Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

30
Set14

Teatro - Escola da Noite regressa ao Gil Vicente

olhar para o mundo

A Escola da Noite aceitou o repto da Ordem dos Médicos e associado às comemorações dos 35 anos do Serviço Nacional de Saúde, tem em a cena no Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra, a peça "Auto dos Físicos". Escrita e representada pela primeira vez entre 1519 e 1524, esta é a décima segunda peça vicentina encenada pela companhia de teatro conimbricense, no seu já vasto curriculum artístico.

 

Sempre receptiva a desafios A Escola da Noite aceitou o convite lançado pela Ordem para que a companhia se associasse às comemorações dos 35 anos do Serviço Nacional de Saúde. A escolha recaiu sobre o "Auto dos físicos" de Gil Vicente, aquele que é considerado um autor de transição entre a Idade Média e o Renascimento e, até agora, o mais encenado pela companhia. Em jeito de justificação por esta opção, A Escola da Noite diz "'Auto dos Físicos', fala-nos com muito humor, da importância da saúde nas nossas vidas. Os 500 anos que nos separam da sua escrita dão-nos uma dimensão (ainda assim pequena) da intemporalidade do tema".

 

Com um cenário minimalista e um desenho de luz de Rui Valente que envolve o desenrolar da ação, a peça é uma comédia, escrita no século XVI, que satiriza os médicos da corte. Pelo palco vão desfilando os quatro médicos (os "físicos") mais conhecidos da época e cada um com as suas mesinhas lá vai tentando curar um clérigo "morre" de um amor não correspondido. Brásia Dias, a comadre que em primeiro lugar tenta ajudar o padre, um moço transformado em (fraco) alcoviteiro e um padre confessor que compreende "bem demais" o sofrimento do seu colega; completam o leque de personagens desta divertida farsa, que termina com uma "ensalada" poética e musical, com referências a outras peças do autor e a elementos do cancioneiro tradicional.


Encenado por António Augusto Barros, o espectáculo conta com as interpretações de Filipe Eusébio, Igor Lebreaud, Maria João Robalo, Miguel Magalhães e Sofia Lobo. O cenário recupera um objecto carismático da história da companhia – a caixa desenhada por João Mendes Ribeiro que tem acompanhado boa parte do percurso vicentino d'A Escola da Noite. Os cabelos, como vem sendo hábito, ficaram a cargo de Carlos Gago e os figurinos e adereços são de Ana Rosa Assunção. Ainda na equipa técnica, Zé Diogo assegura a qualidade do som envolvente desta peça e Sofia Portugal faz o apoio vocal.

 

Como o encenador faz questão de mencionar e é ponto de honra d'A Escola da Noite, em todas a suas incursões vicentinas conjuga uma abordagem cénica contemporânea com o respeito incondicional pelo texto original, sem concessões nem actualizações forçadas. Cabe às restantes linguagens postas em cena (a gestualidade, a cenografia, os figurinos, os adereços, a música) o papel de ajudar a esclarecer os sentidos de algumas palavras que, ao longo dos 500 anos que nos separam de Gil Vicente, foram caindo em desuso. Para facilitar a compreensão, aos espectadores é distribuída uma folha de sala com um glossário e notas do contexto histórico em que o texto foi escrito e sobre as pessoas reais que Gil Vicente imortalizou.

 

Após uma curta apresentação de apenas quatro sessões para o público em geral, o espectáculo fica disponível, por marcação, em horário diurno para o público escolar de 30 de Setembro até 13 de Novembro. A sala tem lotação de 180 lugares e o preço dos bilhetes para as escolas tem o valor único de três euros, com entrada gratuita para alunos abrangidos pelo escalão A da ASE e para professores acompanhantes.

 

Em Fevereiro do próximo ano o Auto dos Físicos regressa a cena no Teatro da Cerca de São Bernardo, em horário nocturno, numa temporada dedicada exclusivamente à reposição de peças encenadas pela A Escola da Noite.

 

Retirado de HardMúsica

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub