Minho.

O FC Porto vai defrontar como visitante o Santa Eulália (Vizela), da III Divisão.

Além do Moreirense-Sporting, o sorteio realizado na sede da FPF ditou mais um duelo entre equipas do principal escalão, o Estoril-Paços de Ferreira. 

A terceira eliminatória da competição, a primeira com equipas da Liga, está marcada para o fim-de-semana de 20 e 21 de Outubro. 

3.ª eliminatória
Reguengos Monsaraz-Farense
Vitória de Guimarães-Vilaverdense
Ponte da Barca-Académica
Oliveira do Hospital-Ribeirão
Olhanense-1.º Dezembro
Desportivo das Aves-Tirsense
Sacavenense-União de Leiria
Freamunde-Benfica
Moreirense-Sporting
Naval-Arouca/Trofense
Aguiar da Beira-União de Lamas
Aliados Lordelo-UD Oliveirense
Varzim-Mirandela
Santa Eulália-FC Porto
Nacional-Sporting de Espinho
Pinhalnovense-Lourinhanense
Marítimo-AD Oliveirense
Sporting de Braga-Leixões 
Gondomar-Gil Vicente
Nogueirense-Santa Clara
Operário/Caldas-Coimbrões
Limianos-Tourizense
Pampilhosa-Sporting da Covilhã
Fátima-Penalva do Castelo
Fabril-Eléctrico
Beira Mar-Penafiel
Vitória de Setúbal-Tondela
Anadia-Belenenses
Rio Ave-Portimonense
Pedras Rubras-União da Madeira
Estoril-Paços de Ferreira
Feirense-Fafe


Noticia do Público

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub