Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

20
Abr17

CNE - Teatro, ATALHOS pelo Teatro do Desassossego

olhar para o mundo

atalhos.jpg

 

 
DOM 23 ABR 17H00

TEATRO

ATALHOS

OU SOBRE O CAMINHO MAIS COMPRIDO ENTRE DOIS PONTOS
 
 

PALCO 3€ / ENTRADA GRATUITA (CARTÃO AMIGO, CARTÃO SÉNIOR E JOVEM MUNICIPAL)
TEATRO | 60 MIN | M/6


ATALHOS ou sobre o caminho mais comprido entre dois pontos


O Grupo de Teatro Juvenil do CTE, Teatro do Desassossego, sobe ao grande palco para apresentar Atalho ou sobre o caminho mais comprido entre dois pontos de Joana Craveiro. “Quatro jovens empreendem uma viagem por entre as suas dúvidas e desadequações da sociedade e daquilo que é esperado deles. Num não-lugar de mapas imaginários, estas quatro figuras unidas pela vontade comum de encontrar respostas e fugir ao sentirem-se fora de tudo, percorrem a memória de alguns acontecimentos recentes que têm surgido nos jornais ao longo dos últimos meses/anos, para falarem deles próprios e pedirem explicações pelo que não compreendem. O caminho que escolheram é o mais longo... Porque demora sempre mais ir à volta das coisas, ao cerne das coisas, do que passar por cima do que não se compreende nem faz sentido só para se chegar mais depressa aonde se pensa que tem que se chegar a horas.”


Ana Primo, Alexandra Tavares, Beatriz Bastos, Bianca de Oliveira, Bruno Almeida, Carolina Pereira, Cátia Azevedo, Cristiana Reis, Duarte da Silva, Francisco Pais, Gisela Aguiar, Inês Castro, Isabel Matos, Juliana Cabral, Maria Tavares, Mariana Reis, Miguel Lopes, Návia de Matos, Ruben Matos elenco, Armandina Guimarães encenação, Cine-Teatro Estarreja produção


[Espetáculo promovido pelo Cine-Teatro de Estarreja]

16
Mai15

Teatro do Desassossego recebeu menção honrosa pela Culturgest

olhar para o mundo

 

teatrododesassossego.jpg

 

Teatro do Desassossego recebeu menção honrosa pela Culturgest
Grupo de teatro juvenil prepara nova sessão destinada ao público escolar


No passado dia 5 de maio foram conhecidos os grupos selecionados para o Festival PANOS. O trabalho do Teatro do Desassossego mereceu uma menção honrosa por parte do júri de seleção e volta a subir ao palco com “Só há uma vida e nela quero ter tempo de construir-me e destruir-me”, de Pablo Fidalgo Lareo, no próximo dia 19 de maio, às 15h30, numa sessão para escolas.

 

Este ano foram apresentados 24 espetáculos no âmbito do projeto PANOS - Palcos Novos, Palavras Novas, a nível nacional. À semelhança das edições anteriores desta iniciativa da Culturgest foram selecionados seis espetáculos, dois por texto trabalhado. Os grupos de jovens intérpretes selecionados farão parte do Festival PANOS que decorre de 22 a 24 de maio, no Grande Auditório da Culturgest, em Lisboa.

Apesar de não ter sido selecionado, o Teatro do Desassossego foi distinguido com uma menção honrosa por parte da organização, por ter apresentado uma “proposta sólida” na encenação e interpretação de “Só há uma vida e nela quero ter tempo de construir-me e destruir-me”. Em 2014, o Teatro do Desassossego fez parte do programa do Festival PANOS com a peça “Os Anjos Tossem Assim”, de Sandro William Junqueira.

Na próxima terça-feira, 19 de maio, os alunos do 8º e 12º anos do Agrupamento de Escolas de Estarreja ocupam o CTE para assistir ao trabalho deste grupo de teatro, composto por 9 elementos com idades entre os 12 e os 18 anos, encenado por Teresa Arcanjo. O Teatro do Desassossego participa no PANOS há quatro anos consecutivos e conta com várias estreias no seu currículo: “The Grandfathers” (2012), de Rory Mullarkey, “Ester” (2013), de Rui Catalão, “Os Anjos Tossem Assim” (2014), de Sandro William Junqueira, e “Só há uma vida e nela quero ter tempo para construir-me e destruir-me” (2015), do espanhol Pablo Fidalgo Lareo.

[TEATRO]
TER 19 MAI 15H30| Sessão para escolas
Só há uma vida e nela quero ter tempo para construir-me e destruir-me

Pablo Fidalgo Lareo texto original
Teresa Arcanjo
encenação
Bianca Oliveira, Cátia Azevedo, Gabriela Garcia da Silva, Henrique Rainho, Lucília Anjos, Mariana Ribeiro, Mariana Rodrigues, Sofia de Brito Tavares, Sofia Valente Bastos
interpretação
Cine-Teatro de Estarreja
produção

+

http://www.cineteatroestarreja.com
http://www.facebook.com/cinestarreja
http://twitter.com/CTE__

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D