Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Coisas da Cultura

Porque há sempre muito para ver e para contar

Porque há sempre muito para ver e para contar

As Coisas da Cultura

21
Jun17

TRIGO LIMPO teatro ACERT estreia mais um espetáculo de teatro de rua "JOÃO BRANDÃO TEATRAL CIRCUS"

olhar para o mundo

trigo limpo.jpg

 

João Brandão teatral circus

Coprodução: Trigo Limpo teatro ACERT + Eptoliva
+ Academia Artística do Município de Tábua + Teatro Perro

 
Sábado 24 de julho de 2017 às 23:00
Domingo 25 de julho de 2017 às 22:00
Apresentações junto à Câmara Municipal de Tábua
 
João Brandão, personalidade icónica e habitante ilustre de Midões (Tábua), celebrado num espetáculo comunitário de teatro de rua. Este espetáculo parte de um desafio da Câmara Municipal de Tábua ao Trigo Limpo teatro ACERT para a criação de um espetáculo de teatro de rua com os alunos da EPTOLIVA do “Curso de Artes do Espetáculo – Interpretação” da Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil,  em contexto de trabalho.

Este acontecimento resulta de uma forte conjugação de vontades para projetar o trabalho cultural realizado em Tábua pelas organizações artísticas que dinamizam o tecido associativo local e sustentam o dinamismo de uma programação que faz do Centro Cultural um espaço de eleição para um melhor serviço público para os habitantes e espectadores.

Tão natural como a vida, logo se impôs João Brandão — personalidade icónica e habitante famoso de Midões (Tábua) — como personagem misterioso para desenvolver uma narrativa teatral ficcional capaz de capitanear um argumento que se prolongasse para além da realidade que, no fim de contas, tem versões ainda tão contraditórias. Cada vivente acrescenta mais um ponto a uma história que, a priori, é tão epopeica e tão fantástica no imaginário popular. Enganem-se aqueles que procurarão neste espetáculo a verdade histórica, pois a dramaturgia explorará a vida misteriosa de um personagem à deriva por esse mundo fora.

O envolvimento da comunidade como protagonista coletivo da narrativa fantasista e dos músicos da Academia Artística do Município de Tábua como acompanhantes da viagem ficcional asseguram uma odisseia onde uma aventura sem limites geográficos será guiada por aquilo que poderia ser um sonho de cárcere do João Brandão.

Durante meses, um intenso trabalho de escrita narrativa que conduziu à versão teatral que irá ser apresentada. Os ensaios apaixonantes com o elenco de atrizes e atores, a criação poética e musical e o juntar de novelo protagonizado pela um coletivo de entusiásticos participantes amadores (que amam o que fazem), representam um cativante investimento artístico que perdurará certamente na memória das grandes realizações culturais de Tábua.
 
A encosta do jardim em frente do Município será o palco gigante e natural que será transformado por uma cenografia onde viajarão as aventuras dum João Brandão que nos transportará por episódios imaginários da história portuguesa e de muitas outras paragens.

Ficha artística e técnica

 

Direção artística, guião dramatúrgico, versão teatral de José Rui Martins, sobre texto original de R.M. Ribeiro
Assistência de encenação: Gi da Conceição, Pedro Sousa, Raquel Costa e Sandra Santos

Intérpretes do curso da EPTOLIVA: Carina Mendes, Carlos Ribeiro, Diogo Gonçalves, Inês Loureiro, Inês Nunes, Marco Faria, Marta Mesquita e os alunos de outros cursos da EPTOLIVA: Ana Sofia Costa, Cátia Correia, Leandro Araújo e Tiago Santos

Intérpretes locais: Alexandre Brito, André Neves, Beatriz Fernandes, Beatriz Nunes, Elisabete Almeida, Fátima Rosa, Filipa do Vale, Filipe Caetano, Gonçalo Fernandes, Guiomar Pedroso, Jikke Otte, Joana Gomes, Mariana Santos, Noé Silva, Odete Claro, Paula do Vale, Pedro Nunes e Sílvia Nunes

Poemas e canções: Ricardo Fonseca Mota
Cenografia: José Rui Martins
Figurinos e adereços: Cláudia Ribeiro
Interpretação e direção musicais: Academia Artística do Município de Tábua, sob a direção do Maestro Pedro Carvalho
Compositor e instrumentista de cavaquinhos: Luís Pedro Madeira
Direção de montagem: Natália Rodrigues
Desenho e operação de luz: Paulo Neto
Desenho e operação de som: Luís Viegas
Assistente de montagem: Rui Sérgio Henriques
Coordenação de implantação de palcos: António Eliseu
Apoio à produção: Daniel Marques, Maria José Costa e Sónia Garcia (Centro Cultural de Tábua)
Assistentes de cena, interpretação e apoio à montagem: António Gonçalves, António Rebelo, Ilda Teixeira, Natália Rodrigues, Pompeu José, Raquel Silva e Sandra Santos
Assistentes de produção: Luís Branquinho, Marta Costa e Rui Coimbra
Design gráfico: Carlos Mesquita

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub