Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

11
Abr15

Teatro do Montemuro e TNDMII - MEMÓRIAS PARTILHADAS

olhar para o mundo

2015-04-07_1428421177.jpg

 

 

MEMÓRIAS PARTILHADAS
Coprodução Teatro do Montemuro e TNDMII
Teatro


Duração: 80 minutos
Classificação: M/12

A partir de textos de Abel Neves, Therese Collins e Peter Cann, o Teatro do Montemuro apresenta a peça Memórias Partilhadas, em co-produção com o Teatro Nacional D. Maria II.

Nota do Encenador
O ponto de partida deste projecto foi três objetos. O ponto de partida deste projecto foi três atores. O ponto de partida deste projecto foi três escritores.
Havia três pontos de partida para este projeto, os atores os objetos e os escritores …e o Montemuro.

Um minuto, vamos pôr isto um pouco de parte. Temos três atores e três escritores e eles (e nós) decidem que querem criar três histórias sobre três objetos. Pelo que a companhia é, o ponto de partida para tudo isto é o Montemuro.
O Montemuro com uma paisagem irregular, inspira a imaginação e dispara-a com uma magia desigual.

As histórias que apresentamos nascem dessa magia desigual. Ocorrem em tempos diferentes, em lugares diferentes, são escritas de formas diferentes, mas o que as une é a magia desigual da imaginação.

O teatro é um ato de colaboração. Não apenas entre os escritores, atores, encenadores, designers, técnicos, músicos e qualquer outra pessoa envolvida na criação do espetáculo, mas também entre os atores e o público. Há um espaço dinâmico entre os atores e o público, onde o verdadeiro teatro acontece. Este é também um lugar de magia, um lugar para todas as nossas imaginações.

Junte –se a nós lá.
Steve Johnstone

EVENTO FACEBOOK

PREÇO: 7,50€ / Associado: 5€ / Descontos: 6€ / Desempregado: 2,50€






Ficha Técnica




Textos de
Peter Cann, Therese Collins e Abel Neves
Tradução de Graeme Pulleyn
Encenação de Steve Johnstone
Direção Musical de Simon Fraser
Interpretação de Abel Duarte, Eduardo Correia e Paulo Duarte
Cenografia e figurinos de Sandra Neves
Construção de Cenários Carlos Cal
Desenho de Luz Paulo Duarte
Assistência à construção de cenários e figurinos Maria da Conceição Almeida
Direção de Produção Paula Teixeira
Direção de Cena Abel Duarte

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub